Certamente você já ouviu falar sobre a anemia em algum momento da sua vida. Se você é mulher, é provável que inclusive tenha identificado os sintomas desta doença em seu próprio corpo. A fadiga e a fraqueza características da anemia se devem, na maioria dos casos, a uma redução das reservas de ferro no sangue. Com frequência, os profissionais de saúde e de nutrição utilizam os suplementos de ferro para tratar a anemia.

No entanto, fora do âmbito médico, são poucas as pessoas que conhecem os segredos deste complemento nutricional. Neste artigo do nosso Guia de Suplementos, vamos falar sobre o ferro e sobre como você pode tirar proveito deste mineral tão importante. Confira!

O mais importante

  • O ferro é um mineral necessário para a síntese de hemoglobina nos glóbulos vermelhos. Ele permite o transporte de nutrientes e oxigênio no organismo e age como um catalisador de reações químicas importantes.
  • Não se deve superar a dose recomendada deste suplemento, nem o tempo de tratamento estipulado. Caso contrário, o ferro pode provocar uma oxidação dos tecidos e fazer mal ao nosso organismo.
  • Ao escolher um suplemento de ferro, é preciso levar em conta os componentes alergênicos que ele pode conter, sua forma de administração (sólida ou líquida) e a presença de corantes que podem manchar os dentes. Se você é vegetariano ou vegano, pode encontrar versões deste suplemento formuladas especialmente para este público.

Ranking: Os melhores suplementos de ferro do mercado

Criamos um Ranking que contém os melhores suplementos de ferro disponíveis atualmente no mercado brasileiro. Depois de avaliar uma série de características, entre as quais incluímos a dose de ferro em cada suplemento, sua biodisponibilidade e seu custo-benefício, montamos uma lista com três boas alternativas de suplementação:

1º – Suplemento de Ferro Natural Green

Esta opção da Natural Green oferece uma ótima relação custo-benefício para quem precisa combater a anemia ferropriva. A embalagem vem com 40 cápsulas de 500 mg, contendo blisglicinato ferroso, amido de milho e antiumectante dióxido de silício. A cápsula é feita de gelatina e o produto não contém glúten.

O teor de ferro em cada cápsula é de 14 mg, que representa 100% da Ingestão Diária Recomendada para a maioria dos grupos populacionais. No entanto, é importante consultar um médico ou nutricionista antes de iniciar o consumo, principalmente no caso de gestantes, nutrizes e crianças com menos de 3 anos.

2º – Suplemento de Ferro Soulife

Este suplemento de sulfato de ferro da Soulife é outra boa opção para o combate da anemia ferropriva por deficiência deste mineral. Esta embalagem contém 150 cápsulas de 250 mg, suficientes para 5 meses de tratamento, já que a ingestão deve ser de uma cápsula por dia, sempre supervisionada por um profissional de saúde.

Além dos 14 mg de ferro, os outros ingredientes presentes na composição do produto são óleo de soja, glaceante cera de abelha, gordura vegetal e emulsificante lecitina de soja. Por este motivo, ele não pode ser consumido pelos alérgicos à soja. Não contém glúten.

3º – Ferro, Ácido Fólico e Vitamina B12 Soulife (Kit com 3 unidades)

Em alguns casos específicos, o médico ou nutricionista pode indicar um suplemento incluindo outras vitaminas além do ferro. Nestas situações, esta opção da Soulife pode ser uma excelente escolha. Este kit com 3 unidades é ideal para economizar se o seu tratamento tiver uma duração mais longa.

Cada embalagem contém 120 cápsulas de 250 mg. Cada cápsula fornece 14 mg de ferro (pirofosfato de ferro), 240 mcg de vitamina B9 (ácido fólico) e 2,4 mcg de vitamina B12 (cianocobalamina). Para os alérgicos, é importante destacar que este suplemento contém peixe e derivados de soja. Não contém glúten.

Guia de Compras: O que você precisa saber sobre os suplementos de ferro

Os suplementos de ferro foram utilizados pela primeira vez em 1832 pelo médico francês Pierre Blaud. Desde então, este artigo de suplementação é receitado como tratamento de primeira linha para a deficiência nutricional mais comum no mundo, conhecida como anemia ferropriva, ou anemia por déficit de ferro.

Imagem de mulher em parque sorrindo.

É recomendável tomar o suplemento de ferro em jejum. (Fonte: Petro: 42125023 / 123rf.com)

O que é o ferro?

O ferro é um mineral muito presente em nosso planeta. Ele representa, aproximadamente, 5% da crosta terrestre. No entanto, no âmbito da nutrição, uma pequena quantidade desta substância é indispensável para o bom funcionamento do corpo humano. As células do nosso organismo gerenciam a sua absorção, regulação e metabolismo de forma rigorosa.

Os suplementos de ferro intervem em diversos processos da biologia humana. Este mineral permite que certas reações químicas ocorram, e é uma parte essencial de duas proteínas encarregadas do transporte de oxigênio e nutrientes (mioglobina e hemoglobina). A lista a seguir explica estas funções com um maior nível de detalhamento:

  • Funções enzimáticas (reagentes químicos): O ferro tem um papel importante na síntese de DNA, na formação de colágeno, na regulação do sistema imunológico, na defesa do organismo diante de germes causadores de doenças, e na regulação do pH do sangue, entre outras tarefas.
  • Formação de mioglobina: A mioglobina é uma proteína que armazena oxigênio no músculo esquelético (responsável pelos movimentos voluntários) e no miocárdio (músculo cardíaco). Graças ao ferro, esta proteína pode se formar corretamente e ceder oxigênio às fibras musculares nos momentos de necessidade.
  • Formação de hemoglobina: A hemoglobina tem uma estrutura similar à mioglobina. Esta proteína é encontrada nos glóbulos vermelhos, dando-lhes a capacidade de transportar oxigênio aos tecidos que precisem dele, e de retirar o dióxido de carbono resultante do metabolismo celular. O ferro é necessário para a formação deste composto.
Imagem de alimentos ricos em ferro.

O ferro pode ser encontrado em alimentos de origem animal e em vegetais verdes. (Fonte: Tatjana Baibakova: 55560042 / 123rf.com)

Um adulto saudável costuma manter reservas de ferro que variam entre 1 e 3 gramas. No entanto, o metabolismo celular decompõe diariamente parte do ferro armazenado no organismo. No caso de mulheres em idade fértil, estas perdas são ainda maiores. A Ingestão Diária Recomendada (IDR) de ferro para repor estas reservas pode ser vista na tabela a seguir:

Grupo populacional Miligramas/dia (mg/dia)
Bebês até os 6 meses 0,3 mg/dia
Bebês até os 12 meses 11 mg/dia
Meninos e meninas entre 1 e 5 anos 7 mg/dia
Meninos e meninas entre 6 e 11 anos 10 mg/dia
Adolescentes do sexo masculino (12-18 anos) 11 mg/dia
Adolescentes do sexo feminino (12-18 anos) 15 mg/dia
Homens adultos (18-99 anos) 8 mg/dia
Mulheres adultas (em idade fértil) 18 mg/dia
Mulheres grávidas 27 mg/dia
Nutrizes 9 mg/dia
Mulheres na pós-menopausa ou que não menstruam 8 mg/dia

Quais são os sintomas da deficiência de ferro?

A deficiência de ferro impacta de forma negativa todos os processos que dependem deste mineral, prejudicando especialmente a formação de hemoglobina. Quando a síntese desta proteína sanguínea diminui, o número de glóbulos vermelhos se reduz. Esta patologia é conhecida como anemia ferropriva. Seus principais sinais e sintomas são os seguintes:

Anemia ferropriva leve

  • Fadiga: O cansaço diante de atividades que antes não exigiam esforço costuma ser um dos primeiros sintomas da anemia. Com a diminuição da quantidade de hemoglobina, os tecidos do corpo (entre eles os músculos e o cérebro) recebem um aporte de sangue menor, tornando-se mais suscetíveis ao esgotamento.
  • Palidez: A hemoglobina dá ao sangue sua característica cor carmesim. Uma deficiência de ferro (e, portanto, de hemoglobina) faz com que a pele se torne pálida. Em pessoas com um tom de pele mais escuro, esta palidez pode ser vista nas mucosas (por exemplo, no revestimento interno das pálpebras, que perde sua cor rosada e fica branco).
  • Dor de cabeça: Se o transporte de oxigênio e nutrientes ao cérebro for comprometido pela falta de ferro, é possível que a pessoa afetada sofra com cefaleias constantes.
  • Falta de concentração: A diminuição da oxigenação cerebral pode dificultar a concentração no trabalho e nos estudos.
  • Unhas e cabelos frágeis: A redução do aporte sanguíneo para os cabelos e as unhas faz com que estes tecidos se tornem frágeis. O cabelo perde o brilho e pode chegar a cair se a deficiência de ferro for grave. As unhas podem se quebrar com facilidade e podem ficar com uma aparência côncava conhecida como coiloníquia.
  • Desejos estranhos: A falta de ferro pode provocar desejos estranhos de comer gelo, argila, terra, giz, ou a cal das paredes. Esta é a forma do corpo de tentar recuperar seus estoques do mineral no qual está deficiente.
  • Ansiedade: A falta de oxigênio tissular causada pela deficiência de ferro pode provocar um estado de nervosismo e ansiedade constantes.
  • Infecções mais frequentes: O ferro é indispensável para o bom funcionamento do sistema imunológico. Seu déficit afeta a função dos glóbulos brancos e dificulta a destruição dos germes, o que aumenta a probabilidade de contrair doenças, como resfriados e gastroenterite.

Anemia ferropriva grave

  • Falta de apetite: Foi observado que, em algumas pessoas, a anemia pode causar um estado de fraqueza e inapetência que provoca uma perda da vontade de comer. A redução da ingestão de alimentos piora ainda mais a anemia, criando um círculo vicioso.
  • Palpitações e frequência cardíaca acelerada: O músculo cardíaco tenta compensar a diminuição do conteúdo de hemoglobina aumentando a frequência de suas batidas. Isso aumenta a velocidade com a qual o sangue chega aos diferentes tecidos corporais, mas provoca taquicardia e palpitações.
  • Síndrome das pernas inquietas: A anemia por deficiência de ferro foi relacionada a uma maior incidência desta patologia. Esta síndrome provoca um formigamento desagradável nas pernas, que costuma surgir durante os períodos de descanso e pode causar insônia.
  • Em crianças e adolescentes, restrição do crescimento: O ferro é imprescindível para o correto desenvolvimento das pessoas mais jovens. Se a anemia não for tratada a tempo, pode chegar a prejudicar o crescimento de crianças e adolescentes.
  • Bebês com baixo peso: Foi demonstrado que as gestantes com casos graves de anemia dão à luz filhos com um peso mais baixo e índices maiores de complicações. Uma anemia leve, por outro lado, não é motivo de preocupação e não é considerada prejudicial para as mulheres grávidas.
Mulher em mesa com alimentos ao redor.

A falta de ferro no corpo pode provocar fadiga e cansaço. (Fonte: Olena Kachmar: 76170550 / 123rf.com)

Existem várias causas diferentes para a deficiência de ferro. Um déficit na ingestão deste mineral, uma absorção deficiente, um aumento das perdas de ferro ou um aumento dos requerimentos nutricionais são aspectos que podem determinar o surgimento da anemia ferropriva.

Os grupos e populações que têm um risco maior de apresentar esta deficiência são os seguintes:

Ingestão reduzida de ferro

  • Indivíduos que seguem dietas ricas em carboidratos e pobres em alimentos de origem animal (especialmente vegetarianos e veganos)
  • Pessoas que se submetem a dietas de emagrecimento hipocalóricas
  • Pessoas com transtornos alimentares

Absorção deficiente de ferro

  • Pessoas afetadas pela doença celíaca
  • Pessoas afetadas pela doença de Crohn
  • Pessoas afetadas pela colite ulcerativa
  • Indivíduos que se submeteram a intervenções cirúrgicas para a remoção de parte do intestino ou do estômago (cirurgia bariátrica ou cirurgias para o tratamento de tumores, Crohn ou colite)

Aumento  das perdas de ferro

  • Mulheres com fluxos menstruais intensos ou afetadas pela endometriose
  • Pessoas que perdem sangue em decorrência de doenças (varizes esofágicas ou câncer colorretal, principalmente)

Aumento dos requerimentos nutricionais

  • Mulheres grávidas
  • Nutrizes
  • Crianças e adolescentes em fase de crescimento
  • Pessoas que praticam esportes muito exigentes
  • Pessoas submetidas a níveis elevados de estresse (estudantes em temporadas de provas, trabalhadores com empregos muito exigentes)

Na maioria dos casos, as pessoas que sofrem de anemia ferropriva são mulheres em idade fértil, pois as mesmas perdem grandes quantidades de ferro durante a menstruação. As anemias que surgem em pessoas que não menstruam podem ter causas mais graves e devem ser devidamente investigadas por um médico.

Imagem de mulher sorrindo.

A ausência de ferro pode fazer com que as suas unhas fiquem fracas e se quebrem mais facilmente. (Fonte: Subbotina: 79663441 / 123rf.com)

Quais alimentos são ricos em ferro?

É possível obter ferro a partir de alimentos de origem animal (especialmente no fígado de porco, boi e frango), nas leguminosas (especialmente a lentilha) e em alguns vegetais de folhas verdes (como o espinafre). Na tabela a seguir, você encontrará informações detalhadas sobre os principais alimentos ricos em ferro:

Alimento (100 gramas) Quantidade de ferro (miligramas) Tipo de ferro Porcentagem da ingestão diária recomendada(para uma mulher em idade fértil)
Amêijoa 28 Heme 155%
Lentilha 6,6 Não heme 37%
Fígado de boi 6,5 Heme 36%
Sementes de abóbora 4,2 Não heme 23%
Espinafre 3,6 Não heme 20%
Tofu 3,5 Heme 19%
Chocolate amargo 3,3 Não heme 18%
Sardinha em lata 3 Heme 17%
Quinoa 2,8 Não heme 15%
Carne vermelha (bovina ou suína) 2,7 Heme 15%
Peru 2,3 Heme 13%
 Brócolis 1 Não heme 6%

Com tantos alimentos de origem vegetal ricos em ferro, pode parecer estranho que os vegetarianos e veganos estejam incluídos nos grupos populacionais com maior risco de desenvolver uma deficiência deste mineral. No entanto, existe uma diferença importante entre o ferro encontrado nos alimentos de origem animal (heme) e aquele de origem vegetal (não heme).

O ferro heme se encontra disponível nas moléculas da hemoglobina animal. Sua estrutura faz com que seja mais fácil para o organismo absorvê-lo e incorporá-lo às células. Por outro lado, a assimilação do ferro não heme é mais complicada, e nem toda a quantidade ingerida chega à corrente sanguínea.

Tabletes de chocolate amargo.

O chocolate amargo é um dos alimentos de origem vegetal ricos em ferro. (Fonte: Liliya Kandrashevich: 35649126 / 123rf.com)

Além disso, os alimentos de origem vegetal contêm outros compostos (como, por exemplo, os fitatos) que inibem a absorção do ferro pelo organismo. Os vegetarianos e veganos precisam consumir quantidades significativas de alimentos ricos em ferro e combiná-los com substâncias que aumentem a sua absorção, como a vitamina C.

Quem pode se beneficiar dos suplementos de ferro?

Diante dos sintomas da anemia, é importante consultar um profissional de saúde para descartar problemas potencialmente graves, como o câncer colorretal. Se a consulta e os exames mostrarem que a deficiência deste mineral se deve a uma alimentação desequilibrada ou a um aumento das perdas do mesmo por causas fisiológicas, acrescentar suplementos de ferro à dieta pode ser muito útil.

Felizmente, os jovens, as mulheres com fluxos menstruais intensos e os veganos costumam sofrer do tipo mais benigno de anemia (por deficiência de ferro), que pode ser detectada com um simples exame de sangue. Estas pessoas podem se beneficiar enormemente do consumo de suplementos de ferro, notando os seguintes efeitos após o início do tratamento:

  • Alívio da fadiga
  • Melhor tolerância ao exercício
  • Melhora da saúde dos cabelos e das unhas
  • Alívio da síndrome das pernas inquietas
  • Alívio das palpitações
  • Melhora da concentração
  • Alívio da ansiedade
Imagem de salada com quinoa e legumes.

A quinoa é rica em ferro. (Fonte: Svetlana Kolpakova: 29868452 / 123rf.com)

Quais tipos de suplementos de ferro existem?

Na hora de adquirir suplementos de ferro, você vai encontrar diferentes apresentações deste mineral. A verdade é que a molécula de ferro, por si só, é muito instável, por isso é necessário combiná-la com outras substâncias para que ela não se degrade e não perca suas funcionalidades. Na lista a seguir, você vai encontrar mais informações sobre estes compostos:

  • Sulfato ferroso: Este é o composto de ferro mais popular, que faz parte da maioria dos suplementos deste mineral. Embora seja uma substância acessível e segura, é preciso ingeri-la em jejum para não prejudicar a sua absorção. Pode provocar efeitos gastrointestinais desagradáveis.
  • Gluconato ferroso: Este tipo de suplemento contém duas moléculas de aminoácidos que aumentam a sua absorção, por isso pode ser ingerido junto com os alimentos. Além disso, esta substância provoca menos incômodos gastrointestinais em comparação com o sulfato ferroso.
  • Bisglicinato ferroso: Este suplemento é mais suave, ideal para o sistema digestivo das pessoas mais sensíveis. Em geral, o uso do bisglicinato costuma causar menos efeitos colaterais.
  • Outros compostos (lactato e citrato): Existem inúmeras combinações entre o ferro e outras substâncias (como o lactato e o citrato). Neste caso, recomenda-se escolher suplementos que ofereçam ferro em forma ferrosa (Fe II) em vez de ferro férrico (Fe III). A forma ferrosa deste mineral é absorvida com mais facilidade.

Além disso, você pode encontrar combinações de ferro com outros nutrientes, como a vitamina C (um antioxidante capaz de melhorar a absorção deste mineral), ácido fólico (outro nutriente essencial para a síntese de glóbulos vermelhos) e vitamina B12 (um composto que não costuma estar presente nas dietas veganas).

Como tomar suplementos de ferro?

Em primeiro lugar, recomendamos que você escolha um suplemento que forneça 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) para uma pessoa com as suas características. A maioria das opções presentes no mercado são usadas para suprir a carência de ferro das mulheres com fluxos menstruais intensos, e costumam fornecer doses de 18 mg. Se você é homem, esta quantidade será excessiva para as suas necessidades.

É recomendável ingerir estes suplementos em jejum (ou, pelo menos, entre duas e três horas antes ou depois das refeições). É fundamental tomar o suplemento pelo menos duas horas antes ou depois de consumir café, chá, ovos, laticínios, suplementos de cálcio e alguns medicamentos, já que estas substâncias inibem a absorção deste mineral (especialmente do sulfato ferroso).

Por outro lado, ingerir suplementos de ferro juntamente com uma porção de fruta (preferivelmente uma fruta cítrica) ou com um copo de suco favorece a absorção deste mineral. A vitamina C presente nestes alimentos contribui para que o ferro passe para a sua forma ferrosa, melhorando a incorporação do nutriente às células do corpo.

Imagem de família.

É importante manter uma dieta balanceada. (Fonte: Mark Bowden: 31050321 / 123rf.com)

O objetivo do tratamento com suplementos de ferro é elevar a quantidade de hemoglobina até atingir os parâmetros normais (entre 13 e 17 gramas por decilitro em homens e entre 12 e 15 gramas por decilitro em mulheres), e reabastecer as reservas de ferro do organismo. É recomendável fazer uso do suplemento durante dois meses seguidos. Depois disso, um novo exame de sangue deve ser solicitado.

Quais precauções a suplementação com ferro exige?

Em geral, a suplementação com ferro é considerada muito segura. Em pessoas saudáveis que não fazem uso de outros medicamentos, este suplemento não provocará efeitos colaterais significativos se for utilizado de acordo com as instruções. Apesar disso, é preciso saber quais incômodos podem surgir durante o tratamento:

  • Incômodos gastrointestinais: O ferro pode provocar dores abdominais em algumas pessoas. Estes incômodos podem ter uma intensidade que varia de leve a intensa. Nestes casos, é aconselhável ingerir o suplemento à noite (para que o incômodo não seja percebido durante o sono), ou consumir uma pequena quantidade de alimento (como pão ou biscoitos) juntamente com o ferro.
  • Prisão de ventre ou diarreia: Dependendo das características individuais de cada pessoa e da marca de suplemento de ferro utilizada, podem ocorrer casos de diarreia ou prisão de ventre. Em alguns casos será necessário fazer mudanças na dieta (por exemplo, consumindo mais fibras no caso da prisão de ventre), ou escolher outro suplemento que o corpo tolere melhor.
  • Fezes escuras: Os suplementos de ferro podem dar um tom preto intenso característico às fezes. Este efeito é completamente inofensivo. No entanto, a presença de fezes escuras em casos de pessoas que não tomam ferro pode ser um sinal de doença, por isso elas podem causar preocupação entre os indivíduos que não têm conhecimento deste efeito colateral.

Os suplementos de ferro podem ser prejudiciais se forem utilizados em doses superiores às recomendadas durante longos períodos de tempo. Foi comprovado que esta molécula tem uma capacidade oxidante que pode deteriorar a saúde dos tecidos corporais. Por esta razão, é importante só usar o ferro quando for necessário, e durante o menor período de tempo possível.

É importante destacar que os suplementos têm inúmeras interações farmacológicas com substâncias muito utilizadas no tratamento de doenças comuns. É necessário consultar um profissional de saúde antes de iniciar um tratamento com um suplemento de ferro se você também faz uso de algum dos seguintes remédios:

  • Medicamentos antiparkinsonianos: Levodopa
  • Medicamentos para a tireoide: Levotiroxina
  • Antiácidos: Omeprazol e similares
  • Antibióticos: Quinolonas, penicilamina, penicilina
  • Suplementos: Cálcio e zinco

Pessoas com condições de saúde que afetam o metabolismo do ferro (como, por exemplo, a hemocromatose) não devem fazer uso destes suplementos sem supervisão médica. No caso de mulheres grávidas e de pessoas com menos de 18 anos, o ferro demonstrou ser seguro sempre que o tratamento for supervisionado e personalizado por um profissional.

Carmen Torres VilaFarmacêutica, analista clínica, especialista em ciências da alimentação

“Nós somos capazes de absorver por via oral, no melhor dos casos, cerca de 30% do ferro que ingerimos. O normal é absorver entre 10% e 15%. Por isso, as anemias são doenças difíceis de curar, e o tratamento com a suplementação costuma ser longo.”

Quanto custam os suplementos de ferro?

Os suplementos de ferro se destacam por ser bastante acessíveis. É possível encontrar ofertas nas quais 30 cápsulas (que seriam suficientes para um mês de tratamento) custam pouco mais de R$ 10. Há opções de marcas que comercializam embalagens contendo 90, 120 ou 180 cápsulas, além de descontos para a compra de mais de uma unidade.

As combinações com outros nutrientes podem elevar o custo deste tipo de suplemento. Uma versão que, além do ferro, contenha vitamina C, ácido fólico e vitamina B12, por exemplo, pode custar o dobro das opções que oferecem apenas os sais ferrosos.

Critérios de Compra

Se você quer tirar o máximo proveito do seu suplemento de ferro, deve escolher um produto que se ajuste às suas necessidades de forma individualizada. Os seguintes critérios de compra poderão ajudá-lo na hora de optar por um produto ou outro, e lhe permitirão selecionar um suplemento de ferro eficaz e econômico:

  • Componentes alergênicos e intolerâncias
  • Combinação com outros nutrientes
  • Formato
  • Corantes
  • Nutrição vegetariana e vegana

Componentes alergênicos e intolerâncias

Há registros de reações alérgicas aos suplementos de ferro. O sulfato ferroso é capaz de causar coceira (prurido), vergões (eritrema) e vermelhidão na pele. Em casos excepcionais, este composto pode provocar uma reação anafilática (inchaço dos lábios, língua e garganta). Diante de uma reação deste tipo, é fundamental buscar ajuda médica imediatamente.

Lembre-se de que o ferro costuma ser combinado com outras substâncias para proporcionar estabilidade molecular ao suplemento. Se você é alérgico a glúten, soja, frutos do mar, lactose ou qualquer outro componente, não se esqueça de ler o rótulo do seu suplemento com atenção para descartar a presença de qualquer alérgeno.

Brócolis refogado.

Os alimentos que contêm ferro, como o brócolis, melhoram a concentração. (Fonte: Brent Hofacker: 36930759 / 123rf.com)

Combinação com outros nutrientes

Embora possa ser muito atrativo tomar várias vitaminas e minerais em uma única cápsula, as combinações de ferro, vitamina B12 e ácido fólico têm um preço elevado e um público muito específico. Os veganos e as mulheres grávidas irão se beneficiar destes produtos, enquanto o restante das pessoas pode economizar dinheiro escolhendo suplementos mais simples.

No caso do ácido ascórbico, ou vitamina C, foi demonstrado que esta substância aumenta a absorção do ferro no duodeno. No entanto, é possível conseguir um aumento similar da biodisponibilidade deste composto tomando o suplemento de ferro acompanhado de um copo de suco de laranja ou de uma porção de fruta.

Formato

Os suplementos de ferro costumam ser vendidos em comprimidos, cápsulas ou tabletes. Entretanto, se estes formatos forem incômodos para você (como é o caso de pessoas com dificuldade para engolir alimentos sólidos, por exemplo), é possível obter o ferro em gotas. Este formato é igualmente eficaz aos suplementos sólidos, embora seja significativamente mais caro.

foco

Por definição, a anemia é uma síndrome caracterizada por uma redução da concentração de hemoglobina, por uma diminuição do número de glóbulos vermelhos, ou por uma alteração do seu tamanho. A anemia ferropriva ou por deficiência de ferro é a mais comum, mas existem outros tipos, como é o caso da anemia por falta de vitamina B12. 

Corantes

O ferro, se deixado durante muito tempo na boca, tem a capacidade de manchar os dentes e deixá-los com uma tonalidade semelhante à da ferrugem. Se você faz uso deste suplemento em forma de comprimido, não deixe que os mesmos derretam na boca. No caso do ferro em gotas, é recomendável ingeri-lo com um canudo para evitar o contato com os dentes.

Nutrição vegetariana e vegana

O ferro é um nutriente difícil de obter nas dietas dos vegetarianos e veganos. Portanto, não será difícil encontrar suplementos que respeitem as restrições dietéticas da alimentação plant-based. Inúmeras marcas fabricam compostos especialmente desenvolvidos para vegetarianos e veganos. Estes suplementos também podem conter vitamina B12.

Resumo

A deficiência de ferro afeta milhões de pessoas em todo o mundo. As mulheres em idade fértil, os veganos e os jovens atletas podem sofrer as consequências desagradáveis da anemia se não conseguirem equilibrar o metabolismo deste mineral por meio de uma dieta adequada. Suplementos de ferro podem ser de grande ajuda para estas pessoas.

Os suplementos deste mineral irão devolver a sua energia em questão de semanas, embora seja necessário consumi-los durante alguns meses para reabastecer as suas reservas corporais de ferro. Lembre-se de utilizá-los somente durante o tempo necessário e sempre respeitando a dose indicada.

Se você gostou do nosso Guia sobre os suplementos de ferro, por favor deixe um comentário e compartilhe este artigo.

(Fonte da imagem destacada: Nattakarn Rujirathumdumrong: 94228364 / 123rf.com)

Avalie esse artigo

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
39 Voto(s), Média: 5,00 de 5
Loading...