Imagem de comprimidos polivitamínicos.

O mundo da suplementação e nutrição pode parecer assustador se você está começando. Com tantas vitaminas, minerais, enzimas e compostos químicos disponíveis, a escolha de um item se torna difícil. Mas, e se disséssemos que um único comprimido polivitamínico poderia ajudá-lo a atingir seus objetivos com simplicidade, segurança e eficácia?

Um polivitamínico é um suplemento que contém uma variedade de nutrientes formulados para atender às necessidades diárias de vitaminas e, também, dos minerais necessários para manter a saúde ideal. Neste artigo, iremos informá-lo sobre os principais polivitamínicos e explicaremos como escolher o que melhor se adequa a você. Continue lendo!

O mais importante

  • Um polivitamínico é um item de suplementação que inclui uma variedade de vitaminas, minerais e outras substâncias que ajudam a manter o corpo saudável.
  • Um polivitamínico não é considerado medicamento e, portanto, o controle exercido sobre ele é menos rígido, sendo assim, produtos pouco eficazes podem estar presentes no mercado.
  • Um polivitamínico de boa qualidade pode ajudar a manter a saúde ideal e a diminuir a probabilidade do aparecimento de certas doenças.

Melhores suplementos polivitamínicos: Nossas indicações

Ao escolher um suplemento polivitamínico, muitos fatores devem ser levados em conta, como a qualidade dos ingredientes, a eficácia da combinação de nutrientes e, também, o custo-benefício. Baseados nessas características, criamos uma lista com alguns dos melhores polivitamínicos disponíveis no mercado atualmente:

Polivitamínico conhecido mundialmente

O Pharmaton é um polivitamínico mundialmente conhecido. É indicado para tratamento de casos de esgotamento causados pelo estresse, fadiga, sensação de fraqueza e diminuição da concentração, melhorando o desempenho físico e mental. Além disso, é indicado também em casos de nutrição mal balanceada ou deficiente.

Trata-se de uma formulação suíça com eficácia cientificamente comprovada, que contém o extrato padronizado de Ginseng G115, vitaminas, minerais e oligoelementos. Uma associação bem equilibrada, que proporciona um efeito tônico-estimulante, portanto, restaura a vitalidade, melhora o rendimento físico e mental e suplementa o organismo com substâncias indispensáveis ao seu bom desempenho.

Polivitamínico sem calorias, açúcar e glúten

Centrum não contém calorias, açúcar ou glúten na composição. Não faz com que os usuários engordem, porém, não pode ser usado como substituto de refeições, pois não contém fibras, carboidratos e calorias para o seu organismo funcionar de forma adequada. A fórmula é balanceada e especialmente desenvolvida com as vitaminas e os minerais necessários para a saúde, dentro dos limites diários recomendados.

É um polivitamínico indicado para dietas restritivas e inadequadas e para auxiliar o fortalecimento do sistema imunológico. Além disso é antioxidante e está disponível em embalagens de 30, 60, 90, 100, 130 e 150 comprimidos.

Polivitamínico especial para as mulheres

O Opti-women é um polivitamínico especial para a saúde da mulher. Todos os componentes foram combinados de maneira sinérgica e equilibrada, em dosagens essenciais com foco na absorção, ação, reação e resultados. Em sua formulação encontramos Dong Quai, que tem importantes propriedades contra constipação, além de ser muito eficiente para imunidade.

Este produto contém isoflavona em sua formula, que alivia, combate e trata os sintomas da menopausa. Além disso, possui algumas características que o diferencia de outros multivitamínicos que são: atuar nas funções hormonais aliviando sintomas da TPM e atuar no metabolismo ajudando a controlar o apetite.

Polivitamínico para complementar a alimentação

Revigoran é um polivitamínico que colabora para manter todas as funções do corpo normais, com catalisadores que aumentam a velocidade das reações químicas do nosso organismo. Além disso, serve para completar a alimentação com as vitaminas e minerais essenciais que a alimentação pode não conseguir suprir.

Possui um excelente custo-benefício, acessível a todos, não engorda e possui ação antioxidante. Recomenda-se tomar duas cápsulas ao dia para melhores resultados.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre o polivitamínico

O polivitamínico é um suplemento que contém uma variedade de vitaminas e, às vezes, de outros compostos, como minerais e aminoácidos essenciais. Esses itens são muito populares, porque permitem resolver diferentes deficiências nutricionais de uma só vez, o que permite simplificar ao máximo a suplementação sem sacrificar a qualidade.

Imagem de pessoa tomando comprimido.

Um polivitamínico é um produto de suplementação que fornece três ou mais vitaminas e minerais, ajudando a manter um bom estado de saúde. (Fonte: Belchonock: 97820542 / 123rf.com)

O que é exatamente um polivitamínico?

Um polivitamínico é um produto de suplementação que fornece três ou mais vitaminas e minerais, contribuindo para manter um bom estado de saúde. A combinação destes nutrientes irá variar de suplemento para suplemento, sendo necessário definir muito bem que benefício se quer obter antes de optar por um ou outro produto.

Esses itens são especialmente úteis para ajudar com os estados de deficiência causados por uma nutrição deficiente, um estilo de vida estressante ou qualquer outra exigência vital que produza um desequilíbrio nutricional no corpo. Há também polivitamínicos desenvolvidos para condições mais específicas, como gravidez e lactação.

Imagem de pessoa segurando laranja em uma mão e comprimidos de vitamina em outra.

Alguns polivitamínicos podem conter outras substâncias, além de vitaminas e minerais, como ervas. (Fonte: Golubovy: 112699923 / 123rf.com)

No Brasil, um produto polivitamínico não é considerado medicamento, mas sim suplemento alimentar. Portanto, estes produtos não estão sujeitos aos mesmos regulamentos que os medicamentos, tendo uma regulação muito mais flexível. Infelizmente, isso faz com que alguns polivitamínicos à venda não cumpram com o que foi prometido, tendo pouca ou nenhuma eficácia.

Quais vitaminas podem ser encontradas em um suplemento polivitamínico?

Uma vitamina é uma substância essencial para o bem-estar do corpo humano. Estes compostos microscópicos regulam a função celular e são essenciais para a sobrevivência. No entanto, essas moléculas não podem ser sintetizadas pelo organismo e precisam ser obtidas por meio da alimentação.

Nem todo suplemento polivitamínico é eficaz. Existem infinitas combinações de nutrientes essenciais que são combinados para que possam ser criadas uma grande variedade de produtos. Idade, sexo, estado de saúde e grau de atividade determinarão algumas das necessidades nutricionais específicas que serão complementadas pelo polivitamínico mais apropriado para suas necessidades.

No entanto, há uma série de vitaminas que frequentemente são usadas neste tipo de suplemento. Na tabela a seguir você poderá encontrar um resumo dos conteúdos que contêm as moléculas essenciais que fazem parte da composição da maioria dos polivitamínicos, juntamente com um breve resumo de suas principais funções.

Vitamina Função
A Manutenção da visão normal, antioxidante celular, manutenção da imunidade e da integridade da pele
B1 Metabolização dos carboidratos e manutenção da saúde do sistema nervoso
B2 (riboflavina) Transformação dos nutrientes em energia, manutenção da visão normal, manutenção da integridade da pele e eliminação de compostos tóxicos (função “detox”)
B3 Metabolismo energético, reparação do DNA, eliminação de compostos tóxicos e produção hormonal
B5 (ácido pantotênico) Metabolismo de proteínas, gorduras e carboidratos e, também, manutenção da integridade cutânea e capilar (sob pesquisa)
B6 Reparação do DNA, crescimento e preservação celular, além de manutenção da imunidade
B7 (biotina) Metabolização de proteínas, gorduras e carboidratos, produção de energia, crescimento celular e controle dos níveis de açúcar no sangue
B9 (ácido fólico) Reparação do DNA, crescimento e preservação celular, manutenção da saúde do sistema nervoso
B12 Reparação do DNA, crescimento e preservação celular, manutenção da saúde do sistema nervoso e síntese dos glóbulos vermelhos
C Função antioxidante, aumento da absorção de nutrientes, formação de colágeno e manutenção do sistema imunológico
D Absorção de cálcio, reparo e criação óssea, manutenção do sistema imunológico e preservação da saúde cardiovascular
E Potente antioxidante celular, manutenção do sistema nervoso
K Função anti-hemorrágica (coagulação), reparação e criação de ossos, manutenção do sistema imunológico e preservação da saúde cardiovascular

Embora a maioria dos polivitamínicos contenha alguma combinação das vitaminas acima mencionadas, é sempre mais aconselhável procurar um produto que ofereça uma quantidade maior daqueles nutrientes que sua dieta não é capaz de nos fornecer. Por exemplo, veganos e vegetarianos se beneficiarão de um suplemento polivitamínico que forneça uma quantidade suficiente de vitamina B12.

Que consequências a falta de vitaminas poderá causar?

Se as exigências nutricionais recomendadas não forem atendidas, haverá desequilíbrios no organismo que prejudicarão a saúde a curto e longo prazo. Os sintomas mais comuns serão inespecíficos, como fadiga, mal-estar geral e maior propensão a adoecer. A falta de certas vitaminas causará manifestações mais concretas:

  • A deficiência de vitamina A irá causar dificuldades para a visão noturna. Se esse déficit for prolongado ao longo do tempo, a imunidade e a capacidade de regeneração celular também serão afetadas.
  • O déficit de vitaminas B1, B2, B2, B5 e B6. Afetará negativamente a produção de energia, dificultando a absorção e a utilização dos nutrientes e, em última análise, a produção de energia.
  • O déficit de ácido fólico (B9). Pode causar anemia, úlceras na boca e aparecimento prematuro de cabelos grisalhos. Em mulheres grávidas, a frequência do surgimento de malformações fetais aumentará.
  • A falta de vitamina B12 é especialmente problemática para veganos e vegetarianos. Pode causar anemia, sintomas neurológicos (como dormência das extremidades, perda de memória e alterações de humor) e sintomas digestivos (principalmente perda de apetite e constipação).
  • Deficiência de vitamina C. Causará fadiga e prejudicará a função do sistema imunológico. Uma falta real pode levar ao escorbuto, uma doença muito rara nos dias de hoje que se manifesta com sangramento abundante, úlceras nas gengivas e distúrbios psiquiátricos.
  • A falta de vitamina D. Afetará a absorção de cálcio e sua incorporação nos ossos, aumentando o risco de fraturas e osteoporose. Esse déficit também prejudicará a saúde cardiovascular, causando hipertensão e outros distúrbios cardíacos.
  • Deficiência de vitamina E. Pode causar envelhecimento prematuro. Além disso, uma falta mais severa irá prejudicar o sistema nervoso e afetará a capacidade cognitiva, prejudicando a memória e a aprendizagem.
  • Uma diminuição nos níveis de vitamina K. Afetará a capacidade do corpo de coagular e curar, causando sangramentos abundantes e feridas que não cicatrizam.
Imagem de laranja e outras frutas cítricas, ricas em vitamina C.

A vitamina C tem função antioxidante, de aumento da absorção de nutrientes e da formação de colágeno, entre outras. (Fonte: Freestocks org: 626892 / unsplash.com)

Conhecer os principais sintomas associados a uma hipovitaminose (déficit de uma ou várias vitaminas) ajudará a detectar e corrigir qualquer desequilíbrio antes que o estado de saúde seja prejudicado. Lembre-se de que o estresse e os hábitos de vida pouco saudáveis (drogas, alimentação inadequada e sedentarismo) agravam esses sintomas.

Que outros compostos podem ser encontrados em um suplemento polivitamínico?

Além de vitaminas, um polivitamínico pode conter outros nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo. Muitos suplementos contêm um ou vários minerais (substâncias inorgânicas necessárias para a manutenção das funções corporais que devem ser obtidas através da dieta), sendo os mais utilizados:

  • Cálcio: Embora este mineral seja mais conhecido por ajudar a fortalecer dentes e ossos, também é essencial para outros processos vitais, como a coagulação do sangue e a contração muscular. Sua falta produzirá fraqueza generalizada e afetará a saúde dos ossos, aumentando as chances de sofrer fraturas, raquitismo e osteoporose.
  • Ferro: Este elemento é necessário para o transporte de gases (especialmente oxigênio) no sangue e nos músculos. Sua deficiência, responsável pela anemia por deficiência de ferro, afeta principalmente mulheres em idade fértil.
  • Fósforo: O fósforo também participa na formação de ossos e dentes. Além disso, este mineral intervém na síntese de energia e no metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas. Seu déficit afetará a saúde dos ossos e produzirá uma fraqueza generalizada.
  • Magnésio: Este mineral é essencial para a formação de novos tecidos musculares. Além disso, regula os níveis dos demais minerais. Se os seus níveis estiverem muito baixos, aparecem fadiga, fraqueza e alterações de humor.
  • Manganês: Este mineral muitas vezes confundido com o magnésio, é essencial para a síntese hormonal e para a absorção e a ativação de outros compostos antioxidantes, como a vitamina C. A sua deficiência, causa alterações em todos os níveis do corpo (perda de cabelos, fraqueza das unhas, fragilidade óssea e problemas de crescimento).
  • Selênio: Este composto é considerado um mineral antioxidante que impede o envelhecimento precoce. Nos homens, este elemento pode aumentar a fertilidade, aumentando a produção de espermatozoides.
  • Cobre: Este mineral regula a absorção correta de ferro, portanto, sua redução também pode ser indiretamente responsável pelo aparecimento de anemia. Além disso, é um composto essencial para a produção de energia, mantendo a fadiga sob controle.

Alguns polivitamínicos podem conter outras substâncias além de vitaminas e minerais. Extratos de algumas plantas são amplamente utilizados, como o ginseng (que fornece energia, vitalidade e fortalece as defesas) e produtos químicos como a coenzima Q10 (um composto naturalmente presente no corpo humano responsável por 95% da produção de energia).

Estes suplementos também podem incluir ácidos graxos saudáveis (tal como o ácido conhecido como omega-3, que mantêm cérebro e coração saudável) e compostos como fosfatidilserina, um fosfolipídio, que faz parte das membranas das células e provou ser um eficaz protetor das funções mentais e intelectuais.

foco

Você sabia que o potássio é um mineral intimamente relacionado à manutenção da saúde cardiovascular? Seu equilíbrio é incrivelmente delicado, razão pela qual a maioria dos suplementos prefere não incluí-lo em sua formulação e deixá-lo aos cardiologistas.

Quem possui um risco elevado de apresentar um déficit de vitaminas e minerais?

As pessoas que têm um alto risco de sofrer de algum tipo de deficiência nutricional (especialmente uma deficiência de vitaminas ou minerais) são aquelas que, por qualquer razão, têm um aumento na demanda por nutrientes ou uma diminuição excessiva na ingestão dos mesmos. Desta forma, podemos classificar esses indivíduos em dois grupos:

Indivíduos com um aumento da demanda nutricional

  • Processos de crescimento: Crianças e adolescentes têm um aumento das demandas nutricionais, para poderem realizar processos de crescimento e maturação hormonais, ósseas e cerebrais. Se a dieta deles não for adequada durante esses períodos, poderão surgir deficiências graves que exigirão controle médico.
  • Gravidez e aleitamento: O desenvolvimento do feto e a alimentação do recém-nascido supõem uma sobrecarga para o corpo da mãe, que precisará de uma contribuição adicional de nutrição para poder realizar bem os dois processos. Médicos e parteiras recomendam frequentemente o uso de um suplemento vitamínico durante este estado.
  • Cura de feridas e convalescença: Lesões esportivas, fraturas acidentais, queimaduras e qualquer outro tipo de evento traumático causará a destruição do tecido que deve ser reposta com os nutrientes presentes no corpo. Obviamente, isso aumenta as necessidades nutricionais de minerais e vitaminas.
  • Programas de treinamento exigentes: O exercício estimula o crescimento e o reparo muscular. Se um aumento na massa muscular é desejado de acordo com o esforço físico realizado durante o treinamento, será essencial fornecer uma quantidade suficiente de nutrientes para apoiar os processos anabólicos (crescimento).
  • Estilo de vida extenuante: O estresse provoca a liberação na corrente sanguínea de dezenas de hormônios e substâncias químicas necessárias para lidar com as diferentes demandas da vida diária. Para criar estes compostos químicos serão necessárias muitas vitaminas e minerais, o que aumenta o risco de o indivíduo vir a sofrer algum tipo de deficiência.
Imagem de uma mulher estressada.

O estresse provoca a liberação na corrente sanguínea de dezenas de hormônios necessários para lidar com as demandas diárias. (Fonte: Aleksandr Davydov: 77768189 / 123rf.com)

Indivíduos com déficit de ingestão

  • Idosos: O corpo do idoso é menos eficiente na absorção dos nutrientes da dieta. Além disso, o apetite pode diminuir, afetando os sentidos do olfato e do paladar. Soma-se a isso maior frequência de fraturas e doenças, fazendo com que esse grupo apresente maior risco de apresentar deficiências.
  • Dietas de emagrecimento: Dietas que diminuem a massa corporal podem se tornar muito restritivas. Uma dieta pouco variada ou insuficiente não fornecerá uma quantidade ideal de nutrientes, aumentando o risco de o indivíduo vir a sofrer déficits de vitaminas e minerais.
  • Vegetarianos e veganos: Uma dieta baseada em vegetais não precisa ser desequilibrada. No entanto, existem alguns nutrientes essenciais (como a vitamina B12) que estão presentes apenas em alimentos de origem animal. Por esse motivo, os veganos e vegetarianos têm um risco maior de virem a sofrer de certas deficiências vitamínicas.
  • Problemas de absorção: Indivíduos que têm uma função intestinal diminuída (como doença de Crohn, colite ulcerativa ou condição pós cirurgia bariátrica) terão dificuldade de ter uma absorção adequada dos nutrientes da dieta. Essas pessoas terão um alto risco de virem a sofrer de algum tipo de desequilíbrio nutricional.
Imagem de criança segurando pote de vitaminas.

Além de vitaminas, os polivitamínicos podem conter outros nutrientes necessários para o bom funcionamento do nosso corpo. (Fonte: Citalliance: 102757330 / 123rf.com)

Essas deficiências serão ainda mais graves se uma pessoa pertencer a mais de um desses grupos. Por exemplo, uma mulher vegana grávida precisará monitorar de perto seu estado nutricional (provavelmente com a supervisão de um médico), porque o risco de ela vir a sofrer de um déficit vitamínico ou mineral é especialmente alto.

Como posso conseguir níveis saudáveis de vitaminas e minerais através da dieta?

Uma dieta onívora equilibrada e saudável deve ser capaz de fornecer todos os nutrientes (proteínas, carboidratos, gorduras, vitaminas e minerais) necessários para manter um equilíbrio corporal adequado. Na tabela a seguir, você poderá consultar as principais fontes alimentares e a quantidade recomendada das vitaminas e dos minerais mais importantes:

Nutriente Alimentos CDR
Vitamina A Vísceras, queijos gordurosos, batata doce, cenoura, espinafre, mamão, manga 700 – 900 microgramas
Vitaminas grupo B(exceto B9 e B12) Vegetais de folhas verdes, vísceras, ovos, lácteos, legumes, cereais integrais B1: 0,8 – 1 miligrama
B2: 1-1,3 miligramas
B3: 13 – 16 miligramas
B5: 5 – 7 miligramas
B6: 1,2 – 1,4 miligramas B7: 30 microgramas
Vitamina B9 (ácido fólico) Vegetais de folhas verdes, cítricos, legumes, cereais integrais 0,4 – 0,8 miligramas
Vitamina B12 Vísceras, amêijoas, sardinhas, atum, vitela, cereais fortificados 2,4 microgramas
Vitamina C Ameixa de kakadu, cítricos, tomate, salsa, pimenta, chili 90 miligramas
Vitamina D Salmão, sardinhas, cavalinha, atum, ostras, camarão, gemas de ovos, lácteos fortificados 600 Unidades Internacionais
Vitamina E Frutos secos, sementes de girassol, abacate, salmão, manga, kiwi, peixes 15 miligramas
Vitamina K Couve, acelga, espinafre cru, couve de Bruxelas, frango, vitela, carne de porco, lácteos 120 microgramas
Cálcio Lácteos, sementes de chia, peixes em conserva, legumes 1 – 1,2 gramas
Cobre Vísceras, ostras, espirulina, champinhom, frutos secos, lagosta, vegetais de folhas verdes 0,9 miligramas
Fósforo Carne, vísceras, marisco, lácteos, sementes de girassol, frutos secos, legumes, cereais integrais 0,7 – 1 gramo
Ferro Marisco, espinafre, vísceras, legumes, carne vermelha, quinoa, sementes de abóbora 18 miligramas
Magnésio Cacau, abacate, nozes, legumes, tofu, cereais integrais 400 miligramas
Manganês Verduras de folhas verdes, frutas, cereais integrais, frutos secos, lácteos 0,3 – 5 miligramas
Selênio Frutos secos, peixes, presunto, frango, peru, queijo fresco, ovos, aveia, lácteos, bananas 55 – 60 microgramas

Além de uma dieta saudável, alguns nutrientes exigem que certos hábitos da vida sejam mantidos para que eles possam ser processados corretamente. Este é o caso, por exemplo, da vitamina D, que pode ser sintetizada através da exposição à luz solar de forma muito mais eficaz do que através da alimentação.

Infelizmente, idade, doença, certas condições fisiológicas (como gravidez) e alguns estilos de alimentação (como dietas veganas, vegetarianas, paleo ou cetogênicas) dificultarão a obtenção de todos os nutrientes necessários através da dieta. Nesse caso, um suplemento polivitamínico pode ajudar a atingir esses objetivos nutricionais.

Que benefícios um suplemento polivitamínico oferece?

Alguns especialistas em nutrição referem-se aos polivitamínicos como “seguro de saúde”, pois eles previnem o aparecimento de deficiências e desequilíbrios no corpo. Desta forma, será possível manter uma saúde plena ao longo dos anos, evitando o envelhecimento precoce e favorecendo uma recuperação correta de lesões e doenças.

Rachel BondMédica e diretora associada da Women’s Heart Health

“Embora não haja nenhuma evidência clara dos benefícios de tomar um polivitamínico, especialmente em pessoas que têm uma dieta equilibrada (…), eu tomo um polivitamínico diariamente. Por quê? Porque há muitos benefícios potenciais e nenhum risco conhecido até o momento”.

Embora esses produtos não tenham o mesmo grau de eficácia que os medicamentos tradicionais e, também, não seja recomendado substituir a medicação usual por um desses suplementos, seu consumo poderá ajudar na saúde de certos indivíduos. A lista a seguir resume os principais benefícios que os estudos associam ao uso de algum produto polivitamínico:

  • Controle de apetite e perda de peso: Um estudo descobriu que pessoas que seguiram dietas de emagrecimento combinadas com suplementos vitamínicos sentiram menos fome e perderam mais peso do que aquelas que faziam dieta sem tomar nenhum suplemento polivitamínico.
  • Proteção da memória: Há especialistas em envelhecimento que asseguram que a ingestão de um suplemento rico em compostos antioxidantes pode ajudar a manter uma boa memória ao longo dos anos.
  • Proteção celular: Alguns estudos afirmam que as células de pessoas que tomaram suplementos estavam em melhores condições, contendo um DNA menos oxidado e danificado do que os indivíduos que não suplementaram.
  • Menos frequência de doença cardiovascular: Verificou-se que as pessoas que tomavam algum produto polivitamínico reduziram suas chances de morte por eventos cardiovasculares, embora a razão para esse benefício ainda não seja conhecida.
  • Crianças mais saudáveis: Estudos mostram que mulheres que tomam algum polivitamínico antes e durante a gravidez dão luz à crianças mais saudáveis.
  • Olhos mais saudáveis: Vários estudos mostraram que o uso de algum produto polivitamínico pode reduzir o risco de degeneração macular relacionada à idade, um distúrbio dos olhos que afeta progressivamente a visão de pessoas idosas e pode terminar em cegueira.
Imagem de comprimidos de vitamina.

Alguns especialistas em nutrição referem-se aos polivitamínicos como “seguro de saúde”, que previne o aparecimento de deficiências no corpo. (Fonte: Supitcha McAdam: 76664418 / 123rf.com)

Pesquisas com consumidores também revelam que o uso de algum produto polivitamínico está relacionado a uma sensação generalizada de bem-estar e a um aumento dos níveis de energia. Esses indivíduos usaram com sucesso esses suplementos para contrabalancear o estresse e a ansiedade da vida diária.

Que tipos de suplementos polivitamínicos existem?

Existem mais polivitamínicos do que você pode imaginar. As combinações possíveis desses suplementos são quase infinitas, com milhares de produtos capazes de se adaptar às necessidades mais específicas. Algumas pessoas até recorrem a suplementos especificamente concebidos para elas por um nutricionista.

Na tabela a seguir, preparamos um guia que permitirá que você inicie no mundo do suplemento polivitamínico. Use essas informações ao procurar um suplemento polivitamínico que atenda às suas necessidades, de acordo com o grupo da população ao qual você pertence. E lembre-se de que você pode dispensar certos nutrientes ou adicionar outros, dependendo de suas necessidades individuais.

Grupo populacional Efeito desejado Polivitamínico (combinação)
Veganos e vegetarianos Evitar a carência de vitaminas B12 e D e prevenir o déficit de cálcio, zinco, ferro e omega-3 Vitamina B12 + Vitamina D + omega-3 + ferro + zinco
Mulheres em idade fértil Prevenir o surgimento de anemia por perdas menstruais, aumento da energia, aumento da sensação de bem-estar Ácido fólico + vitamina C + vitamina E + ferro
Mulheres idosas (pós menopausa) Evitar o envelhecimento prematuro, combater o cansaço e preservar a memoria, a visão e a capacidade muscular Omega-3 + vitaminas do grupo B + vitamina D + vitamina K + vitamina E
Homens jovens Aumento da energia, aumento da sensação de bem-estar, evitar o envelhecimento prematuro, aumento da fertilidade e potência sexual Vitaminas do grupo B + vitamina C + zinco + selênio
Homens idosos Evitar o envelhecimento prematuro,  combater o cansaço e a fadiga e preservar a memória, a visão e a capacidade muscular Omega-3 + vitaminas do grupo B + vitamina D + vitamina K + vitamina E + selênio
Estudantes Reduzir a sensação de fadiga, combater o estresse, preservar a memória e as habilidades cognitivas Vitaminas do grupo B + vitamina D + vitamina C + zinco + magnésio + fosfatidilserina
Pessoas em condição de estresse Reduzir a sensação de fadiga, minimizar o estresse e a ansiedade e promover um sono saudável Vitaminas do grupo B + vitamina C + vitamina D + magnésio
Esportistas Aumentar os níveis de energia, prevenir as lesões, favorecer o ganho de massa muscular e a resistência e evitar as consequências do estresse oxidativo Vitaminas do grupo B + vitamina E + vitamina C + magnésio
Pessoas que querem perder peso Controlar o apetite, conseguir uma perda de peso saudável e evitar o “efeito rebote” Vitaminas do grupo B + vitamina D + vitamina C + omega-3 + ferro + magnésio

Esta tabela foi apenas um pequeno resumo dos diferentes tipos de polivitamínicos que você pode encontrar no mercado. Há também suplementos concebidos para o consumo de mulheres grávidas e, também, para mulheres que amamentam, bem como para crianças e adolescentes. Neste caso, será necessário discutir os detalhes da suplementação com algum polivitamínico com especialistas.

Como devo tomar meu polivitamínico?

Ainda que os polivitamínicos sejam suplementos muito populares, muitas pessoas não sabem como usar esses produtos para tirar o máximo proveito deles, apenas tomando “um comprimido a qualquer momento”. Se você quiser suplementar e usar de forma inteligente o seu polivitamínico, leia atentamente as informações abaixo:

  • Quando tomar meu polivitamínico: Certos nutrientes têm um efeito energizante e devem ser tomados logo pela manhã. Estes compostos são vitamina C, vitaminas do grupo B (exceto B3) e vitamina D. Já a vitamina B3 e o magnésio, por exemplo, têm efeitos relaxantes e, portanto, devem ser tomadas à noite.
  • Como tomar o meu polivitamínico: As vitaminas hidrossolúveis (grupo B e C) são dissolvidas em água e podem ser absorvidas eficientemente com ou sem alimentos. No entanto, as vitaminas lipossolúveis (A, E e K) precisam de gorduras para sua absorção e, portanto, devem ser ingeridas com alimentos.
  • Dosagem mais adequada do polivitamínico: Os especialistas recomendam a escolha de um suplemento polivitamínico que ofereça 100% da quantidade diária recomendada dos nutrientes escolhidos. Produtos que estejam abaixo da dosagem diária recomendada podem ser ineficazes, enquanto a superação deste parâmetro pode levar a overdoses perigosas de vitaminas e minerais.

Você também pode levar em conta recomendações mais específicas, dependendo de seus hábitos individuais. Se você quiser aumentar a absorção de ferro, por exemplo, tome seu suplemento junto com suco de laranja. E lembre-se que o café diminui a absorção da maioria dos nutrientes. Tome-o uma ou duas horas após ingerir seu polivitamínico.

Quais cuidados devo ter ao usar um suplemento polivitamínico?

É decepcionante adquirir um novo polivitamínico apenas para descobrir, após alguns meses de suplementação, que não obtivemos os resultados desejados. Você sabia que a maioria dessas falhas se deve a erros fáceis de serem evitados? A seguir, algumas dicas que poderão ajudar você a evitar os principais problemas associados ao uso incorreto desses produtos:

Escolha uma fórmula adequada

  • Evite a combinação de cálcio e ferro: Esses dois minerais interagem entre si, dificultando a absorção de ambos. Escolha produtos que não combinem essas moléculas. Se você consumir um suplemento com ferro, não o ingira com laticínios ou alimentos ricos em cálcio.
  • Escolha formas ativas de nutrientes: Se possível, procure por itens de suplementação que em sua rotulagem indiquem que eles contêm “formas ativas” de vitaminas. Assim, seu polivitamínico será imediatamente eficaz e, uma vez absorvido, seu corpo não precisará metabolizá-lo através de processos químicos que poderiam degradar os nutrientes ingeridos.
  • Lembre-se que a vitamina E é um complexo de substâncias: Essa poderosa vitamina antioxidante é composta por um grupo de moléculas chamadas tocoferóis. Seu suplemento deve incluir todos os tipos de tocoferóis (alfa, beta, delta e gama) para que você possa se beneficiar do efeito protetor deste composto.

Não ultrapasse a dosagem indicada

  • Os perigos do cálcio: A suplementação excessiva com um polivitamínico rico em cálcio pode causar prisão de ventre, alterar a frequência cardíaca, aumentar as chances de desenvolver pedras nos rins e, a longo prazo, acumular-se nas paredes arteriais, elevando o risco de problemas cardiovasculares.
  • Você nem sempre precisa de ferro: Embora o ferro seja uma adição muito popular em muitos polivitamínicos, é um composto com uma grande capacidade de oxidação que não deve ser consumido em excesso. Seu abuso pode acelerar o envelhecimento e prejudicar a saúde de todo o corpo. Tome este mineral somente se você precisar dele, por exemplo, se você é uma mulher com grande perda de fluidos menstruais.
  • A quantidade certa de ácido fólico: O excesso de ácido fólico pode causar outras deficiências nutricionais (tais como a de vitamina B12), que podem passar despercebidas durante um longo período de tempo, tornando-se crônicas e afetando a saúde de forma irreversível.
  • Vitamina D, uma controvérsia: A vitamina D aumenta a absorção de cálcio, por isso alguns especialistas acreditam que seu consumo excessivo poderia favorecer a calcificação dos vasos sanguíneos, deteriorando a condição das principais artérias. Não exceda o consumo diário recomendado dessa vitamina e, se possível, combine-a com a vitamina K, que se opõe ao depósito de cálcio arterial.
  • Grávidas, cuidado: Mulheres grávidas (ou qualquer mulher que esteja pensando em engravidar) devem consultar um médico antes de começar a usar qualquer suplemento polivitamínico. A vitamina A presente em muitos destes polivitamínicos pode causar malformações fetais, portanto mulheres nestas condições devem tomar vitaminas pré-natais especialmente concebidas.

É altamente recomendável que você escolha itens de suplementação de marcas de sua confiança. Embora estes produtos não sejam controlados de forma tão rígida quanto os medicamentos, exija um mínimo de qualidade e segurança de todos os suplementos alimentares que for consumir.

Quais interações medicamentosas o meu suplemento polivitamínico poderá causar?

Lembre-se que um suplemento polivitamínico contém substâncias que podem interferir com a sua medicação habitual. Na tabela a seguir você encontrará as interações mais conhecidas entre vitaminas, minerais e medicamentos. Se você fizer algum tipo de tratamento farmacológico, consulte seu médico antes de iniciar um regime de suplementação.

Nutriente Remédios com os quais interage
Vitamina A Retinoides, antibióticos e anticoagulantes
Vitaminas do grupo B Anti-hipertensivos e quimioterapia
Vitamina C Antiácidos com alumínio (Gastrol®), estrógenos (anticonceptivos), antipsicóticos, quimioterapia, tratamento anti-HIV, tratamentos para o colesterol e anticoagulantes
Vitamina D Tratamento para a insuficiência renal, antiepilépticos, tratamentos para o colesterol, tratamento para psoríase, antibióticos, Digoxina, tratamento anti-hipertensivo, diuréticos, corticoides e laxantes
Vitamina E Ciclosporina, quimioterapia, estatinas e analgésicos
Vitamina K Anticoagulantes e antidiabéticos
Minerais Carvão ativado, levodopa, antibióticos, antiácidos, hipolipemiantes (medicamentos anticolesterol), levotiroxina (Eutirox®),e bifosfonatos

Estas são apenas algumas das possíveis interações que podem ocorrer durante a suplementação polivitamínica. Mesmo que o seu medicamento não apareça nesta lista, se depois de começar a usar um suplemento alimentar notar alterações nos efeitos da sua medicação, suspenda o uso do seu polivitamínico e consulte rapidamente um especialista.

Quanto custa um polivitamínico?

O preço de um polivitamínico pode varia muito, dependendo da quantidade de nutrientes incluída em cada formulação, do prestígio do fabricante e dos ingredientes adicionais (como extratos de plantas) que o produto inclui.

Fórmulas exclusivas de polivitamínico (contendo moléculas ativadas, novas enzimas ou compostos difíceis de sintetizar) terão um preço muito mais alto do que os produtos mais simples. No entanto, a eficácia destes elementos modernos ainda não foi completamente comprovada. Felizmente, os compostos mais benéficos são também os mais econômicos.

foco

Você sabia que os primeiros polivitamínicos começaram a ser comercializados no início do século XX para evitar as deficiências nutricionais das crianças das classes mais ricas?

Critérios de Compra

Infelizmente, durante a sua procura pelo polivitamínico perfeito, você encontrará muitos produtos de qualidade questionável. Se você quiser tomar a decisão certa, preste muita atenção aos seguintes Critérios de Compra antes de adquirir um novo suplemento polivitamínico:

  • Alergias e intolerâncias
  • Desconfortos gastrointestinais
  • Compostos adicionais
  • Forma de administração
  • Adoçantes e corantes
  • Custo-benefício

Alergias e intolerâncias

Os ingredientes dos polivitamínicos têm origens muito variadas: elementos vegetais, animais e minerais. Se você sofre de algum tipo de intolerância, lembre-se de estar bem informado sobre os alérgenos contidos no seu suplemento antes de fazer sua compra. Felizmente, existem muitos itens livres de glúten, lactose, frutos secos e soja.

Por outro lado, se você segue uma dieta vegana ou vegetariana rigorosa, deve limitar-se a um polivitamínico livre de ingredientes de origem animal. Estes suplementos conterão em sua embalagem um selo de qualidade vegana que garante que o seu produto foi fabricado inteiramente com elementos de origem 100% vegetal.

Desconfortos gastrointestinais

Se uma série de recomendações gerais forem cumpridas (como explicamos ao longo deste artigo), os polivitamínicos podem ser usados com total segurança. No entanto, algumas pessoas sentem desconfortos gastrointestinais ao adicionarem estes produtos em sua dieta habitual.

Estes desconfortos (flatulência, peso do estômago e inchaço) não costumam ser graves. Você pode aliviá-los tomando o seu suplemento polivitamínico junto a uma de suas refeições. Se você é propenso a ter desconfortos gastrointestinais, escolha um polivitamínico especialmente formulado para pessoas com um estômago delicado e evite os suplementos de ferro.

Niket SonpalProfessor do Touro College of Osteopathic Medicine

“As queixas gastrointestinais com polivitamínicos são um problema muito comum. Afeta mais a geração Y do que as pessoas mais velhas, provavelmente porque a primeira leva um estilo de vida mais agitado”.

Compostos adicionais

Você pode encontrar inúmeros ingredientes adicionais em seu suplemento polivitamínico. A maioria será enzimas (que geram reações químicas) ou extratos vegetais. Se você encontrar um composto desconhecido em seu polivitamínico, faça uma pesquisa rápida sobre esse ingrediente para garantir sua eficácia e segurança. Alguns desses elementos são:

  • Gingko biloba: Árvore originária da China. São atribuídas propriedades que promovem a circulação e melhoram a coagulação sanguínea.
  • Guaraná: Árvore da Amazônia com propriedades estimulantes semelhantes às da cafeína.
  • Camomila: Erva tradicionalmente usada como tratamento para desconfortos no estômago, flatulência e irritabilidade.
  • Valeriana: Planta medicinal com efeitos sedativos e calmantes.
  • Coenzima Q-10: Enzima responsável pela formação de energia no corpo humano.
  • Ômega-3: Ácidos graxos essenciais para a saúde cardiovascular e cerebral.
  • Fosfatidilserina: Composto que faz parte das membranas celulares. Pode favorecer funções neuronais.
  • L-teanina: Extrato de chá verde que possui propriedades ansiolíticas e antioxidantes.
  • Cafeína: Conhecido composto estimulante e acelerador do metabolismo.
  • Ginseng: Planta medicinal amplamente utilizada na medicina tradicional chinesa. Diversos efeitos curativos e energéticos estão associados a ela.

View this post on Instagram

#ginko #ginkobilobatree #ginkobiloba

A post shared by Eduardo Cabrera (@eduardo72cabrera) on

Forma de administração

Geralmente, um suplemento polivitamínico é comercializado na forma de comprimidos, sendo necessário tomar uma dose única por dia para se beneficiar de todos os efeitos do suplemento. No entanto, você também pode comprar esses itens na forma de pó ou líquido. Escolha o que for mais conveniente; a eficácia do polivitamínico não será afetada.

foco

Se a cor da sua urina se tornar muito escura durante a sua suplementação com um polivitamínico, é possível que você não esteja absorvendo bem os nutrientes ou que esteja ingerindo uma quantidade excessiva deles.

Adoçantes e corantes

Recomendamos que você escolha um polivitamínico livre de corantes e adoçantes artificiais. Embora estes aditivos sejam frequentemente utilizados para proporcionar um melhor sabor ao suplemento, podem ser a causa de desconfortos intestinais e de reações alérgicas muito desagradáveis. Adquira um produto com ingredientes orgânicos e 100% naturais sempre que possível.

Custo-benefício

A suplementação polivitamínica é geralmente mantida por um período de um a três meses. Recomendamos que você escolha um item que contenha comprimidos, pó ou líquido suficientes para serem usados por trinta ou mais dias. Se você precisa economizar dinheiro, lembre-se de que pode aproveitar as promoções; esses suplementos levam anos para vencer.

Resumo

O polivitamínico é uma opção segura para iniciar no mundo da suplementação. Sua fórmula equilibrada e adaptada para neutralizar as deficiências nutricionais mais frequentes em nossa sociedade coloca o bem-estar ao alcance de nossas mãos. Um comprimido por dia é tudo o que você precisa para complementar sua dieta!

Lembre-se também que o exercício físico diário, uma dieta saudável e uma vida livre de fumo, álcool e outras drogas serão seus verdadeiros aliados quando se trata de manter um ótimo estado de saúde. No entanto, um bom suplemento polivitamínico poderá ajudar você a manter o equilíbrio necessário para desfrutar de uma vida plena e ativa, mesmo nas fases mais difíceis.

Se você gostou de nosso Guia sobre polivitamínicos, por favor, deixe um comentário e compartilhe este artigo em suas redes.

(Fonte da imagem destacada: Supitcha McAdam: 76666448 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

SAUDÁVEL&FORTE
Os redatores do portal SAUDÁVEL E FORTE estão preparados para pesquisar a fundo e escrever artigos de alta qualidade e com as informações necessárias para que você saiba tudo o que precisa sobre suplementos e boa forma.