Se você é um entusiasta do mundo “fitness”, provavelmente já ouviu sobre L-carnitina mais de uma vez. Este suplemento é popular entre pessoas que querem perder peso, mas poucos realmente sabem seus segredos. Nosso Guia irá revelar para você a verdade completa sobre este suplemento “queima de gordura”.

L-carnitina é um composto que aumenta o consumo de energia pelo nosso corpo. Isso favorece a perda de gordura e de peso corporal. Nosso corpo é capaz de fabricar essa molécula. No entanto, o estresse, uma dieta vegana ou o consumo excessivo de gordura podem causar um déficit de L-carnitina.

O mais importante

  • A L-carnitina é um transportador de ácidos graxos. Permite que as gorduras entrem na mitocôndria para serem oxidadas.
  • A L-carnitina é essencial para a síntese de energia no nível celular. Seu déficit produzirá fadiga e fraqueza muscular.
  • Foi observado que a suplementação com L-carnitina contribui para aumentar a perda de gordura em pessoas obesas ou com excesso de peso.

Melhores suplementos de L-carnitina: Nossos favoritos

A L-carnitina é um suplemento muito popular na indústria de fitness. A busca pelo produto perfeito pode levar horas. Se você também é vegano ou procura um produto de qualidade, essa tarefa será ainda mais difícil. Criamos uma lista com alguns dos melhores suplementos de L-carnitina disponíveis no mercado para facilitar a tarefa para você:

Para aumentar a resistência e definir os músculos

Este suplemento da Max Titanium tem chamado a atenção de atletas e praticantes de exercícios físicos devido a sua atuação no aumento da resistência e na definição muscular. Esta embalagem com 120 cápsulas tem excelente custo-benefício e pode durar de 1 a 2 meses, dependendo do uso.

Sua fórmula concentrada de 500 mg de L-carnitina pode chegar a um consumo diário de 2.000 mg. Isto porque a sugestão de ingestão é de 2 a 4 comprimidos ao dia. Feita com matéria prima importada, a L-carnitina da Max Titanium auxilia na queima de gordura, transformando ela em energia.

Suplemento com alto poder de absorção

Considerado um dos melhores suplementos de L-carnitina líquida, este produto da Probiótica tem um altíssimo poder de absorção e resultados excelentes, aliado ao sabor 100% brasileiro do açaí com guaraná.

O frasco de 400 ml traz, além da L-carnitina, 5 mg de vitamina B5 e 1,2 mg de vitamina B1, que ajudam o organismo a converter os carboidratos em energia e queimá-los. A dose diária recomendada é de 30 ml, que proporciona uma suplementação de 2.000 mg de L-carnitina.

Melhor combinação entre L-Carnitina e Vitamina B5

A combinação da L-carnitina com a Vitamina B5 é o que dá o tom deste suplemento da MidWay. O Fire é líquido e o frasco de 480 ml é suficiente para pouco mais de duas semanas de uso contínuo. A dose diária recomendada é de 30 ml, que é equivalente a duas tampinhas dosadoras.

O suplemento está disponível em diversos sabores, como tangerina e açaí com guaraná. Com excelente custo-benefício, ajuda a aumentar a disposição para os treinos, atua no emagrecimento e na definição do tônus muscular.

Excelente suplemento em cápsulas gelatinosas

Duas cápsulas pela manhã e duas antes da principal refeição do dia são a dose recomendada pela NewNutrition para fornecer 2.000 mg de L-carnitina, neste suplemento em cápsulas gelatinosas. A embalagem com 120 cápsulas oferece a melhor opção de custo.

A formulação derivada é a L-carnitina tartarato, altamente indicada para aumentar a capacidade de recuperação pós-treino. Totalmente sem sabor, tem mostrado resultado eficaz também para a perda de peso e ganho de energia.

O melhor suplemento para veganos

Muitos veganos fogem dos suplementos em cápsulas gelatinosas por conta de serem, em grande parte, de origem animal. Este suplemento de L-carnitina da WVegan é indicado para veganos e vegetarianos por levar apenas água e celulose em sua composição, além de 500 mg de L-carnitina por cápsula.

Em sua embalagem mais tradicional, o produto conta com 60 cápsulas. Geralmente, a dose recomendada é de 4 comprimidos ao dia, divididos em duas etapas, totalizando 2.000 mg do suplemento.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre a L-carnitina

A obesidade é uma epidemia cada vez mais presente nas sociedades desenvolvidas. Especialistas trabalham incansavelmente na busca de moléculas que favoreçam a perda de peso. Entre essas substâncias está a L-carnitina, um transportador de gordura que pode ser sintetizado pelo organismo ou ingerido como suplemento.

Homem e mulher conversam sentados em um banco de academia

A L-carnitina é muito útil para atletas que praticam exercícios de força. (Fonte: Media Ltd: 42333926 / 13rf.com)

O que exatamente é a L-carnitina?

A L-carnitina é um dos estados possíveis da molécula de carnitina. O nome da substância se origina do latim carnis (carne), e ela foi descoberta pela primeira vez no tecido muscular. Nosso corpo é capaz de sintetizá-la a partir dos aminoácidos lisina e metionina. É abundante nos músculos e no tecido cardíaco.

A maioria dos guias se refere à L-carnitina como um queimador de gorduras. A realidade é muito mais complexa. Essa molécula se liga aos ácidos graxos celulares e os transporta para as mitocôndrias, onde são transformados em energia.

A concentração de carnitina no nosso corpo limita a quantidade de gordura que somos capazes de “queimar”.

Homem se exercita com peso enquanto trabalha no computador

Combinar o exercício, a L-carnitina e a cafeína ajudará a aumentar o gasto de energia. (Fonte: Media Ltd: 79189510 / 123rf.com)

Inicialmente, o déficit de carnitina era considerado “impossível”, devido à capacidade do organismo de sintetizá-la a partir de outros aminoácidos. No entanto, os veganos, pessoas sob estresse e pessoas com micronutrientes insuficientes podem sofrer de deficiências dessa molécula. O principal afetado é o tecido muscular.

Quem é afetado pela deficiência de L-carnitina?

A L-carnitina é sintetizada pelo fígado e pelos rins em condições normais. Sua carência é determinada, principalmente, por alterações genéticas, dietéticas ou farmacológicas. Se deixarmos de lado os defeitos genéticos (que exigem acompanhamento e tratamento médico), encontramos baixos níveis de carnitina em:

  • Veganos e vegetarianos: Os produtos de origem vegetal contêm menos carnitina do que os de origem animal.
  • Pessoas que seguem dietas “milagrosas”: Estas dietas oferecem um suprimento insuficiente de nutrientes e predispõem a sofrer déficits nutricionais.
  • Mulheres com Síndrome do Ovário Policístico (SOP): Alguns estudos encontraram baixos níveis de carnitina nessas mulheres.
  • Pessoas sob estresse : A L-carnitina é utilizada como defesa dos efeitos do estresse, diminuindo seus níveis.
  • Atletas de alto rendimento: O exercício em altas intensidades produz uma situação de estresse que pode esgotar as reservas de L-carnitina.
  • Pessoas que seguem tratamentos médicos específicos: O ácido valproico, por exemplo, tem sido associado a baixos níveis de L-carnitina.

Como a deficiência de L-carnitina se manifesta?

A diminuição dos índices de L-carnitina pode ocorrer no nível muscular ou sistêmico. Uma pessoa que não é alimentada corretamente ou está sob estresse desenvolverá, em princípio, uma deficiência do tipo muscular. Deficiências que afetam todo o organismo (sistêmica) são muito mais raras e têm sérias consequências.

  • Déficit muscular de L-carnitina: Produzirá fraqueza muscular, fadiga, dores musculares após o exercício e inchaço nos membros inferiores (edema).
  • Déficit sistêmico de L-carnitina: Produzirá sintomas menos específicos, como irritabilidade e falta de concentração. Se não for tratada, acabará por causar danos ao coração e ao fígado.

Também é possível dividir a deficiência de L-carnitina em déficits primário e secundário. Os déficits primários impedem a criação da molécula e afetam o indivíduo desde o nascimento. Se as perdas de L-carnitina aumentam ou a produção é reduzida por qualquer motivo, estamos falando de déficits secundários.

Homem come prato de salada

Veganos e vegetarianos podem sofrer de falta de L-carnitina. Isso afetará seu desempenho atlético. (Fonte: Kachmar: 114134420 / 123rf.com)

Quais os benefícios que a L-carnitina oferece?

A L-carnitina funciona como um transportador de ácidos graxos para dentro mitocôndria celular. Lá eles oxidarão como uma molécula de ATP. O ATP fornece a energia necessária para todas as reações químicas, especialmente no cérebro. A L-carnitina promove a função cerebral e protege os neurônios da oxidação.

Como a levocarnitina favorece o transporte de ácidos graxos, ela terá um papel positivo na sua eliminação. Este transportador pode promover a perda de peso, aumentando a produção de energia em detrimento do metabolismo da gordura. Além disso, vários estudos defendem que a ingestão de L-carnitina reduz o apetite.

Gráfico mostra a fórmula química da l-carnitina

A L-carnitina pode ajudar pessoas com obesidade, não apenas atletas. (Fonte: Kapura: 114761499 / 123rf.com)

A Levocarnitina é especialmente apreciada pelos fãs de esportes. Esta substância parece aumentar a resistência aeróbica, favorecendo a produção de energia. Também reduz os níveis de ácido láctico e tem uma função antioxidante. Isso ajuda a acelerar a recuperação muscular após o esforço físico.

Como aumentar meus níveis de L-carnitina por meio da alimentação?

Podemos aumentar nossos níveis de levocarnitina de duas maneiras diferentes. Primeiro, podemos aumentar a ingestão de alimentos ricos em carnitina.

Como alternativa, podemos consumir alimentos ricos em lisina e metionina, aminoácidos essenciais que permitirão ao nosso corpo sintetizar o transportador.

  • Alimentos ricos em carnitina: Carne, leite integral, peixe oleoso, aves, queijo, pão integral e aspargos.
  • Alimentos ricos em lisina: Queijo, iogurte, manteiga, derivados de soja, leguminosas, sementes de abóbora, nozes, quinoa e seitan.
  • Alimentos ricos em metionina: Carne de cordeiro, carne de porco, aves, ovos, leite integral, iogurte, feijão, peixe oleoso, soja e derivados.

Uma pessoa que segue uma dieta equilibrada manterá níveis ótimos de L-carnitina. No entanto, a carnitina vem principalmente de produtos de origem animal, como carnes e laticínios. Vegetarianos e veganos terão que consumir quantidades suficientes de lisina e metionina se quiserem evitar uma carência.

Mulher se exercita com pesos em um ginásio

A L-carnitina é especialmente usada por atletas. (Fonte: Poplavsky: 74801014 / 123rf.com)

Quem pode se beneficiar da suplementação com L-carnitina?

Em geral, existem quatro grupos de pessoas que podem se beneficiar da suplementação de levocarnitina:

  • Pessoas com excesso de peso ou obesas
  • Atletas que querem aumentar sua resistência aeróbica
  • Veganos ou vegetarianos com dietas desequilibradas
  • Pessoas que querem aumentar seu desempenho mental

Em pessoas dentro do peso que foram suplementadas com L-carnitina, nenhuma redução significativa no peso foi encontrada. Um efeito de emagrecimento foi visto em pessoas que estavam acima do peso ou obesas.

Assim, a levocarnitina será útil se o seu IMC for superior a 25. Infelizmente, não irá ajudá-lo com a gordura localizada (barriga, coxas e nádegas).

O Índice de Massa Corporal (IMC) relaciona a altura e o peso de um indivíduo para estimar seu estado nutricional. Um IMC inferior a 18,5 indica desnutrição. Um IMC entre 18,5 e 24,9 corresponde a um peso normal. Um IMC maior que 25 indica excesso de peso.

Os efeitos da levocarnitina na função mental foram descobertos pela suplementação de pessoas alcoólatras e idosos com comprometimento neuronal. A levocarnitina foi capaz de reverter parcialmente esses distúrbios. Dependendo da sua situação pessoal, essa substância pode ajudá-lo a recuperar sua função intelectual.

Qual dose é adequada para suplementação com L-carnitina?

Somos capazes de absorver entre 75% e 80% da carnitina presente nos alimentos. Além disso, o fígado e os rins podem sintetizar mais L-carnitina, se necessário. Se seguirmos uma dieta equilibrada, rica em vários nutrientes, não precisaremos definir uma ingestão diária específica de carnitina.

No entanto, só podemos absorver 15% da L-carnitina contida nos suplementos. Neste caso, será importante escolher uma dose elevada de levocarnitina. Recomenda-se a ingestão diária de 20 mg / kg de peso corporal desta substância, o que equivale a 2-4 g. Esta quantidade será consumida em duas ou três doses ao longo do dia.

Fernando NaclerioDoutor em Ciências da Atividade Física e do Esporte

“Em atletas ou pessoas ativas, são recomendadas doses de 2 a 3 gramas por dia, divididas em duas a três doses da mesma quantidade (1 g) a serem tomadas no café da manhã, almoço e antes do treinamento.”

Como e quando devo tomar meu suplemento de L-carnitina?

Especialistas têm estudado a L-carnitina durante anos. Embora esse transportador aumente o gasto energético e melhore o desempenho esportivo, é difícil aumentar sua concentração no músculo. Se você deseja obter o máximo do seu suplemento de levocarnitina, sugerimos que você siga as seguintes recomendações:

  • Como? Como complemento ao esporte. É necessária a estimulação através de exercício para tirar proveito de L-carnitina. Use-a como complemento ao seu esporte favorito.
  • Quando? Tome 1-2 gramas de L-carnitina cerca de 3 horas antes do treino. Ou, tome uma dose dupla (2-4 gramas) imediatamente antes do esporte.
  • Jejum? Alguns especialistas recomendam o uso de L-carnitina em jejum para aumentar sua absorção. No entanto, a adição de suco de frutas ou alimentos ricos em glicose produzirá um “pico” de insulina que aumentará sua concentração muscular.
  • Por quanto tempo? Os efeitos benéficos no nível muscular aparecerão após cerca de três semanas de suplementação diária.

Que tipos de suplemento de L-carnitina estão disponíveis?

A L-carnitina está disponível por via oral e intravenosa. Neste Guia, aconselhamos que você escolha a forma oral deste suplemento. A via intravenosa é usada apenas no campo da medicina, para tratar doenças graves, como epilepsia e angina. Em pessoas saudáveis, esta via não é recomendada.

Quanto à via oral, você pode encontrar a venda livre de suplementos com uma alta concentração de L-carnitina. Geralmente, esses produtos contêm cerca de 500-1.000 mg por comprimido. As doses mais altas serão limitadas ao campo médico, para o tratamento de doenças da tireoide, cardíacas e infertilidade masculina.

foco

Um estudo de 12 meses de evolução comprovou uma diminuição no dano cardíaco e mortes por esta causa em indivíduos que tomaram L-carnitina.

Que efeitos colaterais o consumo de L-carnitina pode causar?

Desde que as instruções do fabricante sejam seguidas, a L-carnitina é um suplemento seguro. Isto foi comprovado ao se administrar altas doses (3 gramas) a voluntários saudáveis ​​por vários dias, sem efeitos colaterais. Em outro experimento, náusea e dor de estômago foram encontradas como os únicos efeitos adversos.

Alguns estudos associaram o consumo de L-carnitina a uma maior frequência de aterosclerose. Outros, no entanto, não encontraram relação entre este suplemento e o endurecimento arterial. Se você está preocupado com o estado de suas artérias, lembre-se de monitorar, com a ajuda do seu médico, seus níveis de colesterol.

Médica conversa com paciente grávida

Seu médico pode ajudá-lo a decidir se um suplemento de L-carnitina é mais conveniente durante a gravidez. (Fonte: Auremar: 14205474 / 123rf.com)

A deficiência de L-carnitina durante a gravidez é perigosa, tanto para a mãe como para o feto. Até agora, nenhum efeito adverso no bebê foi relatado devido à ingestão de L-carnitina. No entanto, não se deve tomar suplementos durante a gravidez sem a aprovação prévia do seu médico.

O que diferencia as formas disponíveis de L-carnitina?

A L-carnitina é um “estereoisômero” de carnitina, isto é, um “espelho” da imagem da molécula original (carnitina). Podemos encontrar esta molécula em diferentes fórmulas, como o D-carnitina e acetil-L-carnitina. Na tabela abaixo, pode verificar as diferenças entre as várias formas de apresentação da carnitina:

Molécula Ação principal Usos Efeitos colaterais
L-carnitina (levocarnitina) Transportador de ácidos graxos Controle de peso, antioxidante e aumento da capacidade aeróbica Dor de estômago, náusea
Acetil-L-carnitina (ALCAR) Neuro-protetor Antioxidante no nível cerebral. Tratamento de depressão, Parkinson e fibromialgia Cefaléia, insônia, hipertensão, hiperglicemia e transtornos mentais
L-carnitina L tartrato(LCLCT) Transportador de ácidos graxos Assim como a L-carnitina aumenta a capacidade de recuperação pós-treino Náuseas, vômitos, diarreia, refluxo gastroesofágico e convulsões
Glicina propionil-L-carnitina Produção de energia e vasodilatação Doenças da circulação e recuperação pós-infarto Náusea, vômito, aperto e dor no peito, fraqueza generalizada
D-carnitina (dextrocarnitina) Inativa Nenhum Bloqueia as ações da L-carnitina

Na hora de escolher um suplemento de L-carnitina, você encontrará muitas moléculas com nomes complexos. A maioria destas substâncias químicas é mais útil para a prática médica do que para a suplementação. Os efeitos colaterais dos outros derivados da carnitina tornam mais aconselhável o controle por um médico.

A forma mais simples de carnitina é provavelmente a mais recomendada. Usada conscientemente, a levocarnitina é segura e seus efeitos colaterais são reduzidos ao desconforto gastrointestinal.

Finalmente, não aconselhamos contra a suplementação com D-carnitina. Esta forma não é ativa em mamíferos e seu consumo pode prejudicá-lo.

Como a L-carnitina se compara aos demais medicamentos para emagrecimento?

Nosso estilo de vida tem levado muitos indivíduos a sofrer algum tipo de excesso de peso. Enquanto a dieta e os esportes são os principais remédios para a obesidade, existem medicamentos que contribuem para a perda de peso. Na tabela abaixo você pode se informar melhor sobre os principais compostos:

Produto Mecanismo de ação Efeito de emagrecimento Efeitos colaterais
L-carnitina (levocarnitina) Transportador de gordura para as mitocôndrias Leve, precisa ser acompanhada de exercício Náuseas e dor de estômago
Orlistat Inibidor de absorção de gordura Moderada (-5 cm de cintura em 6 meses) Reações alérgicas, ansiedade, diarreia, cólicas, gases, incontinência fecal
Sibutramina Inibidor de apetite Alta Perigos: efeitos cardiovasculares
Rimonabant Inibidor de apetite Alta Perigos: transtornos psiquiátricos

Como você pode ver, a maioria dos medicamentos de emagrecimento é acompanhada por uma série de efeitos colaterais graves.

Em comparação com estas drogas, a L-carnitina é uma opção segura que pode ajudar na perda de peso.

Qual a faixa de preço dos suplementos de L-carnitina?

Não há dúvida sobre a crescente popularidade da L-carnitina. É por isso que seu preço é um pouco mais alto do que o de outros suplementos alimentares. O preço médio dos comprimidos ou cápsulas de L-carnitina varia torno de R$ 40 a R$ 50. A mesma faixa de preços é encontrada na forma líquida, por frasco.

Normalmente, um pote de cápsulas ou comprimidos de L-carnitina contém entre 60 e 120 comprimidos, subindo a média de preços conforme e quantidade. O pote maior nos permite suplementar por dois meses. A forma líquida da L-carnitina é melhor absorvida, mas dura menos e nos obriga a repetir a compra com muita frequência.

Critérios de Compra

Escolher um bom suplemento de L-carnitina pode ser uma tarefa difícil. Existem centenas, se não milhares, de itens que contêm quantidades variadas dessa substância.

Na hora de finalizar a sua compra, aconselhamos que você considere alguns critérios que explicamos a seguir. Desta forma, você terá a certeza de obter um produto que atenda às suas necessidades:

  • Alergias e intolerâncias
  • Interações farmacológicas
  • Nutrição vegana ou vegetariana
  • Método de administração
  • Teor de cafeína
  • Relação custo-benefício

Alergias e intolerâncias

A L-carnitina é um nutriente essencial para o corpo. Como nosso corpo é capaz de produzi-la, a aparência de algum tipo de alergia seria algo muito raro. No entanto, alergias aos excipientes do suplemento foram descritas. Se você é alérgico a lactose ou glúten, tenha especial cuidado com esses itens.

Interações farmacológicas

A L-carnitina pode causar interações farmacológicas ou medicamentosas. Este suplemento pode aumentar a atividade de medicamentos anticoagulantes (como o Sintrom). Também pode reduzir a potência do hormônio tireoidiano.

Se você estiver tomando medicação para estes casos, consulte seu médico antes de começar a usar o suplemento.

Imagem destaca frasco com L-carnitina em cápsulas

Os suplementos de L-carnitina são especialmente úteis para atletas. (Fonte: Gigowska: 79415148 / 123rf.com)

Nutrição vegana ou vegetariana

O nome deste suplemento, L-carnitina, pode fazer você acreditar que não é um produto adequado para veganos ou vegetarianos. Mas isto está bem longe da realidade! Existem suplementos de levocarnitina de origem vegetal, que ajudarão os veganos e vegetarianos a obter um suprimento ideal deste transportador.

Joel KahnCardiologista

“Eu recomendo aos veganos suplementar com 500 mg [de L-carnitina] por dia para manter a saúde ideal, particularmente aqueles que são atletas ou têm doenças cardíacas.”

Método de administração

Os suplementos de L-carnitina para ingestão oral podem ser vendidos em diferentes formas de administração:

  • Comprimidos: A levocarnitina é administrada na forma sólida, com comprimidos revestidos. Eles têm um sabor agradável e são fáceis de engolir.
  • Cápsulas gelatinosas: A L-carnitina encontra-se num estado líquido dentro destas cápsulas fáceis de engolir. A absorção é rápida. A maioria das cápsulas é feita de gelatina, de origem bovina. Por este motivo, não são as mais adequadas para veganos.
  • Em pó: É um formato fácil de medir e tomar. Pode ser misturado com água, suco ou leite. Se não for misturado adequadamente, criará protuberâncias desagradáveis ​​que impedirão a ingestão.
  • Líquido: Uma forma muito versátil deste suplemento. Sua absorção é a mais rápida, é fácil de engolir e existem formatos de dose única que permitem que ela seja transportada para qualquer lugar. No entanto, pode ser o método mais caro.

Teor de cafeína

A cafeína é uma substância estimulante, que reduz o apetite e ativa o metabolismo. Alguns estudos mostram que sua combinação com L-carnitina aumenta a função de transporte de gordura e aumenta a produção de energia.

No entanto, se esta substância provocar insônia ou ansiedade, é melhor escolher um suplemento sem cafeína.

Relação custo-benefício

É verdade que a L-carnitina líquida é absorvida mais rapidamente. No entanto, seu preço é maior, se comparado com a forma sólida do suplemento e com a duração.

Lembre-se que os efeitos benéficos deste produto são obtidos após várias semanas de uso. No final, será o uso constante deste suplemento que irá beneficiar o seu metabolismo.

Resumo

L-carnitina é um transportador de gordura que favorece a criação de energia em nosso corpo. Isso, somado aos seus efeitos antioxidantes, faz dele um aliado para a perda de peso. Não subestime a sua utilidade na hora de se recuperar de uma sessão de treino pesado na academia!

Esperamos que as informações contidas neste Guia permitam que você use a L-carnitina de forma eficaz. Juntamente com uma dieta saudável e um estilo de vida ativo, este suplemento pode ajudá-lo a atingir seus objetivos de perda de gordura.

Fique longe dos medicamentos mais perigosos e escolha esta substância segura e conhecida!

Se você gostou do nosso Guia sobre L-carnitina, por favor, deixe um comentário e compartilhe este artigo com amigos e familiares em suas redes sociais.

(Fonte da imagem destacada: Trojanowski: 88972439/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Anabel Rodríguez Formada em Medicina
Formada em Medicina, tem como missão utilizar o método científico para encontrar novas formas de potencializar o rendimento esportivo e intelectual das pessoas. Quer conversar com as pessoas que desejam se informar sobre suplementação com base em evidências. Seus suplementos favoritos são a L-teanina e as vitaminas do grupo B.