Imagem de cúrcuma.

A cúrcuma é muito mais do que um ingrediente que vai no curry. É uma especiaria cujas propriedades medicinais lhe conquistaram o posto de superalimento. Você está interessado em descobrir quais são seus efeitos para a saúde? Neste Guia, contamos tudo que os especialistas em ciência e nutrição têm a nos dizer sobre esse alimento.

Os benefícios da cúrcuma se devem à curcumina, um composto com atividade anti-inflamatória, antioxidante, imunoestimulante e hepatoprotetora. A cúrcuma pode ajudar a prevenir e tratar várias doenças. A boa notícia? É um produto seguro para a saúde e com poucas contraindicações.

O mais importante

  • A Curcuma longa é uma planta nativa do sudeste da Ásia (Índia e Vietnã), cuja parte comestível é o rizoma. Picante e levemente amarga, é usada para fins medicinais, gastronômicos e cosméticos.
  • As propriedades da cúrcuma para a saúde se devem à curcumina, um composto que atua como anti-inflamatório, digestivo, antioxidante, imunoestimulante, antimicrobiano, entre muitas outras funções.
  • A cúrcuma pode ser consumida sob a forma de pó ou cápsulas. Nas cápsulas, a curcumina é muito mais concentrada do que na versão em pó. Consequentemente, o efeito terapêutico das cápsulas é maior.

Melhores suplementos de cúrcuma: Nossos favoritos

Os benefícios da cúrcuma para a saúde têm sido amplamente divulgados. No entanto, se quisermos aumentar nosso bem-estar ou tratar alguma doença de forma natural, a primeira coisa que devemos fazer é escolher um produto da melhor qualidade possível. Estes são os suplementos de cúrcuma que selecionamos para você:

O suplemento que é o “orgulho dos puritanos”

Da fabricante “Puritans Pride”, essa cápsula realmente é o “orgulho dos puritanos”. Esse suplemento é isento de corante artificial, flavorizante ou adoçante. É sem conservantes, sem açúcar, sem amido, sem leite, sem lactose, sem soja, sem glúten, sem trigo, sem fermento, sem peixe, sem sódio. O produto também é vegano. Ou seja, você tem a garantia de estar ingerindo algo de qualidade e com baixíssimas chances de sofrer efeitos colaterais.

Além da curcumina, a cápsula também possui 5 mg de pimenta preta para ajudar na absorção do suplemento. A recomendação diária do fabricante é 1 ou 2 cápsulas por dia, tomadas juntamente com as refeições. A cápsula pode ser aberta e tomada em infusão. Ao pesar todas os benefícios que o produto oferece, ele possui um preço que vale a pena pagar por suas 60 cápsulas.

Uma opção de pacote econômico

Esse é um pacote econômico com três frascos contendo 60 cápsulas cada, permitindo comprar suplemento de 3 a 6 meses, dependendo se você vai ingerir 1 ou 2 cápsulas por dia. O fabricante recomenda que se tome 2 cápsulas ao dia logo após o café da manhã, mas lembramos que é sempre bom pedir orientação médica antes de começar o uso continuado de qualquer suplemento.

É um produto que afirma ser feito de ingredientes 100% naturais e não possui GMO, o que significa que ele pode ser consumido por veganos e vegetarianos. Também possui piperina em sua fórmula, para facilitar sua absorção pelo organismo. Se você está empolgado com a cúrcuma e pretende tomar por muito tempo, vale a pena comprar esse produto!

Para quem quer ingerir apenas curcumina

Essa é uma ótima opção para aqueles que querem ingerir apenas a curcumina. Em função de sua alta concentração, com cada cápsula contendo 2 gramas, essa fórmula dispensa a piperina. Os fabricantes garantem a eficiência da absorção. As cápsulas são veganas, feitas a partir de um composto da celulose e de água purificada. O produto não possui glúten, sendo de uso livre para celíacos.

A ingestão diária recomendada é de 1 cápsula apenas, eliminando a necessidade de ingerir várias pílulas ao dia. Isso também significa que um frasco dura por dois meses inteiros, o que nos leva à outra vantagem que esse suplemento possui: seu preço. Talvez seja o mais barato que você pode encontrar sem abrir mão da qualidade do produto.

Suplemento livre de glúten e lactose

O produto da Unilife possui bastante qualidade, além de ser um produto livre de glúten e de lactose. Suas cápsulas também são feitas de gelatina vegetariana, sendo próprias para o consumo vegano. O diferencial desse produto é que, em sua composição, também há urucum, cenoura em pó e beterraba em pó, que podem complementar outros aspectos da sua alimentação.

Por não ser um suplemento puro, a ingestão diária recomendada pelo fabricante é de 4 cápsulas diárias. Por isso, não se deixe enganar pelo preço: embora um frasco com 60 comprimidos seja assustadoramente barato, é preciso levar em consideração que ele só vai durar 15 dias, aumentando o custo total ao longo dos meses.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre a cúrcuma

A cúrcuma é um tempero amplamente utilizado na culinária asiática que, além de enriquecer os pratos, oferece inúmeros benefícios para a saúde. Qual é o melhor suplemento de cúrcuma para você? Como você deve ingerir para aproveitar seus benefícios? Será que existem contraindicações ao uso? Abordaremos todas essas questões a seguir.

Casal cozinhando.

A cúrcuma longa é uma planta originária do sudeste asiático (Índia e Vietnã), cuja parte comestível é o rizoma. (Fonte: Photoshootings: 1979272 / Pixabay.com)

O que exatamente é a cúrcuma?

O nome científico dessa planta é Curcuma longa. Seu rizoma, localizado no subsolo, é a parte comestível. O rizoma é de um laranja intenso e possui uma camada externa acinzentada ou castanha. Geralmente, é consumido seco e em pó, embora também seja possível comê-lo fresco.

A cúrcuma está tradicionalmente presente no curry, sendo responsável por sua cor amarela e seu sabor característico. Além disso, é utilizada como corante e aromatizante. Nos rótulos nutricionais, aparece como E-100. É adicionado a sopas, arroz, mostardas, caldos e queijos. A curcumina é o composto responsável pela cor amarelo-alaranjado.

O que é a curcumina?

Como já mencionamos, a curcumina é o composto que confere essa cor típica e as propriedades da cúrcuma para a saúde. É um polifenol encontrado na cúrcuma seca em pó em uma concentração de 3% a 5%. Quando em cápsulas e comprimidos, representa 95% do peso total.

Especiarias em mercado.

As propriedades da cúrcuma para a saúde se devem à curcumina, um composto que cumpre funções anti-inflamatórias, digestivas e antioxidantes. (Fonte: vincenzoT: 1889634 / Pixabay.com)

Que propriedades a curcumina tem?

Desde o início deste Guia, comentamos sobre as propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e digestivas da curcumina. Mas isso não é tudo. Este composto protege o fígado de várias toxinas, fortalece o sistema imunológico e inibe vários patógenos (vírus, bactérias).

A curcumina é considerada um anticancerígeno natural. Também ajuda a reduzir o colesterol e a glicose no sangue, graças aos seus efeitos hipolipemiantes e hipoglicêmicos, respectivamente. Em pessoas infectadas pelo HIV (vírus da imunodeficiência humana), a curcumina inibe a replicação do vírus.

Amy ShapiroNutricionista

“A cúrcuma é um anti-inflamatório muito poderoso que tem propriedades medicinais derivadas de compostos denominados curcuminóides (curcumina), poderosos antioxidantes que combatem doenças.”

Quais são os benefícios que a cúrcuma traz para a saúde?

Além de seu uso como condimento ou corante, talvez as utilidades mais frequentes da cúrcuma sejam como antioxidante e anti-inflamatório natural. No entanto, devido às propriedades mencionadas acima, podemos deduzir que a cúrcuma oferece benefícios para vários sistemas e órgãos do corpo humano:

  • Anti-inflamatório: Existem substâncias chamadas prostaglandinas que estão relacionadas à inflamação. A curcumina tem o poder de inibir a síntese desses compostos e reduzir a inflamação em casos de artrite, esclerose múltipla, epicondilite lateral, artrite reumatoide, doença inflamatória intestinal e psoríase.
  • Anticancerígeno: A curcumina inibe o crescimento de tumores e está associada a um menor risco de desenvolvimento de câncer, especialmente do cólon, mama, pele, pulmão e duodeno. Estimula a apoptose (morte celular programada) de células que sofreram mutações.
  • Antimicrobiano: A curcumina inibe a replicação do vírus da imunodeficiência humana (HIV) e da bactéria Helicobacter pylori, causadora de gastrite, úlceras e câncer gástrico. Também é útil para prevenir e tratar a infecção por Candida albicans (fungo).
  • Antioxidante: Os radicais livres são moléculas que geram danos oxidativos nas membranas das células. Esse alto nível de oxidação celular está relacionado à aterosclerose (placas de gordura, colesterol e outras substâncias dentro das artérias), câncer, envelhecimento precoce, diabetes e problemas oculares (catarata).

A curcumina é um poderoso antioxidante que bloqueia os radicais livres. Ajuda a prevenir as doenças acima mencionadas, além de outras condições que também estão associadas ao estresse oxidativo: diabetes, insuficiência renal e hepática, problemas cardíacos e doença de Alzheimer.

  • Imunomodulador: A curcumina estimula a produção de células do sistema imunológico e reforça o funcionamento do sistema imunológico em geral. Isto é muito bom para pacientes comprometidos em termos de imunidade.
  • Digestivo: A cúrcuma é hepatoprotetora, ou seja, protege o fígado de substâncias tóxicas (medicamentos, toxinas presentes nos alimentos e na água). Também reduz a inflamação intestinal, facilita a digestão das gorduras e mitiga a gastrite.
  • Hipolipemiante: A cúrcuma reduz colesterol total, colesterol LDL (“ruim”) e triglicérides no sangue. Isso é muito importante para prevenir doenças cardiovasculares e esteatose hepática.
  • Hipoglicemiante: Foi demonstrado que os suplementos de cúrcuma reduzem os níveis de glicose no sangue (glicemia), o que é muito benéfico para pessoas com diabetes.
  • Neuroprotetor: Há indicações de que a curcumina pode prevenir a doença de Alzheimer e outras patologias neurodegenerativas. Além disso, o consumo regular de cúrcuma também está relacionado a níveis mais baixos de estresse, ansiedade e irritabilidade.

Em que situações o consumo de suplementos de cúrcuma se justifica?

Os suplementos de cúrcuma podem melhorar a saúde e prevenir certas doenças. No entanto, o consumo desses produtos não deve necessariamente ser o único tratamento para as situações que serão mencionadas abaixo, eles apenas representam um complemento valioso ao tratamento médico convencional.

  • Artrite: Artrite reumatoide, lesões nas articulações vinculadas a esportes.
  • Alterações metabólicas: Colesterol elevado, triglicérides elevados, diabetes, esteatose hepática.
  • Gastrite: Especialmente se estiver vinculada ao Helicobacter pylori (H. Pylori) e doença inflamatória intestinal (por exemplo, colite ulcerosa).
  • Infecção por vírus de imunodeficiência humana (HIV), Cândida ou outros patógenos. Antecedentes familiares com cataratas e degeneração macular associada à idade.

Que tipos de suplementos de cúrcuma existem?

Apesar da variedade de produtos com cúrcuma no mercado, esse superalimento deve ser consumido na forma de pó ou cápsulas para que se desfrute de seus efeitos terapêuticos. Ambos os produtos podem ter um impacto positivo na saúde, desde que sejam consumidos corretamente. As características de cada um deles são:

  • Cúrcuma desidratada em pó: O rizoma é seco e pulverizado até se obter a consistência de um pó fino. Ele se dissolve facilmente em líquidos e pode ser adicionado a alimentos sólidos também. Seu sabor é picante e amargo e sua cor é amarela ou laranja. A dose diária indicada é de 3 a 5 gramas. O teor de curcumina é de 3% a 5%.
  • Cápsulas/comprimidos de cúrcuma: Contêm em seu interior extrato em pó de cúrcuma, cuja concentração de curcumina sobe para 95%. Seu sabor é suave. A dose recomendada é normalmente de 2 cápsulas por dia, as quais devem ser tomadas com as principais refeições. É ideal para tratar certas doenças de forma natural.
Vantagens
  • Sabor suave, quase neutro. Alta aceitação por parte dos consumidores
  • Fácil de tomar e transportar
  • Elevada concentração de curcumina
  • A curcumina lipossomada é absorvida muito mais rápido e seus efeitos são mais duradouros (até 24 horas após a ingestão)
Desvantagens
  • Não são versáteis, já que não podem ser misturadas a outros alimentos ou bebidas
  • São contraindicadas durante a gravidez porque podem provocar parto prematuro ou até mesmo aborto

Por que a maioria das cápsulas de cúrcuma também contém pimenta negra?

É comum que as cápsulas e comprimidos de cúrcuma também contenham pimenta preta. Isso ocorre porque a piperina da pimenta preta favorece a assimilação da cúrcuma, ou seja, o corpo aproveita-se melhor dela. Ao consumir a cúrcuma em pó, é bom combiná-la com uma pitada de pimenta preta.

Imagem de pedaço de cúrcuma picada.

A cúrcuma é um anti-inflamatório muito poderoso que possui propriedades medicinais derivadas de compostos denominados curcuminoides. (Fonte: SoFuego: 743044 / Pixabay.com)

A cúrcuma é muito calórica?

Não. Tal como acontece com a maioria dos condimentos ou especiarias, a cúrcuma é consumida em quantidades tão pequenas que o teor de calorias, gorduras, carboidratos e proteínas é insignificante. Uma porção de 5 gramas de cúrcuma em pó possui 15 calorias, enquanto 2 cápsulas apresentam 3 calorias.

Por que se diz que a cúrcuma é um “ibuprofeno natural”?

A denominação de “ibuprofeno natural” se deve ao fato de que a cúrcuma tem propriedades anti-inflamatórias e analgésicas tão poderosas que se assemelham aos efeitos do ibuprofeno. Vale ressaltar que esses benefícios são obtidos pelo consumo da cúrcuma na forma de suplementos e, mais ainda, se a curcumina for administrada com lipossomas.

Dr. Ivan MorenoMédico nutricionista

“A curcumina com lipossoma pode ter o mesmo efeito analgésico e anti-inflamatório que o ibuprofeno, mas sem os mesmos efeitos colaterais”.

O que é a curcumina lipossomada?

É uma maneira especial de administrar o extrato de cúrcuma para que a curcumina atinja as células mais rapidamente e seja melhor assimilada. Os lipossomas “envolvem” a curcumina e a carregam até a célula. Além disso, a curcumina lipossomada fica disponível no organismo, exercendo seus efeitos por 24 horas.

Imagem de pote com cúrcuma em pó.

Também existe o óleo essencial de cúrcuma, que é utilizado de maneira externa, em geral em massagens junto a outros óleos ou cremes. (Fonte: summawhat: 2613032 / Pixabay.com)

Qual é a dose diária recomendada para a cúrcuma?

Como a curcumina é o princípio ativo da cúrcuma, estudos mostraram que doses de 400 a 600 miligramas de curcumina, duas a três vezes ao dia, são necessárias para se conseguir um efeito terapêutico. Isso equivale a 2 cápsulas, ou 15 gramas de cúrcuma seca ou 60 gramas de rizoma fresco. É aconselhável não exceder essas doses.

Quais são as contraindicações e os efeitos colaterais da cúrcuma?

A FDA (agência norte-americana semelhante à ANVISA) declarou que a cúrcuma é um produto geralmente seguro para a saúde. Quanto aos efeitos colaterias, se consumida em doses muito elevadas, pode causar diarreia, erupções cutâneas, irritação do revestimento do estômago e matéria fecal amarela.

Em relação às contraindicações da cúrcuma, temos as seguintes situações:

  • Crianças menores de 3 anos (cúrcuma em pó) e menores de 18 anos. Para as cápsulas de extrato de cúrcuma.
  • Grávidas. Durante a gravidez, a cúrcuma em pó pode ser consumida em quantidades moderadas, as cápsulas e extratos concentrados devem ser evitados. A curcumina é muito concentrada e pode causar contrações uterinas que levem a um trabalho de parto prematuro ou induzam ao aborto.
  • Pessoas com perspectivas de submeter-se a intervenções cirúrgicas. A cúrcuma pode interferir na coagulação do sangue.
  • Em algumas doenças hepáticas, dos vasos biliares e da vesícula biliar. O consumo de cúrcuma pode levar a cólicas. É totalmente contraindicada nos casos de oclusão biliar (colelitíase), ou seja, quando os vasos biliares estiverem obstruídos.

Posso ingerir o óleo de cúrcuma?

Não, de modo nenhum é aconselhável ingerir o óleo essencial de cúrcuma. Esse óleo exerce um efeito tóxico se for ingerido. O óleo de cúrcuma deve ser usado externamente, geralmente para massagens, misturado com creme ou outros óleos. Existem muitos produtos com cúrcuma no mercado, mas muitos deles são indicados apenas para uso externo.

Dr. Ivan MorenoMédico nutricionista

“Algumas farmácias de manipulação vendem a cúrcuma encapsulada. A dose diária indicada de curcumina está entre 400 e 500 mg. De preferência, deve ser ingerida junto com a piperina (extrato de pimenta) para facilitar sua absorção.”

Critérios de Compra

Para decidir se a opção mais conveniente para você é cúrcuma em pó ou em cápsulas, é importante considerar diversos aspectos. A opção ideal é o suplemento cuja forma de uso melhor se adeque melhor ao seu estilo de vida e gosto pessoal. Estes são os critérios que você deve avaliar para a compra de um suplemento de cúrcuma:

  • Sabor
  • Forma de consumo
  • Presença de glúten e outros alérgenos
  • Material das cápsulas
  • Boas Práticas de Fabricação

Sabor

Se você é uma dessas pessoas que adoram o sabor e a cor da cúrcuma nos preparativos, então pode consumi-la em pó sem nenhum problema. Se, por outro lado, você acha o sabor da cúrcuma muito intenso ou desagradável, pode optar pelas cápsulas, pois o sabor delas é quase neutro.

Forma de consumo

As cápsulas são muito fáceis de tomar, basta um gole de água para facilitar sua ingestão. É um bom hábito tomá-las junto com as refeições para evitar irritações no estômago. Se você geralmente tem pouco tempo ou faz a maioria das refeições fora de casa, as cápsulas de cúrcuma são sua melhor opção.

A cúrcuma em pó deve ser misturada a outros alimentos ou bebidas antes do consumo. Você pode preparar um “leite dourado” (Golden Milk) que consiste em misturar uma xícara de bebida vegetal (amêndoa, coco ou soja) com uma colher de chá de cúrcuma em pó, uma pitada de pimenta preta e outros condimentos, como canela ou mel.

Critério Cápsulas
Sabor Intenso, picante e amargo. Diferente. Típico da cúrcuma Suave, quase neutro
Concentração de curcumina 3% a 5% Até 95%
Dose diária recomendada 5 g (1 colherada) 2 cápsulas
Forma de consumo Misturado em chás, vitaminas, leite ou sopas. Também se pode usar como condimento em receitas de carnes, arroz, legumes, ovos ou bolos Devem ser ingeridas com as principais refeições do dia acompanhadas de água

Presença de glúten e outros alérgenos

Pessoas com doença celíaca e intolerância ao glúten devem procurar no rótulo nutricional o selo que garante que este produto é isento de glúten ou que não contém trigo, aveia, cevada e centeio. Se você tiver outras alergias alimentares (soja, amendoim, leite, gergelim, nozes), a ausência desses ingredientes deve ser verificada no rótulo.

Material das cápsulas

O material das cápsulas pode ser gelatina animal ou hidroxipropilmetilcelulose, também conhecida como gelatina vegetal. Se você é onívoro, pode ignorar este critério. Já os veganos devem ler atentamente a lista de ingredientes para garantir que a gelatina animal não seja usada.

Boas Práticas de Fabricação

Boas Práticas de Fabricação (BMP ou GMP) é uma certificação que garante que um produto alimentício foi corretamente manuseado e é seguro para consumo humano. Se você comprar um suplemento com essa certificação, saberá que é de ótima qualidade.

Resumo

A cúrcuma é um superalimento que possui propriedades anti-inflamatórias, hepatoprotetoras, digestivas, imunoestimulantes, antioxidantes e hipoglicemiantes. Todos esses efeitos benéficos se devem à curcumina, que também é responsável por conferir a distinta cor amarela dourada à cúrcuma.

A cúrcuma em pó confere saúde, cor e sabor a vários alimentos e bebidas. Já as cápsulas são muito ricas em curcumina, sendo a opção ideal para tratar a artrite, controlar a diabetes e retardar o envelhecimento. No entanto, nem as cápsulas de cúrcuma nem qualquer outro suplemento substitui uma dieta equilibrada.

Ficou surpreso com os benefícios da cúrcuma? Ajude-nos a alcançar mais pessoas compartilhando este Guia.

(Fonte da imagem destacada: Ajale: 1191945 / Pixabay.com)

Por que você pode confiar em mim?

Romina Cerutti Nutricionista
Licenciada em Nutrição e coach de saúde e bem-estar. Logo depois da graduação, começou a escrever artigos sobre alimentação e nutrição, pois percebeu que as pessoas liam muito sobre esse tema, mas na maioria das vezes, a informação obtida estava errada ou era falsa. Seu objetivo é escrever artigos verídicos, úteis e interessantes para o leitor.