açafrão em comprimidos, frutas e pó
Ultima atualização: 13 de julho de 2020

Como escolhemos

19Produtos analisados

35Horas investidas

29Estudos avaliados

123Comentários coletados

Pode ser que a palavra “curcumina” soe familiar para você, e de fato ela é! Esse corante natural é extraído da Cúrcuma longa (conhecida comumente como cúrcuma ou açafrão-da-terra), planta nativa da Índia e usada por suas propriedades medicinais e seu sabor, levemente picante.

A curcumina é responsável pela bela aparência amarelo-alaranjado da cúrcuma e por suas propriedades medicinais, que a colocaram na mira de muitas pesquisas científicas. Você tem interesse em conhecer os segredos da curcumina? Continue lendo! Você vai se surpreender com tudo que ela é capaz de fazer.

O mais importante

  • A cúrcuma é um ingrediente determinante na gastronomia da Ásia. A parte comestível desta planta é sua raiz, também conhecido como “rizoma”.
  • A curcumina é um dos componentes essenciais da cúrcuma. O conjunto com outras substâncias, como o ácido cafeico, é responsável por muitas propriedades medicinais.
  • A curcumina, presente na cúrcuma, é absorvida em apenas 1%. Esta quantidade é insuficiente para acionar todos os seus efeitos medicinais (2).
  • A cúrcuma pode ser consumida em chá, pó e cápsulas. Esta última opção é a que pode garantir uma dose mais concentrada de curcumina.

Os melhores suplementos de curcumina: Nossas recomendações

Existe uma infinidade de suplementos no mercado com curcumina, mas não é qualquer produto que tem quantidade suficiente de nutrientes, que serão bem absorvidos pelo corpo. Mas não se preocupe mais, analisamos os melhores produtos do mercado e montamos esta lista para você:

O suplemento de curcumina com ótima absorção

Este suplemento de curcumina da LifeExtension é fabricado com extrato BCM-95® Bio-Curcumin® altamente absorvível. É até sete vezes mais absorvível que a curcumina padrão e também permanece na corrente sanguínea por mais tempo. A curcumina é boa para o cérebro, coração e sistema imunológico. Em uma embalagem com 60 cápsulas, a dose recomendada é 1 por dia, mas deve ter o acompanhamento de um médico.

O suplemento com maior biodisponibilidade de curcumina

O suplemento de curcumina da Puritan’s Pride tem uma ótima biodisponibilidade, com cerca de 95% de curcumina em cada cápsula de 1000mg, em uma embalagem de 120 cápsulas. A dose diária recomendada pelo fabricante é 1 comprimido, 3 vezes ao dia, o conteúdo da cápsula pode ser utilizado para o preparo de chás. A curcumina é um ótimo anti-inflamatório e um antioxidante muito poderoso.

A melhor combinação de curcumina e piperina

Este suplemento de cúrcuma e pimenta preta da Sollo Nutrition fornece uma combinação excelente que facilita na absorção da curcumina pelo organismo. Estimula o humor, a função cerebral e a memória, além de fortalecer o sistema imunológico e nervoso, reduzindo o estresse. Em uma embalagem com 60 cápsulas de 550mg cada uma.

Guia de compras: Tudo que você precisa saber sobre a curcumina

No mundo dos suplementos naturais, os estudos e novas descobertas parecem nunca acabar. Reunimos as informações mais relevantes sobre este produto para te informar sobre tudo que este suplemento pode oferecer. Confira.

casal saudável

De acordo com alguns especialistas, os efeitos analgésicos da curcumina podem ser comparados com o de alguns analgésicos, como o diclofenaco. (Fonte: Free-Photos: 1030744 / Pixabay.com)

O que é a cúrcuma?

A Cúrcuma Longa é uma planta da família herbácea Zingiberaceae que tem rizomas (caules subterrâneos que geram raízes) de onde é extraída a cúrcuma. Sua utilização na Índia começou no ano 610 a.C. como corante para a lã e uso cosmético, mas hoje em dia seu uso foi muito expandido (1).

O extrato desta planta é um ingrediente de destaque na cozinha oriental e é estudado por seu uso medicinal, atribuído principalmente a um dos seus principais componentes, a curcumina (1).

O que é a curcumina?

A curcumina é conhecida como um polifenol (composto antioxidante), procedente da cúrcuma. Este o fornece a cor amarelo-alaranjado característico e é utilizado nas indústrias como corante (conhecido como amarelo natural 3) (2).

Os efeitos mais estudados da curcumina são os medicinais. Vários estudos discutiram sua capacidade anti-inflamatória, antioxidante, anticancerígena, imunomoduladora e neuroprotetora (3).

foco

Você sabia que a cor laranja das vestes dos monges budistas se deve à cúrcuma? Quando um monge morre, sua roupa é fervida na cúrcuma para sua desinfecção, o que acaba fornecendo a cor tão característica. Depois, estas vestes são passadas para as seguintes gerações de monges.

A cúrcuma tem algum outro componente medicinal?

Além do seu principal componente, a curcumina, a cúrcuma também contém outras moléculas que demonstraram ter muitas propriedades medicinais. Este é o caso do ácido cafeico.

Esta molécula tem sido estudada por suas propriedades antioxidantes e antimicrobianas, o que faz com que tenha um uso promissor no tratamento em doenças de pele (4).

Quais são as propriedades medicinais da curcumina?

As inúmeras possibilidades terapêuticas da curcumina parecem não ter fim. Aqui, vamos apresentar os últimos estudos sobre os efeitos terapêuticos deste incrível suplemento, você não vai acreditar!

  1. Antioxidante: a curcumina é capaz de neutralizar radicais livres que aceleram a destruição celular, tendo grandes efeitos antioxidantes que podem combater o envelhecimento precoce (2, 5).
  2. Anti-inflamatório: diversos estudos demonstraram sua atividade anti-inflamatória, especialmente para o tratamento da osteoartrite e artrite reumatoide. Nestes pacientes, a curcumina teve efeitos similares a outros anti-inflamatórios, como o diclofenaco (Voltaren), com menos mal-estar gastrointestinal associado ao seu uso (5).
  3. Analgésico: de acordo com alguns estudos, os efeitos analgésicos da curcumina podem ser comparados com o de outros analgésicos, como o diclofenaco. Graças a sua alta tolerância, este suplemento pode fornecer os benefícios dos analgésicos sem seus efeitos colaterais, como o mal estar gastrointestinal.
  4. Antimicrobiano: a curcumina tem um potente efeito antimicrobiano sobre as bactérias Estreptococos, Pseudomonas aeruginosa e Bacillus subtilis. Este suplemento também pode potencializar o efeito de antibióticos como a vancomicina ou cefixima, que atuam contra o Estafilococo aureus .
  5. Efeitos no Alzheimer: a curcumina pode prevenir a degeneração neuronal no Alzheimer por sua ação anti-inflamatória e antioxidante, observando que aqueles que a utilizaram em seu tratamento, tiveram uma melhora significativa na memória .
  6. Diminuição do colesterol: a curcumina pode evitar a formação excessiva do colesterol, o que é muito benéfico para os indivíduos que sofrem com síndromes coronárias, metabólicas ou neuronais .

açafrão em pó

A cúrcuma é um sabor determinante na gastronomia da Ásia. A parte comestível desta planta é seu caule subterrâneo, também chamado de rizoma. (Fonte: Gabdrakipova: 106029241 / 123rf.com)

As nanopartículas de curcumina são benéficas?

A curcumina, apesar de todos os seus efeitos benéficos para a saúde e sua baixa toxidade, tem um grande problema: sua biodisponibilidade. Isso é definido com a fração de uma substância que chega a corrente sanguínea de forma inalterada.

As nanopartículas da curcumina demonstraram uma maior absorção no organismo.

Já que a curcumina é solúvel em lipídios (substâncias gordurosas) e não em líquidos, sua absorção intestinal é baixa, a menos que seja combinada com ingredientes adicionais como a piperina (pimenta do reino).

Isso pode limitar seus efeitos terapêuticos, mas isso pode mudar. As nanopartículas da curcumina demonstraram ter uma maior absorção no organismo, potencializando sua capacidade antimicrobiana e, inclusive, sendo objeto de estudo para seus possíveis efeitos terapêuticos contra o câncer e o Alzheimer .

foco

Você sabia que a cúrcuma é útil para o tratamento da acne? Isso acontece graças as suas propriedades antissépticas, antibacteriana e no equilíbrio da oleosidade, limitando o crescimento de bactérias e a produção de oleosidade por parte das glândulas sebáceas.

A curcumina lipossomal é benéfica?

A curcumina lipossomal é aquela que se encontra envolta em uma capa protetora de lipídios (gordura) que funciona como protetora e transportadora.

Foram realizados muitos estudos experimentais onde foi tentado diminuir o problema da baixa biodisponibilidade da curcumina. Este método pode ajudar a guiar na direção correta.

A cobertura lipossomal da curcumina permite que este composto seja absorvido e transportado pelo sangue em maiores quantidades, evitando ser metabolizado e descartado antes de desempenhar funções terapêuticas.

Este revestimento também retarda sua liberação, o que promove um efeito prolongado que pode ter uma duração de até 24 horas .

Quais são os efeitos colaterais da curcumina?

Poucos efeitos colaterais foram relacionados com a utilização da curcumina. Alguns usuários que consumiram uma dose elevada por um período prolongado de tempo experimentaram os seguintes efeitos colaterais :

  1. Gastrointestinais: constipação, diarreia, inchaço abdominal, refluxo gastroesofágico, náusea, vômito, fezes amareladas e dor de estômago.
  2. Dermatológicos: se for aplicado sobre a pele, pode apresentar coceira, ardência, dermatite de contato e urticária.
  3. Cardiovasculares: alterações do ritmo cardíaco, desconforto no peito.
  4. Outros efeitos: vertigem.

Se você sofrer com algum destes sintomas durante a utilização da curcumina, não deixe de consultar seu médico imediatamente.

dor no joelho

Seus efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes podem ser um ponto de partida para novos estudos. (Fonte: Kanchanaprat: 2703405 / Pixabay.com)

Como tomar os suplementos de curcumina?

Dependendo do tipo de suplemento de curcumina que você decidir utilizar, pode ser que você precise uma ou duas cápsulas por dia. Tente tomá-las junto com as principais refeições.

De acordo com muitos estudos, a dose recomendada de curcumina varia entre 1125 e 2500mg por dia . Estas são as recomendações para adultos saudáveis. Em outras circunstâncias, como as mencionadas na próxima seção, esta dose pode não ser adequada.

Dr. Richard IsaacsonNeurologista da Weill Cornell Medicine em Nova York

“Eu recomendo a curcumina aos meus pacientes que estão interessados em prevenir ou tratar uma forma leve de perda de memória. Incluí-la nas refeições, como tempero, pode aumentar sua absorção.”

Quais são as precauções que devo ter ao tomar a curcumina?

Apesar de ter sido declarada como um produto geralmente seguro para a saúde pela FDA (Administração de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos), a curcumina pode colocar seus consumidores em risco nas seguintes condições:

  • Sensibilidade hepática: o consumo prolongado de curcumina pode ser causar toxidade hepática a longo prazo em pessoas sensíveis. Isso inclui pessoas com doenças hepáticas ou que consomem altas quantidades de álcool (mais de duas taças de vinho por dia para mulheres ou mais de quatro para homens).
  • Medicamentos: a curcumina pode interagir com medicamentos como os anticoagulantes e anti-inflamatórios não esteroides (aspirina, ibuprofeno, paracetamol) . Se você toma algum medicamento, sempre verifique com seu médico antes de consumir a curcumina.
  • Gravidez: a cúrcuma é segura nos alimentos durante a gravidez e amamentação, mas a curcumina em doses medicinais pode ser que não, já que pode induzir o trabalho de parto de forma prematura .
  • Obstrução da vesícula biliar: a curcumina pode piorar os sintomas de quem tem este problema, por isso não é recomendado utilizar .
  • Problemas de coagulação: a cúrcuma pode retardar a coagulação do sangue. Em pessoas com problemas pré-existentes de coagulação ou que vão se submeter a alguma cirurgia no futuro próximo, devem evitar.
  • Deficiência de ferro: altas doses de cúrcuma podem inibir a absorção de ferro, por isso pessoas com este problema devem evitar seu consumo.

Critérios de compra

A cúrcuma sozinha tem uma baixa concentração de curcumina. Se você quer obter as melhores propriedades deste suplemento, é importante considerar os seguintes aspectos:

Concentração e biodisponibilidade de curcumina

É importante saber escolher os produtos com a concentração adequada de curcumina para poder aproveitar dos seus benefícios. Em produtos combinados com cúrcuma, é necessário pelo menos 93% de curcumina .

Isso ocorre pela baixa biodisponibilidade deste suplemento . Ou seja, mesmo consumindo quantidades consideráveis, a porção absorvida que chega a corrente sanguínea não é suficiente para exercer funções terapêuticas.

Medicina natural

A cúrcuma pode ser consumida em forma de chá, pó e cápsulas, estas últimas podem garantir uma dose mais concentrada de curcumina. (Fonte: Onierek: 100851404 / 123rf.com)

Combinação com outros ingredientes

O efeito da curcumina pode variar dependendo dos ingredientes que forem combinados. Por isso, é importante selecionar a melhor combinação possível. Abaixo, vamos apresentar as combinações mais frequentes em suplementos:

Ingrediente Efeito
Pimenta do reino (piperina) Aumenta a absorção de curcumina em até 2000%
Vitamina D Potencializa a absorção de cálcio e pode melhorar os efeitos terapêuticos em outras doenças, como o Alzheimer
Vitamina C e E Potencializam os efeitos antioxidantes da curcumina
Gengibre Potencializa os efeitos hipoglicêmicos, anti-inflamatórios e analgésicos
Importante: Não tomar combinando com outros hipoglicêmicos

Forma de apresentação

Para te ajudar a decidir, criamos uma pequena lista de prós e contras das formas mais comuns em que é possível encontrar a curcumina no mercado:

Apresentação Prós Contras
Cúrcuma em pó Enriquece as preparações culinárias
Possui propriedades antissépticas
Corante natural
Cosmético natural para melhorar a pele
O pó puro de cúrcuma, que fornece a maior concentração de curcumina, possui apenas 3,14%
Essa quantidade é insuficiente para algumas funções terapêuticas
Cápsulas com extrato em pó Pode chegar a ter 95% de concentração de curcumina
Mais econômicos
Nem todos contém concentração suficiente de curcumina
Cápsulas com extrato líquido Facilitam a absorção e biodisponibilidade da curcumina Mais caros

Suplementos para dietas especiais

Se você está procurando um suplemento que se adapte perfeitamente ao seu estilo de vida, você deve estar atento às seguintes marcações:

Opção Procurar Evitar
Aptos para celíacos A embalagem indica que são aptos para celíacos
Suplementos com amido de milho, arroz ou batata
Suplementos com amido de trigo, cevada, centeio, aveia ou derivados
Produtos que podem conter traços de glúten
Suplementos fabricados antes de 2011 (podem não indicar a quantidade de glúten)
Aptos para veganos Produtos certificados como veganos (identificados assim na embalagem) Produtos que não especifiquem ser veganos
Vitamina D3 (alguns são derivados do óleo de fígado de peixe) .
Aptos para outras sensibilidades alimentares Produtos que especifiquem na embalagem se são aptos para sua condição (intolerância a lactose ou alergias específicas) Produtos sem etiquetas ou com ingredientes não especificados

Resumo

A curcumina é um suplemento incrível que ainda tem muito para oferecer. Seus efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes pode ser um ponto de partida para novos estudos que relacionam estas capacidades com a prevenção do câncer e do Alzheimer, entre muitos outros benefícios.

Se você quer aproveitar dos benefícios da curcumina, é essencial escolher um suplemento de alta qualidade que forneça uma quantidade adequada deste componente. Lembre sempre de consultar com seu médico antes de consumir qualquer suplemento, já que cada pessoa tem suas características.

Você quer aprender mais sobre saúde e bem estar? Verifique os outros artigos do nosso site ou deixe um comentário para nós. Se você quiser repassar este conteúdo com mais pessoas, compartilhe em suas redes sociais.

(Fonte da imagem destacada: Limsakul: 56420251 / 123rf.com)

Referências (29)

1. Paula S. Cúrcuma [Internet]. Reduca (Biología). Serie Botánica. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Fonte

2. Figueredo A. La Curcumina y sus funciones [Internet]. UVaDOC. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Fonte

3. Mario P. y Cols. Curcumin and Health [Internet]. MDPI. 2016. [Consultado em 6 de maio de 2020]
Fonte

4. Magnani C. Caffeic acid: a review of its potential use in medications and cosmetics [Internet]. Analytical Methods. 2014. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

5. Rober H. MD., Curcumin for arthritis: Does it really work? [Internet]. Harvard Health Publishing. 2019. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Fonte

6. Poonam T., Madhuri S., Himani K., Anita K., Kasturi M. Bactericidal Activity of Curcumin I Is Associated with Damaging of Bacterial Membrane [Internet]. PLos One. 2015. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

7. Shrikant M., Kalpana P. The effect of curcumin (turmeric) on Alzheimer's disease: An overview [Internet]. Annals of Indian Academy of Neurology. 2008. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

8. Basniwal R., y cols Curcumin nanoparticles: preparation, characterization, and antimicrobial study [Internet]. Journal of Agricultural and Food Chemistry. 2011. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

9. Murali M., y cols. Curcumin Nanomedicine: A Road to Cancer Therapeutics [Internet]. Current Pharmaceutical Design. 2010. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

10. Kwok K. y cols. Highly Stabilized Curcumin Nanoparticles Tested in an In Vitro Blood–Brain Barrier Model and in Alzheimer’s Disease Tg2576 Mice [Internet]. The APPS Journal. 2013. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

11. Ting F., Yumeng W., Robert J., Ling Z. Liposomal curcumin and its application in cancer. 2017. [Consultado em 10 de maio de 2020].
Fonte

12. Chainani-Wu N. Safety and anti-inflammatory activity of curcumin: a component of turmeric (Curcuma longa) [Internet]. US National Library of Medicine. 2003. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

13. Turmeric [Internet]. Webmd.com. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

14. Tayyem R. Heath D., Al-Delaimy W., Rock C. Curcumin content of turmeric and curry powders [Internet]. Nutrition and Cancer 2006. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

15. Stephen D. Vit D-curcumin combo offers brain health potential [Internet]. Nutraingredients.com. 2009 [Consultado em 10 de maio de 2020].
Fonte

16. Kuo-Yi L., y Cols Oral bioavailability of curcumin in rat and the herbal analysis from Curcuma longa by LC–MS/MS [Internet]. Journal of Chromatography B. 2007. [Consultado em 6 de maio de 2020].
Fonte

17. Maria R. Cómo saber si un medicamento tiene gluten [Internet]. Real E Ilustre Colegio de Farmacéuticos de Sevilla. 2015 [Consultado em 13 de maio de 2020].
Fonte

18. Guía vegana: cómo leer las etiquetas de productos y alimentos [Internet]. Ideavegana.com 2018 [Consultado em 13 de maio de 2020].
Fonte

19. Kamal P. Curcumin [Internet]. Examine.com. 2020, [Consultado em 6 de maio de 2020].
Fonte

20. Jódar G. Recomendaciones sobre cómo administrar la vitamina D. Guías internacionales y nacionales [Internet]. Revista de Osteoporosis y Metabolismo Mineral Volumen 6. 2014. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Fonte

21. Katherine Z. ¿Qué es la toxicidad producida por la vitamina D?, ¿debo estar preocupado dado que tomo suplementos? [Internet]. Mayoclinic.org. 2018. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Fonte

22. Shoba G., Joy D., Joseph T., Majeed M., Rajendran R., Srinivas P. Influence of piperine on the pharmacokinetics of curcumin in animals and human volunteers [Internet]. Planta medica. 1998. [Consultado em 7 de maio de 2020]
Fonte

23. Villar Ruiz J. y Cols. Pimienta [Internet]. Guía de plantas medicinales del Magreb. 2010. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Fonte

24. Paula S. Cúrcuma [Internet]. Reduca (Biología). Serie Botánica. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

25. Cesar M. y Cols Colorantes de Curcuma Longa, estudio de su probable efecto antiinflamatorio analgésico-antirradical libre [Internet]. Instituto de Química Orgánica Aplicada a la Farmacia U.N.M.S.M.1998. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

26. Liddle M., Hull C., Liu C., Powell D., Contact urticaria from curcumin [Internet]. US National Library of Medicine. 2006. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

27. Alwi I., Santoso S., Sutrisna B., Suyanta FD., Kresno SB., Ernie S. The effect of curcumin on lipid level in patients with acute coronary syndrome. [Internet]. Acta Medica Indonesiana 2008. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Fonte

28. Raimara G. Eugenol: propiedades farmacológicas y toxicológicas. Ventajas y desventajas de su uso [Internet]. Departamento de Investigaciones Biológicas. 2002. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Fonte

29. UK Medicines Information. Turmeric: potential adverse effects and interactions [Internet]. Specialist Pharmacy Service. 2018. [Consultado em 13 de maio de 2020].
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Angélica Collado Formada em Medicina
O objetivo de Angélica é seguir sua evolução constante no universo da saúde. Apaixonada por encontrar novas e melhores maneiras de aproveitar uma vida saudável e de aliviar as dores das pessoas,
Redatora do Saudável&Forte, Luiza pesquisa com muito cuidado e auxiliar na redação e edição de artigos relevantes que envolvem um dos temas que mais lhe interessam: o universo da suplementação.
Estudo
Paula S. Cúrcuma [Internet]. Reduca (Biología). Serie Botánica. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Ir para a fonte
Estudo científico
Figueredo A. La Curcumina y sus funciones [Internet]. UVaDOC. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Ir para a fonte
Estudo
Mario P. y Cols. Curcumin and Health [Internet]. MDPI. 2016. [Consultado em 6 de maio de 2020]
Ir para a fonte
Estudo científico
Magnani C. Caffeic acid: a review of its potential use in medications and cosmetics [Internet]. Analytical Methods. 2014. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo clínico em humanos
Rober H. MD., Curcumin for arthritis: Does it really work? [Internet]. Harvard Health Publishing. 2019. [Consultado em 8 de maio de 2020]
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Poonam T., Madhuri S., Himani K., Anita K., Kasturi M. Bactericidal Activity of Curcumin I Is Associated with Damaging of Bacterial Membrane [Internet]. PLos One. 2015. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão
Shrikant M., Kalpana P. The effect of curcumin (turmeric) on Alzheimer's disease: An overview [Internet]. Annals of Indian Academy of Neurology. 2008. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Basniwal R., y cols Curcumin nanoparticles: preparation, characterization, and antimicrobial study [Internet]. Journal of Agricultural and Food Chemistry. 2011. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Murali M., y cols. Curcumin Nanomedicine: A Road to Cancer Therapeutics [Internet]. Current Pharmaceutical Design. 2010. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo in vitro
Kwok K. y cols. Highly Stabilized Curcumin Nanoparticles Tested in an In Vitro Blood–Brain Barrier Model and in Alzheimer’s Disease Tg2576 Mice [Internet]. The APPS Journal. 2013. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Ting F., Yumeng W., Robert J., Ling Z. Liposomal curcumin and its application in cancer. 2017. [Consultado em 10 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Chainani-Wu N. Safety and anti-inflammatory activity of curcumin: a component of turmeric (Curcuma longa) [Internet]. US National Library of Medicine. 2003. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática - Web
Turmeric [Internet]. Webmd.com. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Tayyem R. Heath D., Al-Delaimy W., Rock C. Curcumin content of turmeric and curry powders [Internet]. Nutrition and Cancer 2006. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo clínico em humanos
Stephen D. Vit D-curcumin combo offers brain health potential [Internet]. Nutraingredients.com. 2009 [Consultado em 10 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo clínico em animais
Kuo-Yi L., y Cols Oral bioavailability of curcumin in rat and the herbal analysis from Curcuma longa by LC–MS/MS [Internet]. Journal of Chromatography B. 2007. [Consultado em 6 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Maria R. Cómo saber si un medicamento tiene gluten [Internet]. Real E Ilustre Colegio de Farmacéuticos de Sevilla. 2015 [Consultado em 13 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Site
Guía vegana: cómo leer las etiquetas de productos y alimentos [Internet]. Ideavegana.com 2018 [Consultado em 13 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Kamal P. Curcumin [Internet]. Examine.com. 2020, [Consultado em 6 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Jódar G. Recomendaciones sobre cómo administrar la vitamina D. Guías internacionales y nacionales [Internet]. Revista de Osteoporosis y Metabolismo Mineral Volumen 6. 2014. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Katherine Z. ¿Qué es la toxicidad producida por la vitamina D?, ¿debo estar preocupado dado que tomo suplementos? [Internet]. Mayoclinic.org. 2018. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo clínico em animais e humanos
Shoba G., Joy D., Joseph T., Majeed M., Rajendran R., Srinivas P. Influence of piperine on the pharmacokinetics of curcumin in animals and human volunteers [Internet]. Planta medica. 1998. [Consultado em 7 de maio de 2020]
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Villar Ruiz J. y Cols. Pimienta [Internet]. Guía de plantas medicinales del Magreb. 2010. [Consultado em 7 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Paula S. Cúrcuma [Internet]. Reduca (Biología). Serie Botánica. 2014. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Cesar M. y Cols Colorantes de Curcuma Longa, estudio de su probable efecto antiinflamatorio analgésico-antirradical libre [Internet]. Instituto de Química Orgánica Aplicada a la Farmacia U.N.M.S.M.1998. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Liddle M., Hull C., Liu C., Powell D., Contact urticaria from curcumin [Internet]. US National Library of Medicine. 2006. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Estudo clínico em animais e humanos
Alwi I., Santoso S., Sutrisna B., Suyanta FD., Kresno SB., Ernie S. The effect of curcumin on lipid level in patients with acute coronary syndrome. [Internet]. Acta Medica Indonesiana 2008. [Consultado em 8 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Raimara G. Eugenol: propiedades farmacológicas y toxicológicas. Ventajas y desventajas de su uso [Internet]. Departamento de Investigaciones Biológicas. 2002. [Consultado em 9 de maio de 2020].
Ir para a fonte
Revisão sistemática
UK Medicines Information. Turmeric: potential adverse effects and interactions [Internet]. Specialist Pharmacy Service. 2018. [Consultado em 13 de maio de 2020].
Ir para a fonte