gengibre
Publicado: 21 de dezembro de 2020

Como escolhemos

17Produtos analisados

24Horas investidas

11Estudos avaliados

124Comentários coletados

Além do sabor marcante na culinária, o gengibre é usado como um remédio natural para combater os sintomas de resfriados e para aliviar os enjoos típicos da gravidez. No entanto, resta saber se a ciência comprova tais efeitos benéficos para o organismo. O que se sabe sobre suas propriedades e melhor forma de utilização desta raiz no dia a dia?

Neste artigo, vamos falar mais sobre a Zingiber officinale, nome científico do famoso gengibre. Aqui, traremos respostas para todas as suas dúvidas sobre este elemento poderoso, que já está na medicina oriental há séculos e mostrar como ele ajuda a melhorar a saúde digestiva e reduzir inflamações, entre tantos outros benefícios. Acompanhe conosco!




O mais importante

  • O gengibre é a parte subterrânea — ou seja, o rizoma — da planta Zingiber officinale. Desde as épocas mais remotas, ele é empregado como especiaria e como remédio natural.
  • Os princípios ativos mais importantes do gengibre são os gingeróis, que conferem à raiz propriedades anti-inflamatórias, digestivas, antitrombóticas e antieméticas (diminuição de náuseas e vômitos). O gengibre costuma ser vendido em forma de pó, cápsulas, comprimidos e extratos líquidos.
  • Cada pessoa precisa avaliar qual apresentação é melhor, de acordo com as necessidades específicas. Para tanto, vale considerar os seguintes aspectos: procedência, forma de cultivo e manipulação, ingredientes adicionais e presença de alérgenos.

Os melhores produtos de gengibre do mercado: nossas recomendações

Apesar de que muitas pessoas costumem utilizar o gengibre fresco, as opções processadas podem ser uma excelente opção para o uso terapêutico, já que costumam ter versões mais concentradas. A seguir, relacionamos alguns dos produtos de gengibre mais vendidos atualmente. Confira e escolha o seu favorito!

O gengibre em cápsulas livre de glúten

Muito indicado para desintoxicar o organismo, o gengibre em cápsulas fornece ainda uma proteção anti-inflamatória, anticoagulante e bactericida. Indicado no combate aos enjoos da gravidez, pode ser usado com segurança desde que respeitadas a dosagem estabelecida.

Composto com matéria prima de procedência garantida, as cápsulas de gelatina são livres de aditivos químicos e alérgenos, como o glúten.

O gengibre em pó 100% puro

Este gengibre em pó é 100% puro, cultivado por manejo ecológico e processado sem qualquer aditivo químico.  Versátil, ele pode ser adicionado ao seu suco preferido, em molhos ou na massa do pão.

É um ótimo aliado pra quem está em processo de emagrecimento porque tem propriedades que aceleram o metabolismo. A embalagem contém 500 gramas, o que garante rendimento e economia.

O óleo essencial de gengibre para aromaterapia

Não é só como suplemento nutricional que o gengibre faz bem! Ele pode ser usado em compressas para aliviar os sintomas da artrite, dores no peito originadas de resfriados ou gripes e a dor de garganta.

Além disso, o óleo essencial do gengibre empregado na aromaterapia ajuda a abrandar a confusão mental e tem efeito relaxante. O aroma reconfortante é especialmente indicado em casos de depressão e para combater o sentimento de solidão.

Guia de compras: O que você precisa saber sobre o gengibre

Com o crescente uso do gengibre na culinária, seus benefícios para a saúde também começaram a se popularizar. Apesar de ser muito eficaz sob vários aspectos, ainda existem muitas informações desencontradas sobre suas propriedades. É justamente sobre isto que vamos tratar nesta seção, para esclarecer todas as dúvidas a respeito desta planta.

gengibre

Na Medicina Aiurvédica, o gengibre é indicado para tratar gripes, resfriados, bronquites, enjoos, náuseas e problemas circulatórios. (Fonte: Suria: 113272332/ 123rf.com)

O que é o gengibre?

O que conhecemos com gengibre é o rizoma da planta Zingiber officinale. Apesar de ser subterrânea, ele não é uma raiz, Com sabor picante e um pouco amargo, libera um suave gosto adocicado depois do cozimento. Tem fragrância cítrica, casca marrom claro e interior amarelo (1).

O gengibre pode ser consumido fresco, cristalizado ou desidratado. Devido às propriedades medicinais, ele também é empregado em suplementos, comercializados em cápsulas, comprimidos e extratos líquidos. Os princípios ativos do gengibre são os gingeróis (1, 2).

Quais os benefícios do gengibre para a saúde?

Na Medicina Aiurvérdica, o gengibre é indicado para o tratamento de gripes, resfriados, crises de bronquite, enjoos, náuseas e problemas circulatórios.

As evidência científicas mostram que os gingeróis possuem numerosas propriedades. Entre as de maior destaque estão a ação anti-inflamátoria, antioxidante, antiemética e antitrombótica que trazem os seguintes benefícios (3):

O gengibre alivia a dor e a inflamação das articulações

O gengibre é um anti-inflamatório natural, que pode ser de grande ajuda para as pessoas que sofrem de osteoartrite, artrite reumatoide ou lesões articulares — ligadas ou não à prática esportiva —. Isso porque o gingerol alivia a regidez e a dor associada a essas condições (4).

A ação anti-inflamatória do gengibre acalma a dor muscular pós-treino

O uso do gengibre ajuda a reduzir a dor muscular e a limitação de movimentos que costuma ocorres depois da prática intensa de exercícios físicos. Por ser um antioxidante natural, o gengibre ajuda a combater os radicais livres gerados durante o treino com a combustão de nutrientes para geração de energia (4, 5).

O gengibre evita náuseas, vômitos e enjoos

As propriedades anti-eméticas do gengibre o tornam um eficaz aliado para combater náuseas e vômitos, sobretudo na gravidez. No entanto, é bom estar atento ao consumo recomendado para gestantes, que não deve ultrapassar 1g de gengibre desidratado por dia. O excesso pode causar hemorragias e até aborto (6).

O suplemento de gengibre pode aliviar as náuseas e vômitos decorrentes do uso de medicamentos, como os utilizados na quimioterapia.

Porém, é bom estar atento. Nenhuma pessoa que esteja passando por tratamento oncológico ou de outras doenças crônica deve adotar qualquer tipo de suplementação sem supervisão médica (4).

Os suplementos de gengibre podem tratar complicações associadas à obesidade

O aumento da gordura corporal afeta muito os parâmetros metabólicos, como os níveis de colesterol e triglicerídeos, o controle da glicemia e da pressão arterial.

Um dos compostos presentes no gengibre — o 6-gingerol — pode ter ação positiva neste aspecto, como mostramos na tabela a seguir (7):

Alterações metabólicas associadas à obesidade Efeito da suplementação com gengibre
Diabetes tipo II Aumenta o número de transportadores GLUT 4, que permitem que a glicose entre nas células para ser metabolizada

Melhora a sensibilidade à insulina

Diminui os valores de glicose no sangue, inclusive em jejum

Hiperlipidemia (colesterol e/ou triglicerídeos elevados) Diminui o nível de colesterol e triglicerídeos no sangre

Reduz a oxidação do LDL, o chamado «mau colesterol», e evita o acúmulo de gordura no interior das artérias. Assim, previne a formação das placas que levam à aterosclerose e consequente obstrução das artérias

Hipertensão arterial Diminui a atividade da enzima conversora de angiotensina que, em excesso, aumenta a vasoconstrição e eleva a pressão arterial

Aumenta o nível de óxido nítrico, um vasodilatador que ajuda a mantes a tensão arterial dentro dos valores saudáveis

Risco pró-trombótico (formação de coágulos) por níveis elevados de dano oxidativo e inflamações Reduz a inflamação e combate a ação dos radicais livres, diminuindo o risco de coágulos sanguíneos que poderiam afetar o coração, o cérebro e outros órgãos

Graças às propriedades anti-inflamatórias, antitrombóticas e antioxidantes dos gingeróis, a suplementação com gengibre em pessoas obesas pode melhorar e prevenir as complicações mais frequentes, como o diabetes tipo II, a aterosclerose, enfermidades cardíacas e o fígado gorduroso não alcoólico (7).

O gengibre poderia prevenir o câncer

A maioria dos chamados superalimentos estão vinculados com efeitos anticancerígenos. O gengibre não é exceção. Ao combater a inflamação e a oxidação, os gingeróis poderiam proteger o organismo de alguns tipos de câncer.

De acordo com estudos, o mais provável seria a prevenção ao câncer de próstata, cólon e fígado. No entanto, os estudos ainda são pouco conclusivos sobre este benefício (2, 8).

As cólicas menstruais e enxaquecas podem melhorar com o uso do gengibre

O gengibre atua como um analgésico natural. Por esta razão, ajuda a aliviar o desconforto da TPM, as cólicas menstruais e o mal estar associado aos episódios de enxaqueca.

Isto não significa, porém, que esse efeito possa ocorrer em todas as pessoas que fizerem uso do gengibre. Infelizmente, os resultados obtidos até o momento ainda não permitem afirmar como este efeito se dá no organismo (4).

O gengibre favorece a digestão

O gengibre é colerético e colagogo. Basicamente, isso quer dizer que ele ajuda a promover a síntese e a liberação da bile, respectivamente.

Como a bile é essencial para a digestão da gordura, o gengibre é uma auxiliar natural para as digestões pesadas. Sua atividade também facilita o esvaziamento gástrico e alivia a sensação de indigestão (4).

gengibre

O gengibre é o rizoma da Zingiber officinale. Desde as épocas mais remotas, ele é usado como tempero e remédio natural. (Fonte: Suwantheerakul: 44925180/ 123rf.com)

O gengibre combate gripes e resfriados?

O consumo do chá de gengibre para aliviar a gripe, resfriados e tosse provêm do seu uso na medicina oriental. Apesar da como sensação reconfortante que a bebida proporciona, não há comprovação científica sobre a eficácia da planta como expectorante ou antigripal (9).

Quais tipos de suplementos de gengibre existem?

Os princípios ativos fundamentais do gengibre — os gingeróis — podem ser bem aproveitados tanto no consumo do rizoma fresco quando sob a forma de suplemento. A vantagem deste último é o consumo de uma dosagem regular do composto.

Neste sentido, é possível adotar diversas formas para fazer a suplementação do gengibre de maneira simples e controlada. Os principais tipos de produtos no mercado são:

  • Gengibre em pó: o rizoma do gengibre é desidratado e triturado para a obtenção de um pó fino. Para consumir, basta misturar em chás, vitaminas, sucos, golden milk (bebida típica da Aiurveda). Ele também pode ser utilizado no tempero de carnes, nas massas de bolos e biscoitos;
  • Cápsulas e comprimidos: a maioria contêm gengibre em pó encapsulado com gelatina animal ou vegetal, dependendo do produto. Em alguns casos, podem conter o extrato do gengibre, que tem concentração maior de gingeróis do que o pó;
  • Extrato líquido ou tintura de gengibre: é uma forma menos comum de uso, mas igualmente eficiente. Normalmente extraída pelo processo de maceração a frio, oferece alta concentração dos compostos ativos da planta. Para consumo, deve-se misturar com água ou suco natural.

Qual a dose recomendada de gengibre por dia?

Como acontece com a maioria dos produtos naturais, é difícil estabelecer uma dose exata para ingestão diária. No entanto, seguindo as orientações do fabricante do suplemento, você certamente estará consumindo a dosagem adequada.

Isso porque, para manipular os compostos, os laboratórios farmacêuticos costumam se basear em estudos científicos. De maneira geral, podemos estipular como seguras as seguintes dosagens (4).

Situações em que se indica o uso do gengibre Dose diária recomendada de gengibre
Dor articular (artrite) 1,5 a 2 g diários de gengibre em pó ou 2000 mg de gengibre em cápsulas, distribuídos em duas porções ao dia
Dor muscular pós-treino extenuante 2 g de gengibre em pó ou 2000 mg de gengibre em cápsulas, repartidos em três doses diárias
Náuseas, vômitos e enjoos 1000 a 1200 mg de gengibre em cápsulas, divididos em duas ou três porções ao dia.1 g de gengibre desidratado em pó
Obesidade Sem complicações metabólicas: 1 g de gengibre em pó ao dia. Com complicações metabólicas: 2 g de gengibre em pó por dia ou 2000 mg em cápsulas ou comprimidos, divididos em duas doses ao longo do dia
Diabetes tipo II 2000 mg por dia de gengibre em cápsulas, repartidos em duas porções diárias

O gengibre ajuda a emagrecer?

Nos últimos anos, muitas pesquisas procuram confirmar o potencial de emagrecimento do gengibre. Acredita-se que o uso do suplemento pode favorecer a perda de peso ao aumentar a queima de gorduras e inibir a síntese lipídica. No entanto, ainda não se chegou a resultados conclusivos sobre este ponto (7, 10).

O uso gengibre pode causar efeitos colaterais?

Se o consumo diário de gengibre não ultrapassar os dois gramas, é muito pouco provável que haja algum efeito colateral. Em doses superiores a esta, pode haver episódios de acidez estomacal, diarreia, flatulência e dor abdominal. Na gravidez, o excesso de gengibre pode levar a hemorragias e até abortos (4).

gengibre

O gengibre atua como um analgésico natural e, por este motivo, pode ajudar no alívio do mal estar associado às crises de enxaqueca. (Fonte: Davydov: 111160799/ 123rf.com)

Quais são as contraindicações ao uso do gengibre?

Apesar dos numerosos benefícios do gengibre para a saúde, esta especiaria não é indicada em algumas situações específicas. Nestes casos, o ideal é passar por uma avaliação médica, que vai determinar a compatibilidade do suplemento com cada quadro de saúde (11).

Entre as pessoas a quem o gengibre não é recomendado, estão:

  1. Indivíduos alérgicos a algum composto presente no gengibre;
  2. Gestantes, lactantes e crianças podem ser negativamente afetadas pelo uso do gengibre em altas concentrações. Este é um bom momento para esclarecer um mito: o gengibre não estimula a produção de leite materno;
  3. Pessoas que passarão por cirurgia ou que usam medicamentos anticoagulantes, pois o gengibre pode afetar a coagulação sanguínea;
  4. Quem faz uso de insulina ou outros medicamentos contra o diabetes. Nestes casos, o gengibre pode potencializar a ação do fármaco e levar à hipoglicemia.

Critérios de compra

O suplemento de gengibre, tanto em pó quanto em cápsulas, pode ser encontrado pode ser encontrado em lojas especializadas e até mesmo em grandes comércios eletrônicos, como mostramos na nossa lista de produtos. Mas não deixe que essa facilidade engane você! Antes de comprar, é preciso observar alguns critérios para garantir o produto ideal para o seu caso. Veja quais são eles:

Forma de apresentação

Todos os formatos de apresentação do gengibre possuem concentração suficiente de gingeróis para garantir sua eficácia no combate a dores e mal estar, e para melhorar a saúde metabólica.

A apresentação diz respeito, sobretudo, à facilidade de ingestão, forma de consumo, sabor e preço. Ao optar pelo gengibre em pó, por exemplo, você vai precisar dilui-lo em bebidas ou alimentos, mas o sabor característico do rizoma estará presente.

Se o gosto do gengibre não é agradável ao seu paladar, a melhor escolha é o suplemento em cápsulas, que não apresenta qualquer sabor e pode ser ingerido facilmente com uma pequena quantidade de água.

O valor do produto também forma de apresentação de cada um. É o caso da tintura de gengibre, por exemplo, que, ao passar por um processo mais detalhado de extração, tem o custo mais elevado do que o suplemento em pó ou em cápsulas.

gengibre

O gengibre é comercializado em forma de pó, cápsulas, comprimidos e tintura. Além disso, muitas pessoas optam pelo gengibre fresco. (Fonte: Margouillat: 63573057/ 123rf.com)

Procedência ecológica

A maioria das pessoa que utiliza suplementos naturais também está em busca de produtos que tenham origem em boas práticas de sustentabilidade. Por isso, os produtores têm optado pelo manejo ecológico e orgânico.

Se você prefere consumir produtos com essa procedência, verifique essa informação na descrição ou no rótulo do suplemento escolhido. Normalmente, o fabricante destaca o cultivo ecológico na embalagem do produto.

Ingredientes adicionais

Apesar de ser mais comum o uso do suplemento de gengibre puro, é possível encontrar no mercado algumas combinações que prometem potencializar a ação da planta no organismo.

Os mais vendidos são os suplementos de gengibre e cúrcuma, mas também há opções que combinam o rizoma com minerais e enzimas, como detalhamos abaixo:

  • Gengibre com cúrcuma: a presença da curcumina potencializa as atividades anti-inflamatória, antioxidante, analgésica e digestiva do gengibre;
  • Gengibre com bromelina: esta enzima costuma ser adicionada para melhorar as propriedades digestivas do gengibre;
  • Gengibre com cálcio e magnésio: são minerais que ajudam a manter a saúde das articulações, ossos e outras estruturas. Da mesma forma, são essenciais para o melhor funcionamento de algumas enzimas digestivas.

Alérgenos

O gengibre pode ter contato com diversos compostos com potencial alérgico, como o glúten, a soja, frutas secas, sementes, lácteos e ovos. Por esta razão, se você possui qualquer tipo de intolerância ou alergia alimentar, é fundamental ler cuidadosamente as informações nutricionais do suplemento escolhido para descartar a presença de alérgenos.

gengibre

O gengibre é o rizoma da Zingiber officinale. Desde as épocas mais remotas, ele é usado como tempero e remédio natural. (Fonte: Suwantheerakul: 44925180/ 123rf.com)

Certificações de qualidade

Existem alguns selos que certificam desde a forma de cultivo da planta até os processos de manipulação farmacêutica dos suplementos nutricionais.

Assim, antes de comprar qualquer produto, verifique na embalagem se ele possui alguma certificação e, principalmente, se atende à regulamentação dos órgãos de controle sanitário. No caso do gengibre, informe-se sobre:

  • A concentração estável do gengibre — ou extrato do rizoma —. Isso garante que esses valores não se alteram de um lote para outro do mesmo produto;
  • O cultivo com manejo ecológico e livre de pesticidas, metais pesados e outros agrotóxicos.

Resumo

O gengibre é uma planta tradicional na cozinha e tem sido reconhecido mundialmente por suas propriedades medicinais, como um remédio natural no combate ao mal estar causado pela enxaqueca, náuseas e enjoos da gravidez e no tratamento de doenças metabólicas. Ainda que o chá de gengibre seja o mais difundido, muitas pessoas não aceitam bem o paladar picante e levemente amargo desta rizoma.

Neste artigo, mostramos que a suplementação por meio de cápsulas de gengibre pode ser uma excelente alternativa para quem prefere a praticidade e a garantia de doses exatas todos os dias. Mostramos os benefícios do uso da suplementação com gengibre e também os cuidados para grupos específicos. Além disso, destacamos os critérios de compra que merecem a sua atenção antes de escolher o suplemento favorito.

Assim, esperamos ter trazido um material rico em informação a respeito do gengibre é seus benefícios para a saúde. Depois de comprar o seu suplemento, aproveite para compartilhar este guia com seus amigos. Muito obrigado, até logo!

(Fonte da imagem destacada: Wklzzz: 14952678/ 123rf.com)

Referências (11)

1. Siedentopp U. El jengibre, una planta medicinal eficaz como medicamento, especia o infusión. 2008.
Fonte

2. Mao Q et al. Bioactive Compounds and Bioactivities of Ginger (Zingiber officinale Roscoe). 2019.
Fonte

3. Salgado F. El jengibre (Zingiber officinale). 2011.
Fonte

4. Anh N et al. Ginger on Human Health: A Comprehensive Systematic Review of 109 Randomized Controlled Trials. 2020.
Fonte

5. Mashhadi N et al. Anti-Oxidative and Anti-Inflammatory Effects of Ginger in Health and Physical Activity: Review of Current Evidence. 2013.
Fonte

6. Ozgoli G, Goli M, Simbar M. Effects of Ginger Capsules on Pregnancy, Nausea, and Vomiting. 2009.
Fonte

7. Wang J et al. Beneficial effects of ginger Zingiber officinale Roscoe on obesity and metabolic syndrome: a review. 2017.
Fonte

8. Kaur I, Kaur Deol P, Kondepudi K, Bishnoi M. Anticancer Potential of Ginger: Mechanistic and Pharmaceutical Aspects. 2016.
Fonte

9. Shahrajabian M, Sun W, Cheng Q. Clinical aspects and health benefits of ginger (Zingiber officinale) in both traditional Chinese medicine and modern industry. 2019.
Fonte

10. Maharlouei N et al. The effects of ginger intake on weight loss and metabolic profiles among overweight and obese subjects: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. 2019.
Fonte

11. Ginger (Zingiber officinale). Kemper K. 1999.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Artigo científico
Siedentopp U. El jengibre, una planta medicinal eficaz como medicamento, especia o infusión. 2008.
Ir para a fonte
Artigo científico
Mao Q et al. Bioactive Compounds and Bioactivities of Ginger (Zingiber officinale Roscoe). 2019.
Ir para a fonte
Artigo científico
Salgado F. El jengibre (Zingiber officinale). 2011.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Anh N et al. Ginger on Human Health: A Comprehensive Systematic Review of 109 Randomized Controlled Trials. 2020.
Ir para a fonte
Artigo científico
Mashhadi N et al. Anti-Oxidative and Anti-Inflammatory Effects of Ginger in Health and Physical Activity: Review of Current Evidence. 2013.
Ir para a fonte
Ensaio clínico
Ozgoli G, Goli M, Simbar M. Effects of Ginger Capsules on Pregnancy, Nausea, and Vomiting. 2009.
Ir para a fonte
Artigo científico
Wang J et al. Beneficial effects of ginger Zingiber officinale Roscoe on obesity and metabolic syndrome: a review. 2017.
Ir para a fonte
Artigo científico
Kaur I, Kaur Deol P, Kondepudi K, Bishnoi M. Anticancer Potential of Ginger: Mechanistic and Pharmaceutical Aspects. 2016.
Ir para a fonte
Artigo científico
Shahrajabian M, Sun W, Cheng Q. Clinical aspects and health benefits of ginger (Zingiber officinale) in both traditional Chinese medicine and modern industry. 2019.
Ir para a fonte
Revisão sistemática e metaanálise
Maharlouei N et al. The effects of ginger intake on weight loss and metabolic profiles among overweight and obese subjects: A systematic review and meta-analysis of randomized controlled trials. 2019.
Ir para a fonte
Artigo científico
Ginger (Zingiber officinale). Kemper K. 1999.
Ir para a fonte
Resenhas