imagen de colon
Ultima atualização: 31 de agosto de 2020

Como escolhemos

19Produtos analisados

24Horas investidas

16Estudos avaliados

82Comentários coletados

Você sabe o que mais afeta as pessoas que possuem cólon irritável? Os sintomas, que não geram apenas mal estar e desconforto, mas também são difíceis de tratar. Mesmo que a síndrome do intestino irritável não seja considerada grave, nem esteja relacionada com mortalidade, pode afetar muito a qualidade de vida das pessoas.

Os sintomas típicos deste tipo de transtorno incluem dor abdominal, distensão abdominal, flatulência e alteração nos hábitos intestinais. Como não existe uma cura ou um tratamento padrão para o cólon irritável, cada pessoa afetada deve avaliar quais alimentos, suplementos ou técnicas podem ajudar a aliviar os sintomas.

O mais importante

  • O cólon irritável é diagnosticado baseado nos sintomas. A dor abdominal está sempre presente, acompanhada de inchaço, flatulência e mudanças nos hábitos intestinais (diarreia, constipação ou uma mistura de ambos).
  • O tratamento do cólon irritável é focado em aliviar os sintomas através da dieta, alguns suplementos, controle de estresse e indicação de alguns medicamentos.
  • Para prevenir os sintomas do cólon irritável, estas dicas podem ajudar: manter um registro alimentar, garantir um tratamento personalizado, prestar atenção aos sinais de alerta, consultar um nutricionista e não se automedicar.

Os melhores suplementos para cólon irritável e seus sintomas

Como o cólon irritável não tem cura, o tratamento é orientado para aliviar os sintomas, a fim de melhorar a qualidade de vida das pessoas. Os suplementos podem causar uma melhora notável na dor abdominal, flatulência e problemas evacuatórios. Os produtos mais recomendados para os sintomas do cólon irritável são:

As melhores cápsulas de probióticos

As cápsulas de probióticos da Now Foods possuem 10 cepas de bactérias probióticas que são essenciais para a saúde intestinal. Os probióticos proporcionam uma digestão saudável, auxiliam na manutenção do revestimento intestinal e melhoram o movimento intestinal. A embalagem contém 100 cápsulas veganas, e a dose recomendada é de 1 comprimido 1 ou 2 vezes ao dia.

O melhor Psyllium

O Psyllium em pó da Vitao é vendido em uma embalagem com 100g. É aconselhável consumir 1  colher de chá por dia desta fibra solúvel, pode ser misturada com alimentos sólidos, sucos, pães, entre outros, já que tem um sabor neutro. É recomendado para a saúde intestinal.

O melhor probiótico em pó

O suplemento probiótico da Vitafor em sachês é uma opção muito prática para o equilíbrio da flora intestinal. É recomendado consumir a dose de um sachê ao dia, misturado com água ou outra bebida da sua preferência e deve ser consumido imediatamente após o preparo.

As melhores cápsulas de cúrcuma

As cápsulas de cúrcuma com pimenta da Sollo Nutrition possuem alta qualidade anti-inflamatória, anti-séptica e antioxidante. A pimenta preta estimula o efeito da curcumina, que facilita a digestão, melhora a função do fígado e reduz a inflamação no cólon. Em uma embalagem com 60 cápsulas de 550mg, a dose recomendada é 1 cápsula por dia.

Tudo que você precisa saber sobre o cólon irritável e seus sintomas

Como as causas do cólon irritável ainda não foram esclarecidas e também não existe um tratamento que cure este problema, tudo gira em torno dos seus sintomas. O diagnóstico é realizado com base nos sintomas e o principal objetivo do tratamento é aliviar o desconforto. Nesta seção, você vai conhecer os principais sintomas do cólon irritável e como controlar.

chica con dolor de estomago

O cólon irritável é diagnosticado baseado nos sintomas. A dor abdominal está sempre presente, acompanhada de inchaço, flatulência e mudanças nos hábitos intestinais (diarreia, constipação ou uma mistura de ambos). (Fonte: Davydov: 116422603 / 123rf.com)

Sintomas do cólon irritável

O sintoma mais comum em quem tem cólon irritável é a dor abdominal, geralmente tipo uma cólica, que melhora após a evacuação. Além disso, a dor é acompanhada de alterações na defecação (constipação, diarreia ou ambos), distensão e inchaço abdominal e flatulência.

Outros sintomas associados ao cólon irritável são (1, 2):

  • Muco nas fezes;
  • Dor na defecação;
  • Esforço excessivo para evacuar;
  • Urgência para evacuar;
  • Sintomas extra intestinais (ansiedade, fadiga, depressão, urgência para urinar, dor na lombar).

Medicamentos para aliviar os sintomas do cólon irritável

As pessoas que sofrem com cólon irritável não precisam tomar medicamentos permanentemente, mas um médico especialista é quem deve indicar o tratamento adequado para cada caso. Os medicamentos mais utilizados para este problema, são:

  • Antiespasmódicos: reduzem as contrações involuntárias do músculo intestinal que são uma das causas da dor e do desconforto. Existem diferentes tipos de antiespasmódicos, mas os mais utilizados são: brometo de pinavério, trimebutina e mebeverina (1, 3, 4, 5).
  • Antiflatulentos: como o nome indica, estes medicamentos evitam a produção excessiva de gases e ajudam a tratar as flatulências. Ao reduzir os gases, o inchaço e distensão abdominal são controlados. O carvão ativado e a dimeticona são opções recomendadas (4, 6).
  • Psicofármacos: servem para tratar a ansiedade, depressão e outro sintomas do cólon irritável que afetam a saúde mental. Os antidepressivos tricíclicos (amitriptilina) e os inibidores da receptação de serotonina (venlafaxina) são os psicofármacos mais utilizados para o tratamento de cólon irritável (1, 3, 4).
  • Antidiarreicos: a loperamida e o difenoxilato são indicados para pessoas que sofrem de cólon irritável com predomínio de diarreia em momentos de crise ou intensidade deste sintoma (1, 4).
  • Laxantes: o polietilenoglicol (PEG) é um laxante osmótico que pode ser utilizado para o tratamento de constipação no cólon irritável. A linaclotide é um laxante utilizando quando não é possível utilizar o PEG, enquanto a lactulose não é recomendada porque pode agravar a flatulência (4, 7).

Dieta tradicional e dieta pobre em FODMAPs para aliviar os sintomas do cólon irritável

Atualmente, a dieta para o cólon irritável compreende a dieta convencional para este problema e a dieta baixa em FODMAPs. Ambas tem como objetivo diminuir os sintomas e prevenir as crises. Na seguinte tabela, comparamos estas duas dietas (8, 9):

Dieta convencional para cólon irritável Dieta pobre em FODMAPs para cólon irritável
Objetivo principal da dieta Aliviar a dor e flatulência, regular a função intestinal e prevenir a diarreia e/ou constipação mediante uma dieta rica em fibras solúveis, reduzida em substâncias estimulantes e baixa em lactose Melhorar a dor, a flatulência, inchaço e distensão abdominal pela redução drástica de alimentos ricos em FODMAPs (oligo-, di-, monossacarídeos e polióis fermentáveis) 
Alimentos permitidos -Carnes brancas (aves, coelho, peixes) e vermelhas (bovina, suína, cordeiro). Durante episódios de diarreia é importante priorizar o consumo de carnes brancas

-Ovos

-Hortaliças ricas em fibras solúveis: cenoura, abóbora, abobrinha, beterraba, polpa de tomate

-Frutas ricas em fibras solúveis: banana, pera, maçã, pêssego e damasco

-Caso o cólon irritável se manifeste com constipação, você pode incluir hortaliças e frutas mais fibrosas, como rúcula ou kiwi, mas são estímulos intensos e, em algumas pessoas, podem agravar a dor

-Leite e iogurte sem lactose, queijos amarelos, com moderação em caso de constipação

-Farinha de aveia e alfarroba

-Chás de ervas, água

-Arroz, batatas, pão branco e bolachas (salgadas e doces) de baixo teor de gordura e sem farelo de trigo

-Azeite (cru) e manteiga

-Adoçantes não calóricos (estévia).

-Carnes brancas e vermelhas, não processadas

-Ovos

-Hortaliças baixas em FODMAPs: pimentão, cenoura, berinjela, aipo, abóbora, alface, pepino, tomate

-Frutas baixas em FODMAPs: mirtilo, kiwi, banana, laranja, limão, maracujá, morango, toranja, tangerina, framboesa, mamão

-Leite e iogurte sem lactose

-Queijos amarelos (parmesão, camembert, brie, cheddar)

-Arroz, quinoa, espelta, pães e bolachas sem glúten

-Batatas.

-Chá de ervas, vinhos secos, água

-Azeite (oliva, girassol), manteiga

-Pequenas quantidades de açúcar comum

-Adoçantes não calóricos (estévia)

Alimentos proibidos ou desaconselhados -Leite com lactose

-Açúcares simples

-Alimentos fritos, condimentos e alimentos picantes

-Cebola, alho, alho-poró

-Crucíferas (brócolis, couve-flor, rabanete, repolho, couve de Bruxelas)

-Farelo de trigo, farinha integral de trigo, pão integral

-Legumes e seus derivados

-Hortaliças e vegetais fibrosos: aipo, alface

-Ameixa, melancia, uvas, frutas cítricas com casca, frutas secas

-Oleaginosas (nozes, amêndoas, amendoins)

-Café, chá preto, cerveja, água com gás, bebidas adoçadas com e sem gás

-Leite e iogurte com lactose

-Açúcares simples, mel, frutose, sorbitol, xilitol

-Frios e embutidos

-Trigo e outros cereais com glúten

-Farinhas e derivados (pães, bolachas) com glúten

-Legumes

-Oleaginosas

-Bebidas vegetais a base de oleaginosas, como o leite de amêndoas, podem ser consumidos com moderação

-Legumes ricos em FODMAPs: beterraba, repolho, alcachofra, cebola, alho, aspargos, brócolis, ervilha, alho-poró

-Frutas altas em FODMAPs: pera, maçã, manga, melancia, caqui, pêssego, damasco, ameixa, cereja, frutas secas, frutas enlatadas

-Sucos de frutas, bebidas adoçadas com e sem gás, cerveja, vinhos doces

Quando o cólon irritável apresenta diarreia, geralmente é necessário eliminar ou limitar a lactose porque pode piorar os sintomas, principalmente em momentos de intensidade do problema.

Nem sempre é necessário eliminar o glúten, apenas se for comprovado que agrava os sintomas (9). É importante comer sem pressa para não aumentar o inchaço e distensão abdominal.

Também não é recomendado mascar chicletes, já que este hábito provoca a ingestão de ar e piora o desconforto. O fracionamento das refeições em 4 ou 5 porções diárias é outro aspecto importante para melhorar os sintomas do cólon irritável (10).

Suplementos e produtos naturais para melhorar os sintomas do cólon irritável

Existem alguns suplementos e produtos naturais que podem aliviar os sintomas do cólon irritável sem causar efeitos colaterais graves. A efetividade destes complementos alimentares varia em cada pessoa e pode gerar um grande alívio em uma e nenhum efeito em outra.

  • Probióticos: são bactérias benéficas que colonizam o cólon e colaboram com a restauração do equilíbrio da flora intestinal. São recomendados para regular o hábito evacuatório, diminuir a dor e reduzir a distensão. Os probióticos mais utilizados são: Bifidobacterium infantis 35624, Lactobacillus rhamnosus GG e Lactobacillus plantarum 299v (11, 12).
  • Fibras solúveis: as fibras solúveis de baixa fermentação presente no Psyllium são recomendadas tanto para o cólon irritável com predomínio de constipação como para quem apresenta diarreia. As sementes de linhaça são recomendadas para tratar a constipação, aliviar a dor e reduzir o inchaço abdominal (10, 13).
  • Óleo essencial de menta: é administrado em forma de cápsulas para que o mentol chegue inteiro ao intestino e possa exercer seu efeito antiespasmódico e antiflatulento. O óleo de menta diminui a dor e o inchaço, evita a produção excessiva de gases e alivia as flatulências (11, 14).
  • Cúrcuma: a curcumina, o princípio ativo da cúrcuma, alivia a dor abdominal no cólon irritável e, graças aos seus efeitos anti-inflamatórios, modula o equilíbrio da microbiota intestinal. É recomendado consumir as cápsulas de cúrcuma cuja concentração de curcumina seja entre 93 e 95% (13, 15).
  • Chá de erva doce: o chá de erva doce pode aliviar as contrações intestinais que causam dor. Além disso, este chá é associado com a diminuição do inchaço e flatulências no cólon irritável. Este chá não é permitido na dieta baixa em FODMAPs porque a erva doce é rica em oligossacarídeos (10, 13).
azucar morena en cuchara

Os suplementos de probióticos, Psyllium e óleo essencial de menta podem ajudar muito. (Fonte: Urrea: 138286239 / 123rf.com)

Outras estratégias para reduzir os sintomas da síndrome do intestino irritável

Na síndrome do intestino irritável foram encontradas alterações na motilidade, micro inflamação, desequilíbrios na flora bacteriana e hipersensibilidade visceral. Embora ainda não seja conhecida a causa deste problema, seu tratamento envolve diversos pilares a fim de melhorar os sintomas (1, 10, 11).

Os remédios, a dieta e os suplementos ajudam a aliviar os sintomas do cólon irritável.

Os remédios, a dieta e os suplementos são somados a outras estratégias para aliviar a dor, os gases e outros desconfortos. O exercício físico reduz a ansiedade, favorece a expulsão de gases, diminui o inchaço e alivia a constipação.

A atividade física moderada, como caminhada intensa ou ioga, melhoram a motilidade intestinal (10). A psicoterapia, meditação e diversas técnicas de relaxamento são ferramentas valiosas no tratamento do cólon irritável.

Melhoram a qualidade de vida, reduzem a ansiedade, depressão e insônia, além de controlar alguns sintomas intestinais. A terapia cognitiva comportamental pode ser muito efetiva para o cólon irritável (16).

Fabio NachmanGastroenterologista

“A síndrome do intestino irritável engloba diversas manifestações, que podem ser: diarreia, constipação, evacuações alternadas, distensão abdominal, dor abdominal, entre outros.”

Dicas para controlar o cólon irritável e seus sintomas

Na síndrome do intestino irritável, todas as medidas terapêuticas estão orientadas para controlar os sintomas, prevenir as crises e melhorar a qualidade de vida. Já mencionamos os principais pilares que fazem parte do tratamento deste transtorno e, nesta seção, vamos mostrar algumas dicas para te ajudar a viver melhor apesar do cólon irritável e seus sintomas.

Certifique-se de obter um tratamento personalizado

Embora o cólon irritável sempre apresente dor ou desconforto abdominal acompanhado de alterações nos hábitos evacuatórios, existem outros sintomas muito variáveis.

Além disso, um tratamento pode produzir uma melhora significativa um um paciente, enquanto em outro não surte nenhum efeito ou até piora os sintomas.

Somado a isso, as crises ou o agravamento do cólon irritável podem desencadear por diversos fatores (dieta ou estresse), que não afetam da mesma forma todas as pessoas que tem este problema. Por isso que todo tratamento para aliviar os sintomas deste problema devem ser personalizados.

medico recetando

A consulta com um nutricionista é fundamental para planejar as refeições e evitar carências alimentares. (Fonte: Lightfieldstudios: 120984061 / 123rf.com)

Não se automedique

O tratamento farmacológico para cólon irritável não é nada simples porque, muitas vezes, os medicamentos não produzem a melhora desejada ou geram muitos efeitos colaterais.

A busca pelo alívio dos sintomas e uma melhor qualidade de vida pode levar as pessoas com esta doença a consumir medicamentos sem prescrição médica. Tomar medicamentos sem receita médica é um grande risco para a saúde.

Por isso, se um medicamento não funciona ou se os efeitos colaterais  superam os benefícios, é necessário voltar ao médico para que ele diga se você deve ou não continuar o tratamento. Esta dica também é valida para suplementos e produtos naturais.

Consulte seu nutricionista

A dieta é um pilar básico para manter o cólon irritável e seus sintomas sob controle. A primeira opção é uma dieta convencional, limitada em substâncias estimulantes (pimenta, cafeína, frituras, açúcares simples, lactose) e baixa em fibras insolúveis.

Se os sintomas não melhorarem com as modificações na dieta, é possível optar por uma dieta baixa em FODMAPs. A consulta com um nutricionista é fundamental para planejar as refeições e evitar as carências nutricionais.

Além disso, algumas dietas para o cólon irritável que estão em livros e sites são muito restritivas e alguns alimentos são eliminados sem que exista necessidade de excluir da alimentação (pelo menos não de forma permanente).

Janet ReneeNutricionista

“Os FODMAPs são compostos por moléculas de açúcares de cadeia curta, fáceis de degradar. Uma vez que estes açúcares chegam ao intestino grosso, as bactérias os fermentam rapidamente. Isso pode causar sintomas gastrointestinais em pessoas sensíveis com a síndrome do intestino irritável.”

Mantenha um registro alimentar

Registrar quais alimentos pioram os sintomas do cólon irritável e quais são bem tolerados é uma excelente ferramenta para personalizar a dieta. É muito provável que o seu nutricionista solicite um registro das refeições, mas se não você pode fazer por conta.

Este registro será ainda mais valioso se você seguir uma dieta pobre em FODMAPs, a qual a princípio é muito restritiva, mas logo vão sendo reintroduzidos alguns alimentos para avaliar se são tolerados ou se pioram os sintomas.

Você também pode ampliar o registro e incluir se houve algum outro problema não alimentar, como o tabaco ou estresse.

Conheça os sinais de alerta da síndrome do intestino irritável

O cólon irritável pode se manifestar através de diversos sintomas, os mais comuns são dor abdominal, inchaço, flatulências e alteração da consistência e frequência das evacuações (constipação, diarreia ou ambos).

No entanto, existem alguns sinais de alerta do cólon irritável que exigem uma consulta médica imediata:

  • Febre;
  • Sangue nas fezes;
  • Perda significativa de peso. Quando é iniciada uma dieta para cólon irritável é provável que se perca alguns quilos (até 4 ou 5 kg), mas não mais do que isso.

View this post on Instagram

#repost @nutri_brunacrespi ・・・ Ter um hábito intestinal adequado traz bem-estar, além de prevenir doenças intestinais e efetuar um importante papel no nosso sistema imunológico. . . ❓Quais alimentos auxiliam nessa modulação do intestino? ✔️laranja, mamão, figo, ameixa, manga, KIWI, uva, ameixa preta seca, damasco seco, figo seco, uva passa e chuchu. Os cereais integrais como o farelo de aveia, gérmen de trigo, linhaça, pão integral, arroz integral, lentilha, grão de bico, feijão, entre outros que também auxiliam nesse processo de modulação intestinal, uma correta digestão e formação do bolo fecal. . . ✔️Outro fator importante é a ingestão de água! O consumo de líquidos deve ser adequado, ÁGUA é o principal. O ideal mínimo de consumo é pelo menos 1,5 litros por dia, pois precisamos basicamente dessa quantidade somente para produção de salivas! Temos um cálculo básico de ingestão de água: Peso x 35 = X (X= ingestão de água ideal para seu corpo). Esse consumo de água contribui para também o funcionamento do intestino e auxilia na eliminação de toxinas do organismo. ✔️Outro fator é a MASTIGAÇÃO, é um fator que não damos importância, porém é SUPER importante! Comer devagar, mastigando bem os alimentos, auxilia na produção de enzimas digestivas, por tanto a digestão alimentar será melhor e mais eficiente, além de facilitar para a absorção de nutrientes láaa no intestino delgado. ✔️Outro fator são os PROBIÓTICOS: eles são microrganismos vivos, que em quantidades suficientes quando ingeridos ao alcançarem o intestino exercem efeitos benéficos sobre a flora intestinal, melhorando o hábito intestinal, entre outros benefícios na flora intestinal. No mercado temos inúmeros produtos como os iogurtes e leites fermentados com adição de probióticos. Os mais encontrados são os lactobacillus e as bifidubactérias. . . De mais atenção a sua alimentação e ingestão hídrica a sua saúde e seu corpo agradece ? . . Gostaram do Post? Beijos da nutri Bru! ? . . #nutribrunacrespi #modulaçãointestinal #murilopereira #intestino #saúde #saúdeintestinal #alimentaçãoeointestino #alimentação #ingestãodeágua

A post shared by CLÍNICA STETIC CENTER (@steticcenterclinica) on

Resumo

O tratamento para cólon irritável é focado nos sintomas, seja para aliviar ou evitar que agravem. A dor abdominal e a alteração dos hábitos de defecação são as manifestações mais frequentes deste transtorno, que também pode se apresentar com distensão e inchaço abdominal, flatulência, ansiedade e fadiga.

A dieta, os medicamentos, as técnicas para controlar o estresse e a psicoterapia são os pilares básicos para tratar a síndrome do intestino irritável. Os suplementos (probióticos, óleo de menta, curcumina), a modificação no estilo de vida (parar de fumar, não mascar chiclete) e a atividade física também ajudam a aliviar os sintomas do cólon irritável.

Se você gostou do nosso guia sobre cólon irritável e seus sintomas, compartilhe em suas redes sociais ou deixe um comentário para nós.

(Fonte da imagem destacada: Natalimis: 95815952 / 123rf.com)

Referências (16)

1. Mearin F, Montoro M. Síndrome de intestino irritable. 2012
Fonte

2. Baldomero López V, Llames L. Diarrea aguda y crónica. Estreñimiento. Síndrome de intestino irritable. Enfermedad diverticular. En: Rodota E, Castro M. Nutrición clínica y Dietoterapia. Editorial Panamericana. 2012.
Fonte

3. Camilleri M, Ford A. Pharmacotherapy for Irritable Bowel Syndrome. 2017.
Fonte

4. Remes-Troche J et al. Tratamiento farmacológico del síndrome de intestino irritable: revisión técnica. 2010
Fonte

5. Forte E, Pizzoferrato M, Lopetuso L, Scaldaferri F. The use of anti-spasmodics in the treatment of irritable bowel syndrome: Focus on otilonium bromide. 2012.
Fonte

6. Benedía J, Romero C. Antiflatulentos. 2006
Fonte

7. Bellini M et al. Irritable bowel syndrome and chronic constipation: Fact and fiction. 2015.
Fonte

8. Magge S, Lembo A. Low-FODMAP Diet for Treatment of Irritable Bowel Syndrome. 2012.
Fonte

9. Werlang M, Palmer W, Lacy B. Irritable Bowel Syndrome and Dietary Interventions. 2019.
Fonte

10. Cozma-Petrut A, Loghin F, Miere D, Dumitrascu D. Diet in irritable bowel syndrome: What to recommend, not what to forbid to patients! 2017.
Fonte

11. Saha L. Irritable bowel syndrome: Pathogenesis, diagnosis, treatment, and evidence-based medicine. 2014.
Fonte

12. Didari T, Mozaffari S, Nikfar S, Abdollahi M. Effectiveness of probiotics in irritable bowel síndrome. 2015.
Fonte

13. Portincasa P et al. Irritable bowel syndrome and diet. 2017.
Fonte

14. Alammar N et al. The impact of peppermint oil on the irritable bowel syndrome: a meta-analysis of the pooled clinical data. 2019.
Fonte

15. Xiang Ng Q et al. A Meta-Analysis of the Clinical Use of Curcumin for Irritable Bowel Syndrome (IBS). 2018.
Fonte

16. Ballou S, Keefer L. Psychological Interventions for Irritable Bowel Syndrome and Inflammatory Bowel Diseases. 2017.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Romina Cerutti Nutricionista
Licenciada em Nutrição e coach de saúde e bem-estar. Logo depois da graduação, começou a escrever artigos sobre alimentação e nutrição, pois percebeu que as pessoas liam muito sobre esse tema, mas na maioria das vezes, a informação obtida estava errada ou era falsa. Seu objetivo é escrever artigos verídicos, úteis e interessantes para o leitor.
Redatora do Saudável&Forte, Luiza pesquisa com muito cuidado e auxiliar na redação e edição de artigos relevantes que envolvem um dos temas que mais lhe interessam: o universo da suplementação.
Artigo científico
Mearin F, Montoro M. Síndrome de intestino irritable. 2012
Ir para a fonte
Livro
Baldomero López V, Llames L. Diarrea aguda y crónica. Estreñimiento. Síndrome de intestino irritable. Enfermedad diverticular. En: Rodota E, Castro M. Nutrición clínica y Dietoterapia. Editorial Panamericana. 2012.
Ir para a fonte
Artigo científico
Camilleri M, Ford A. Pharmacotherapy for Irritable Bowel Syndrome. 2017.
Ir para a fonte
Artigo científico
Remes-Troche J et al. Tratamiento farmacológico del síndrome de intestino irritable: revisión técnica. 2010
Ir para a fonte
Artigo científico
Forte E, Pizzoferrato M, Lopetuso L, Scaldaferri F. The use of anti-spasmodics in the treatment of irritable bowel syndrome: Focus on otilonium bromide. 2012.
Ir para a fonte
Artigo científico
Benedía J, Romero C. Antiflatulentos. 2006
Ir para a fonte
Artigo científico
Bellini M et al. Irritable bowel syndrome and chronic constipation: Fact and fiction. 2015.
Ir para a fonte
Artigo científico
Magge S, Lembo A. Low-FODMAP Diet for Treatment of Irritable Bowel Syndrome. 2012.
Ir para a fonte
Artigo científico
Werlang M, Palmer W, Lacy B. Irritable Bowel Syndrome and Dietary Interventions. 2019.
Ir para a fonte
Artigo científico
Cozma-Petrut A, Loghin F, Miere D, Dumitrascu D. Diet in irritable bowel syndrome: What to recommend, not what to forbid to patients! 2017.
Ir para a fonte
Artigo científico
Saha L. Irritable bowel syndrome: Pathogenesis, diagnosis, treatment, and evidence-based medicine. 2014.
Ir para a fonte
Revisão sistemática e análise
Didari T, Mozaffari S, Nikfar S, Abdollahi M. Effectiveness of probiotics in irritable bowel síndrome. 2015.
Ir para a fonte
Artigo científico
Portincasa P et al. Irritable bowel syndrome and diet. 2017.
Ir para a fonte
Análise
Alammar N et al. The impact of peppermint oil on the irritable bowel syndrome: a meta-analysis of the pooled clinical data. 2019.
Ir para a fonte
Análise
Xiang Ng Q et al. A Meta-Analysis of the Clinical Use of Curcumin for Irritable Bowel Syndrome (IBS). 2018.
Ir para a fonte
Artigo científico
Ballou S, Keefer L. Psychological Interventions for Irritable Bowel Syndrome and Inflammatory Bowel Diseases. 2017.
Ir para a fonte