maquete do sistema digestivo
Publicado: 9 de setembro de 2020

Como escolhemos

15Produtos analisados

26Horas investidas

15Estudos avaliados

81Comentários coletados

A preocupação constante com cada refeição é comum para quem sofre com problemas digestivos. Dores, sensação de inchaço e mudanças no ritmo da digestão são os sintomas mais comuns desse tipo de distúrbio. Nem sempre a síndrome do intestino irritável tem cura, mas existem formas de amenizar esse sofrimento para viver muito melhor.

Além de medicamentos, uma boa alternativa para reduzir consideravelmente todos os incômodos provocados pelo cólon irritável, está no uso de suplementos e outros produtos para equilibrar a flora intestinal. Neste artigo, vamos falar sobre esse distúrbio e mostrar como você pode combater os sintomas e e aumentar o seu bem-estar. Vamos lá?




O mais importante

  • A síndrome do intestino irritável é uma enfermidade de baixa gravidade, mas altera o ritmo intestinal e produz dor e incômodos. Com isso, tarefas simples e rotineiras se tornam mais difíceis.
  • O tratamento para o cólon irritável (como a condição também é conhecida) passa pelo uso de medicamentos com prescrição médica, suplementos, dieta equilibrada, atividades físicas e até tratamento psicológico.
  • Para amenizar os sintomas, a recomendação é manter uma rotina diária de exercícios, evitar situações estressantes e manter um diário, registrando a rotina alimentar, episódios relevantes e ocorrência de crises. Isso ajuda nas consultas com seu médico ou nutricionista.

Produtos recomendados para combater a síndrome do intestino irritável

Ainda que o tratamento para o cólon irritável possa variar de pessoa para pessoa, existem alguns produtos que podem ser grandes aliados contra os sintomas. E estes são seguros para as mais diversas situações. Para que você conheça alguns deles, preparamos um ranking com os mais vendidos de 2021. Confira:

Psyllium para melhorar o consumo de fibras

Com 70% de fibra solúvel e 30% insolúvel, o Psyllium é uma alternativa saudável para recuperar o equilíbrio da flora intestinal e ajudar na redução das crises da Síndrome do intestino irritável.

Comercializada em pó, a fibra natural pode ser usada na em receitas de pães sem glúten, garantindo mais maciez e umidade á massa. O consumo recomendado é de duas colheres de sopa do Psyllium por dia, misturado com iogurte, sucos, frutas e outros alimentos.

O probiótico com as melhores avaliações on-line

O PB8 é uma combinação de 8 cepas e 14 bilhões de bactérias naturalmente benéficas que promovem a digestão saudável, ajudando a combater os sintomas do cólon irritável, inibindo a proliferação de bactérias nocivas ao ambiente intestinal.

Ideal para suplementar uma dieta equilibrada, este probiótico tem certificação da ANVISA , é embalado em recipiente livre de BPA e não contém soja, glúten ou lactose.

O melhor probiótico em sachê

Prático e versátil, o Simfort, probiótico da Vitafor pode ser consumido em qualquer lugar. Sua apresentação em sachê permite que você o leve na bolsa sem dificuldades.

O produto é um mix de probióticos. Cada sachê fornece bactérias benéficas de cinco cepas: lactobacillus acidophillus, lactobacillus casei, lactococcus lactis, bifidobacterium lactis e bifidobacterium bifidum, que ajudam a equilibra a flora intestinal e atenuar a incidência de irritação no cólon.

Síndrome do intestino irritável tem cura? Tudo o que você precisa saber

A síndrome do intestino irritável atinge entre 10 e 20% da população mundial. Muitas pessoas convivem com os sintomas sem saber que é vítima desta doença. Por este motivo, decidimos preparar uma seção especial para esclarecer tudo sobre essa condição, seus sintomas e como algumas mudanças de hábitos podem melhorar a qualidade de vida na luta contra o cólon irritável.

mulher com dor de estômago

Eliminar certos produtos da sua dieta pode ajudar na redução dos episódios de crise pela Síndrome do íntestino irritável. (Fonte: Victor69: 110647165/ 123rf.com)

A Síndrome do intestino irritável tem cura? Por que é tão difícil tratar?

A Síndrome do intestino irritável é uma enfermidade que traz muito desconforto pois produz dor abdominal, flatulência e alterações no trânsito intestinal. Apesar de não representar, por si só, um perigo para a saúde, os sintomas são parecidos com os de outras doenças mais graves, o que causa medo e preocupação em muitas pessoas.

Você teve dor abdominal e alterações no funcionamento do intestino pelo menos uma vez por semana nos últimos seis meses?

Se isso aconteceu, é melhor procurar seu médico de confiança e fazer uma consulta. Avaliando sua rotina alimentar, as situações de estresse e outros indícios, ele podera fazer um diagnóstico sobre essa ou outra patologia que possa estar gerando este desequilíbrio.

A Síndrome do intestino irritável pode se manifestar de modos distintos em cada pessoa. Em geral, a doença é classificada de acordo com algumas características principais, como (1):

  • Síndrome do intestino irritável com predomínio de constipação: neste caso, a dificuldade de evacuar vem acompanhada por dor abdominal. Sem a presença de dor, há a possibilidade do diagnóstico de constipação funcional, que é uma outra condição diferente do cólon irritável;
  • Síndrome do intestino irritável com predomínio de diarreia: nesta situação, há um aumento na frequência das evacuações ou alteração na consistência das fezes. Da mesma forma, a ocorrência de dor é sintoma crucial para definir o diagnóstico;
  • Síndrome do intestino irritável mista: esta condição é caracterizada pela variação nos sintomas. Assim, é comum haver tanto prisão de ventre quanto diarreia, sempre acompanhadas por dor e desconforto abdominal;
  • Síndrome do intestino irritável sem classificação: são casos em que os sintomas são inespecíficos, diferentes dos mais comuns relatados em pacientes com a síndrome. Como podem ser confundidos com outras doenças, é fundamental contar com a avaliação de um especialista, que pode solicitar exames auxiliares para um diagnóstico preciso.

Para quem se pergunta se a Síndrome do intestino irritável tem cura, a resposta é: infelizmente, não! Trata-se de uma doença crônica, que pode ser controlada, porém, não é como uma infecção, que pode ser exterminada após o tratamento adequado.

Além disso, a origem desta patologia ainda é pouco clara. De maneira geral, acredita-se que tenha a ver com fatores biológicos, ambientais e até mesmo psicológicos. Essa indefinição de causas também complica o tratamento.

Mas isso não é motivo para perder as esperanças! Como dissemos, um bom tratamento é capaz de ajudar na condução de uma vida normal, ativa e sem dores. E é sobre esses cuidados que vamos falar a partir de agora.

óleos naturais

O óleo de menta pode aliviar os sintomas do cólon irritável. (Fonte: Fascinadora: 71106373/ 123rf.com)

Quais os tratamentos atuais para a síndrome do intestino irritável?

Desde dietas especializadas a antidepressivos, passando pelos antibióticos e pelos extratos naturais, existem diversas alternativas para lutar contra os episódios de crises para quem sofre com a Síndrome do intestino irritável.

Cada tratamento pode ser mais ou menos eficaz e indicado, de acordo com o tipo da doença. Na tabela abaixo, apresentamos um apanhado com os mais utilizados e suas principais funções e características (2, 3, 4, 5):

Tipo de tratamento Exemplos práticos Função e particularidades
Dieta Aumentar o consumo de fibra

Aderir a dieta sem glúten

Manter alimentação baixa em FODMAPs*

A fibra pode melhorar constipação

As dietas livres de glúten e outros produtos podem aliviar a dor e o incômodo abdominal em alguns casos

Psicoterapia Terapia cognitivo-comportamental

Relaxamento e técnicas de mindfulness, com profissionais especializados

Pretendem melhorar a compreensão da enfermidade e elaborar estratégias para enfrentá-la

Ao aliviar o estresse, os sintomas do cólon irrritável tendem a diminuir

Fibra Suplementos de psyllium (sementes de Plantago) Os suplementos de fibra podem aliviar as dores abdominais e controlar a flatulência em todos os tipos da síndrome do intestino irritável
Probióticos Suplementos de cepa única

Suplementos de cepas múltiplas

O uso de probióticos pode ajudar a regular o trânsito intestinal, aliviando os sintomas comuns da doenças, com a dor, a diarreia e a prisão de ventre

Os suplementos com cepas de bactérias variadas são os que parecem apresentar os melhores resultados

Óleo de menta Extrato de Mentha piperita Este tratamento, ainda em fase experimental, parece aliviar todos os sintomas da síndrome do intestino irritável

Causa poucos efeitos colaterais e é bem tolerado pelo organismo

Como ainda está sob estudo, não há uma dosagem ideal definida

Fármacos específicos Antidepressivos

Antiespasmódicos

Antidiarreicos

Antibióticos

Os antidepressivos e os antiespasmódicos podem diminuir a dor abdominal e aliviar a constipação

Os antidiarreicos e alguns antibióticos têm sido utilizados nos tipos de síndrome com predomínio de diarreia

Outros fármacos, como laxantes e anti-inflamatórios, também podem ser utilizados a critério médico, de acordo com a avaliação individual

Podem ter efeitos colaterais graves, especialmente se usados sem supervisão profissional

*Os FODMAPs são alimentos ricos em carboidratos fermentáveis, conhecidamente associados ao mal-estar intestinal.

Vale reforçar que este pequeno resumo é apenas uma amostra superficial dos recursos disponíveis para o tratamento da doença. O uso de medicamentos, sejam eles de qualquer origem, podem trazer efeitos indesejados que vão desde surgimento de outros sintomas e mal-estar até intoxicações.

Por este motivo, nossa recomendação é para que, ao desconfiar da possibilidade de estar sofrendo com a Síndrome do intestino irritável, você passe por uma avaliação médica. Só ele é capaz de prescrever o tratamento ideal para o seu caso.

Mas, como existem diversos produtos de venda liberada, que podem agir como auxiliares no combate aos sintomas da doença, vamos falar mais detalhadamente sobre eles, destacando aspectos como a eficácia e a segurançao dos mais comuns no mercado.

Quais produtos de venda livre podem ajudar no tratamento da Síndrome do intestino irritável?

Existem produtos naturais que agem na regulação das funções intestinais e, por esta razão, podem ser utilizados como recurso contra os sintomas do cólon irritável. A seguir, vamos detalhar cada um deles, sempre lembrando que é fundamental conversar com seu médico antes de iniciar o uso.

Probióticos para o cólon irritável

Os probióticos são microrganismos benéficos à saúde. A atuação dessas bactérias no intestino pode ajudar a controlar a dor e os problemas associados ao cólon irritável, como a diarreia ou a prisão de ventre.

Alguns especialistas acreditam que uma das causas da doença é justamente o desequilíbrio da microbiota intestinal. Isso se confirma, em partes, ao examinar os estudos disponíveis.

Os resultados mostram que os probióticos de cepas múltiplas (com dois ou mais tipos de bactérias ou fungos) parecem funcionar melhor no alívio dos sintomas do intestino irritável.

As cepas mais utilizadas são as dos grupos Lactobacillus e Bifidobacterium, e o fungo Saccharomyces cerevisiae (5). De maneira geral, os probióticos têm poucas — ou nenhuma — contraindicações e relatos de reações adversas.

Ainda assim, eles não devem ser usados ​​sem orientação médica em crianças, mulheres grávidas ou amamentando, ou em pessoas com problemas graves de saúde, principalmente as com imunidade baixa.

casal de fitness

A prática de exercícios físicos podem ajudar a lidar com os sintomas da Síndrome do intestino irritável. (Fonte: Lightfieldstudios: 88332681/ 123rf.com)

Óleo de menta para a Síndrome do intestino irritável

Mais uma boa novidade! O óleo extraído da menta (Mentha piperita) tem se mostrado, em alguns estudos rigorosos, um bom tratamento para a maioria dos sintomas da Síndrome de intestino irritável. Nos casos em que o incômodo persiste, ele é bem mais leve do que o habitual.

Infelizmente, como se trata de constatações muito recentes, ainda não existe consenso sobre a dose adequada para esta aplicação. Também não se tem relatos sobre interações com outros medicamentos. Mas já se supõe que podem ser muitas (6, 7).

Por este motivo, a recomendação é ter prudência antes de começar a utilizar o óleo de menta para essa finalidade. Além disso, é sempre bom lembrar que os óleos essenciais são indicados apenas para uso tópico. Ou seja, ele não deve ser ingerido.

Psyllium para o cólon irritável

Psyllium é o nome pelo qual é conhecido o produto extraído das sementes (ou das cascas das sementes) de um grupo de plantas chamadas de Plantago. Estas sementes são uma fonte de fibras solúveis em água, capazes de aliviar a dor provocada pelas crises do cólon irritável.

O uso do Psyllium pode aliviar a dor, a constipação e a diarreia.

Geralmente consumido em pó, este produto também traz outras vantagens à saúde em geral. Estudos indicam que ele poderia ajudar na redução do colesterol, diminuir a pressão arterial e servir como laxante natural em casos isolados de prisão de ventre.

Porém, em alguns casos, ele pode causar desconfortos no trato digestivo, que normalmente precisa de um tempo para se adaptar ao aumento expressivo na ingestão de fibras (8).

Para minimizar estes inconvenientes, a recomendação é começar a consumir o Psyllium em doses baixas, em torno de 5 gramas. Aos poucos, a ingestão pode chegar a 10 gramas por dia. Alguns estudos garantem que o uso seguro do produto chega aos 20 gramas diários (9).

O Psyllium pode ter interação com alguns medicamentos e dificultar a absorção completa destes fármacos. Por esta razão, se você estiver passando por algum tratamento, deve consultar seu médico antes de iniciar o uso do produto.

A indicação, normalmente, é consumir este suplemento de fibra com pelo menos duas horas de intervalo de qualquer medicação (10).

Que tipo de dieta pode ajudar a tratar a Síndrome do intestino irritável?

Cuidar da alimentação também é um fator que pode ajudar a aliviar os sintomas da Síndrome do intestino irritável. O consumo acentuado de café, bebidas alcoólicas ou alimentos picantes pode desencadear crises de irritação do cólon.

Ainda que não existam relatos conclusivos a respeito dessa influência, as pessoas que sofrem com a síndrome relatam o agravamento dos sintomas quando exageram nessas substâncias. Assim, podemos considerar que evitá-las é a opção mais sensata.

Além disso, muitos profissionais têm indicado diversas dietas especialmente pensadas para combater os sintomas da Síndrome do intestino irritável. Aqui, você pode conferir as três mais conhecidas:

  • Dieta sem glúten: um estudo de 2006 observou que uma dieta livre de glúten pode ter efeito positivo sobre a dor e as alterações do trânsito intestinal em pessoas com a Síndrome do intestino irritável. Além disso, acredita-se que algumas pessoas com cólon irritável pode ser intolerantes ao glúten sem, necessariamente, ter a Doença celíaca (11);
  • Dieta rica em fibras: esta dieta é recomendada para pessoas com qualquer tipo da Síndrome do intestino irritável. Isso por que o aumento no consumo de fibras é benéfico em todas as situações. No entanto, é bom ter em mente que nem toda fibra é igual. Desta forma, produtos difíceis de digerir, como algumas frutas e verduras, podem agravar as crises de cólon irritável. É sempre preferível recorrer a produtos de digestão suave ou aos suplementos, como o psyllium (4);
  • Dieta libre de FODMAPs: A sigla FODMAP é um termo em inglês que abrevia a expressão “fermentable oligosaccharides, disaccharides, monosaccharides and polyols”. Ou seja, os FODMAPs são oligossacarídeos, dissacarídeos, monossaccarídeos, e poliois fermentáveis (12). A dieta livre destes elemetnos alivia os incômodos abdominais ao evitar o conumo de alimentos de digestão lenta.

Aqui, vale fazer um parêntese para falarmos sobre os FODMAPs. A dieta pobre em elementos desta categoria elimina da rotina alimentar diversos alimentos, como mostraremos logo mais (12).

Por este motivo, muitos especialistas temem que ela possa levar à carência de alguns nutrientes, sobretudo se realizada sem acompanhamento profissional. Portanto, a recomendação é sempre consultar um médico ou nutricionista antes de aderir a este tipo de dieta.

Na tabela abaixo, você pode conferir os alimentos ricos em FODMAPs para começar a equilibrar o consumo de cada um deles:

Alimentos ricos em FODMAPs (proibidos na dieta livre de FODMAPs) Alimentos pobres em FODMAPs (podem ser consumidos a dieta livre de FODMAPs)
Maça, ameixa, toranja, manga, pêssego Banana, abacate, lião, papaia, abacaxi
Ervilhas, couve-flor, aipo, aspargo, alcachofra Rúcula, brócolis, repolho, milho, berinjela, espinafre, tomate
Produtos com glúten (trigo, centeio, aveia, cevada) Arroz integral, produtos para celíacos
Leite de vaca, sorvetes, manteiga e queijo fresco Leites vegetais e queijos duros, como o parmesão
Legumes (feijão, grão-de-bico, lentilha) Frutas secas
Salsichas, presuntos e outros embutidos Tofu

Como as terapias alternativas ajudam contra o cólon irritável?

A Síndrome do intestino irritável é uma doença que pode chegar a um ponto em que torna impossível pequenas atividades rotineiras. Em alguns casos, mesmo com todos os medicamentos e dietas disponíveis, a solução para as crises pode vir por meio de terapias alternativas.

A meditação e a prática da mindfulness  têm sido utilizadas para ajudar a baxar o estresse e a tensão, reduzindo os sintomas do intestino irritável.

Em alguns casos, foi demonstrado que essas técnicas geram um leve efeito benéfico. Já outros tratamentos alternativos, como a acupuntura e a homeopatia, não tiveram eficácia contra a ocorrência de crises nem amenização dos sintomas (13, 14).

Por isso, a recomendação dos especialistas é bem clara neste sentido. Segundo eles, é preferível recorrer a tratamentos devidamente fundamentados e validados pela ciência. Se o cuidado médico não resultar em melhora no quadro, o profissional saberá como recorrer a outros métodos de tratamento.

comprimidos

Existem muitos fármacos capazes de tratar os sintomas e diminuir a incidência de crises da Síndrome do intestino irritável. (Fonte: Tiyaworanan: 44612208/ 123rf.com)

Conselhos para sobreviver à Síndrome do intestino irritável

É comum que as pessoas imaginem que a Síndrome do intestino irritável tem cura, assim como ocorre em uma infecção. Mas a verdade é que esta é uma doença crônica. Sendo assim, apenas é possível controlar a ocorrência de crises e os sintomas. Com essa ideia em mente, vale a pena adaptar esses hábitos à sua rotina. Certamente, você vai viver com mais qualidade!

Praticar exercícios

Manter o corpo em movimento, com a prática de atividade física, vai ajudar no controle do estresse do dia a dia. Além disso, os exercícios também facilitam a evacuação, para que você tenha menos flatulência e as “idas ao banheiro” fiquem menos sofridas (14).

Para começar, escolha um esporte leve e que traga prazer. Qual é o seu exercício favorito? Dançar, correr, nadar? Qualquer um é válido!

medico dando consulta

Consulte sempre um especialista antes de começar o uso de suplementos contra a Síndrome do intestino irritável. (Fonte: Korzh: 41502956/ 123rf.com)

Controlar o estresse

Algumas pessoas têm mais tendência a se sentirem estressadas. Se você está neste grupo, pode ser que as situações de tensão levem às crises de cólon irritável. Tente se lembrar se os sintomas aparecem antes de provas importantes, após uma discussão ou quando trabalha sob pressão.

Se as situações de estresse costumam desencadear problemas intestinais, há dois conselhos básicos. O primeiro, e evitar se colocar em posições emocionalmente "difíceis" sempre que possível.

O segundo — já que a realidade impede manter-se totalmente longe de estresses — é procurar um terapeuta e um tratamento para reduzir a resposta do seu organismo a situações adversas. Embora não cure completamente a síndrome, a terapia psicológica pode ser um grande apoio no tratamento (14).

Faça um “diário dos sintomas”

Já ouviu falar em diário de sintomas? Essa ferramenta costuma ser utilizada para monitorar e tentar encontrar os gatilhos para os episódios de crises em doenças que não têm causa definida, como a enxaqueca e a Síndrome do intestino irritável, por exemplo.

Na prática, basta usar um cadernos simples o uma agenda e anotar seus hábitos e as consequências de cada um deles no dia a dia (15). Para fazer isso, relate como foi o seu dia no que diz respeito a:

  • Alimentação: Anote tudo. O que comeu ao longo do dia? Teve sintomas de cólon irritável? Percebeu que uma comida trouxe efeitos negativos?;
  • Situações: Teve crise após discutir (ou mesmo conversar) com determinada pessoa? Surgiram sintomas antes de um evento importante? Observando o diário, você poderá perceber as situações que, repetidamente, levam à crises de intestino irritável;
  • Medicação: Alguns medicamentos podem causar irritações no cólon. Anote no diário todos o remédios que consumir seja habitual ou eventualmente. Se o uso de um fármaco específico sempre precede distúrbios intestinais, seu médico poderá substituir o tratamento;
  • Ocorrência de sintomas: Este é um ponto de extrema importância. Sempre anote se teve sintomas naquele dia, quais se manifestaram e em qual intensidade. Isso ajudará a estabelecer uma possível relação entre determinados hábitos e o agravamento da Síndrome do intestino irritável.T
Dr. David M. PoppersMédico especialista em gastrenterologia
"Acredito que muitas pessoas com a Síndrome do intestino irritável pensam que vão sofrer todos os dias pelo resto da vida com os sintomas. Mas, para a maioria dos pacientes, evitar certos gatilhos pode fazer a diferença. A mudança de hábitos é o tratamento mais eficaz".

Confiar no médico

A comunicação transparente com seu médico e outros profissionais da saúde é crucial para o tratamento de qualquer doença. Na Síndrome do intestino irritável, este relacionamento é ainda mais importante. Isso porque, na maioria das vezes, é o relato da sua experiência que torna possível traçar o melhor diagnóstico.

Ao estabelecer uma relação de confiança com seu médico ou nutricionista, você poderá pedir conselhos antes de tentar novos tratamentos, incluindo:

  • Dietas: Sem glúten, sem FODMAPs, rica em fibras... Escolher a melhor rotina alimentar pode ser muito complicado! Um profissional de saúde pode conduzir o tratamento e indicar a melhor forma de eliminar ou acrescentar alimentos à sua dieta;
  • Suplementos: Uma consulta rápida — talvez até por telefone — pode evitar que você tenha novas crises ao experimentar um suplemento com aditivos como xilitol ou sorbitol, por exemplo. Eles são prejudiciais para quem sofre com o intestino irritável e seu médico sabe disso! Por essa razão, é sempre melhor pedir a indicação do profissional que o acompanha antes de aderir a novos produtos.

Resumo

Não existe um tratamento universal para a Síndrome do intestino irritável. Ele pode se dar por meio de medicamentos, suplementos, dietas e outras terapias. Um problema que atinge quase 20% das pessoas e traz dor e incômodo para o dia a dia merece atenção e cuidados específicos, com a supervisão de um profissional, para uma vida mais tranquila, com diminuição nos sintomas.

Neste artigo, respondemos à pergunta feita pela maioria das pessoas: a Síndrome do intestino irritável tem cura? Infelizmente, vimos que não. Porém, acabamos de demonstrar que todas as técnicas terapêuticas que relatamos podem se combinar para aliviar a condição e trazer mais qualidade de vida. Para isso, é fundamental manter um relacionamento de confiança com seu médico e aproveitar os benefícios dos produtos naturais para equilibrar a flora intestinal, reduzir o estresse e amenizar os sintomas durante as crises.

Se, graças a este guia, você entendeu melhor sobre a Síndrome do intestino irritável, pedimos que compartilhe esse conteúdo e deixe-nos um comentário. É muito bom saber a sua opinião! Muito obrigado e até mais!

(Fonte da imagem destacada: Mironova: 132511886/ 123rf.com)

Referências (15)

1. Sebastián Domingo JJ. The new Rome criteria (IV) of functional digestive disorders in clinical practice. Med Clin (Barc). 2017 May 23;148(10):464–8.
Fonte

2. Tratamiento para el síndrome de intestino irritable | NIDDK.
Fonte

3. Hanna Jairala I, Bustos-Fernández LM. Tratamiento actual del síndrome de intestino irritable. Una nueva visión basada en la experiencia y la evidencia. Acta Gastroenterol Latinoam. 2019 ;49(4):381–93.
Fonte

4. El-Salhy M, Ystad SO, Mazzawi T, Gundersen D. Dietary fiber in irritable bowel syndrome (Review). Vol. 40, International Journal of Molecular Medicine. Spandidos Publications; 2017. p. 607–13.
Fonte

5. Dale HF, Rasmussen SH, Asiller ÖÖ, Lied GA. Probiotics in irritable bowel syndrome: An up-to-date systematic review. Nutrients. 2019 Sep 1 ;11(9).
Fonte

6. Khanna R, Macdonald JK, Levesque BG. Peppermint oil for the treatment of irritable bowel syndrome: A systematic review and meta-analysis . Vol. 48, Journal of Clinical Gastroenterology. Lippincott Williams and Wilkins; 2014. p. 505–12.
Fonte

7. Peppermint: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning.
Fonte

8. Complementary and Alternative Medicine – Penn State Hershey Medical Center – Psyllium – Penn State Hershey Medical Center.
Fonte

9. Kumar A, Kumar N, Vij JC, Sarin SK, Anand BS. Optimum dosage of ispaghula husk in patients with irritable bowel syndrome: Correlation of symptom relief with whole gut transit time and stool weight. Gut . 1987 ;28(2):150–5.
Fonte

10. Psyllium Drug Interactions – Drugs.com.
Fonte

11. Hajiani E, Masjedizadeh A, Shayesteh A, Babazadeh S, Seyedian S. Comparison between gluten-free regime and regime with gluten in symptoms of patients with irritable bowel syndrome (IBS). J Fam Med Prim Care. 2019 ;8(5):1691.
Fonte

12. Dieta Baja En Fodmaps.
Fonte

13. Peckham EJ, Cooper K, Roberts ER, Agrawal A, Brabyn S, Tew G. Homeopathy for treatment of irritable bowel syndrome. Vol. 2019, Cochrane Database of Systematic Reviews. John Wiley and Sons Ltd; 2019.
Fonte

14. Asare F, Störsrud S, Simrén M. Meditation over Medication for Irritable Bowel Syndrome? On Exercise and Alternative Treatments for Irritable Bowel Syndrome. Curr Gastroenterol Rep . 2012 Aug 4;14(4):283–9.
Fonte

15. Symptom Diary.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Artigo científico
Sebastián Domingo JJ. The new Rome criteria (IV) of functional digestive disorders in clinical practice. Med Clin (Barc). 2017 May 23;148(10):464–8.
Ir para a fonte
Site oficial
Tratamiento para el síndrome de intestino irritable | NIDDK.
Ir para a fonte
Artigo científico
Hanna Jairala I, Bustos-Fernández LM. Tratamiento actual del síndrome de intestino irritable. Una nueva visión basada en la experiencia y la evidencia. Acta Gastroenterol Latinoam. 2019 ;49(4):381–93.
Ir para a fonte
Artigo científico
El-Salhy M, Ystad SO, Mazzawi T, Gundersen D. Dietary fiber in irritable bowel syndrome (Review). Vol. 40, International Journal of Molecular Medicine. Spandidos Publications; 2017. p. 607–13.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Dale HF, Rasmussen SH, Asiller ÖÖ, Lied GA. Probiotics in irritable bowel syndrome: An up-to-date systematic review. Nutrients. 2019 Sep 1 ;11(9).
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Khanna R, Macdonald JK, Levesque BG. Peppermint oil for the treatment of irritable bowel syndrome: A systematic review and meta-analysis . Vol. 48, Journal of Clinical Gastroenterology. Lippincott Williams and Wilkins; 2014. p. 505–12.
Ir para a fonte
Site oficial
Peppermint: Uses, Side Effects, Interactions, Dosage, and Warning.
Ir para a fonte
Site oficial
Complementary and Alternative Medicine – Penn State Hershey Medical Center – Psyllium – Penn State Hershey Medical Center.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Kumar A, Kumar N, Vij JC, Sarin SK, Anand BS. Optimum dosage of ispaghula husk in patients with irritable bowel syndrome: Correlation of symptom relief with whole gut transit time and stool weight. Gut . 1987 ;28(2):150–5.
Ir para a fonte
Site oficial
Psyllium Drug Interactions – Drugs.com.
Ir para a fonte
Estudo em humanos
Hajiani E, Masjedizadeh A, Shayesteh A, Babazadeh S, Seyedian S. Comparison between gluten-free regime and regime with gluten in symptoms of patients with irritable bowel syndrome (IBS). J Fam Med Prim Care. 2019 ;8(5):1691.
Ir para a fonte
Documento oficial
Dieta Baja En Fodmaps.
Ir para a fonte
Artigo científico
Peckham EJ, Cooper K, Roberts ER, Agrawal A, Brabyn S, Tew G. Homeopathy for treatment of irritable bowel syndrome. Vol. 2019, Cochrane Database of Systematic Reviews. John Wiley and Sons Ltd; 2019.
Ir para a fonte
Artigo científico
Asare F, Störsrud S, Simrén M. Meditation over Medication for Irritable Bowel Syndrome? On Exercise and Alternative Treatments for Irritable Bowel Syndrome. Curr Gastroenterol Rep . 2012 Aug 4;14(4):283–9.
Ir para a fonte
Site oficial
Symptom Diary.
Ir para a fonte
Resenhas