colheres de sopa de colágeno
Ultima atualização: 24 de dezembro de 2020

Como escolhemos

15Produtos analisados

27Horas investidas

20Estudos avaliados

75Comentários coletados

Os suplementos de colágeno estão cada vez mais famosos. Você pode encontrar estes produtos nos salões de beleza, farmácias, lojas de suplementos e, claro, no mercado online. Mas, alguma vez você parou para pensar se estes produtos são tão seguros quanto parecem?

Os suplementos de colágeno são bem tolerados e podem ser considerados seguros sempre que utilizados de forma responsável. No entanto, existem algumas contraindicações que você deve considerar se você quer utilizar um suplemento de colágeno. Você quer saber quais são os problemas mais frequentes destes suplementos? Então, não perca este artigo.




O mais importante

  • Os suplementos de colágeno são produtos, em geral, seguros para o consumo humano.
  • Os suplementos de colágeno são contraindicados em casos de alergia a algum dos componentes do produto. Também não é recomendado o uso pelas crianças ou mulheres grávidas. Pessoas com doenças crônicas devem consultar um médico antes de utilizar estes produtos.
  • Minimize os riscos e escolha um suplemento de colágeno hidrolisado, não encapsulado e que seja de origem animal, que não seja alérgico. Atualmente não existe colágeno vegano.

Suplementos de colágeno: nossas recomendações

Depois de revisar as opções de colágeno no mercado, vamos mostrar as melhores opções nesta lista. Estes produtos são destacados por seu formato e por oferecer todas as garantias de segurança. Observe abaixo:

O colágeno favorito dos usuários online

Este suplemento de colágeno é muito recomendado por seus usuários. Enriquecido com vitaminas e minerais, é ideal para consistência e elasticidade da pele, formação muscular e também tem efeito regenerativo. Em uma embalagem com 120 cápsulas, a dose recomendada é de 2 cápsulas 2 vezes ao dia, ou seja, o tratamento ideal para 1 mês.

O melhor colágeno em pó com diversas opções de sabores

Este suplemento em pó da Naara é muito conhecido, principalmente por sua variedade de sabores. É rico em vitaminas B e C, melhora a aparência da pele, além de auxiliar na qualidade da pele, tendões, articulações e também ossos. Essa versão é de chocolate, é comercializada em uma embalagem com 270 g. Para preparar, basta misturar 1 dose em 150 ml de água, misturar bem e consumir. A embalagem oferece 18 porções.

Um colágeno em cápsulas muito completo

O colágeno verisol em cápsulas contribui para aumentar significativamente a elasticidade da pele, além de auxiliar no fortalecimento da mesma. Também contribui para a manutenção dos cabelos e unhas. Em uma embalagem com 60 cápsulas, a dose recomendada é de 2 cápsulas, 2 vezes ao dia.

O melhor suplemento de fibras com colágeno

Este composto em pó de fibras com colágeno tem muitos benefícios, como a manutenção da saúde intestinal e também da pele, com um sabor refrescante de limão. Em uma embalagem com 300 g, a dose recomendada é de 2 colheres de sopa ao dia, ele rende aproximadamente 50 porções. Para preparar, basta misturar uma dose com 195 ml de água, mexer bem até dissolver completamente e ingerir.

O melhor colágeno em cápsulas

Nesse momento, o produto selecionado não está disponível no fornecedor. Por isso, o substituímos por outro com características similares. Para relatar um problema.

Das Problem mit diesem Produkt wurde gemeldet. Danke!

As cápsulas de colágeno da Max Titanium contém 1,8 g de proteína por porção. É muito prático, ideal para a manutenção da pele, cabelo e unhas, além de auxiliar na manutenção dos ossos. Em uma embalagem com 100 cápsulas, a dose recomendada é de 4 cápsulas ao dia.

Tudo que você precisa saber sobre as contraindicações dos suplementos de colágeno

Geralmente, os suplementos de colágeno são produtos seguros e com poucos efeitos colaterais, mas podem causar problemas nos usuários mais sensíveis. Acompanhar a ingestão de proteínas e ficar atento aos possíveis alérgenos incluídos nestes suplementos vai evitar dores de cabeça.

dor abdominal

O colágeno pode provocar desconforto digestivo leve. (Fonte: Crego: 39051976 / 123rf.com)

O colágeno, um suplemento com poucas contraindicações

Quem não conhece o colágeno? Esta molécula teve sua popularidade aumentada nos últimos anos. Esta proteína conta com uma grande elasticidade e resistência, atuando como uma "malha" que sustenta os tecidos do corpo.

O colágeno é importante para a pele, cabelo, unhas e cartilagem das articulações.

É especialmente importante para o bem estar da pele, cabelo, unhas e cartilagem das articulações. Os defensores deste suplemento acreditam que esta molécula, ao preservar a cartilagem das articulações, ajuda a controlar dores nesta região (1).

Outro benefício desta molécula é sua capacidade para melhorar o aspecto da pele, reduzindo o surgimento de rugas e linhas de expressão. Além disso, o colágeno é um produto seguro e tem poucos efeitos colaterais (2).

No entanto, existem algumas contraindicações dos suplementos de colágeno que você deve conhecer para que a sua experiência com este suplemento seja o mais gratificante possível. Vamos falar melhor abaixo.

Utilizar colágeno ao invés do suplemento de proteínas: Um erro!

A glicina e a prolina são os principais aminoácidos do colágeno. Estes blocos de construção formam cadeias que contribuem para a formação dos diferentes tipos de colágeno (existem mais de 20 "colágenos" diferentes, sendo os tipos I, II e III os mais utilizados na área da suplementação) (3, 4).

Mas, e os demais aminoácidos? Nosso corpo precisa de uma grande variedade destes "blocos de construção" para se manter saudáveis. Esta afirmação é especialmente correta no caso dos aminoácidos essenciais, nutrientes que podem ser obtidos apenas pela ingestão, já que o corpo não é capaz de criar.

Os suplementos de colágeno são pobres em aminoácidos essenciais. Seria um erro utilizá-los para satisfazer as nossas necessidades nutricionais. Para evitar a carência de nutrientes, é necessário incluir alimentos ricos na dieta, como carnes, lácteos, peixe e leguminosas.

Na seguinte tabela você vai encontrar uma comparação entre o valor nutricional de um suplemento de colágeno "padrão" e um whey protein. Este último é um dos mais apreciados por quem deseja aumentar a ingestão de proteína. Seu perfil de aminoácidos é muito mais equilibrado (5, 6, 7):

Colágeno bovino*

(10 gramas)

Whey protein**

(30 gramas)

Ingestão diária recomendada**

(adulto de 70 quilos)

Proteínas totais 9 gramas

Glicina: 2320 mg

Prolina: 1400 mg

22 gramas

Glicina: 284 mg

Prolina: 1067 mg

58 gramas
Histidina 70 mg 373 mg 700 mg
Isoleucina 160 mg 1256 mg 1400 mg
Leucina 300 mg 2385 mg 2730 mg
Lisina 390 mg 1829 mg 2100 mg
Metionina + Cisteína 80 mg 793 mg 1050 mg
Fenilalanina + tirosina 200 mg 1137 mg 1750 mg
Treonina 200 mg 1442 mg 1050 mg
Triptofano 0 mg 311 mg 280 mg
Valina 270 mg 1244 mg 1820 mg

*Amostra de colágeno Organika ®

**Amostra de whey SCITEC ®

***Ingestão nutricional recomendada para um adulto saudável de 70 quilos.

Dose máxima: Existe um limite na suplementação com colágeno?

O que acontece se eu tomar muito colágeno? Se alguma vez você se fez essa pergunta, deve saber que atualmente, os especialistas ainda não podem fornecer uma resposta clara.

Os especialistas acreditam que ingerir grandes quantidades de colágeno pode ser perigoso a longo prazo.

Normalmente, a dose recomendada de colágeno varia entre 2,5 e 10 gramas. Uma ingestão maior pode parecer segura a longo prazo, mas sua segurança ao longo de anos ainda é desconhecida (8).

Alguns especialistas acreditam que ingerir grandes quantidades de colágeno pode ser perigoso a longo prazo. O consumo irresponsável de colágeno pode elevar a ingestão de proteínas além do recomendado, o que pode afetar os rins e o coração (9).

Evite os excessos e lembre-se que o colágeno também "conta" na hora de calcular sua ingestão de proteínas. É mais provável que o suplemento de colágeno provoque desconforto intestinal (náusea e vômito) se você consumir uma alta quantidade.

Verifique a dose recomendada pelo fabricando do seu suplemento de colágeno (10 gramas ou menos) e consulte seu médico caso queira ajustar esta quantidade.

dieta nutritiva

Recomendamos que você mantenha uma nutrição equilibrada enquanto estiver consumindo colágeno. (Fonte: Veselova: 114550942 / 123rf.com)

Interações medicamentosas: O mistério do colágeno

Até o momento, os suplementos de colágeno não demonstraram interagir de forma notável com outros medicamentos. Porém, estes produtos são relativamente novos.

Por isso, é recomendado verificar com o médico caso você siga algum tratamento crônico para qualquer doença antes de suplementar com colágeno.

Qualquer substância que possa influenciar de alguma forma na evolução de alguma doença grave deve ser consumida apenas após aprovação do médico. O colágeno não é uma exceção para esta regra (8)!

Alergia ao colágeno: Rara, mas perigosa

Uma complicação rara dos suplementos de colágeno, mas grave, são as reações alérgicas. Estes suplementos podem ser fabricados a partir de diferentes produtos, como pele ou ossos de bovino ou suíno, espinha de peixe ou casca de ovo.

Se você é alérgico a algum destes ingredientes, deve ter muito cuidado na hora de escolher um suplemento de colágeno (10, 11). Se você tem alergia à lactose, soja, oleaginosas ou glúten, também deve ter cuidado ao escolher um suplemento.

Se, mesmo escolhendo um colágeno ideal para você aparecer enjoo, vômito, erupções cutâneas ou inchaço no rosto, procure um médico o quanto antes. Estes sintomas podem indicar o início de uma reação alérgica grave.

menina em consulta médica

Os suplementos de colágeno não podem substituir o atendimento médico individualizado. (Fonte: Nenin: 96233382 / 123rf.com)

Fenilcetonúria: Um perigo oculto dos suplementos de colágeno

O aminoácido fenilalanina pode estar presente nos suplementos de colágeno. Infelizmente, algumas pessoas não são capazes de metabolizar este nutriente e o acumulam no corpo.

Esta doença, conhecida como fenilcetonúria, pode provocar problemas neurológicos (convulsões ou incapacidade intelectual, entre outros problemas) como consequência do excesso de fenilalanina (12).

Os suplementos de colágeno, portanto, são contraindicados em pessoas com este problema. Também não é aconselhado para pessoas intolerantes à fenilalanina. O consumo por estas pessoas pode provocar reações perigosas.

Pedras nos rins: Uma dolorosa contraindicação dos suplementos de colágeno

As pedras nos rins, ou cálculos renais, são condições dolorosas que aparecem quando algumas substâncias "cristalizam" no interior dos rins.

Desta forma, formam pequenas pedras que não deixam a urina seguir o caminho normal, provocando dor e inflamação, em alguns casos é necessário atendimento médico. Se você sofre deste problema, consulte o médico antes de consumir suplementos de colágeno.

O suprimento adicional de aminoácidos que estes suplementos oferecem pode favorecer o depósito de minerais no interior dos rins e induzir episódios de dor e obstrução do canal renal (13).

Dra. Whitney BoweDermatologista
"Realmente, não é recomendado tomar mais de duas colheres (20 gramas) de colágeno por dia."

Colágeno durante a gravidez: É contraindicado?

Alguns estudos mostraram que administrar suplementos de colágeno em mulheres no último trimestre da gravidez ou durante o pós-parto podem acelerar a recuperação das mães (14). Porém, estes achados ainda precisam de maiores estudos.

O verdadeiro efeito do colágeno em mulheres grávidas ou amamentando não é conhecido, por isso o uso é contraindicado. Se, mesmo assim, você quiser utilizar um suplemento de colágeno, verifique a possibilidade com o seu médico (8).

Crianças e adolescentes: O colágeno não é a solução

Os suplementos de colágeno não devem ser utilizados por menores de idade, à menos que seja recomendado pelo médico. Geralmente, uma dieta saudável vai oferecer todo o colágeno que as crianças e adolescentes precisam.

Se a criança ou adolescente sentir dores nas articulações, é necessário procurar um médico para verificar se existe algum problema grave (8).

A produção de colágeno diminui por volta dos 25-30 anos de idade. Por isso, estes suplementos não ajudarão os adolescentes (15). Ao invés disso, este público deve manter a pele hidratada, bebendo muito água e utilizando hidratantes.

É importante evitar os produtos tóxicos que envelhecem a pele de forma prematura, como o álcool e o tabaco. A proteção solar é essencial para qualquer pessoa preocupada com a pele (16).

pó de colágeno

O colágeno é um suplemento com poucas contraindicações. (Fonte: Uliasz: 43369631 / 123rf.com)

Dicas para escolher um bom suplemento de colágeno

Como escolher o melhor suplemento de colágeno? Esta pergunta pode ser especialmente complicada de responder para pessoas com o estômago mais sensível ou que querem evitar qualquer possível risco com o consumo destes produtos. Se você tem este problema, verifique as dicas que vamos mostrar abaixo.

Hidrolisado ao invés do desnaturado

Recomendamos que você escolha o colágeno hidrolisado em vez de outros tipos (como o desnaturado ou gelatina).

Ao submeter o colágeno ao processo de hidrólise (literalmente, decompor com água), a molécula é dividida em blocos menores e mais fáceis de digerir (17). Esta propriedade pode fazer com que você absorva melhor o colágeno e sofra menos desconfortos digestivos.

servindo colágeno

As pessoas alérgicas ao peixe não devem utilizar os suplementos de colágeno marinhos. (Fonte: Urrea: 140372137 / 123rf.com)

Cuidando dos estômagos sensíveis

Se você tem o estômago mais sensível, talvez seja melhor evitar os suplementos de colágeno em cápsulas. Ao escolher uma opção em pó ou líquido, você elimina o excipiente das cápsulas, que, dependendo da composição, pode elevar o risco de desconforto digestivo.

A importância da matéria prima

É possível encontrar suplementos de colágeno fabricados a partir de bovino, suíno, aves, casca de ovo ou peixes. Conhecer as principais características destas matérias primas vão ajudar a escolher o melhor suplemento de colágeno.

Observe a seguinte tabela para saber mais (18, 19):

Colágeno bovino Colágeno suíno Colágeno de aves/ovos Colágeno marinho
Alergias? Alergia à proteína bovina ou motivos éticos/religiosos.
Precaução no caso de intolerância à lactose.
Alergia à suíno ou motivos éticos/religiosos. Alergia ao ovo ou aves. Alergia à peixes ou frutos do mar.
Perigos? Transmissão de doenças (pouco provável). Transmissão de doenças (pouco provável). Não foram descritos. Intoxicação por mercúrio.
Como escolher? Colágeno hidrolisado
Origem de bovinos alimentados com pasto
De produtores reconhecidos com boas práticas de fabricação
Colágeno hidrolisado
Origem de suínos alimentados com cereais e água potável
De produtores reconhecidos com boas práticas de fabricação
De produtores reconhecidos com boas práticas de fabricação
Preferivelmente produtos orgânicos
Colágeno hidrolisado
Origem de águas livres de metais pesados
De produtores reconhecidos com boas práticas de fabricação

Os colágenos bovinos e suínos contém colágeno tipo I e III, geralmente são utilizados para preservar as articulações e elasticidade da pele.

O colágeno marinho é destacado por sua quantidade de colágeno tipo I, utilizado para manter a pele saudável. O colágeno de aves é rico no tipo II e pode aliviar dores articulares (18, 19).

O futuro é cruelty-free

Infelizmente, os suplementos de colágeno existentes atualmente contêm algum tipo de ingrediente animal. Mas, os cientistas estão fazendo experiências com o fungo Pichia pastoris (20), que seria capaz de sintetizar o colágeno tipo I de forma totalmente cruelty-free.

Enquanto isso, se você quer acelerar a produção de colágeno sem utilizar produtos de origem animal, cuide da sua nutrição. Consuma alimentos ricos em prolina e glicina (leguminosas e cereais) e considere incluir um suplemento collagen booster vegano na sua dieta.

Resumo

Os suplementos de colágeno são produtos, em geral, seguros e bem tolerados. A escolha cuidadosa dos animais para criar estes produtos e a hidrólise de colágeno reduzem ao mínimo a possibilidade de que qualquer produto nocivo apareça no suplemento nutricional. Escolha um fabricante de confiança para suplementar com tranquilidade!

No entanto, é possível que a sua experiência com o colágeno possa ser problemática. Se você sofre de alguma doença crônica, é uma mulher grávida, um menor de idade ou tem alergias, consulte um especialista antes de utilizar estes produtos.

Se, com este artigo, você pode aprender mais sobre as contraindicações dos suplementos de colágeno, conte para nós nos comentários e compartilhe este artigo em suas redes sociais!

(Fonte da imagem destacada: Doga: 115946415 / 123rf.com)

Referências (20)

1. García-Coronado JM, Martínez-Olvera L, Elizondo-Omaña RE, Acosta-Olivo CA, Vilchez-Cavazos F, Simental-Mendía LE, et al. Effect of collagen supplementation on osteoarthritis symptoms: a meta-analysis of randomized placebo-controlled trials . Vol. 43, International Orthopaedics. 2019 . p. 531–8.
Fonte

2. Choi FD, Sung CT, Juhasz MLW, Mesinkovsk NA. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. J Drugs Dermatol . 2019 ;18(1):9–16.
Fonte

3. Wu M, Crane JS. Biochemistry, Collagen Synthesis . StatPearls. StatPearls Publishing; 2018 .
Fonte

4. Li P, Wu G. Roles of dietary glycine, proline, and hydroxyproline in collagen synthesis and animal growth . Vol. 50, Amino Acids. 2018 . p. 29–38.
Fonte

5. Hou Y, Yin Y, Wu G. Dietary essentiality of “nutritionally non-essential amino acids” for animals and humans. Exp Biol Med. 2015 Aug 19;240(8):997–1007.
Fonte

6. WHO. Protein and amino acid requirements in human nutrition: report of a joint FAO/WHO/UNU expert consultation. Nutr Abstr Rev . 1965;35:1–13.
Fonte

7. Akal C. Benefits of Whey Proteins on Human Health. In: Dairy in Human Health and Disease Across the Lifespan . Elsevier; 2017 . p. 363–72.
Fonte

8. Collagen Peptides: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning .
Fonte

9. Delimaris I. Adverse Effects Associated with Protein Intake above the Recommended Dietary Allowance for Adults. ISRN Nutr . 2013 ;2013:1–6.
Fonte

10. Hamada Y, Nagashima Y, Shiomi K. Identification of collagen as a new fish allergen. Biosci Biotechnol Biochem . 2001 ;65(2):285–91.
Fonte

11. Mullins RJ, Richards C, Walker T. Allergic reactions to oral, surgical and topical bovine collagen. Anaphylactic risk for surgeons. Aust N Z J Ophthalmol . 1996 ;24(3):257–60.
Fonte

12. Debra S Regier, MD, PhD, FAAP, FACMG and Carol L Greene, MD, FAAP F. Phenylalanine Hydroxylase Deficiency – GeneReviews® – NCBI Bookshelf . 2017 .
Fonte

13. Knight J, Jiang J, Assimos DG, Holmes RP. Hydroxyproline ingestion and urinary oxalate and glycolate excretion. Kidney Int . 2006 Dec 2 ;70(11):1929–34
Fonte

14. Baginski L, Winter M, Bailey TS, Capobianco S, Granese M, Granger MA F, et al. Response to Hydrolysed Collagen Protein Supplementation in a Cohort of Pregnant and Postpartum Women. J Pregnancy Child Heal. 2016 Sep 30;3(5):1–11.
Fonte

15. Ganceviciene R, Liakou AI, Theodoridis A, Makrantonaki E, Zouboulis CC. Skin anti-aging strategies . Vol. 4, Dermato-Endocrinology. Taylor & Francis; 2012 . p. 308–19.
Fonte

16. B. P, R. D. Free radicals and extrinsic skin aging. Dermatol Res Pract . 2012 ;2012.
Fonte

17. León-López A, Morales-Peñaloza A, Martínez-Juárez VM, Vargas-Torres A, Zeugolis DI, Aguirre-Álvarez G. Hydrolyzed collagen-sources and applications . Vol. 24, Molecules. MDPI AG; 2019 .
Fonte

18. Vollmer DL, West VA, Lephart ED. Enhancing skin health: By oral administration of natural compounds and minerals with implications to the dermal microbiome. Vol. 19, International Journal of Molecular Sciences. MDPI AG; 2018.
Fonte

19. Subhan F, Ikram M, Shehzad A, Ghafoor A. Marine Collagen: An Emerging Player in Biomedical applications. J Food Sci Technol . 2015 Aug 23 ;52(8):4703–7.
Fonte

20. Nokelainen M, Tu H, Vuorela A, Notbohm H, Kivirikko KI, Myllyharju J. High-level production of human type I collagen in the yeast Pichia pastoris. Yeast . 2001 ;18(9):797–806.
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Meta-análise
García-Coronado JM, Martínez-Olvera L, Elizondo-Omaña RE, Acosta-Olivo CA, Vilchez-Cavazos F, Simental-Mendía LE, et al. Effect of collagen supplementation on osteoarthritis symptoms: a meta-analysis of randomized placebo-controlled trials . Vol. 43, International Orthopaedics. 2019 . p. 531–8.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Choi FD, Sung CT, Juhasz MLW, Mesinkovsk NA. Oral Collagen Supplementation: A Systematic Review of Dermatological Applications. J Drugs Dermatol . 2019 ;18(1):9–16.
Ir para a fonte
Livro online
Wu M, Crane JS. Biochemistry, Collagen Synthesis . StatPearls. StatPearls Publishing; 2018 .
Ir para a fonte
Livro online
Li P, Wu G. Roles of dietary glycine, proline, and hydroxyproline in collagen synthesis and animal growth . Vol. 50, Amino Acids. 2018 . p. 29–38.
Ir para a fonte
Artigo científico
Hou Y, Yin Y, Wu G. Dietary essentiality of “nutritionally non-essential amino acids” for animals and humans. Exp Biol Med. 2015 Aug 19;240(8):997–1007.
Ir para a fonte
Recomendações OMS
WHO. Protein and amino acid requirements in human nutrition: report of a joint FAO/WHO/UNU expert consultation. Nutr Abstr Rev . 1965;35:1–13.
Ir para a fonte
Artigo científico
Akal C. Benefits of Whey Proteins on Human Health. In: Dairy in Human Health and Disease Across the Lifespan . Elsevier; 2017 . p. 363–72.
Ir para a fonte
Site oficial
Collagen Peptides: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning .
Ir para a fonte
Artigo científico
Delimaris I. Adverse Effects Associated with Protein Intake above the Recommended Dietary Allowance for Adults. ISRN Nutr . 2013 ;2013:1–6.
Ir para a fonte
Artigo científico
Hamada Y, Nagashima Y, Shiomi K. Identification of collagen as a new fish allergen. Biosci Biotechnol Biochem . 2001 ;65(2):285–91.
Ir para a fonte
Artigo científico
Mullins RJ, Richards C, Walker T. Allergic reactions to oral, surgical and topical bovine collagen. Anaphylactic risk for surgeons. Aust N Z J Ophthalmol . 1996 ;24(3):257–60.
Ir para a fonte
Livro online
Debra S Regier, MD, PhD, FAAP, FACMG and Carol L Greene, MD, FAAP F. Phenylalanine Hydroxylase Deficiency – GeneReviews® – NCBI Bookshelf . 2017 .
Ir para a fonte
Artigo científico
Knight J, Jiang J, Assimos DG, Holmes RP. Hydroxyproline ingestion and urinary oxalate and glycolate excretion. Kidney Int . 2006 Dec 2 ;70(11):1929–34
Ir para a fonte
Artigo científico
Baginski L, Winter M, Bailey TS, Capobianco S, Granese M, Granger MA F, et al. Response to Hydrolysed Collagen Protein Supplementation in a Cohort of Pregnant and Postpartum Women. J Pregnancy Child Heal. 2016 Sep 30;3(5):1–11.
Ir para a fonte
Artigo científico
Ganceviciene R, Liakou AI, Theodoridis A, Makrantonaki E, Zouboulis CC. Skin anti-aging strategies . Vol. 4, Dermato-Endocrinology. Taylor & Francis; 2012 . p. 308–19.
Ir para a fonte
Artigo científico
B. P, R. D. Free radicals and extrinsic skin aging. Dermatol Res Pract . 2012 ;2012.
Ir para a fonte
Artigo científico
León-López A, Morales-Peñaloza A, Martínez-Juárez VM, Vargas-Torres A, Zeugolis DI, Aguirre-Álvarez G. Hydrolyzed collagen-sources and applications . Vol. 24, Molecules. MDPI AG; 2019 .
Ir para a fonte
Artigo científico
Vollmer DL, West VA, Lephart ED. Enhancing skin health: By oral administration of natural compounds and minerals with implications to the dermal microbiome. Vol. 19, International Journal of Molecular Sciences. MDPI AG; 2018.
Ir para a fonte
Artigo científico
Subhan F, Ikram M, Shehzad A, Ghafoor A. Marine Collagen: An Emerging Player in Biomedical applications. J Food Sci Technol . 2015 Aug 23 ;52(8):4703–7.
Ir para a fonte
Artigo científico
Nokelainen M, Tu H, Vuorela A, Notbohm H, Kivirikko KI, Myllyharju J. High-level production of human type I collagen in the yeast Pichia pastoris. Yeast . 2001 ;18(9):797–806.
Ir para a fonte
Resenhas