Algumas pessoas adoram fazer exercícios físicos e passam boa parte do seu tempo livre na academia, na piscina ou ao ar livre. Já outras “tremem” ao ouvir qualquer coisa relacionada a esportes. Confira o artigo abaixo sobre a L-arginina, pois ela poderá te ajudar a ter mais disposição para a prática esportiva.

A L-arginina é um composto conhecido no âmbito da suplementação esportiva. Este aminoácido pode melhorar o seu rendimento físico, especialmente se você não possui o hábito de treinar, pois ele diminui a sensação de cansaço e aumenta a velocidade de recuperação depois do exercício. Quer saber mais? Leia abaixo!

O mais importante

  • A L-arginina é um aminoácido necessário para a síntese das proteínas. Além disso, é precursora do composto vasodilatador óxido nítrico (NO).
  • A vasodilatação provocada pela L-arginina não somente favorece a irrigação sanguínea nos músculos, mas também é capaz de diminuir a pressão arterial e de melhorar os sintomas da disfunção erétil.
  • Os suplementos de L-arginina são úteis para pessoas com pouco preparo físico, pois indivíduos mais bem preparados podem não sentir os efeitos de maneira tão intensa.

Ranking: Os melhores suplementos de L-arginina do mercado

Como escolher o melhor suplemento de L-arginina? Se você não quer ter que passar horas avaliando cada produto e suas características, dê uma olhada no nosso Ranking com os cinco melhores artigos com L-arginina disponíveis no mercado atualmente.

1º – L-Arginina Platinum – Muscletech (100 caps)

Esse produto é vendido em cápsulas, e auxilia na oxigenação dos tecidos enquanto favorece a dilatação dos vasos sanguíneos. A dose diária indicada para este suplemento é de 2 cápsulas, e assim você se sentirá muito melhor fisicamente para dar seguimento aos seus treinos com a melhor performance.

A cada dose deste produto, você abastecerá o seu corpo com 1.000 mg de Arginina. Cada vez mais atletas tem confiado nesse produto para melhorar o inchaço muscular durante a atividade física e aprimorar a síntese proteica.

2º – AAKG Arginina Pure Powder – Now Sports (198g)

O AAKG é um derivado metabólico de Arginina, que auxilia em diversas funções vitais do corpo, como o metabolismo de aminoácidos e produção de energia, para que assim você possa ter o melhor desempenho durante a prática das atividades físicas.

Além disso, esse produto promove o aumento da massa muscular, melhor definição deles e proporciona a vasodilatação, para dar o famoso efeito “pump”, que acontece quando os músculos estão muito desenvolvidos e volumosos.

3º – Arginina Akg NO3 Golden Nutrition (120 Caps)

Esse suplemento alimentar de l-arginina em cápsulas é uma boa opção para quem está buscando por um produto que tenha um bom custo beneficio. Ele proporciona o aumento do transporte de nitrogênio e mais força e resistência para que você tenha melhor performance durante os seus treinos.

O pote contém 120 cápsulas, e a recomendação do fabricante é que sejam consumidas 6 cápsulas de arginina um hora antes do seu treino, ou conforme a recomendação de um nutricionista ou médico.

4º – L-Arginina 500mg Vegan WVegan (60 caps)

A Wvegan é uma das maiores fabricantes de suplementos especialmente para vegetarianos e veganos do Brasil, já que esse público tem carências em determinados nutrientes e aminoácidos devido a restrição alimentar.

Esse produto tem a capacidade de aumentar a força dos usuários e proporciona ganho de massa muscular. A recomendação do fabricante é que sejam ingeridas 2 cápsulas pelo menos 1 hora antes das atividades físicas ou conforme orientação profissional.

5º – Arginine UP – Sports Nutrition (100g)

Esse produto proporciona um maior ganho de força, para melhorar o desempenho nos treinos, aumento da massa muscular e redução do percentual de gordura corporal. Assim, você vai poder ter o corpo que sempre sonhou e terá mais energia para os treinos.

A recomendação para o uso deste produto, é que o usuário tome uma dose pelo menos 2 vezes ao dia, que pode variar conforme a orientação que receber do seu médico ou nutricionista, mas que normalmente é de no máximo 6 gramas por dia.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre a L-arginina

A arginina é um aminoácido de vital importância para o bom funcionamento do organismo, controlando desde a reprodução celular até a eliminação do amoníaco. Sua forma ativa, a L-arginina, é utilizada como suplemento dietético no âmbito esportivo, onde é usada para melhorar o rendimento dos atletas.

Imagem mostra uma mulher na academia sendo ajudada por um instrutor

Novo na academia? A L-arginina pode fornecer a energia extra necessária para que você tenha maior resistência nos primeiros dias. (Fonte: Luckybusiness: 72211416 / 123rf.com)

O que é a L-arginina?

A arginina (ou L-arginina, na sua forma ativa) é uma molécula necessária para a síntese de proteínas. Ela é considerada um aminoácido “condicionalmente essencial” porque normalmente pode ser sintetizada a partir do aminoácido citrulina, embora em idades mais avançadas ou diante de situações de estresse, ela precise ser obtida através da alimentação.

A síntese e a absorção da L-arginina acontece, principalmente, a nível intestinal. Eventos estressantes (acidentes, lesões ou doenças) podem alterar esses processos, desembocando em uma situação que pode diminuir a concentração disponível de aminoácido no nosso organismo.

Imagem mostra um homem e uma mulher na academia

A L-arginina é muito utilizada por atletas. (Fonte: Dolgachov: 54750894 / 123rf.com)

A arginina permite a formação de outro composto de óxido nítrico e óxido nitroso (cuja fórmula molecular é NO). O NO funciona como vasodilatador e portanto, é um possível aliado frente àquelas doenças que afetam o fluxo sanguíneo: a hipertensão, doença coronária e inclusive a disfunção erétil.

foco

Os aminoácidos encontram-se nos tipos “L-” e “D-”. A configuração molecular “L-” é ativa e pode ser aproveitada pelas células, enquanto que o prefixo “D-” indica inatividade.

Quais funções a L-arginina exerce?

A L-arginina possui inúmeras funções, todas elas de vital importância para o melhor funcionamento do organismo. A seguir você encontrará uma tabela com os efeitos mais importantes destes aminoácidos em relação aos diferentes sistemas do corpo humano.

Sistema/Orgão Função da L-arginina Consequência
Pele Divisão celular Cura feridas, cicatrização e criação de novas células epiteliais
Músculo esquelético Liberação de hormônios (especialmente hormônios do crescimento e insulina) e síntese de aminoácidos Crescimento muscular
Hepático Metabolismo da ureia Eliminação do excesso de amoníaco no sangue
Cardiovascular Síntese de NO Vasodilatação, redução da pressão arterial e aumento da perfusão muscular
Sistema digestivo Síntese de aminoácidos (glutamina e prolina) Manutenção da imunidade
Sistema imune Ativação de linfócitos Ativação da imunidade

A função mais conhecida da L-arginina é como precursora do vasodilatador óxido nítrico. No entanto, as outras funções são igualmente indispensáveis, já que esse aminoácido também possui propriedades ergogênicas, ou seja, aumenta a capacidade de trabalho do organismo.

É possível ter deficiência de L-arginina?

O deficit grave de arginina é muito raro. Este aminoácido existe em uma grande quantidade de alimentos e o organismo possui capacidade para criá-lo a partir da citrulina, por isso não é comum ter carência dele. Ainda assim, é possível identificar três tipos de déficit da L-arginina:

  • Deficiência severa de arginina na dieta: Esta deficiência somente aparecerá quando o indivíduo estiver desnutrido, ou seja, quando estiver já há algum tempo sem ingerir nada sólido.
  • Aumento do catabolismo (destruição) da arginina no sangue: Isso ocorre em certas doenças, como talassemia, asma, malária e fibrose cística.
  • Diminuição da síntese endógena de L-arginina: É possível que o corpo deixe de criar arginina a partir de outros aminoácidos. Isto pode acontecer em consequência do envelhecimento. Neste caso, a L-arginina passará a se comportar como um aminoácido essencial (que deve ser obtido diretamente por meio da alimentação).

Durante a gravidez  existe um diminuição fisiológica da L-arginina. Ela causa alguma inibição das ações do sistema imunológico, o que impede que o corpo da mãe reconheça seu futuro filho como um elemento invasor. Desta forma, a implantação do embrião e crescimento do feto acontece sem problemas.

Imagem mostra uma mulher tomando água

Lembre-se que a hidratação é essencial quando se toma qualquer suplemento. (Fonte: Simons: 35335487 / 123rf.com)

Como a carência de L-arginina afeta a minha saúde?

A diminuição dos níveis de L-arginina costuma afetar muito o bem-estar de quem sofre com isso. No caso de enfermidades como a asma, que aumenta a taxa de destruição da arginina, produzirá sintomas mais graves que irão levar um tempo até desaparecer se o individuo não tomar um suplemento deste aminoácido.

A carência de L-arginina afetará também a capacidade de reação do sistema imunológico. No âmbito médico, por exemplo, relaciona-se a perda da arginina a uma lesão ou acidente, com uma chance reduzida de cura.

Imagem mostra uma mulher e uma menina segurando uma cesta de verduras

Nenhum suplemento pode substituir a alimentação saudável. (Fonte: Choreograph: 26786355/ 123rf.com)

Nos adultos saudáveis, costuma-se relacionar o déficit de L-arginina com o aumento do risco de sofrer de problemas cardiovasculares, como hipertensão, angina de peito ou infarto de miocárdio. A carência deste aminoácido poderia também afetar a função da testosterona, prejudicando o crescimento muscular e a potência sexual.

foco

Você sabia que os pesquisadores Robert Furchgott, Ferid Murad e Louis Ignarro receberam o Prêmio Nobel de Medicina e Fisiologia em 1998 por suas pesquisas sobre a utilidade e o potencial clínico do óxido nítrico?

Como aumentar os níveis de L-arginina a partir da sua dieta?

Existe um grande número de alimentos ricos em arginina. Embora os níveis mais elevados se encontrem nos produtos de origem animal (carne, ovos e lacticínios), este aminoácido também se encontra em frutas, verduras e legumes. A seguir, você encontrará uma tabela com as principais fontes nutricionais da arginina:

Alimento Quantidade aproximada de arginina (gramas)
Peito de peru (médio) 16 g
Lombo de porco (porção média) 14 g
Peito de frango (médio) 9 g
Sementes de abóbora (100 gramas) 6 g
Soja (100 gramas) 4 g
Lentilhas (100 gramas) 1,1 g
Grão de bico (100 gramas, cozidos) 1 g
Leite semidesnatado (1 copo) 0,2 g

Embora não exista uma recomendação sobre a ingestão diária de arginina, calcula-se que uma dieta equilibrada inclua 5,5 gramas deste componente. As pessoas onívoras conseguem alcançar facilmente esta quantidade, enquanto os veganos e vegetarianos precisam controlar a dieta para manter esse índice alto.

Quem pode se beneficiar com um suplemento de L-arginina?

A maioria dos indivíduos saudáveis são capazes de manter bons níveis de L-arginina graças a sua dieta ou pela síntese com outros aminoácidos. No entanto, existem algumas pessoas que poderiam se beneficiar de uma contribuição extra desta substância sob a forma de suplemento alimentar:

  • Pessoas veganas e vegetarianas com dietas pouco equilibradas
  • Esportistas propensos a se lesionar
  • Pessoas que acabaram de começar uma nova rotina de exercícios
  • Homens jovens ou de meia idade que sofrem de disfunção erétil
  • Mulheres com problemas relativos a sua sexualidade (anorgasmia ou falta de lubrificação)
  • Pessoas submetidas a estresse físico ou psicológico
  • Pessoas diagnosticadas como “pré-hipertensas” ou com risco elevado de desenvolver hipertensão
  • Pessoas com níveis de colesterol LDL (“colesterol mal”) elevados
  • Pessoas idosas, especialmente se possuem arteriosclerose ou outros fatores de risco cardiovascular
  • Pessoas convalescentes (especialmente depois de acidentes de trânsito, queimaduras e outras lesões graves)
  • Pessoas com doença intestinal e má-absorção
Imagem mostra a fórmula da arginina

A arginina é um aminoácido de vital importância para o bom funcionamento do corpo. (Fonte: 85870822 / 123rf.com)

Este aminoácido também pode ser útil para as pessoas que queiram combater o estresse oxidativo (principal fenômeno responsável pelo envelhecimento). Esta função da L-arginina ainda está sendo estudada e precisa ser corroborada por estudos clínicos para que se passe a ter mais certeza sobre o assunto.

Como a suplementação com L-arginina beneficia a minha saúde?

Diversos estudos comprovaram que a L-arginina, como precursora do óxido nítrico, é capaz de provocar uma vasodilatação no sistema cardiovascular capaz de diminuir a pressão arterial sanguínea. Assim, a suplementação com L-arginina melhora a saúde das pessoas que possuem os seguintes fatores de risco cardiovascular:

  • Hipertensão arterial: A suplementação com L-arginina reduz moderadamente a pressão arterial média (entre três e cinco pontos). As pessoas consideradas “pré-hipertensas” (para as quais é recomendável a adoção de hábitos de vida mais saudáveis) podem utilizar este suplemento para controlar a sua pressão arterial.
  • Obesidade e hipercolesterolemia: A obesidade e os níveis elevados de colesterol LDL estão relacionados com altas concentrações sanguíneas de homocisteína e ADMA, dois compostos químicos que estão relacionados com uma má saúde cardiovascular. O uso de L-arginina reduz os níveis destas duas sustâncias e diminui o risco coronário.
  • Diabetes: A diabetes mal controlada acelera o estresse oxidativo, danificando os vasos sanguíneos e provocando a formação de placas de colesterol nas artérias. Embora a L-arginina não seja capaz de melhorar a intolerância à glicose, ela combate a oxidação e o envelhecimento arterial prematuro.

Mulheres grávidas com pré-eclampsia (uma doença potencialmente grave que se manifesta com a pressão arterial elevada durante a gestação) também irão se beneficiar com a L-arginina. Diante do perigo desta doença, é recomendável que a suplementação seja prescrita pelo médico responsável.

Imagem mostra uma homem estressado em frente ao computador

A L-arginina pode ajudar você a superar os momentos de estresse. (Fonte: Media Ltd: 47404364 / 123rf.com)

Em pessoas saudáveis, com uma pressão arterial normal e níveis de colesterol dentro do padrão, ainda não foi comprovado se a suplementação com L-arginina exerce um efeito protetor diante de doenças cardíacas. O melhor para estas pessoas é adotar um estilo de vida mais saudável (dieta mediterrânea, exercícios e diminuição do consumo de álcool).

Como a L-arginina pode ser benéfica nos esportes?

Existe uma grande controvérsia com relação ao uso de suplementos de L-arginina no âmbito esportivo. Enquanto muitos entusiastas deste aminoácido recomendam a sua utilização, pois acreditam que ela é capaz de melhorar o rendimento esportivo, outros classificam o uso deste produto como “uma perda de dinheiro”. Mas então qual é a verdade em relação a isso?

  • L-arginina em usuários com preparo físico: Vários estudos realizados não encontraram relação entre o uso de L-arginina e a melhora no desempenho de pessoas jovens, saudáveis e esportistas. Em outros estudos clínicos foi detectado um aumento da resistência aeróbica e da velocidade de recuperação pós-treino.
  • L-arginina em usuários sem preparo físico: O uso de L-arginina antes de iniciar uma rotina de treinos melhora a capacidade física e o tempo de recuperação de pessoas pouco acostumadas a prática de exercícios físicos.
  • L-arginina e sua relação com a idade: Pessoas jovens (16-35 anos) não se beneficiam tanto do uso deste suplemento como outros grupos. No entanto, em pessoas com idade avançada (sessenta anos adiante) observa-se um efeito positivo no aumento do fluxo sanguíneo muscular e na melhora da resistência ao exercício aeróbico.
  • L-arginina e a aparência física: Este suplemento gera mudanças não permanentes no aspecto da musculatura. Ao aumentar o fluxo sanguíneo dos músculos, é possível observar os vasos sanguíneos dilatados e músculos mais definidos e volumosos (efeito “pump”) já poucas horas depois de tomar o suplemento.
  • L-arginina e mudanças na saúde: A suplementação com L-arginina não está relacionada diretamente com uma diminuição da gordura corporal nem com uma perda significativa de peso. O aumento da resistência física permitirá maior resistência durante a atividade física o que, consequentemente, estimulará a perda de peso.
  • L-arginina e recuperação: Em vários estudos observou-se que este suplemento é capaz de aumentar a velocidade de eliminação de ácido láctico (um indicador de esgotamento muscular) do sangue. Também acelera a regeneração muscular depois de lesões.

Concluindo, a L-arginina melhora o treino de pessoas que estejam pouco acostumadas a fazer exercícios físicos, e que queiram começar a praticar esportes e ter uma rotina mais saudável. Pessoas que já tem um certo preparo físico vão perceber uma recuperação mais rápida depois de lesões ou de um treino mais intenso.

A L-arginina é eficiente no tratamento da disfunção erétil?

O termo disfunção erétil faz referência a dificuldade ou impossibilidade do homem em conseguir ter um ereção que permita manter relações sexuais. Embora esse problema afete principalmente os homens mais velhos (40 anos ou mais), isso pode acontecer também com jovens.

Em condições normais, é necessária a vasodilatação dos vasos sanguíneos que irriga as estruturas do órgão sexual para conseguir ter uma ereção. Os remédios que são utilizados para tratar esse problema (como o Viagra®) promoverão a síntese do vasodilatador óxido nítrico e irão permitir a ereção.

 

A L-arginina, é um composto que também facilita a síntese de óxido nítrico, que é utilizada para o tratamento da disfunção eréctil leve em alguns estudos. Combinada com outros compostos como o Pycnogenol ou a Ioimbina, este aminoácido é capaz de melhorar os sintomas da disfunção erétil.

A L-arginina pode melhorar a saúde sexual feminina?

A anatomia feminina responde aos estímulos sexuais de forma similar ao homem. Nas mulheres, o aumento do fluxo sanguíneo para a zona genital (causado pela vasodilatação) favorece o aumento da líbido e permite alcançar o orgasmo com maior facilidade. O uso de precursores do NO promoverá essa vasodilatação.

A combinação da L-arginina e Pycnogenol em mulheres em idade fértil comprovadamente melhora a saúde sexual feminina.

Diferentemente de outros tratamentos médicos para o aumento da libido feminina, a combinação da L-arginina com o Pycnogenol não causa efeitos colaterais.

A L-arginina melhora o aspecto da pele?

A L-arginina favorece a criação de novas células e o aumento da perfusão sanguínea. Como consequência, acelera a cicatrização das feridas. Muitos usuários também relatam que o uso deste aminoácido melhora a textura da pele, cabelo e unhas depois de um mês de utilização.

Estes benefícios normalmente estão relacionados com a ingestão de um suplemento de L-arginina. Embora muitas empresas cosméticas tenham lançado diferentes produtos com este aminoácido na sua composição, ainda não foi comprovado que o uso tópico da L-arginina, possa melhorar a aparência da pele.

Ernesto BarbosaCirurgião Plástico

“[Traduzido do inglês] A L-arginina é um aminoácido essencial e um antioxidante potente e econômico para manter a pele jovem. É uma ferramenta maravilhosa para o rejuvenescimento.”

Resumidamente, o que se pode esperar da suplementação com L-arginina?

Independentemente das suas razões para utilizar um suplemento de L-arginina, depois de um mês de uso continuado você poderá notar uma melhoria geral do seu bem-estar físico e mental. Em um pesquisa sobre o efeito da L-arginina, as pessoas que utilizaram este suplemento durante quatro semanas relataram o seguinte:

  • Aumento da capacidade de concentração
  • Aumento da capacidade de memorizar informações
  • Redução da sensação do cansaço mental
  • Redução dos sintomas de ansiedade e do nervosismo
  • Melhor tolerância ao estresse psíquico
  • Melhora da qualidade do sonho, com menos insônia
  • Aumento de energia, especialmente depois de acordar
  • No geral, uma melhora do humor
  • Aumento do rendimento físico
  • Menos esgotamento físico
  • Nos jovens, aumento da capacidade sexual
  • No geral, um sentimento subjetivo de bem-estar

Estes resultados indicam que a L-arginina tem uma utilidade que vai muito além de academias e centros esportivos. O uso deste aminoácido, especialmente durante os períodos de estresse físico e psicológico, poderia ajudar a melhorar a qualidade de vida de pessoas sedentárias e esportistas.

Imagem mostra uma casal deitado na cama

Os problemas da esfera sexual afetam a vida de homens e mulheres igualmente. Um suplemento de L-arginina pode contribuir para que você tenha uma relação mais satisfatória. (Fonte: Białasiewicz: 32791971 / 123rf.com)

Como utilizar os suplementos de L-arginina?

Os suplementos de L-arginina podem ser administrados de diferentes formas dependendo do objetivo que você deseje atingir. É aconselhável ingerir entre 3 e 5 gramas por dia, de preferência acompanhados das refeições. Confira a tabela a seguir com recomendações sobre a utilização da L-arginina:

Uso Dose Intervalo de tempo
Melhora do rendimento (pontual) 3 gramas/dia 30 minutos antes do treino
Melhora do rendimento (treinamento diário e de alta intensidade) 3-6 gramas/dia 30 minutos antes do treino (diariamente)
Tratamento da disfunção erétil 5-6 gramas/dia 1-2 horas antes das relações sexuais, antes de dormir
Melhora da líbido feminina 5-6 gramas/dia 1-2 horas antes da relação sexual
Aumento da qualidade de vida (redução da pressão arterial, prevenção do envelhecimento e melhora da textura da pele) 1 grama/dia Acompanhando alguma das refeições principais
Suplemento alimentar para veganos e vegetarianos 1 grama/dia Acompanhando alguma das refeições principais

A suplementação com arginina deve se ajustar aos objetivos e características de cada individuo. Depois de quatro semanas de uso, você deve reavaliar a sua eficiência e aumentar ou diminuir a dose conforme a sua necessidade.

Os suplementos de L-arginina são seguros?

A L-arginina é utilizada há muitos anos como suplementação. Na maioria das vezes, ela é segura para o consumo, e inclusive pode ser ingerida em doses elevadas (30 gramas/dia). Se ingerir uma dose maior do que a recomendada e começar a ter problemas gastrointestinais é recomendável diminuir a quantidade de suplemento.

Pessoas que possuem pressão arterial baixa (iguais ou inferiores a 110/70 mmHg) devem ter cuidado na hora de utilizar este suplemento. A sua ação vasodilatadora pode diminuir ainda mais a pressão arterial, provocando enjoos e sensação de fraqueza.

Outra complicação  que está associada ao uso de L-arginina é o herpes labial. Alguns especialistas observaram o aparecimento deste vírus em pessoas que começaram a utilizar este aminoácido. O herpes labial, embora incômodo não é perigoso para a maioria das pessoas.

Imagem mostra uma pessoa com herpes labial

O herpes labial pode se manifestar com a suplementação de L-arginina. (Fonte: Loganban: 27857026 / 123rf.com)

Quais são as contraindicações dos suplementos de L-arginina?

Apesar de ser um suplemento seguro, existem algumas contraindicações  relacionadas a L-arginina, diante da relação que ela possui com o óxido nítrico. É necessário que você avalie o risco antes de escolher este suplemento, conforme especificaremos abaixo:

  • Gravidez e amamentação: Embora a L-arginina possa ser utilizada como tratamento para a pré-eclampsia, é necessário que haja recomendação médica para utilizar essa substância durante a gravidez e amamentação.
  • Menores de 18 anos: A L-arginina é considerada segura para adultos. No entanto crianças que tomem uma dose elevada do produto podem sofrer com efeitos colaterais graves e até mesmo a morte. Portanto, é importante que crianças tenham a recomendação de um médico para que façam uso deste produto.
  • Asma ou alergias que afetem as vias aéreas: Em pessoas asmáticas ou com predisposição a sofrer com angioedemas (que é um inchaço generalizado da pele e das mucosas, capaz de provocar asfixia se ocorrer na região da garganta) o uso deste suplemento pode provocar ataques alérgicos. Recomenda-se ter precaução durante o seu consumo.
  • Cirrose ou doença hepática: Geralmente, as pessoas com doenças hepáticas devem consultar um especialista antes de ingerir qualquer suplemento, especialmente se ele contém elevados níveis de aminoácidos.
  • Deficiências enzimáticas específicas: Alguns indivíduos possuem uma mutação genética que os impede de utilizar a L-arginina. A suplementação não é recomendada para essas pessoas.
  • Doença cardiovascular (especialmente se você possui antecedentes de infarto do miocárdio): Embora a L-arginina possa diminuir o risco vascular em pessoas com essa pré-disposição, ela pode ser prejudicial para quem esteja se recuperando de doenças cardiovasculares. Não é recomendável o seu uso sem recomendação médica prévia.
  • Doença renal: As pessoas com problemas renais podem ter dificuldades para controlar os níveis de electrólitos no sangue (especialmente o sódio e o potássio). A L-arginina pode elevar os níveis de potássio nessas pessoas e provocar um desequilíbrio perigoso. Para estas pessoas, a suplementação com L-arginina não é recomendável.
  • Diabetes: A L-arginina pode afetar o controle da diabetes de algumas pessoas. Por isso é aconselhável realizar um acompanhamento cuidadoso da glicemia durante a suplementação com este aminoácido.

Um estudo realizado em 2013 avaliou os efeitos a longo prazo da suplementação com L-arginina. Concluiu-se que este aminoácido perde a sua eficiência e aumenta o estresse oxidativo com o uso contínuo. Por isso, pode ser uma boa ideia limitar a suplementação e utilizá-la durante curtos períodos de tempo (antes do exercício ou das relações íntimas).

Qual é o preço dos suplementos de L-arginina?

O preço da L-arginina depende do seu formato e dos elementos extras que ela possui. Por esse razão, o custo deste artigo varia muito e oscila entre R$ 15 e R$ 290 por produto. Devido ao número cada vez maior de fabricantes, o preço tem ficado mais acessível, e sempre é possível encontrar promoções.

Os artigos que possuem o preço mais elevado costumam ser mais inovadores (como a AAKG, outro formato de L-arginina que inclui um composto que ajuda na geração de energia por parte do organismo) ou serem combinados com outras substâncias. É muito comum fazer a junção da L-arginina com componentes como o Pycnogenol e com as vitaminas B6, B12 e B9.

Critérios de Compra

A L-arginina é um produto seguro e eficiente quando utilizado de maneira cuidadosa. No entanto, sua popularidade nos últimos anos fez com que surgissem produtos no mercado com uma menor qualidade. Abaixo vamos dar várias dicas para que você utilize os critérios de compra certos na hora de comprar o seu suplemento:

  • Interações medicamentosas
  • Alimentação vegana ou vegetariana
  • Reações alérgicas
  • Formato
  • Dose
  • Relação qualidade-preço

Interações medicamentosas

A L-arginina é capaz de interagir com os princípios ativos de alguns medicamentos utilizados por diversas pessoas. A maioria deles são para hipertensão, já que a sua ação seria potencializada pelo óxido nítrico, que atua como um vasodilatador.

Por isso, consulte o seu médico antes de utilizar este aminoácido caso esteja tomando medicação para a hipertensão. Pode ser necessário diminuir a dose do suplemento para evitar qualquer tipo de complicação.

Alimentação vegana ou vegetariana

Embora os alimentos de origem animal sejam os mais ricos neste aminoácido, existem suplementos de L-arginina que são fabricados especialmente para o consumidor vegetariano ou vegano.

Estes produtos são sintetizados a partir de frutas secas, legumes ou algas (como a espirulina) e não possuem componentes de origem animal.

Reações alérgicas

Foram descritas reações alérgicas relacionada a L-arginina, e, como precaução, é aconselhável interromper o uso de forma imediata caso você tenha vômito, diarreia, mal-estar, sensação de asfixia, dores musculares ou câimbras.

Pessoas que tenham intolerância ao glúten, lactose, frutos secos, peixe ou soja, devem examinar cuidadosamente o rótulo do produto antes de adquirir. Os suplementos de L-arginina podem conter diversos componentes alérgicos.

Formato

O suplemento de L-arginina pode ser utilizado de diferentes formas, que alteram a sua experiência final com o produto, conforme veremos abaixo:

  • Comprimidos e cápsulas: Este formato permite que sua suplementação seja feita de forma cômoda e rápida. Geralmente, as embalagens são pequenas e fáceis de transportar. Sua desvantagem é a dificuldade para modificar a dose de maneira mais personalizada.
  • Pó: A L-arginina em pó oferece inúmeras possibilidades para que você tome a dose da maneira que achar melhor e na quantidade que seja mais conveniente. Quem é adepto da suplementação acaba se beneficiando muito com esse formato, já as pessoas que não estão habituadas podem achar incômodo ter que medir a dose toda vez que forem utilizar o produto.
  • Em cremes, shampoo, séruns e condicionadores: Como a L-arginina possui propriedades regenerativas para a pele e o cabelo, algumas fabricantes de cosméticos criaram produtos para que ela seja aplicada de maneira tópica. Sua eficácia ainda não foi comprovada.

Os suplementos de L-arginina podem também ser comercializados juntamente com um composto chamado “alfa cetoglutarato”, que muitas vezes utilizam a sigla AAKG (Arginine Alpha Ketoglutarate).

foco

O alfa cetoglutarato é um composto necessário para a formação de energia a nível mitocondrial. Ainda não foi comprovado se sua adição a L-arginina aumenta ou diminui sua eficácia.

Dose

Ainda que a L-arginina seja segura, inclusive em doses altas, alguns estudos tem encontrado uma relação entre o consumo deste suplemento em doses acima do recomendado e um dano cerebral devido ao aumento dos níveis de NO. Por isso, o melhor a fazer é manter a dosagem em 6 gramas por dia, que é o recomendado.

Relação qualidade-preço

Se você deseja fazer a melhor escolha, opte por artigos que contenham a dose recomendada (entre 3 e 6 gramas). Além disso, avalie se os outros componentes do produto que deseja comprar vão trazer benefícios para você, pois eles elevam o preço do artigo, como é o caso da L-arginina + pycnogenol, que é utilizada para o tratamento de disfunção erétil.

Jillian LevyPsicóloga e Terapeuta Holística

“[Traduzido do inglês] Os benefícios da L-arginina vão muito além da produção de NO para ajudar na circulação sanguínea. Você descobrirá que ela possuem um papel importante junto a conexão nervosa, multiplicação celular e na luta contra o estresse, que desencadeia doenças e envelhecimento.”

Resumo

Inserir um suplemento como a L-arginina na sua dieta pode ajudar você a retomar a sua rotina de exercícios ou a começar a praticar esportes de forma mais intensa. O consumo dela ajudará com que você tenha mais energia e vitalidade para lidar com o estresse físico e mental da melhor maneira possível.

Pode ser que a L-arginina não te ajude a ganhar a próxima competição de fisiculturismo, mas ela irá te ajudar a melhorar sua saúde  e a controlar os níveis de colesterol, além de prevenir a pressão alta e evitar o envelhecimento precoce.

Se você gostou desse Guia sobre a L-arginina, compartilhe esse artigo. Caso tenha qualquer dúvida, não hesite em nos contatar.

(Fonte da imagem destacada: Losev: 84202324/ 123rf.com)

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
31 Voto(s), Média: 3,94 de 5
Loading...