Imagem de frutas e legumes.

Os flavonóides são compostos naturais essenciais para a manutenção de uma boa saúde. Graças à sua ação antioxidante, eles são cruciais para a prevenção de muitas doenças bastante comuns na população hoje em dia. Esses compostos podem ser encontrados em vegetais, frutas, hortaliças, cereais, em algumas bebidas alcoólicas como cerveja ou vinho tinto e outras bebidas não alcoólicas como o chá verde e o chá preto.

Ainda que a necessidade diária de flavonóides de um adulto seja relativamente pequena, uma dieta pobre em alimentos de origem vegetal geralmente terá como resultado uma carência desses compostos. Por esse motivo a suplementação de flavonóides pode ser uma ótima ideia para a prevenção de doenças cardíacas, aterosclerose e patologias cerebrais que são associadas ao processo de envelhecimento.

O mais importante

  • Os flavonóides pertencem ao grupo dos fitoquímicos ou fitonutrientes. Isso quer dizer que são nutrientes que são necessários apenas em pequenas quantidades, mas que oferecem efeitos protetores em relação a diversas doenças.
  • Ainda que a atividade antioxidante dos flavonóides seja sua propriedade mais reconhecida e interessante do ponto de vista da manutenção da saúde, eles também podem agir como anti-inflamatórios, antimicrobianos ou anticancerígenos. Cada tipo de flavonóide possui propriedades específicas.
  • Existem certos critérios de compra que devem ser levados em consideração da hora de escolher um suplemento de flavonóides, tais como a forma de apresentação, a presença e adição de outros nutrientes, a variedade de flavonóides (quercetina, rutina, antocianina) e a concentração do princípio ativo.

Os melhores flavonóides: Nossas sugestões

Os flavonóides são um grupo muito heterogêneo de compostos e cada variedade tem efeitos diferentes sobre a saúde. Dessa forma, os benefícios e as indicações de um suplemento de flavonóides depende do composto específico do produto. A seguir, apresentaremos os melhores flavonóides do mercado:

Flavanóides com boa durabilidade

Esses comprimidos de Ginkgo vêm em frasco de 100 unidades com 120 mg. As folhas de Ginkgo biloba são uma importante fonte de 3 flavonoides: luteolina, quercetina e kampferol. Esses compostos possuem propriedades antioxidantes e protetoras dos vasos sanguíneos, já que previnem a formação de coágulos no sangue.

O produto com melhor custo-benefício

Esse composto de extrato seco em pó de cranberry tem os teores de vitaminas e minerais preservados e acréscimo de selênio, zinco e vitamina A. O cranberry ou oxicoco contém um elevado conteúdo de flavonóides denominados antocianinas e é, por isso, um poderoso antioxidante que atua contra os radicais livres.

O favorito dos usuários

Essas cápsulas possuem o flavonóide quercetina e ainda a enzima natural bromelaína. A quercetina é um anti-inflamatório e antialérgico natural, indicada para estimular o sistema imunológico. A bromelaína aumenta seu efeito e ajuda ainda na digestão protéica. Cada frasco contém 120 unidades.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre os flavonóides

Existem muitos flavonóides no reino vegetal (mais de 5000!) e, por esse motivo, é impossível falar de todos eles no nosso guia. Por isso selecionamos aqueles que são mais importantes para a saúde humana e, a seguir, falaremos sobre suas propriedades e indicações.

Imagem de mulher tomando suco.

Os extratos de chá verde em pó, mirtilos e outros alimentos ricos em flavonoides devem ser dissolvidos em água para serem consumidos. (Fonte: Alena Haurylik: 43066860 / 123rf.com)

O que exatamente são os flavonóides?

Os flavonóides são compostos que pertencem ao grupo dos polifenóis. São moléculas pequenas, sem calorias, que têm funções importantes no organismo. Algumas delas são reduzir o dano oxidativo e a inflamação, minimizar o risco de formação de coágulos no sangue e fortalecer os vasos sanguíneos.

Os flavonóides são produzidos pelo metabolismo dos vegetais e, por isso, suas fontes na alimentação são as frutas, as hortaliças, as verduras, os legumes, as sementes e alguns chás (como verde e preto). Mais de 5000 flavonóides já foram identificados, mas os mais estudados devido aos seus benefícios são:

  • Quercetina
  • Kaempferol
  • Rutina
  • Naringenina
  • Apigenina
  • Silimarina
  • Hesperidina
  • Luteolina
  • Cianidina
  • Catequina 
  • Daidzeína
  • Genisteína
Chelsey SchneiderNutricionista

“Os potenciais benefícios do chá verde se dão pela presença das catequinas, poderosos compostos antioxidades conhecidos como  flavonóides.”

Quais as propriedades dos flavonóides para a saúde?

Ainda que a atividade antioxidande dos flavonóides seja o benefício mais reconhecido, esses compostos possuem ainda outros atributos. Os diversos tipos de flavonóides não são diferentes apenas pela sua estrutura química e pelos alimentos nos quais estão presentes, mas também pelas propriedades que possuem:

  • Antioxidantes: Neutralizam os denominados radicais livres, que produzem dano oxidativo nas células e, consequentemente, geram diversas doenças (cardíacas, aterosclerose, diabetes tipo II, catarata) e aceleram o processo de envelhecimento.
  • Anti-inflamatórias: Reduzem ou inibem a atividade de compostos associados a respostas inflamatórias. Os flavonóides são recomendados como um suplemento para o tratamento da artrite, para doenças inflamatórias do intestino e lesões esportivas.
  • Neuroprotetoras: Previnem doenças neurodegenerativas, principalmente as vinculadas à idade, como o Alzheimer. Os flavonóides também favorecem a aprendizagem e melhoram o rendimento cognitivo.
  • Antitrombóticas: Reduzem o risco de formação de coágulos que podem causar isquemias cardíacas, intestinais e cerebrais, infarto do miocardio ou trombose nas veias das pernas.
  • Antimicrobianas: Alguns flavonóides ajudam a prevenir infecções bacterianas, enquanto outros são úteis contra infecções virais.
  • Hepatoprotetoras: Apoiam a desintoxicação realizada pelo fígado e o protegem do dano causado por alguns medicamentos ou por quantidades excessivas de álcool.
  • Anticancerígenas: O efeito antioxidante dos flavonóides é anticancerígeno já que o estresse oxidativo é vinculado a um maior risco de câncer e de mutações do material genético.
  • Venotônicas: Favorecem a circulação de sangue nas veias e vasos capilares. Também fortalecem as paredes dos vasos e previnem a fragilidade capilar.
  • Vasodilatadoras: Aumentam o diâmetro dos vasos sanguíneos e diminuem a taxa de pressão arterial.
Imagem de pote com frutas secas.

Os oxicocos são fonte de cianidina e pelargonidina (antocianinas). (Fonte: Corinna Gissemann: 20042389 / 123rf.com)

Por que a atividade antioxidante dos flavonóides é tão importante?

Quando dizemos que os flavonóides são antioxidantes estamos nos referindo à sua capacidade de neutralizar o dano oxidativo que os radicais livres provocam nas células.

Os radicais livres são gerados no corpo como consequência do metabolismo de nutrientes, mas alguns hábitos também podem estimular sua produção, por exemplo:

  • Fumar
  • Exposição solar excessiva
  • Estresse psicológico e emocional
  • Abuso de álcool
  • Poluição ambiental

Um nível elevado de radicais livres e, portanto, de dano oxidativo, está relacionado com um maior risco de desenvolver doenças muito frequentes na população: diabetes tipo II, doenças renais crônicas, patologias cardíacas, aterosclerose, catarata, Alzheimer e câncer. Os flavonóides antioxidantes ajudam a bloquear os radicais livres e a reduzir seus efeitos nocivos.

Roberto LermoliProfessor e pesquisador

“O estresse oxidativo é produzido por radicais livres que alteram diferentes estruturas e moléculas como o DNA – o material genético das células. Para poder lutar contra o efeito desses radicais livres temos que ingerir antioxidantes na nossa nutrição. Os antioxidantes são como o bombeiro que está permanentemente apagando o fogo originado pelos radicais livres.”

Quais os tipos de flavonóides existentes?

Como existem milhares de flavonóides e suas estruturas químicas e funções biológicas são diferentes entre si, esses compostos foram classificados em vários grupos. Os mais importantes do ponto de vista médico e nutricional são: flavonas, isoflavonas, flavonóis, flavanonas, flavanóis e antocianidinas.

Os oxicocos ou cranberry são fonte de cianidina e pelargonidina (antocianinas), enquanto que a cebola tem quantidades significativas de quercetina (flavonol). O Ginkgo biloba possui luteolina (flavona), quercetina e kaempferol (ambos flavonoles).

Na tabela a seguir é possível ver os grupos de flavonóides e exemplos de alimentos onde você pode encontrá-los.

Grupos de flavonóides Exemplos de compostos que pertencem aos grupos Fontes na alimentação
Flavonas Apigenina, luteolina Aipo, tomilho, salsa, hortelã, pimenta verde, camomila, dente de leão
Isoflavonas Daidzeína, genisteína, gliciteína Soja e derivados: broto de soja, tofu, tempeh, missô, farinha de soja, soja texturizada, bebida vegetal de soja (leite de soja)
Flavonoles Quercetina, kaempferol, silimarina e rutina Cebola, maçã, Ginkgo biloba, repolho, alho-poró, chá verde, brócolis, vinho tinto, uva roxa
Flavanonas Hesperidina (laranja), narangenina (toronja) Frutas cítricas (limão, laranja, toranja, tangerina), menta, tomate
Flavanoles Catequinas e taninas Chá verde, cacau, damasco, pêssego, vinho tinto, café, sementes de uva, romã
Antocianinas Cianidina, petunidina, malvidina, pelargonidina Mirtilos, oxicocos, amoras, repolho roxo, cebola roxa, milho roxo, uva roxa, vinho tinto, morangos, framboesas

Quais são as propriedades dos diferentes tipos de flavonóides?

Ainda que os diferentes compostos flavonóides compartilhem propriedades antioxidantes e anti-inflamátorias, eles podem ter outros efeitos muito diferentes no organismo.

A seguir, apresentamos as propriedades de 7 flavonóides que costumam ser encontrados na forma de suplementos: daidzeína, quercetina, kaempferol, luteolina, cianidina, silimarina e hesperidina:

flavonóide Propriedades e efeitos
Daidzeína (isoflavona) Alivia alguns sintomas da menopausa (sufocamento e suores noturnos)

Previne a osteoporose

Efeito cardioprotetor: diminui o colesterol e previne a aterosclerose

Ação anticancerígena

Cianidina (antocianina) Vasotônica: aumenta a resistência dos vasos sanguíneos

Diminui a incidência de infecções urinárias, em especial as devido à Escherichia coli

Ação antioxidante

Atividade anti-inflamatória

Previne a agregação das plaquetas (formação de coágulos na corrente sanguínea)

Luteolina (flavona) Ansiolítica

Anti-inflamatória. Reduz a inflamação cerebral

Quercetina (flavonol) Diminui a fragilidade dos vasos sanguíneos (venotônico)

Exerce um potencial efeito anticancerígeno

Ação antimicrobiana

Atividade anti-inflamatória

Melhora a memória, a aprendizagem e a função cognitiva em geral

Kaempferol (flavonol) Anticancerígeno

Antiulceroso (previne a gastrite ulcerativa)

Silimarina (flavonol) Protege o fígado de tóxicos e estimula sua regeneração
Hesperidina (flavanona) Ação antitrombótica

Efeito anti-inflamatório e analgésico

Modula a função neural e induz o sono

Quais são os benefícios dos suplementos de flavonóides em relação aos alimentos em seu estado natural?

Os flavonóides costumam estar concentrados nas partes não comestíveis dos alimentos e que são comumente descartadas. Por exemplo, no caso das frutas cítricas, a maior quantidade de flavonóides está nas sementes, na casca e no bagaço (a parte branca). A mesma coisa acontece com as sementes da maçã e das uvas.

A melhor maneira de aproveitar esses compostos e de consumi-los de uma forma fácil é extrair os flavonóides das partes não comestíveis dos alimentos e apresentá-los em formato de cápsula ou comprimido.

Essa forma de apresentação possui um sabor suave ou neutro. E, além disso, com os suplementos é possível obter concentrações maiores de flavonóides que os alimentos em seu estado natural ou fresco.

Imagem de mulher comendo sala e tomando suco.

Os flavonoides são produzidos pelo metabolismo dos vegetais e, por isso, suas fontes na alimentação são as frutas, as hortaliças, as verduras e outros alimentos de origem vegetal. (Fonte: Kachmar: 76174549 / 123rf.com)

Existem contraindicações para os suplementos de flavonóides?

Os flavonóides são fitonutrientes naturalmente presentes nos alimentos, e por isso suas contraindicações só existem quando estamos falando de suplementos ou complementos alimentares na forma de comprimidos ou extrato seco, nunca do alimento na sua forma natural.

Os suplementos de flavonóides são contraindicados nas seguintes situações:

  • Gravidez, lactância e infância porque não se tem certeza de que seu consumo seja seguro durante essas etapas da vida.
  • Pessoas com transtornos de coagulação sanguínea, já que os flavonóides atuam como anticoagulantes.
  • Indivíduos hipotensos ou com tendência para a hipotensão arterial uma vez que os flavonóides são vasodilatadores e podem diminuir a pressão.
  • Os suplementos de isoflavonas (soja e derivados) não são recomendados para diabéticos que usam insulina porque podem interferir na ação desse hormônio.

Todas as pessoas que sofrem de doenças crônicas ou que estiverem tomando medicamentos de forma permanente ou transitória devem consultar o seu médico antes de tomar qualquer suplemento para evitar quaisquer interações e efeitos colaterais.

Os suplementos de flavonóides não fogem dessa regra. Eles podem, por exemplo, interferir na metabolização de antibióticos quando tomados em doses elevadas. Por isso é necessário suspender seu uso durante o consumo desse e de outros tipos de remédios.

Cesta com frutas e legumes.

A daidzeína (isoflavona) alivía alguns sintomas da menopausa (sufocamento e suores noturnos). (Fonte: Monticello: 20483481 / 123rf.com)

Os suplementos de flavonóides possuem efeitos colaterais?

Os suplementos de flavonóides carecem de toxicidade, mas já foram registrados alguns efeitos adversos, principalmente no que diz respeito à interação com a pele e com o sistema digestivo.

O consumo de flavonóides pode causar erupções na pele, dermatite, urticária, dor abdominal, diarreia, flatulência, dores de cabeça e mal-estar estomacal.

Critérios de Compra

Agora que você descobriu que os suplementos de flavonóides podem ser muito benéficos para sua saúde e também já selecionou o mais adequado para você, é hora de avaliar alguns outros aspectos para escolher o produto de melhor qualidade.

Os critérios que você não pode deixar de observar na hora de comprar um suplemento de flavonóides são:

  • Forma de apresentação
  • Concentração do princípio ativo
  • Presença de outros nutrientes adicionados
  • Variedade de flavonoides

Forma de apresentação

As cápsulas e os comprimidos são a forma mais prática de consumir suplementos de flavonóides, já que eles podem ser transportados para qualquer lugar e é necessário apenas um pouco de água para ingeri-los.

Além dessa forma de apresentação, há também alguns extratos em pó, como de chá verde, de mirtilos ou outras frutas semelhantes, que podem ser dissolvidos em líquidos antes de serem consumidos.

Imagem de mulher comendo salada.

As cápsulas e os comprimidos são a forma mais prática de ingerir suplementos de flavonoides. (Fonte: Rido: 35534676 / 123rf.com)

Concentração do princípio ativo

Como já mencionamos anteriormente, os flavonóides possuem propriedades muito saudáveis, mas em excesso eles podem causar danos ao organismo. Os extratos em pó raramente possuem quantidades excessivas de flavonóides, mas alguns fabricantes de comprimidos podem exagerar na concentração. O ideal é que uma dose tenha entre 300 e 600 mg do princípio ativo.

Presença de outros nutrientes adicionados

É comum que os suplementos de flavonóides tenham outros ingredientes adicionados (vitamina C e E, bromelaína, cálcio). Esses compostos potencializam os efeitos dos flavonóides ou aumentam as propriedades terapêuticas do produto em questão.

As associações mais benéficas entre flavonóides e outros nutrientes são:

  • Quercetina e bromelaína: A bromelaína é uma enzima que se encontra naturalmente no abacaxi e é benéfica para a circulação sanguínea. Por sua vez, a quercetina fortalece as paredes dos vasos sanguíneos.
  • Isoflavonas (daidzeína, genisteína) e cálcio: As isoflavonas são indicadas durante a menopausa para reduzir o risco de osteoporose, enquanto o cálcio é um mineral chave para a saúde dos ossos.
Imagem de pote com salada de alface, tomate e cebola.

Os flavonoides são compostos que pertencem ao grupo dos polifenóis. (Fonte: Subbotina: 21976952 / 123rf.com)

Variedade de flavonóides

Isso pode parecer óbvio, mas algumas vezes não é fácil saber quais os ingredientes do produto que você está comprando, pois existe uma quantidade enorme de flavonóides na natureza e as descrições podem não ser muito específicas.

É importante que no rótulo do suplemento esteja especificado o tipo de flavonóide. Muitas vezes o produto é vendido já com o nome do grupo ou subgrupo, e nesse caso você não terá problemas.

Resumo

Os flavonóides são fitonutrientes muito interessantes do ponto de vista nutricional devido a suas propriedades antioxidantes, venotônicas, anti-inflamátorias e hepatoprotetoras. Eles podem ser obtidos a partir do consumo de hortaliças, verduras, frutas e algumas bebidas.

A dieta de muitas pessoas é baixa em flavonóides tanto como consequência de um baixo consumo de alimentos de origem vegetal quanto de uma monotonia alimentar. Por causa disso, foram desenvolvidos suplementos de flavonóides que podem ajudar a proteger o organismo do dano oxidativo e a melhorar diversos aspectos da saúde.

Se este guia foi útil para você, deixe um comentário e compartilhe-o nas suas redes sociais!

(Fonte da imagem destacada: Nitr: 46654564 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Romina Cerutti Nutricionista
Licenciada em Nutrição e coach de saúde e bem-estar. Logo depois da graduação, começou a escrever artigos sobre alimentação e nutrição, pois percebeu que as pessoas liam muito sobre esse tema, mas na maioria das vezes, a informação obtida estava errada ou era falsa. Seu objetivo é escrever artigos verídicos, úteis e interessantes para o leitor.