leite e derivados em uma bancada, alimentos que desencadeiam a intolerância à lactose, sintomas e reações.
Ultima atualização: 7 de maio de 2021

Peso do estômago, intestino desregulado, desconforto abdominal… Se você costuma sentir isso com frequência precisa saber mais sobre a intolerância à lactose, sintomas e causas desse distúrbio.

Trata-se de uma ocorrência comum que, se bem controlada, não impede os hábitos comuns do dia a dia. Neste artigo, vamos falar mais sobre esse tipo de intolerância, o que desencadeia as crises e como identificar os sintomas.




Primeiro, o mais importante

  • A intolerância à lactose está ligada a uma deficiência na produção da lactase.
  • O leite in natura e seus derivados desencadeiam os sintomas da intolerância à lactose.
  • Os principais sintomas da intolerância à lactose são diarréia e desconforto abdominal.

O que é preciso saber sobre a intolerância à lactose

Intolerância à lactose é um distúrbio digestivo causado pela dificuldade em digerir o leite. A partir de agora, vamos falar em detalhes sobre essa condição.

Mulher com intolerância à lactose rejeitando um copo de leite

O leite in natura desencadeia os sintomas da intolerância à lactose. (Fonte: Andriy Popov/ 123rf.com)

O que é a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é um distúrbio digestivo e ocorre pela baixa ou nenhuma produção de lactase pelo organismo. Essa enzima é a responsável por digerir a lactose, que é o açúcar do leite.

Sem esse processo de quebra, a lactose chega ao intestino grosso em sua forma inicial. Acumulada ali, ela é fermentada pelas bactérias da flora intestinal e gera a produção de ácido láctico e gases.

Daí, surgem cólicas, distensão abdominal, retenção de líquidos e diarréias que são os principais sintomas da intolerância à lactose e podem até se confundir com a síndrome do intestino irritável.

Quais alimentos podem desencadear os sintomas?

A intolerância à lactose e seus sintomas estão diretamente associados ao consumo do leite. Mas não é apenas o alimento in natura que pode levar a crises. Todos os derivados do leite são capazes de gerar o desconforto. Assim, uma vez diagnosticada a intolerância à lactose, é recomendável evitar:

  • Leite in natura;
  • Queijos e requeijão;
  • Sorvetes e shakes;
  • Manteiga e cremes a base de leite;
  • Way;
  • Iogurte.

Intolerância e alergia são a mesma coisa?

A alergia alimentar e a intolerância à lactose, sintomas de que o organismo está rejeitando um determinado alimento, são distúrbios diferentes. Em geral, a alergia é mais restritiva e pode ter consequências sérias.

Isso porque durante uma crise alérgica, o organismo trabalha para combater o que considera como invasor e expulsá-lo (1). Assim, pode ocorrer desde irritações na pele e vômito até o fechamento da glote, que impede a respiração.

Reconhecendo os sintomas de intolerância à lactose

Por incrível que pareça, anos atrás não era comum investigar uma possível intolerância à lactose. Parece até que esse é o distúrbio da moda, mas a realidade é que ele atinge mais de 60% da população (2). Por isso, é preciso estar atento aos sintomas!

mulher com sintomas de intolerância à lactose

Os principais sintomas da intolerância à lactose são diarréia e desconforto abdominal. (Fonte: Josep Suria/ 123rf.com)

Quais os principais sintomas da intolerância à lactose?

Muitas pessoas dizem que se sentem desconfortáveis após consumir leite e derivados. No entanto, poucas delas buscam apoio médico para identificar o que causa essa sensação. Destacamos os principais sintomas da intolerância à lactose. Eles são sinais de alerta de que é hora de procurar um profissional especializado.

  • Barriga inchada - ocorre pela fermentação da lactose no intestino;
  • Excesso de gases e dor abdominal - a flatulência é agravada pela dor causada pela produção de ácido láctico durante a fermentação da lactose;
  • Diarreia ou prisão de ventre - ao receber uma carga alta do açúcar do leite, o intestino não consegue manter seu trânsito normal. A diarreia é a consequência mais comum;
  • Náuseas e vômitos - ainda que menos comum, existem pessoas que reagem à intolerância com ânsia de vômito ou sensação de refluxo;
  • Falta de energia e cansaço excessivo - o organismo precisa direcionar mais esforços para essa atividade. Assim, o resto do corpo fica sem energia;
  • Assaduras - com excesso de ácido nas fezes e maior número de evacuações ao longo do dia, é comum surgirem assaduras na região anal;
  • Dor de cabeça - a sobrecarga do sistema digestivo pode lançar no organismo substâncias que afetam o sistema vascular e levam a crises de enxaqueca;
  • Aparecimento de manchas vermelhas na pele - comum nos quadros alérgicos, também pode ocorrer em algumas pessoas.

A intolerância à lactose tem cura?

A intolerância à lactose é um distúrbio digestivo. Por essa razão, não tem cura. Em algumas pessoas, ela pode até ser atenuada com o passar dos anos, mas o mais provável é ter que conviver com a restrição alimentar ao longo de toda a vida.

A boa notícia é que existe uma forma simples de controlar as crises. As pessoas intolerantes à lactose podem usar um suplemento de lactase (a enzima faltante no processo digestivo) antes de consumir alimentos à base de leite.

No mercado há muitos produtos sem lactose.

Dos chocolates ao requeijão, passando por iogurtes, leite condensado e até alimentos congelados, a indústria de alimentos já torna possível viver longe das crises sem abrir mão dos seus pratos preferidos. Assim, a digestão ocorre normalmente sem desencadear os sintomas desconfortáveis da intolerância.

Conclusão

A intolerância à lactose é um distúrbio que pode afetar a qualidade de vida, especialmente se os sintomas não forem observados. Após o diagnóstico, é simples manter a rotina normal, com algumas pequenas alterações.

Neste artigo, mostramos os sinais deste distúrbio e como estar atento a eles. Se você não vive sem leite e seus derivados e tem percebido alguns sintomas da intolerância à lactose, pode contar com suplementos e alimentos especiais para manter o cardápio de costume.

Se este material foi útil, aproveite para compartilhar com seus amigos e familiares. Muito obrigado e até a próxima.

(Fonte da imagem destacada: grafvision/ 123rf.com)

Referências (2)

1. O Impacto das Alergias Alimentares no dia-a-dia. Ana Sofia Lopes Pinto. Universidade Fernando Pessoa, 2013.
Fonte

2. Estudo sobre intolerância à Lactose entre homens e mulheres de 20 a 60 anos. Willian Morais, Fernanda Malagutti Tomé e Nádia Beltrame. São Paulo. 2014.
Fonte

Por que você pode confiar em mim?

Artigo científico
O Impacto das Alergias Alimentares no dia-a-dia. Ana Sofia Lopes Pinto. Universidade Fernando Pessoa, 2013.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Estudo sobre intolerância à Lactose entre homens e mulheres de 20 a 60 anos. Willian Morais, Fernanda Malagutti Tomé e Nádia Beltrame. São Paulo. 2014.
Ir para a fonte
Resenhas