menina com dor de estômago
Ultima atualização: 12 de outubro de 2020

Como escolhemos

18Produtos analisados

24Horas investidas

29Estudos avaliados

80Comentários coletados

A constipação muitas vezes é um sinal de alerta do organismo que indica que é necessário prestar atenção em algo que não está certo. Por este motivo, é importante identificar quais são as principais causas da prisão de ventre para poder tratar o problema pela raiz.

Em muitos casos, ao adotar um estilo de vida saudável, é possível melhorar a regularidade intestinal, mas isso nem sempre acontece. Existem certas doenças que exigem atenção imediata por um médico e tratamento especializado. Para saber quais são essas causas e muitas outras informações, não perca este artigo!




O mais importante

  • A prisão de ventre afeta aproximadamente 30% da população brasileira, em sua maioria mulheres e crianças.
  • Este sintoma pode ser uma consequência do consumo de medicamentos, estilos de vida pouco saudáveis e algumas doenças.
  • Alguns suplementos que são encontrados no mercado online podem ser úteis para aliviar a prisão de ventre. Ainda assim, é importante conhecer a causa deste sintoma para poder tratá-lo de forma apropriada.

Os melhores produtos para a prisão de ventre: Nossas recomendações

O mercado digital está repleto de produtos destinados a aliviar a prisão de ventre, mas nem todos são tão bons quanto parecem. Nesta lista escolhemos os melhores produtos para a sua saúde.

O melhor complemento de psyllium para regularizar o intestino

Nesse momento, o produto selecionado não está disponível no fornecedor. Por isso, o substituímos por outro com características similares. Para relatar um problema.

Das Problem mit diesem Produkt wurde gemeldet. Danke!

Produto natural, sem glúten ou lactose, o psyllium da Vitao é essencial para regularizar o intestino e manter uma rotina mais saudável. O psyllium é uma fonte rica de fibras, que funciona estimulando a absorção de água pelo intestino. É recomendado consumir 2 a 3 colheres por dia. Você pode misturar com alguma vitamina ou suco e também em preparações, como pães, panquecas e bolos.

O melhor suplemento de probióticos

Nesse momento, o produto selecionado não está disponível no fornecedor. Por isso, o substituímos por outro com características similares. Para relatar um problema.

Das Problem mit diesem Produkt wurde gemeldet. Danke!

Este suplemento oferece 20 bilhões de UFC (Unidades Formadoras de Colônias) por dose, com 10 diferentes cepas de organismos probióticos. Ajuda a manter uma digestão saudável e também para a saúde do intestino. Em uma embalagem com 120 cápsulas, a dose recomendada é de 2 cápsulas ao dia.

O melhor composto de fibras

Nesse momento, o produto selecionado não está disponível no fornecedor. Por isso, o substituímos por outro com características similares. Para relatar um problema.

Das Problem mit diesem Produkt wurde gemeldet. Danke!

O Fiber Balance da Nutrify é um composto de fibras reguladores que oferecem muitos benefícios para a saúde, entre eles a saúde gastrointestinal. É um produto em pó de sabor neutro, que pode ser misturado em alguma bebida ou também em alguma refeição. A dose recomendada é de 5 g por dia ou no máximo 15 g, conforme orientação médica.

O que você precisa saber sobre as causas da prisão de ventre

A prisão de ventre afeta cerca de 20 a 30% da população geral anualmente. É definida por uma diminuição das evacuações, que pode ser acompanhada por dificuldade de expulsar as fezes. Estas são as causas mais frequentes que você deve conhecer:

garota indo às compras

As melhores fontes de fibras são frutas, vegetais, grãos e alimentos integrais. (Fonte: Lenetstan: 44380105 / 123rf.com)

Consumo inadequado de fibras na dieta

A fibra é um carboidrato que o nosso corpo não pode digerir. Por este motivo, ela viaja diretamente ao intestino e interage com a passagem das fezes para fora do corpo (1).

Muitas pessoas sofrem de prisão de ventre por consumir dietas baixas em fibras. Além disso, as fibras podem ser usadas em tratamentos para pessoas que têm constipação por outros motivos (gravidez, uso de medicamentos e algumas doenças) (2).

Se você quer melhorar seu consumo de fibras, pode seguir estas dicas:

  1. Identifique as melhores fontes de fibras: o melhor tipo de fibra pode ser obtido dos alimentos integrais, como cereais, pães e massas combinados com vegetais, legumes, frutas e grãos (1).
  2. Consumo recomendado de fibra: um adulto normal deve consumir pelo menos 25 gramas de fibras por dia (2).
  3. Aumente o consumo de fibras de forma progressiva: se você não está acostumado a consumir fibras na sua dieta, pode apresentar desconforto gastrointestinal com a dose recomendada. Tente aumentar, pouco a pouco, começando com 5 a 10 gramas por dia e aumentando o consumo lentamente.
  4. Considere o uso de suplementos com fibras: apesar de que a melhor maneira de adquirir fibras é pelos alimentos, muitas pessoas não podem consumi-los em quantidades suficientes. Neste caso e com as instruções de um profissional da saúde, você pode optar por suplementos de psyllium, metilcelulose, dextrina de trigo e policarbófilo de cálcio (1).

Nem todas as pessoas podem aliviar a prisão de ventre introduzindo fibras na dieta. Por este motivo, você deve ter o acompanhamento de um profissional da saúde para determinar se aumentar o consumo de fibras é a melhor opção para você (3).

Desidratação

A desidratação crônica pode ser um fator de risco para o desenvolvimento da prisão de ventre (4, 5, 6). Isso acontece porque, ao estar desidratado, o corpo procura extrair a água de todos os lugares possíveis para continuar funcionando "normalmente", isso inclui a água que "hidrata" as fezes.

Recomendamos que você siga as seguintes dicas para evitar a desidratação (7):

  1. Aumente o consumo de água em lugares com clima quente ou se você faz muito exercício: o suor vem da nossa reserva interna de água. Por isso, procure aumentar o consumo de água se você mora em um lugar quente, faz exercícios regularmente ou se, geralmente você sua muito.
  2. Procure boas fontes de líquido: você pode conseguir água em frutas, sopas e chás. Estas fontes podem diversificar seu consumo de água para que seja mais interessante. No entanto, evite consumir bebidas com açúcar, como sucos ou refrigerantes, já que podem ter um impacto negativo na saúde.
  3. Estabeleça um objetivo: a quantidade de água recomendada por dia é de aproximadamente 8 copos ou 2 litros de água. Você pode estabelecer este objetivo com lembretes, a ajuda de amigos e familiares e, inclusive, levando uma garrafa de água onde você for.
  4. Verifique a urina: se a sua urina é amarelo claro, provavelmente você está bem hidratado, mas se é um amarelo mais escuro ou laranja, é melhor aumentar seu consumo de líquidos. Isso pode variar em pessoas com problemas renais ou algumas doenças. Se a aparência da sua urina te preocupar, consulte seu médico.

homem com constipação

Muitas pessoas têm vergonha de ir ao banheiro em lugares públicos. Se você evitar a necessidade de evacuar, pode desenvolver prisão de ventre crônica. (Fonte: Jackson: 80036012 / 123rf.com)

Sedentarismo

O exercício físico é definido como o "talismã da saúde" graças aos efeitos benéficos que tem sobre diferentes sistemas corporais (8). Um destes benefícios é a estimulação do aparelho digestivo.

O exercício físico proporciona muitos benefícios para a saúde, inclusive a estimulação intestinal.

Pessoas que não fazem exercício com regularidade ou que estão acamadas por algum problema, podem sofrer com a constipação (9). O exercício regular melhora o trânsito gastrointestinal em pessoas com prisão de ventre (10, 11), especialmente se combinado com uma dieta saudável e uma boa hidratação (12).

Ao começar, procure implementar 3 sessões de exercícios por semana, de 30 minutos cada uma. Você pode caminhar, dançar, passear com o cachorro, o que você gostar! Depois, você pode aumentar a frequência e intensidade dos exercícios.

“Segurar a vontade”

Para muitas pessoas, fazer o "número dois" em locais públicos é um grande desafio. Podem até ignorar as terríveis cólicas intestinais apenas para não passar vergonha fora de casa.

Ao fazer isso, muitas vezes o cólon começa a reter mais e mais fezes, que secarão e serão mais difíceis de eliminar com o tempo. Se você fizer isso com frequência, o intestino pode "esquecer" como expulsa as fezes corretamente, o que em muitas pessoas causa constipação crônica.

Se você tem "vergonha" de defecar, queremos te dar algumas dicas:

  1. Todos nós defecamos: apesar de parecer óbvio, é algo que precisamos ter em mente cada vez que sentimos vergonha por ir ao banheiro. Todo mundo precisa evacuar e é um ato natural, não é preciso ter vergonha!
  2. Esteja preparado: se ir ao banheiro na rua é difícil para você, um pouco de preparo pode dar o valor que você precisa. Você pode levar algumas coisas com você que facilitem sua experiência, como um aromatizante, papel higiênico ou até ouvir uma música relaxante para se desconectar um pouco da sua preocupação.
  3. Não deixe para depois: se você ignorar o desejo de evacuar por muito tempo, ele desaparece. Embora pareça algo bom, não é! Já que o seu corpo vai ignorar os sinais do seu cérebro e você pode desenvolver prisão de ventre no futuro.

menina se exercitando

Escolher bons hábitos de saúde pode ser a chave para aliviar ou prevenir a prisão de ventre. (Fonte: Undrey: 82659784 / 123rf.com)

Consumo de medicamentos

Alguns medicamentos podem atrasar o trânsito gastrointestinal, dificultando a passagem das fezes e causando constipação a longo prazo. Este é o caso de alguns medicamentos utilizados para a dor, especialmente os opioides, como morfina ou hidrocodona (13).

Outros medicamentos que podem causar prisão de ventre são os antidepressivos, anti-hipertensivos, antiácidos e medicamentos para o câncer (14).

Recomendamos que você siga uma dieta com quantidade suficiente de fibras, tome muita água e faça exercícios para aliviar os sintomas da constipação. Se estas práticas não forem suficientes, consulte um médico, que pode indicar algum laxante ou mudar seu tratamento atual.

Gravidez

A prisão de ventre durante a gravidez é muito comum. Isso acontece porque a progesterona, um hormônio abundante durante esta etapa, inibe as contrações do intestino que eliminam as fezes do corpo.

Este sintoma pode deteriorar a qualidade de vida da mulher grávida, causando consequências como hemorróidas, fístulas ou lacerações anais (15).

Uma boa alimentação, hidratação e exercícios de baixo impacto geralmente são suficientes para aliviar a prisão de ventre, mas em casos mais graves pode ser necessário utilizar laxantes ou enemas com indicação médica (16).

Dr. William D. CheyProfessor de gastrenterologia na Universidade de Michigan
"Se você segurar a vontade de ir ao banheiro constantemente, vão acumular grandes quantidades de fezes no intestino, que podem não ser eliminadas completamente. A medida que as fezes se acumulam no intestino, ficam secas e são muito mais difíceis de eliminar."

Doenças

A prisão de ventre é um sintoma e não uma doença e está envolvida em muitos problemas. Abaixo vamos descrever os sintomas mais comuns das doenças, que podem ser acompanhadas de prisão de ventre (5):

Doença Definição Sintomas comuns
Diabetes mellitus (17) Doença irreversível e crônica, onde os níveis de açúcar no sangue e urina aumentam. Esta doença ocorre em consequência a uma diminuição da produção ou ação da insulina (hormônio que regula o açúcar no sangue) Aumento na sede e vontade de urinar
Aumento do apetite
Visão borrada
Cansaço ou fadiga
Dormência ou formigamento nas mãos e pés
Perda de peso sem razão aparente
Hipertireoidismo (18) Aumento da atividade da glândula tireoide com um consequente aumento na produção de hormônios tireoidianos Irritabilidade
Dificuldade para dormir
Debilidade muscular
Perda de peso
Batimentos cardíacos rápidos e irregulares
Tremura nas mãos
Problemas para tolerar o calor
Edema no pescoço (bócio)
Hipotireoidismo (19) Diminuição da atividade da glândula tireoide com consequente diminuição dos hormônios tireoidianos Sensação de frio constante
Fadiga ou cansaço
Menstruação abundante ou prolongada
Dores musculares ou articulares
Palidez ou pele ressecada
Tristeza constante
Cabelo e unhas quebradiços
Aumento de peso
Alterações no humor (ansiedade e/ou depressão) (20, 21) Transtornos de saúde mental, caracterizados pela presença de alterações emocionais por períodos prolongados Mudanças de humor que não deixam levar uma vida normal
Parkinson (22) Transtorno de movimento que ocorre quando as células nervosas ou neurônios não produzem quantidades adequadas de dopamina (substância reguladora das funções cerebrais) Tremores nos dedos e extremidades
Movimentos lentos
Rigidez dos músculos
Alterações na postura e equilíbrio
Dificuldade e/ou mudanças na fala
Dificuldade e/ou mudanças na escrita
Fissura anal (23) Pequeno rasgo no tecido delgado e úmido (mucosa) que cobre o ânus Dor durante as evacuações
Dor após as evacuações (pode durar muitas horas)
Sangue vermelho e brilhante nas fezes ou no papel higiênico
Rachaduras visíveis ao redor do ânus
Esclerose múltipla (24) Doença onde o sistema imunológico ataca os nervos do corpo, causando problemas de comunicação entre o cérebro e o resto do organismo Fraqueza ou debilidade de uma ou mais extremidades
Sensação de choque elétrico que é causada por alguns movimentos
Tremores
Falta de coordenação
Andar instável
Problemas de visão
Fadiga
Enjoos
Formigamentos
Dificuldade na fala
Obstrução intestinal (25) Bloqueio que pode impedir de forma completa ou parcial o trânsito do conteúdo intestinal Dor abdominal intermitente (cólicas)
Perda de apetite
Vômitos
Incapacidade de emitir gases
Inchaço abdominal

Qual suplemento escolher?

Antes de comprar qualquer produto no mercado online para aliviar ou tratar a prisão de ventre, é importante visitar seu médico para determinar a causa. Feito isso, você pode seguir as seguintes recomendações:

Laxantes mais comuns

Os produtos destinados a aliviar a prisão de ventre são, na sua maioria, os laxantes. Muitos deles são de venda livre e você pode encontrar no mercado online. Na tabela abaixo vamos falar um pouco mais sobre eles (26):

Tipo de laxante Características Precauções Possíveis efeitos colaterais
Formador de massa Ajuda as fezes a absorver água
São os laxantes mais seguros
Podem conter psyllium, policarbófico ou metilcelulose
Idosos
Insuficiência renal e cardíaca
Diminuição da absorção de nutrientes
Flatulêcia
Coceira anal
Hemorróidas
Estimulantes ou agentes de contato Estimulam o movimento das paredes intestinais
Podem ser utilizados na prisão de ventre causada por opioides
Obstrução intestinal Dor abdominal
Colicas
Diarreia
Emolientes ou amaciante de fezes Ajuda a misturar gordura e água com as fazes para auxiliar o trânsito gastrointestinal
Podem ser utilizados por pessoas com problemas cardiovasculares
Idosos
Pessoas com problemas gástricos
Náuseas
Vômito
Anorexia
Salinos Ajudam a reter água nas fezes
Podem ser encontrados em forma de citrato de magnésio ou cloreto de magnésio
Idosos
Insuficiência renal e cardíaca
Diarreia
Sangue nas fezes 

Não recomendamos que você se auto medique com laxantes sem a recomendação do seu médico. Esta tabela é meramente informativa.

Suplementos com probióticos

Os probióticos são bactérias intestinais vivas que auxiliam o funcionamento intestinal. Existem muitos suplementos no mercado online que podem contê-los, mas para ter certeza que você escolheu o produto correto, você pode considerar os seguintes pontos-chave (27):

  • UFC: procure probióticos que contenham entre cem e mil milhões de UFC (Unidades Formadores de Colônias). Isso define a quantidade de probióticos (bactérias vivas) que contém por dose.
  • Resistência: os probióticos mais resistentes são aqueles que podem ser conservados fora da geladeira. Isso faz com que as bactérias sejam menos suscetíveis de morrer durante o transporte ou armazenamento.
  • Revestimento: os probióticos mais eficazes são aqueles resistentes aos ácidos gástricos, você pode encontrá-los geralmente como probióticos com "revestimento entérico”.
  • Bactérias: as bactérias que geralmente são associadas aos benefícios para a saúde intestinal são os Lactobacillus, Bifidobacterium, Streptococcus e algumas leveduras como as Saccharomyces (28).

menina com dor de estômago

As mulheres são duas vezes mais suscetíveis que os homens à sofrer com a prisão de ventre. (Fonte: Yastremska: 97160154 / 123rf.com)

Aloe vera, um ingrediente comum nos produtos para prisão de ventre que deve ser evitado

O Organização dos Consumidores Espanhola (OCU) emitiu em 2019 uma advertência sobre o consumo de produtos com aloe vera por sua possível implicação de danos para a saúde.

Isso aconteceu porque a aloe vera contém um ingrediente chamado "aloína", que é responsável por seu efeito laxante e é considerado "seguro". Porém, esta substância pode ser tóxica em quantidades que ainda estão sendo estudadas, pois não foi definida uma dose segura para consumo humano (29).

Suplementos para dietas veganas

Os suplementos destinados a aliviar a prisão de ventre se adaptam com facilidade às dietas veganas, já que seus ingredientes geralmente são originados de plantas ou bactérias (probióticos).

No entanto, alguns ingredientes ou excipientes que estes medicamentos são fabricados podem conter produtos de origem animal, como a gelatina que recobre as cápsulas. É por isso que você deve procurar um suplemento indicado para veganos.

View this post on Instagram

O que eu sempre digo e vou repetir 👉“Crie hábitos saudáveis e não restrições” 🥑 Vou te explicar agora a estratégia dos 80/20 para o equilíbrio na alimentação. . A regra 80/20 é uma maneira fascinante de dizer "tudo com moderação". 🤗 Mas vou te explicar melhor para que você possa entender como aplica-lá. A regra vem baseada na ideia de comer alimentos naturais e ricos em nutrientes 80% do tempo e alimentos menos nutritivos em 20% das vezes. . Vou dar dois exemplos de formar de aplicar isso na sua rotina: .⠀ ⠀ 1️⃣ Para quem gosta de números: Comendo 80% de suas calorias de fontes saudáveis, densas em nutrientes. E 20% de suas calorias provenientes de fontes menos nutritivas e menos densas em nutrientes. Como um chocolate ao leite ou alimentos que eu considero “afetivos”. . 2️⃣ Para quem não gosta de números e já aplica uma alimentação intuitiva: Fazer com que 80% das suas escolhas alimentares sejam preenchidas e densas em nutrientes. E 20% das suas escolhas alimentares são menos fartas, com menos nutrientes. Você pode dividi-lo diariamente, semanalmente, mensalmente, o que for. Mas o objetivo é permitir que você alimente seu corpo, obtendo todas as suas vitaminas e minerais importantes, mas também coma alguns alimentos de que gosta, apenas porque eles são saborosos. É o que chamo de alimentos afetivos dentro de uma alimentação Inteligente. 🍫 . Espero que isso ajude você a entender que vida saudável é muito mais do que viver em restrição, com o poder do alimento certo e a Alimentação Inteligente em mãos você pode comer pizza, bolo, um vinhozinho (tudo com equilíbrio) e melhor: alcançando o seu objetivo de saúde ou o corpo que quer ver no espelho! . Então acabe de vez com esses ciclos de restrições e dietas sem fim 👎🏼 #regra8020 .

A post shared by Alana Kolling CRN 11552 (@nutri.alanak) on

Suplementos para pessoas sensíveis

Algumas pessoas precisam ter mais cuidados que outras na hora de consumir suplementos para a prisão de ventre, estas são as principais:

  1. Mulheres grávidas: apesar de que os laxantes muitas vezes são prescritos para mulheres grávidas, devem ser indicados por um médico. Os produtos para mulheres grávidas são geralmente os laxantes osmóticos.
  2. Idosos: é importante evitar suplementos ou laxantes que absorvam grandes quantidades de água no intestino grosso para os idosos. Eles são mais suscetíveis a sofrer de desidratação.
  3. Crianças e adolescentes: menores de idade nunca devem utilizar suplementos sem a indicação do pediatra. Nesta etapa, é melhor implementar uma educação correta e motivação para ajudar as crianças a irem ao banheiro normalmente.

Resumo

Embora a prisão de ventre seja um problema com muitas causas, isso não pode te desmotivar a encontrá-las. Muitas vezes não é possível evitar algumas coisas, como o uso de alguns medicamentos ou algumas doenças, mas é sempre possível melhorar o estilo de vida.

Lembre-se que se alimentar bem, tomar água suficiente e fazer exercícios regularmente pode prevenir e, inclusive, tratar muitas doenças, inclusive a prisão de ventre. Não esqueça de sempre verificar com seu médico antes de tomar qualquer suplemento.

Esperamos que este artigo tenha te ajudado! Deixe um comentário para nós para mostrar sua opinião e não esqueça de compartilhar este artigo em suas redes sociais!

(Fonte da imagem destacada: Chajamp: 46620421 / 123rf.com)

Referências (29)

1. Felson S. Dietary Fiber for Constipation: How Much You Need [Internet]. WebMD. WebMD. 2020.
Fonte

2. Yang J. Effect of dietary fiber on constipation: A meta analysis. World Journal of Gastroenterology. 2012;18(48):7378.
Fonte

3. Ho K-S. Stopping or reducing dietary fiber intake reduces constipation and its associated symptoms. World Journal of Gastroenterology. 2012;18(33):4593.
Fonte

4. Khatri M. Constipation Symptoms and Causes: What To Do For Severe Constipation [Internet]. WebMD. WebMD; 2019.
Fonte

5. Estreñimiento [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018.
Fonte

6. Murakami K, Sasaki S, Okubo H, Takahashi Y, Hosoi Y, Itabashi M. Association between dietary fiber, water and magnesium intake and functional constipation among young Japanese women. European Journal of Clinical Nutrition. 2006;61(5):616–22.
Fonte

7. Water, Constipation, Dehydration, and Other Fluids [Internet]. WebMD. WebMD.
Fonte

8. Ezquerra Eduardo Alegría, Idoate MV, Barrero Eduardo Alegría. Ejercicio físico: El talismán de la salud. León, España: Everest; 2002.
Fonte

9. Fernández MP. Estreñimiento. Retención. Farmacia Profesional. 2002;16(6).
Fonte

10. Leung L, Riutta T, Kotecha J, Rosser W. Chronic Constipation: An Evidence-Based Review. The Journal of the American Board of Family Medicine. 2011;24(4):436–51.
Fonte

11. Gao R, Tao Y, Zhou C, Li J, Wang X, Chen L, et al. Exercise therapy in patients with constipation: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Scandinavian Journal of Gastroenterology. 2019;54(2):169–77.
Fonte

12. Annells M, Koch T. Constipation and the preached trio: diet, fluid intake, exercise. International Journal of Nursing Studies. 2003;40(8):843–52.
Fonte

13. Tratar el Estreñimiento Causado por Medicamentos para el Dolor [Internet]. Northwestern Medicine. 2017.
Fonte

14. ESTREÑIMIENTO. FÁRMACOS QUE PRODUCEN ESTREÑIMIENTO. 1aria. 2003.
Fonte

15. Padilla M, Navas M, Díaz E. DIAGNÓSTICO Y TRATAMIENTO DEL ESTREÑIMIENTO DURANTE EL EMBARAZO. Sociedad Española de Ginecología y Obstetricia. 2013;
Fonte

16. Comprende cómo se puede tratar el estreñimiento durante el embarazo [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2019.
Fonte

17. Síntomas y causas de la diabetes [Internet]. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases. U.S. Department of Health and Human Services.
Fonte

18. Hipertiroidismo: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Fonte

19. Hipotiroidismo: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Fonte

20. Ansiedad: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Fonte

21. Depresión: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Fonte

22. Enfermedad de Parkinson [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018.
Fonte

23. Fisura anal [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2019.
Fonte

24. Esclerosis múltiple [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2017.
Fonte

25. Oclusión intestinal [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018
Fonte

26. Divins M. Laxantes. Farmacia Profesional. 2016
Fonte

27. Antonieta G., Ramon B. Probióticos [Internet]. Farmacia Profesional. 2017.
Fonte

28. Carnicéa RT. Probióticos. Concepto y mecanismos de acción. Anales de pediatría de la Asociación Española de Pediatría. 2006;4(1):30–41.
Fonte

29. Riesgos que podrían esconder los alimentos de moda: OCU [Internet]. www.ocu.org. 2019.
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Site oficial
Felson S. Dietary Fiber for Constipation: How Much You Need [Internet]. WebMD. WebMD. 2020.
Ir para a fonte
Estudo
Yang J. Effect of dietary fiber on constipation: A meta analysis. World Journal of Gastroenterology. 2012;18(48):7378.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Ho K-S. Stopping or reducing dietary fiber intake reduces constipation and its associated symptoms. World Journal of Gastroenterology. 2012;18(33):4593.
Ir para a fonte
Site oficial
Khatri M. Constipation Symptoms and Causes: What To Do For Severe Constipation [Internet]. WebMD. WebMD; 2019.
Ir para a fonte
Site oficial
Estreñimiento [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Murakami K, Sasaki S, Okubo H, Takahashi Y, Hosoi Y, Itabashi M. Association between dietary fiber, water and magnesium intake and functional constipation among young Japanese women. European Journal of Clinical Nutrition. 2006;61(5):616–22.
Ir para a fonte
Site oficial
Water, Constipation, Dehydration, and Other Fluids [Internet]. WebMD. WebMD.
Ir para a fonte
Livro
Ezquerra Eduardo Alegría, Idoate MV, Barrero Eduardo Alegría. Ejercicio físico: El talismán de la salud. León, España: Everest; 2002.
Ir para a fonte
Artigo científico
Fernández MP. Estreñimiento. Retención. Farmacia Profesional. 2002;16(6).
Ir para a fonte
Artigo científico
Leung L, Riutta T, Kotecha J, Rosser W. Chronic Constipation: An Evidence-Based Review. The Journal of the American Board of Family Medicine. 2011;24(4):436–51.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Gao R, Tao Y, Zhou C, Li J, Wang X, Chen L, et al. Exercise therapy in patients with constipation: a systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. Scandinavian Journal of Gastroenterology. 2019;54(2):169–77.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Annells M, Koch T. Constipation and the preached trio: diet, fluid intake, exercise. International Journal of Nursing Studies. 2003;40(8):843–52.
Ir para a fonte
Site oficial
Tratar el Estreñimiento Causado por Medicamentos para el Dolor [Internet]. Northwestern Medicine. 2017.
Ir para a fonte
Artigo científico
ESTREÑIMIENTO. FÁRMACOS QUE PRODUCEN ESTREÑIMIENTO. 1aria. 2003.
Ir para a fonte
Artigo científico
Padilla M, Navas M, Díaz E. DIAGNÓSTICO Y TRATAMIENTO DEL ESTREÑIMIENTO DURANTE EL EMBARAZO. Sociedad Española de Ginecología y Obstetricia. 2013;
Ir para a fonte
Artigo
Comprende cómo se puede tratar el estreñimiento durante el embarazo [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2019.
Ir para a fonte
Artigo
Síntomas y causas de la diabetes [Internet]. National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases. U.S. Department of Health and Human Services.
Ir para a fonte
Artigo
Hipertiroidismo: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Artigo
Hipotiroidismo: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Artigo
Ansiedad: MedlinePlus en español [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine. 2020.
Ir para a fonte
Artigo
Depresión: MedlinePlus enciclopedia médica [Internet]. MedlinePlus. U.S. National Library of Medicine; 2020.
Ir para a fonte
Artigo
Enfermedad de Parkinson [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018.
Ir para a fonte
Artigo
Fisura anal [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2019.
Ir para a fonte
Artigo
Esclerosis múltiple [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2017.
Ir para a fonte
Artigo
Oclusión intestinal [Internet]. Mayo Clinic. Mayo Foundation for Medical Education and Research; 2018
Ir para a fonte
Artigo científico
Divins M. Laxantes. Farmacia Profesional. 2016
Ir para a fonte
Artigo científico
Antonieta G., Ramon B. Probióticos [Internet]. Farmacia Profesional. 2017.
Ir para a fonte
Artigo científico
Carnicéa RT. Probióticos. Concepto y mecanismos de acción. Anales de pediatría de la Asociación Española de Pediatría. 2006;4(1):30–41.
Ir para a fonte
Site oficial da OCU
Riesgos que podrían esconder los alimentos de moda: OCU [Internet]. www.ocu.org. 2019.
Ir para a fonte
Resenhas