Ultima atualização: 4 de outubro de 2021

Em conexão com a saúde física e mental, as vitaminas são frequentemente tocadas como uma fonte essencial para isso. No entanto, como as vitaminas A, C e E mais conhecidas tendem a ser as mais faladas, outras vitaminas e seu significado são muitas vezes empurradas para segundo plano.

Assim como a vitamina C, a vitamina K é essencial para o bom funcionamento do seu corpo. Se houver uma deficiência nesta vitamina, há possíveis conseqüências que você não deve subestimar em nenhuma circunstância.

Este artigo lhe apresentará as funções essenciais desta vitamina, assim como as causas e conseqüências de uma deficiência. Você também receberá dicas valiosas sobre como tratar com sucesso uma deficiência de vitamina K e como tomar medidas preventivas.




O mais importante

  • A vitamina K é responsável principalmente pela coagulação do sangue no corpo humano.
  • As pessoas normalmente consomem muito mais do que a necessidade diária através da alimentação.
  • A vitamina K é especialmente essencial após o nascimento de uma pessoa.

Definição: O que é vitamina K?

Vitamina K é uma vitamina importante para a coagulação do sangue. A letra K neste caso é uma abreviação para coagulação, um sinônimo de coagulação sanguínea.

Você pode encontrar vitamina K principalmente em alimentos verdes. Estes incluem, por exemplo, legumes verdes, alface verde e repolho verde (Fonte da foto: 123rf.com / Robyn Mackenzie)

Basicamente, existem três variações diferentes deste grupo vitamínico

  • Vitamina K1
  • Vitamina K2
  • Vitamina K3

Cada um desses subgrupos de vitaminas difere em produção e função. O histórico exato de cada grupo será discutido com mais detalhes mais tarde.

Antecedentes: O que você deve saber sobre deficiência de vitamina K

Antes de compartilharmos dicas sobre como resolver a deficiência de vitamina K, você deve aprender algumas informações básicas sobre esta vitamina.

Nós gostaríamos de responder estas perguntas frequentes para você nos parágrafos seguintes.

Qual é a função da vitamina K?

A vitamina K ajuda o seu corpo em duas áreas principais. Além da coagulação do sangue, que mencionamos anteriormente, a vitamina K também é essencial para o crescimento de seus ossos.

Em termos de coagulação do sangue, a vitamina K forma proteínas importantes em seu corpo que são essenciais para a coagulação do sangue.

Sem estas proteínas, sua coagulação sanguínea pode ser tão gravemente perturbada que mesmo a menor lesão pode levar a uma imensa perda de sangue.

Em termos de crescimento ósseo, a vitamina K pode tanto acelerar o crescimento em uma idade jovem quanto retardar a deterioração em uma idade mais avançada. O papel da vitamina K na memória, especialmente na velhice, tem sido estudado.

Foi descoberto que a ingestão de vitamina K está associada a uma melhor memória episódica verbal. O estudo apóia o possível papel da vitamina K na cognição durante o envelhecimento, especialmente no fortalecimento do traço de memória. (1)

Especialmente nas mulheres, menos estrogênio é produzido após a menopausa, o que acelera a perda óssea.

A vitamina K faz com que o cálcio seja incorporado à estrutura dos seus ossos e promove a atividade das células formadoras de ossos em seu corpo. Isto reduz drasticamente o risco de osteoporose. (2, 3)

Outras funções também são atribuídas à vitamina K, embora algumas delas não estejam claramente comprovadas. Por exemplo, diz-se que ele é eficaz contra a pressão alta e outras doenças cardiovasculares. (4)

É possível que a vitamina K possa até mesmo dissolver as placas, os chamados depósitos, na corrente sanguínea. A vitamina K2 não pode parar o endurecimento das artérias, mas pode restaurar a elasticidade dos vasos sanguíneos que se tornaram rígidos. (5)

Qual é a necessidade diária de vitamina K?

Para usar efetivamente os benefícios da vitamina K, você precisa consumir uma certa quantidade dela todos os dias.

Isto é possível tomando certos alimentos ou também, por exemplo, medicamentos se houver uma deficiência.

Além disso, a exigência diária também depende do seu sexo e idade.

Gender daily requirement
Male up to 50 years 70 micrograms
Male over 50 years 80 micrograms
Female up to 50 years 60 micrograms
Female over 50 years 65 micrograms

Nesta visão geral, supõe-se que ambos os sexos tenham em torno de 15 anos de idade. A necessidade diária das crianças é relativamente baixa e só aumenta com a idade.

As mulheres grávidas também devem visar uma ingestão diária de cerca de 60 microgramas.

Quais são as causas da deficiência de vitamina K?

Se você está em boa saúde física, a chance de deficiência de vitamina K é praticamente improvável. Mesmo que sua dieta seja desequilibrada, isto não causará deficiência de vitamina K.

A principal causa da deficiência de vitamina K é geralmente a doença. Estes incluem doenças hepáticas, doenças intestinais, intolerância ao glúten e deficiência de cálcio.

Você também deve ser cuidadoso ao tomar certos medicamentos.

O uso regular ou abusivo também pode levar à deficiência de vitamina K. Estes incluem, por exemplo, antibióticos ou fenobarbital, que previne convulsões.

O que são antagonistas de vitamina K?

Antagonistas da vitamina K são medicamentos que são tomados para neutralizar o efeito da vitamina K. Eles são usados para tratar a deficiência de vitamina K.

Esta abordagem é útil se o risco de trombose ou embolia for para ser neutralizado em certas doenças ou após as operações.

Embora a vitamina K também seja muito importante para promover a coagulação do próprio sangue do corpo, uma melhora indesejada pode até mesmo levar a doenças no futuro.

Exemplos disso seriam tromboses, ataques cardíacos ou acidentes vasculares cerebrais.

Exemplos de antagonistas são curaminas ou heparina. Basicamente, esses medicamentos são compostos de quatro substâncias ativas essenciais.

Todas as substâncias listadas servem principalmente para prevenir e tratar doenças tromboembólicas

  • Acenocoumarol
  • Dicoumarol
  • Phenprocoumon
  • Warfarin

O que contém a vitamina K?

Como já mencionado, você pode encontrar vitamina K em muitos alimentos verdes, tais como saladas.

Basicamente, você também encontrará esta vitamina em muitas ervas como a salsa e o cebolinho.

Além dos alimentos verdes, você também encontrará esta vitamina em outros lugares.

Lentilhas e grão-de-bico, por exemplo, também são fontes dessa vitamina, embora esta última tenha um teor particularmente alto de vitamina K.

Outras fontes incluem farinha de aveia e fígado de boi.

Além de vegetais, uma grande variedade de frutas também pode lhe fornecer vitamina K. Estas incluem morangos, ameixas e pêssegos. Estes incluem morangos, ameixas, uvas e pêras.

Na comparação direta, entretanto, a quantidade contida na fruta é significativamente menor.

Alimentos Conteúdo de vitamina K
Kale 850 microgramas / 100g
Espinafres 500 microgramas / 100g
Grão de bico 265 microgramas / 100g
Uvas até 19 microgramas / 100g
Morangos até 14 microgramas /100g
Ameixas até 12 microgramas /100g
Pêras 5 microgramas /100g

Quais vitaminas pertencem ao grupo da vitamina K?

Como já mencionado, as vitaminas K podem ser divididas em três grupos. Nos parágrafos seguintes, cada grupo é dividido em mais detalhes.

Vitamina K1

Esta vitamina baseada em plantas também é chamada de filoquinona. O nome é derivado do pigmento verde clorofila. Esta vitamina é absorvida principalmente através dos alimentos.

Uma deficiência desta vitamina raramente pode ocorrer em adultos. No entanto, como há um risco maior em recém-nascidos, muita vitamina K1 é geralmente administrada logo após o nascimento, como medida preventiva.

Vitamina K2

Esta vitamina também é chamada de menaquinona e é responsável pela formação de bactérias. Estas bactérias são encontradas na flora intestinal.

Você pode encontrar esta vitamina quase principalmente em alimentos fermentados, como gemas de ovo, chucrute, queijo e carne.

Esta vitamina também pode reduzir significativamente o risco de doenças cardíacas. Você precisa de uma ingestão diária de cerca de 25 microgramas. Estudos também mostraram que a vitamina K2 pode reduzir o risco de diabetes tipo 2. (6)

Vitamina K3

Esta vitamina, também chamada de menadione, é produzida de forma sintética. Ao contrário da vitamina K1 e K2, ela é solúvel em água e não em gordura.

Devido à sua alta toxicidade, esta vitamina é banida para consumo humano na Alemanha. Ele é usado principalmente na alimentação animal como suplemento.

Acima de tudo, a formação das próprias paredes celulares do corpo pode ser perturbada pela vitamina K3 em uma dose muito alta. Além disso, a função do glutatião também pode ser perturbada.

Esta substância vital serve para desintoxicar e ligar metais pesados. Devido a esses efeitos, a vitamina K3 também não é mais aprovada para administração médica.

Quais são os sintomas da deficiência de vitamina K?

Se você sofre de deficiência de vitamina K, certos sintomas podem aparecer. No entanto, a manifestação exata varia de pessoa para pessoa.

Distúrbio de coagulação

Distúrbios de coagulação do sangue são os sintomas mais comuns associados à deficiência de vitamina K.

Isto pode se manifestar, por exemplo, no fato de que as contusões podem se formar em seu corpo mesmo após pequenos impactos. Você também pode reconhecer a deficiência de vitamina K através de hemorragias nasais frequentes.

O sangramento da gengiva também pode ser desencadeado comendo alimentos se você tiver uma deficiência de vitamina K. Mordidas em uma maçã ou cenoura, por exemplo, podem muitas vezes levar a isso. (Fonte de imagem: 123rf.com / 27857124)

Problemas de coagulação na área intestinal podem causar um número particularmente grande de complicações. Além do sangramento interno, também podem ocorrer úlceras estomacais ou intestinais.

Você pode reconhecer isto principalmente por bancos de cor preta. Neste caso, é aconselhável consultar um médico.

Falta de unidade

Além dos problemas de coagulação, uma deficiência de vitamina K também causa outro efeito colateral.

Isto pode incluir uma queda no desempenho, por exemplo, que pode se manifestar em cansaço pronunciado, dores de cabeça persistentes e uma falta de concentração.

Além disso, sua suscetibilidade a infecções aumenta.

Deficiência de vitamina K: 4 abordagens eficazes de tratamento e prevenção

Para evitar uma possível deficiência de vitamina K, você pode tomar algumas medidas preventivas.

Estes são descritos em mais detalhes nos parágrafos seguintes.

Mude sua dieta

Uma abordagem importante para remediar ou prevenir uma deficiência de vitamina K é mudar sua dieta.

Como já mencionado, as deficiências podem ser compensadas comendo muitos vegetais, especialmente alimentos verdes.

Em média, as pessoas consomem muito mais vitamina K do que precisam por dia.

No entanto, como a maioria da ingestão consiste de vitaminas K1 que são menos facilmente absorvidas, ou seja, biologicamente difíceis de absorver, você deve incluir regularmente alimentos ricos em vitamina K na sua dieta.

Há algumas coisas que você deve ter em mente ao processar e armazenar alimentos que contenham vitamina K.

Basicamente, você deve proteger o alimento da luz ou armazená-lo no escuro.

Desta forma você pode neutralizar a diminuição na concentração da vitamina resultante de sua alta sensibilidade à luz.

Preparações e suplementos alimentares

Para combater uma deficiência de vitamina K, certas preparações ou suplementos podem ajudá-lo em certas circunstâncias.

Entretanto, você deve ter em mente que estes não são um substituto para uma dieta balanceada.

Suplementos alimentares para deficiência de vitamina K geralmente podem ser encontrados tanto na forma de gota quanto em comprimidos. Em alguns casos, você também pode encontrar os preparados em combinação com outras vitaminas, como a vitamina D.

A dose necessária é normalmente indicada na embalagem. Em termos de preço, você deve estar preparado para valores de dois dígitos de baixo a médio.

Tomar medicamentos

Tomar medicamentos também pode ajudá-lo a prevenir a deficiência de vitamina K. Entretanto, você geralmente só pode obtê-los se forem prescritos por um médico especialista.

Os medicamentos também estão normalmente disponíveis na forma de comprimidos. Para promover a coagulação do sangue, você deve usar remédios que contenham trombina.

Faça um teste rápido

Uma medida médica que você pode tomar para prevenir a deficiência de vitamina K é o chamado teste rápido.

Para fazer este teste, seu médico precisa de uma amostra de sangue de você. Para evitar a coagulação imediata, o sangue é enriquecido com citrato.

O teste rápido mede a velocidade da coagulação do seu sangue. O valor calculado é dado como uma porcentagem.

Desta forma, você pode descobrir se o seu sangue está coagulando muito lentamente, muito rapidamente ou em um ritmo normal. O valor normal está em torno de 100%.

Valor rápido diagnóstico causa
inferior a 15% risco de sangramento espontâneo deficiência de vitamina K, disfunção hepática
inferior a 70% coagulação do sangue mais lenta que o normal deficiência de vitamina K, disfunção hepática
superior a 120% sem valor de doença dificuldade na coleta de sangue, tomando certos medicamentos

O que mais você deve saber sobre deficiência de vitamina K

Se você gostaria de reunir mais informações sobre o tema deficiência de vitamina K, os parágrafos seguintes poderiam possivelmente lhe oferecer algum valor agregado informal.

Quais são os sintomas da overdose de vitamina K?

Em contraste com uma deficiência, um excesso de vitamina K normalmente não é um problema. No entanto, isto se aplica apenas a adultos.

Os recém-nascidos, no entanto, podem ter que lidar com alguns problemas devido a um excesso de vitamina K.

Se um recém-nascido recebe demasiada vitamina K, o resíduo bilirrubina pode se acumular no corpo. Isto é produzido pela decomposição da hemoglobina do pigmento sanguíneo. Se muito dessa substância se acumula, ela leva ao amarelamento da pele e das membranas mucosas. (Fonte de imagem: 123rf.com / luckybusiness)

Há pouco perigo em colorir a pele sozinha. Entretanto, se o bebê esperar muito tempo, a bilirrubina pode se acumular no cérebro do bebê, causando sérios danos neurológicos.

Como a deficiência de vitamina K se manifesta em cães?

Assim como os humanos, os animais também são dependentes da ingestão de vitaminas. Se você possui um cão, você deve estar atento a possíveis sinais de deficiência de vitamina K.

Um cão também pode desenvolver problemas neste contexto, que se manifestam sob a forma de sangramento.

Sangria grave após lesões menores, sangramento espontâneo e sangramento dos pulmões ou articulações podem ser sinais de uma deficiência.

Se uma deficiência for detectada, você pode dar ao seu cão vitamina K adicional.

Entretanto, você deve ter cuidado; uma dose muito alta de vitamina K3 pode ser prejudicial. No melhor dos casos, você não deve dar de jeito nenhum.

Como a deficiência de vitamina K pode ser tratada em recém-nascidos?

Como muitas outras vitaminas, a vitamina K também desempenha um papel importante durante a gravidez. Neste contexto, também, a coagulação do sangue é de importância essencial.

Os recém-nascidos também recebem vitamina K através do leite materno. Entretanto, como esta quantidade não é suficiente, preparações adicionais são geralmente prescritas pelo médico.

Assim como no leite materno, a vitamina K quase nunca é transferida através da placenta durante a gravidez.

A necessidade diária de vitamina K de um recém-nascido é significativamente menor do que a dos adultos.

Possível sangramento interno geralmente pode ser prevenido com a suplementação pós-natal de vitamina K1. Depois disso, uma ingestão diária de 6 microgramas por 3 entradas é recomendada.

O sangramento que ocorre neste contexto pode ocorrer tanto no cérebro do bebê, como nos pulmões ou no trato digestivo. Nestes casos, assim como no caso de uma cesariana, a rápida adição de vitamina K1 é fortemente recomendada.

Quais são as conseqüências da deficiência de vitamina K durante a gravidez?

Baixos níveis de vitamina K podem muitas vezes acompanhar a gravidez. Aqui, também, o sistema de coagulação pode sofrer e desencadear sangramento espontâneo.

Um consumo muito baixo de vitamina K tem principalmente um efeito negativo sobre o feto, como já mencionado.

Como consequência adicional, pode ocorrer uma hemorragia cerebral, que pode até levar à morte de um em cada cinco bebês.

Em princípio, porém, as mulheres grávidas que fazem uma dieta equilibrada não têm que se preocupar muito com isso.

Como regra, os problemas só podem surgir se o alimento for dado por via intravenosa, por exemplo.

Conclusão

Uma deficiência subestimada de vitamina K pode ter conseqüências desagradáveis.

Os problemas relacionados à coagulação não são apenas uma carga física, mas também podem levar a novas doenças, como a osteoporose.

Enquanto a deficiência de vitamina K em adultos leva a problemas em um processo de longo prazo, os recém-nascidos podem carregar sérios danos de forma relativamente rápida.

No pior caso, a falha em diagnosticar ou tratar a tempo pode até mesmo levar à morte.

Um aspecto positivo é o tratamento relativamente descomplicado da deficiência de vitamina K. Se você não tiver um caso extremo, você pode facilmente atender às necessidades diárias através da alimentação.

No caso de uma dieta balanceada, você está bem acima da exigência diária. Ao contrário da deficiência de vitamina K, uma overdose é em grande parte inofensiva para adultos.

No entanto, como acontece com a deficiência, é necessário muito mais cuidado com os recém-nascidos. Aqui, também, danos graves ao cérebro podem ser causados em casos extremos.

Fonte dasfotos: 123rf.com / 80445149

Referências (6)

1. Nancy Presse, Sylvie Belleville, Pierrette Gaudreau et al. Vitamin K status and cognitive function in healthy older adults. Neurobiology of Aging. December 2013; Volume 34, Issue 12, Pages 2777-2783.
Fonte

2. Jun Iwamoto. Vitamin K2 Therapy for Postmenopausal Osteoporosis. Nutrients. 2014 May; 6(5): 1971–1980.
Fonte

3. Schwalfenberg GK. Vitamins K1 and K2: The Emerging Group of Vitamins Required for Human Health. J Nutr Metab. 2017;2017:6254836.
Fonte

4. Karen Rees, Sanjeet Guraewal, Yim LunWong et al. Is vitamin K consumption associated with cardio-metabolic disorders? A systematic review. Maturitas. October 2010; Volume 67, Issue 2, Pages 121-128.
Fonte

5. Marjo H. J. Knapen, Lavienja A. J. L. M. Braam, Nadja E. Drummen et al. Menaquinone-7 supplementation improves arterial stiffness in healthy postmenopausal women. Thromb Haemost. 2015; 113(05): 1135-1144.
Fonte

6. Li Y, Chen JP, Duan L, Li S. Effect of vitamin K2 on type 2 diabetes mellitus: A review. Diabetes Res Clin Pract. 2018 Feb;136:39-51.
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Estudo científico
Nancy Presse, Sylvie Belleville, Pierrette Gaudreau et al. Vitamin K status and cognitive function in healthy older adults. Neurobiology of Aging. December 2013; Volume 34, Issue 12, Pages 2777-2783.
Ir para a fonte
Estudo científico
Jun Iwamoto. Vitamin K2 Therapy for Postmenopausal Osteoporosis. Nutrients. 2014 May; 6(5): 1971–1980.
Ir para a fonte
Estudo científico
Schwalfenberg GK. Vitamins K1 and K2: The Emerging Group of Vitamins Required for Human Health. J Nutr Metab. 2017;2017:6254836.
Ir para a fonte
Estudo científico
Karen Rees, Sanjeet Guraewal, Yim LunWong et al. Is vitamin K consumption associated with cardio-metabolic disorders? A systematic review. Maturitas. October 2010; Volume 67, Issue 2, Pages 121-128.
Ir para a fonte
Estudo científico
Marjo H. J. Knapen, Lavienja A. J. L. M. Braam, Nadja E. Drummen et al. Menaquinone-7 supplementation improves arterial stiffness in healthy postmenopausal women. Thromb Haemost. 2015; 113(05): 1135-1144.
Ir para a fonte
Estudo científico
Li Y, Chen JP, Duan L, Li S. Effect of vitamin K2 on type 2 diabetes mellitus: A review. Diabetes Res Clin Pract. 2018 Feb;136:39-51.
Ir para a fonte
Resenhas