Ultima atualização: 23 de setembro de 2020

Como escolhemos

22Produtos analisados

29Horas investidas

40Estudos avaliados

96Comentários coletados

O movimento do corpo é fundamental para a vida. É por meio dele que se torna possível levantar-se da cama todos os dias e realizar cada uma das tarefas diárias. Infelizmente, a artrose é uma das doenças que limitam essa liberdade e tornam cada movimento difícil e doloroso.

Atualmente, há muitas formas conhecidas de combater e tratar a artrose, que é uma doença reumática. Se você chegou a este artigo em busca de aliados contra essa enfermidade, está no lugar certo. Vamos mostrar agora muitos avanços da medicina para conter os sintomas e a incidência deste problema.




O mais importante

  • A artrose é uma enfermidade progressiva, que degenera a cartilagem das articulações. Ela pode causar dor, rigidez e chega a incapacitar os movimentos, afetando especialmente os joelhos, quadris, mãos e coluna.
  • A incidência de artrose é maior entre a terceira idade. Cerca de 80% das pessoas com mais de 75 anos pode sofrer com artrose de coluna cervical.
  • Os suplementos que ajudam a prevenir a artrose e amenizar os sintomas da enfermidade. No entanto, eles não substituem o tratamento e as terapias prescritas pelo médico que acompanha cada caso.

Os melhores produtos de 2021 contra a artrose: nossos favoritos

O suplemento de cúrcuma com alta absorção

A ação anti-inflamatória e antioxidante da curcumina (princípio ativo da cúrcuma) garante auxílio na prevenção da artrose e ajuda a aliviar as dores nas articulações.

A fórmula do suplemento traz concentração de 95% de curcumina, acompanhados por 5% de pimenta preta. A combinação com a piperina potencializa em até 2000 vezes a absorção do princípio ativo, aumentando a eficácia da suplementação.

Um kit de fortalecimento contra a artrose

Comercialmente chamado de Reumakit, a proposta deste produto é combater a artrite e a artrose com dois compostos: o  Actmove e Cloreto Magnésio.

O primeiro, garante flexibilidade e reforço nas estruturas de tendões e ligamentos, além da redução da dor e ação anti-inflamatória. Já o magnésio tem ação antioxidante e aumenta a biodisponibilidade de vitamina D, importante contra o desenvolvimento da artrose.

A combinação de glucosamina e condroitina para mais força nas articulações

Esta fórmula patenteada pela Puritans Pride, contém glucosamina e condroitina, além de meltilsulfonilmetano. Juntos, estes compostos promovem mais força e proteção para as articulações, ajudando a prevenir e combater os sintomas da osteoartrite e outras doenças reumáticas.

A composição traz ainda colágeno e bioflavonoides. Com indicação de 3 cápsulas diárias, o suplemento garante mais conforto e flexibilidade nos movimentos.

Perguntas frequentes: tudo o que você precisa saber sobre a artrose

A artrose é uma enfermidade que degenera as cartilagens das articulações, causa dores e limita os movimentos. Nesta seção, vamos abordar os detalhes sobre esta doença que é uma grande preocupação, sobretudo para as pessoas mais idosas. Veja o que se sabe sobre a artrose e como combatê-la.

elder guy

A artrose é uma enfermidade reumática e progressiva, que degenera a cartilagem das articulações. (Fonte: Suppamethasawat: 101525749/ 123rf.com)

O que é a artrose?

A artrose, também conhecida como osteoartrite ou enfermidade articular degenerativa, é uma doença que causa o desgaste das cartilagens das articulações e afeta, sobretudo, os joelhos, as mãos, os quadris e a coluna cervical (1).

Esta enfermidade se caracteriza por uma deterioração progressiva da cartilagem, acompanhada pela inflamação do osso abaixo desta cartilagem. Além disso, causa enfraquecimento muscular e inflamação da membrana sinovial, que cobre as articulações (2, 3).

Quais as causas da artrose?

Não existe um motivo único que seja responsável pelo desenvolvimento da artrose. A doença geralmente se dá pela combinação de alguns fatores a que o corpo é exposto ao longo da vida. Os principais deles, de acordo com especialistas, são:

  • Obesidade: o excesso de peso corporal tem um grande impacto sobre as articulações. Diversos estudos encontraram uma relação indiscutível entre a artrose e a obesidade (4), principalmente em pessoas entre 40 e 50 anos de idade (5). Consequentemente, os sintomas da artrose mostraram melhora com a diminuição do peso (6), sobretudo em casos de artrose nos quadris e joelhos;
  • Sobrecarga: atividades que exigem muito esforço físico, como esportes competitivos e trabalhos pesados, podem gerar mais desgaste às articulações (1). Mesmo assim, é recomendado que se mantenha a prática de exercícios, em escala moderada, para o tratamento dos sintomas. No entanto, estes treinos devem ser acompanhados por profissional especializado, como o fisioterapeuta (7);
  • Traumatismos: pessoas que sofreram impactos, quedas ou fraturas que podem ter afetado as articulações — especialmente nos joelhos — estão mais propensas a desenvolver artrose no futuro (8);
  • Dieta pobre em vitaminas: algumas vitaminas, como a C e a D, têm um papel fundamental na prevenção da artrose. Por esta razão, manter uma dieta com baixos níveis destes nutrientes pode aumentar, em até 300%, o risco de sofrer osteoartrite (1);
  • Menopausa: nesta etapa da vida, a aparição da artrose pode aumentar drasticamente entre as mulheres. Isto se deve à queda da produção do estrógeno, que é um protetor natural das articulações. Os baixos níveis do hormônio podem desencadear a doença ou piorar os sintomas em caso de pré-existência (3).

Algumas pessoas são mais propensas a desenvolver a artrose. É o caso das pessoas acima dos 45 anos, mulheres de ascendência africana e pessoas com histórico da doença na família.

Se você faz parte de um desses grupos, é importante estar atento aos cuidados necessários e preventivos, como o uso de suplementação adequada, para prevenir o surgimento da osteoartrite no futuro.

Dr. Jordi MonfortReumatologista
"Para controlar os sintomas da artrose, é importante reduzir as atividades e condições que sobrecarregam as articulações, especialmente a obesidade".

Como a artrose é diagnosticada?

Uma grande parte da população pode sofrer de artrose sem nunca ter recebido o diagnóstico da doença. Em alguns casos, ela não causa sintomas alarmantes e, por isso, passa despercebida. Em outros, podem ser confundidos com dores passageiras.

O diagnóstico confiável é sempre aquele feito por um médico especialista, baseado em estudos clínicos e exames auxiliares. No entanto, é possível destacar alguns sinais e sintomas mais importantes da artrose (9):

  • Dor: ao perder a integridade da cartilagem articular e da membrana sinovial, o atrito das articulações durante os movimentos começa a causar dor. Ela pode aparecer tanto em repouso quanto durante um exercício ou ao aplicar pressão sobre a articulação;
  • Inflamação e inchaço: estima-se que entre 50 e 90% das pessoas acometidas por artrose sofram com inflamação na membrana sinovial (10). Em consequência, surgem inchaços ao redor das regiões afetadas, principalmente nos joelhos;
  • Rigidez e perda de flexibilidade: é possível perceber, geralmente ao se levantar pelas manhãs, uma perda de mobilidade. Quando esse sintoma se manifesta, a pessoa não consegue realizar um movimento que seria normal em determinada articulação;
  • Sensação de estalos: acontece quando, ao fazer determinados movimentos, é possível ouvir sons como pequenos estalos nas articulações. Em alguns casos, pode ser indicativo de atritos articulares;
  • Deformações: isto se dá pela formação de osteófitos, que são "calos ósseos" que se formam ao redor das articulações afetadas. Eles podem ser percebidos ao toque e se parecem com caroços rígidos.

Como dissemos anteriormente, estes sintomas podem indicar a presença de osteoartrite. Apresentar alguns destes aspectos não significa, necessariamente, que você possua a enfermidade. Apenas um médico será capaz de avaliar cada caso.

Artrose e artrite são a mesma coisa?

A resposta é simples e clara: não! As duas são doenças distintas, apesar de afetarem as articulações. Tanto a artrose quanto a artrite apresentam rigidez, dor e inflamação articular.

Mesmo assim, as duas têm muitas — e importantes diferenças que vale a pena mencionar (8, 9). Veja quais são na tabela a seguir:

Características Artrite Artrose
Inflamação articular Sempre está presente Às vezes está presente
Causas principais Infecções
Traumatismos
Enfermidades auto-imunes (como a artrite reumatoide)
Envelhecimento
Obesidade
Menopausa
Traumatismos
Incidência Pode afetar pessoas jovens (de 20 a 30 anos) Mulheres: em torno do 45 anos
Homens: em torno de 60 anos
Recuperação Pode desaparecer quando se resolve a causa Piora com o passar dos anos

Mais uma vez vale lembrar que essas informações são explicativas e não servem como forma de diagnóstico da artrite ou da artrose. Se você tiver qualquer sintoma que possa ser indicativo de uma das enfermidades, procure o seu médico de confiança.

Como prevenir a artrose?

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) quase 580 milhões de pessoas ao redor do mundo já são acometidas pela artrose. As estatísticas mostram que mais de 50% das pessoas acima de 60 anos sofrem com a doença (11).

Em algumas pessoas, a artrose pode ser inevitável. Mas isso não quer dizer que precise ser severa. Isso porque existem formas de diminuir a agressividade e os sintomas da doença. Estes são os cinco passos, comprovados cientificamente, que ajudam a combater a artrose (12, 13, 14):

  1. Evitar o sobrepeso e a obesidade;
  2. Manter atividade física moderada e regular;
  3. Acomodar a postura;
  4. Consultar um médico de confiança para adotar medidas preventivas.

dor no joelho

A prevalência da artrose aumenta na terceira idade. Cerca de 80% das pessoas com mais de 75 anos pode sofrem com a artrose de coluna cervical. (Fonte: Guniita: 39409577/ 123rf.com)

Quais alimentos ajudam a prevenir a artrose?

Manter uma alimentação saudável pode ser uma das chaves no combate à artrose. A dieta equilibrada ajuda na manutenção do peso saudável que é uma das medidas preventivas mais eficazes contra as doenças reumáticas.

Além disso, muitos nutrientes podem ter ação positiva na saúde das articulações e dos ossos. Entre eles, encontramos os seguintes:

  • Vitamina C: a falta de vitamina C é um fator de risco para osteoartrite (1, 15). Por este motivo, é importante consumir alimentos ricos em ácido ascórbico, como frutas (morango, laranja, kiwi) e vegetais (pimentão vermelho e verde, brócolis e couve-flor) pelo menos duas vezes ao dia;
  • Vitamina D: esta vitamina é essencial para a saúde óssea. Sua deficiência pode aumentar o risco de artrose (1, 16). Os alimentos com alto teor de vitamina D são os cereais enriquecidos, laticínios, cogumelos e salmão. Porém, a forma mais eficiente de obter essa vitamina é com a exposição à luz solar;
  • Omega 3: esse ácido graxo tem propriedades anti-inflamatórias e alguns estudos sugerem que poderia ter efeito protetor contra danos nas articulações (17, 18). É possível obter ômega 3 em alimentos de origem animal (sardinha, salmão e ostras) e de origem vegetal (nozes e sementes).

Se você seguir uma alimentação saudável e balanceada, como a dieta mediterrânea, é muito provável que obtenha todos esses nutrientes naturalmente. Para saber mais sobre esta dieta, você pode ler este artigo: Dieta mediterrânea: o que é e como aproveitá-la ao máximo?

pilulas formando um D de vitamina d

13 de janeiro de 2021

Imagem de cápsulas de ômega 3.

17 de agosto de 2020

Como tratar a artrose?

O tratamento da artrose deve ser iniciado imediatamente após o disgnóstico da enfermidade. Entre as principais ações terapêuticas, estão as seguintes (19):

  • Mudança no estilo de vida, buscando boa alimentação e atividade física adequada à idade e condição física;
  • Diminuição do peso corporal;
  • Uso de analgésicos prescritos pelo médico;
  • Administração de glucosamina e sulfato de condroitina;
  • Intervenção cirúrgica para substituição das articulações afetadas, como colocação de próteses, em casos avançados;
  • Injeções de visco suplemento (hialuronato de sódio) em casos mais severos;
  • Terapias complementares.

Esses tratamentos devem ser administrados sob supervisão médica. Em hipótese alguma, você deve se automedicar ou realizar qualquer procedimento sem a indicação de um profissional de saúde.

garota que se estica na praia

Atividades de grande exigência como esportes competitivos podem gerar um grande desgaste das articulações. Mesmo assim, o exercício moderado é recomendado após o diagnóstico da artrose, para aliviar os sintomas. (Fonte: Magiceyes: 101376628/ 123rf.com)

Quais terapias complementares podem ser aplicadas no tratamento da artrose?

As terapias complementares podem ser boas aliadas para o tratamento abrangente da artrose. Essas terapias devem ser indicadas por profissionais de saúde a fim de auxiliar os tratamentos convencionais (20).

A seguir listamos as terapias que, de acordo com estudos, têm impacto positivo no tratamento dos sintomas da artrose:

  • Acupuntura (21);
  • Massagens (22);
  • Meditação (23);
  • Monitoramento da tensão muscular (24);
  • Estimulação nervosa elétrica transcutânea (25);
  • Ultrassom (26);
  • Terapia quente-frio  (27);
  • Aromaterapia (28).

As terapias complementares devem ser aplicadas em conjunto com o tratamento convencional (com uso de fármacos e procedimentos cirúrgicos) e não podem substituir a medicina tradicional (29).

Algumas terapias alternativas, como a musicoterapia, magnetoterapia ou tai-chi — que são diferente das complementares — não tem efeitos comprovados (30).

Critérios de compra

A este ponto da leitura, você já teve acesso às informações mais relevantes sobre a artrose, suas causas e tratamentos. Alguns suplementos nutricionais podem ser eficientes na prevenção a esta doenças. Para tanto, é preciso saber avaliar as características de cada um antes da compra. Então, vale a pena estar atento aos seguintes critérios:

Suplementos de ingredientes naturais

Suplementos feitos de ingredientes naturais como açafrão, curcumina, pimenta do reino e cremes de cânhamo podem oferecer alívio às dores nas articulações. Abaixo descrevemos algumas de suas propriedades comprovadas por estudos científicos:

  • Cúrcuma: é uma raiz milenar usada como condimento e importante como suplemento nutricional. A curcumina, seu composto ativo, age como antioxidante e anti-inflamatório, e pode ter um efeito benéfico nas articulações (32);
  • Pimenta negra: este alimento facilita a absorção intestinal dos componentes com os quais é combinado (33). Por esta razão, o uso da cúrcuma com pimenta é tão amplamente difundido;
  • Gengibre: essa raiz natural pode funcionar como anti-inflamatório. Em alguns ensaios clínicos, uma melhora na dor e inflamação nas articulações foi observada após o inicio do uso do gengibre (34);
  • Géis e cremes de canabidiol: este derivado da cannabis sativa se tornou muito popular no mercado online. Seu uso em géis e cremes é legalizado no Brasil, desde que respeitada a regulamentação da Anvisa, que exige comprovação do uso para fins medicinais. A utilização do canabidiol pode trazer alívio temporário para músculos e articulações doloridos. No entanto, os estudo a respeito ainda são inconclusivos.

pessoas mais velhas fazendo yoga

Para o tratamento da artrose é ideal continuar com uma rotina moderada de exercícios físicos, sempre com acompanhamento profissional. (Fonte: Dolmatov: 98231529/ 123rf.com)

Suplementos de glucosamina, colágeno e sulfato de condroitina

Esses três componentes são importantes tanto na formação quanto na manutenção da cartilagem das articulações. De acordo com estudos recentes, os principais destaques destes compostos são:

  • A glucosamina é uma substância natural presente no organismo, especialmente no fluído que envolve as articulações. Existem evidências que sugerem a melhora nos sintomas da osteoartrite ao usar esses suplementos (35);
  • O colágeno é a proteína mais abundante no corpo humano. Ele faz parte da composição da pele, ossos, articulações, ligamentos e tendões (36). Alguns estudos mostram que o uso de suplementos de colágeno pode melhorar a osteoartrite do joelho (37);
  • Sulfato de condroitina é uma substância química geralmente encontrada na cartilagem das articulações. Se ingerido por meio de suplementos, pode aliviar a dor nas articulações na osteoartrite e, de acordo com alguns indícios, pode retardar o progresso da doença (38, 39).

Alérgenos

Ao consumir qualquer suplemento ou medicamento, é sempre fundamental estar muito atento aos ingredientes que compõem a fórmula do produto. Esse cuidado deve ser redobrado para quem faz parte dos seguintes grupos:

  • Celíacos: evite qualquer produto feito com amido de trigo ou que contenha cevada ou centeio;
  • Intolerantes à lactose: certos medicamentos podem ser feitos com excipientes derivados do leite;
  • Alérgico a peixes e frutos do mar: produtos como colágeno, glucosamina e sulfato de condroitina podem ser fabricados com peixes e crustáceos. Por isso, para esse grupo, é indicado evitar o consumo deste tipo de suplementos.

Consulte o seu médico e farmacêutico de confiança sobre os suplementos que melhor se adequam ao seu histórico, especialmente se você sofre de intolerância alimentar. Além disso, lembre-se de sempre certificar-se sobre a origem do suplemento e não consuma caso tenha dúvidas sobre a formulação ou a qualidade do produto.

garota com dores nos pés

Adotar posturas que submetam o pescoço, as costas ou os joelhos a estresse pode ser um fator desencadeante da artrose. (Fonte: Yastremska: 98021819/ 123rf.com)

Suplementos para veganos

Muitos suplementos criados para proteger as articulações e aliviar a dor provocadas pela artrose são compostos por ingredientes vegetais. Portanto, são perfeitamente adequados para veganos e vegetarianos.

No entanto, este não é o caso de todos os suplementos. Por isso, para facilitar sua busca pelo produto ideal, você pode seguir as seguintes dicas:

  • Evite o consumo de colágeno. Na maioria das vezes ele é extraído da pele, ossos e cartilagens de animais marinhos e terrestres. Prefira os suplementos com vitamina C e zinco, que vão estimular a produção dessa proteína pelo seu próprio corpo;
  • Alguns suplementos de glucosamina são extraídos do exoesqueletos de insetos, aracnídeos e crustáceos. Porém, há aqueles fabricados a partir de fontes vegetais que, ao passarem por um processo de fermentação, geram esse componente (40). Vale a pena pesquisar bem o método de fabricação;
  • Suplementos de sulfato de condroitina, em alguns casos, são extraídos de animais terrestres ou marinhos. Mas podem ser encontrados em formas veganas.

Resumo

A artrose é uma enfermidade que acomete as articulações e, em muitos casos, não pode ser evitada. Mas felizmente existem várias ferramentas para prevenir o aparecimento e retardar o progresso desta doença, tanto na medicina convencional quanto nas terapias complementares.

Ao longo deste artigo, mostramos de forma detalhada como a artrose pode se desenvolver e de que forma é possível agir na prevenção. O uso de suplementos, amparado por estudos científicos, é uma das mais eficientes alternativas contra a doença. Para tanto, é preciso conversar com seu médico sobre o produto ideal e estar atento a fatores como a qualidade e a segurança alimentar antes da compra.

Se você quiser saber mais sobre os suplementos que ajudam na prevenção de doenças, continue navegando pelo nosso site. Por aqui, temos diversos temas interessantes para o seu bem-estar. Um abraço é até a próxima!

(Fonte da imagem destacada: Yodiyim: 100744101/ 123rf.com)

Referências (40)

1. Ángel Belmonte Serrano Miguel, Fabregat JB. Artrosis. Em: Enfermedades reumáticas: actualización SVR. Madrid: Ibáñez & Plaza Asociados; 2013. p. 369–86.
Fonte

2. Basallote Sergio Giménez, J. PMF, Antonio TCJ, Torre FTde la, José Rodríguez Sendín Juan. Guía de buena práctica clínica en artrosis. Madrid: International Marketing & Communications; 2008.
Fonte

3. Pastor C. Definición, clasificación, clínica y diagnóstico de la artrosis. Em: EVIDENCIA CIENTÍFICA en Artrosis. Madrid: IM&C, S.A; 2006. p. 15–30.
Fonte

4. Pacca DM, De-Campos GC, Zorzi AR, Chaim EA, De-Miranda JB. Prevalence Of Joint Pain And Osteoarthritis In Obese Brazilian Population. ABCD Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo). 2018;31(1)
Fonte

5. Tunen JACV, Peat G, Bricca A, Larsen LB, Søndergaard J, Thilsing T, et al. Association of osteoarthritis risk factors with knee and hip pain in a population-based sample of 29–59 year olds in Denmark: a cross-sectional analysis. BMC Musculoskeletal Disorders. 2018;19(1).
Fonte

6. Gill RS, Al-Adra DP, Shi X, Sharma AM, Birch DW, Karmali S. The benefits of bariatric surgery in obese patients with hip and knee osteoarthritis: a systematic review. Obesity Reviews. 2011;12(12):1083–9.
Fonte

7. Hunter DJ, Eckstein F. Exercise and osteoarthritis. Journal of Anatomy. 2009;214(2):197–207.
Fonte

8. Wainstein GE. Patogénesis de la artrosis. Revista Médica Clínica Las Condes. 2014;25(5):723–7.
Fonte

9. Osteoartritis [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2020
Fonte

10. Europa Press. Más del 50% de los pacientes con artrosis padece también inflamación en la membrana sinovial [Internet]. infosalus.com. Europa Press; 2013.
Fonte

11. n PANLAR. Miremos la Artrosis (Osteoartritis) con ojos de pacientes [Internet]. Pan American League of Associations for Rheumatology
Fonte

12. Osteoartritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Fonte

13. Artritis reumatoide: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Fonte

14. Artritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Fonte

15. Peregoy J, Wilder FV. The effects of vitamin C supplementation on incident and progressive knee osteoarthritis: a longitudinal study. Public Health Nutrition. 2010;14(4):709–15.
Fonte

16. Cao Y, Winzenberg T, Nguo K, Lin J, Jones G, Ding C. Association between serum levels of 25-hydroxyvitamin D and osteoarthritis: a systematic review. Rheumatology. 2013;52(7):1323–34.
Fonte

17. Knott L, Avery N, Hollander A, Tarlton J. Regulation of osteoarthritis by omega-3 (n-3) polyunsaturated fatty acids in a naturally occurring model of disease. Osteoarthritis and Cartilage. 2011;19(9):1150–7.
Fonte

18. Knott L, Avery N, Hollander A, Tarlton J. Regulation of osteoarthritis by omega-3 (n-3) polyunsaturated fatty acids in a naturally occurring model of disease. Osteoarthritis and Cartilage. 2011;19(9):1150–7.
Fonte

19. Osteoartritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Fonte

20. Terapias alternativas y complementarias [Internet]. Arthritis Foundation.
Fonte

21. Acupuntura [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

22. Masajes [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

23. Meditación [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

24. Retroalimentación [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

25. ENET [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

26. Ultrasonido [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

27. Uso de Calor/frio [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

28. Aromaterapia [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

29. Terapias naturales [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

30. Ernst E. Complementary or alternative therapies for osteoarthritis. Nature Clinical Practice Rheumatology. 2006;2(2):74–80.
Fonte

31. Dispositivos para ayudarse a sí mismo [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Fonte

32. Robert H. Shmerling MD. Curcumin for arthritis: Does it really work? [Internet]. Harvard Health Blog. 2019.
Fonte

33. Tiwari A, Mahadik KR, Gabhe SY. Piperine: A comprehensive review of methods of isolation, purification, and biological properties [Internet]. Medicine in Drug Discovery. Elsevier; 2020.
Fonte

34. Bartels E, Folmer V, Bliddal H, Altman R, Juhl C, Tarp S, et al. Efficacy and safety of ginger in osteoarthritis patients: a meta-analysis of randomized placebo-controlled trials. Osteoarthritis and Cartilage. 2015;23(1):13–21.
Fonte

35. Sulfato de Glucosamina: MedlinePlus suplementos [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Fonte

36. Collagen Peptides: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning [Internet]. WebMD. WebMD
Fonte

37. Jiang, J.-X & Yu, Shen & Huang, Q.-R & Zhang, X.-L & Zhang, C.-Q & Zhou, J.-L & Prawitt, Janne. (2014). Collagen peptides improve knee osteoarthritis in elderly women: A 6-month randomized, double-blind, placebo-controlled study. Agro Food Industry Hi-Tech. 25. 19-23.
Fonte

38. Sulfato de Condroitina: MedlinePlus suplementos [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Fonte

39. Bishnoi M, Jain A, Hurkat P, Jain SK. Chondroitin sulphate: a focus on osteoarthritis. Glycoconjugate Journal. 2016;33(5):693–705
Fonte

40. Schultz H. New ‘direct fermentation’ vegan glucosamine hangs hat on supply chain transparency [Internet]. nutraingredients. William Reed Business Media Ltd.; 2016.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Livro
Ángel Belmonte Serrano Miguel, Fabregat JB. Artrosis. Em: Enfermedades reumáticas: actualización SVR. Madrid: Ibáñez & Plaza Asociados; 2013. p. 369–86.
Ir para a fonte
Livro
Basallote Sergio Giménez, J. PMF, Antonio TCJ, Torre FTde la, José Rodríguez Sendín Juan. Guía de buena práctica clínica en artrosis. Madrid: International Marketing & Communications; 2008.
Ir para a fonte
Livro
Pastor C. Definición, clasificación, clínica y diagnóstico de la artrosis. Em: EVIDENCIA CIENTÍFICA en Artrosis. Madrid: IM&C, S.A; 2006. p. 15–30.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Pacca DM, De-Campos GC, Zorzi AR, Chaim EA, De-Miranda JB. Prevalence Of Joint Pain And Osteoarthritis In Obese Brazilian Population. ABCD Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo). 2018;31(1)
Ir para a fonte
Estudio en humanos
Tunen JACV, Peat G, Bricca A, Larsen LB, Søndergaard J, Thilsing T, et al. Association of osteoarthritis risk factors with knee and hip pain in a population-based sample of 29–59 year olds in Denmark: a cross-sectional analysis. BMC Musculoskeletal Disorders. 2018;19(1).
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Gill RS, Al-Adra DP, Shi X, Sharma AM, Birch DW, Karmali S. The benefits of bariatric surgery in obese patients with hip and knee osteoarthritis: a systematic review. Obesity Reviews. 2011;12(12):1083–9.
Ir para a fonte
Artigo científico
Hunter DJ, Eckstein F. Exercise and osteoarthritis. Journal of Anatomy. 2009;214(2):197–207.
Ir para a fonte
Artigo científico
Wainstein GE. Patogénesis de la artrosis. Revista Médica Clínica Las Condes. 2014;25(5):723–7.
Ir para a fonte
Site oficial
Osteoartritis [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2020
Ir para a fonte
Roda de imprensa
Europa Press. Más del 50% de los pacientes con artrosis padece también inflamación en la membrana sinovial [Internet]. infosalus.com. Europa Press; 2013.
Ir para a fonte
Site oficial
n PANLAR. Miremos la Artrosis (Osteoartritis) con ojos de pacientes [Internet]. Pan American League of Associations for Rheumatology
Ir para a fonte
Site oficial
Osteoartritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Ir para a fonte
Site oficial
Artritis reumatoide: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Ir para a fonte
Site oficial
Artritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Peregoy J, Wilder FV. The effects of vitamin C supplementation on incident and progressive knee osteoarthritis: a longitudinal study. Public Health Nutrition. 2010;14(4):709–15.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Cao Y, Winzenberg T, Nguo K, Lin J, Jones G, Ding C. Association between serum levels of 25-hydroxyvitamin D and osteoarthritis: a systematic review. Rheumatology. 2013;52(7):1323–34.
Ir para a fonte
Estudo em animais
Knott L, Avery N, Hollander A, Tarlton J. Regulation of osteoarthritis by omega-3 (n-3) polyunsaturated fatty acids in a naturally occurring model of disease. Osteoarthritis and Cartilage. 2011;19(9):1150–7.
Ir para a fonte
Estudo em animais
Knott L, Avery N, Hollander A, Tarlton J. Regulation of osteoarthritis by omega-3 (n-3) polyunsaturated fatty acids in a naturally occurring model of disease. Osteoarthritis and Cartilage. 2011;19(9):1150–7.
Ir para a fonte
Site oficial
Osteoartritis: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine.
Ir para a fonte
Site oficial
Terapias alternativas y complementarias [Internet]. Arthritis Foundation.
Ir para a fonte
Site oficial
Acupuntura [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Masajes [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Meditación [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Retroalimentación [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
ENET [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Ultrasonido [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Uso de Calor/frio [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Aromaterapia [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Site oficial
Terapias naturales [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Artigo científico
Ernst E. Complementary or alternative therapies for osteoarthritis. Nature Clinical Practice Rheumatology. 2006;2(2):74–80.
Ir para a fonte
Site oficial
Dispositivos para ayudarse a sí mismo [Internet]. Arthritis Foundation. 2016.
Ir para a fonte
Blog de saúde da Universidade de Harvard
Robert H. Shmerling MD. Curcumin for arthritis: Does it really work? [Internet]. Harvard Health Blog. 2019.
Ir para a fonte
Artigo científico
Tiwari A, Mahadik KR, Gabhe SY. Piperine: A comprehensive review of methods of isolation, purification, and biological properties [Internet]. Medicine in Drug Discovery. Elsevier; 2020.
Ir para a fonte
Artigo científico
Bartels E, Folmer V, Bliddal H, Altman R, Juhl C, Tarp S, et al. Efficacy and safety of ginger in osteoarthritis patients: a meta-analysis of randomized placebo-controlled trials. Osteoarthritis and Cartilage. 2015;23(1):13–21.
Ir para a fonte
Site oficial
Sulfato de Glucosamina: MedlinePlus suplementos [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Ir para a fonte
Site oficial
Collagen Peptides: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning [Internet]. WebMD. WebMD
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Jiang, J.-X & Yu, Shen & Huang, Q.-R & Zhang, X.-L & Zhang, C.-Q & Zhou, J.-L & Prawitt, Janne. (2014). Collagen peptides improve knee osteoarthritis in elderly women: A 6-month randomized, double-blind, placebo-controlled study. Agro Food Industry Hi-Tech. 25. 19-23.
Ir para a fonte
Site oficial
Sulfato de Condroitina: MedlinePlus suplementos [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Ir para a fonte
Artigo científico
Bishnoi M, Jain A, Hurkat P, Jain SK. Chondroitin sulphate: a focus on osteoarthritis. Glycoconjugate Journal. 2016;33(5):693–705
Ir para a fonte
Blog
Schultz H. New ‘direct fermentation’ vegan glucosamine hangs hat on supply chain transparency [Internet]. nutraingredients. William Reed Business Media Ltd.; 2016.
Ir para a fonte
Resenhas