Imagem de vitamina D3.

Se você se preocupa com a saúde dos seus ossos, provavelmente já deve ter escutado sobre a vitamina D. Essa substância é capaz de aumentar a absorção de cálcio e a mineralização do material ósseo, evitando assim a aparição de fraturas decorrentes da osteoporose. A vitamina D3 é uma das formas mais potentes desse nutriente.

Esta vitamina, batizada por alguns como “a vitamina do sol”, é muito mais que um simples reforço para os ossos. Este nutriente também protegerá seu coração e cérebro, permitindo-os levar uma vida cheia de energia e livres de enfermidades. Quer saber mais sobre essa espetacular substância? Continue lendo!

O mais importante

  • Existem duas formas de vitamina D (D2 e D3) diferenciadas por sua origem (vegetal ou animal). A vitamina D3, ou colecalciferol, é a forma mais potente.
  • Aproximadamente 80% da população apresenta algum tipo de carência de vitamina D3. A causa mais frequente é a falta de exposição solar.
  • Um uso imprudente e excessivo dos suplementos dessa vitamina pode levar ao acúmulo de cálcio nas artérias.

Melhores suplementos de vitamina D3: Nossos favoritos

A lista a seguir contém alguns dos melhores suplementos de vitamina D3 disponíveis no Brasil em 2019. Avaliamos a composição, a dosagem e as garantias de fabricação de cada item, além de considerarmos a opinião dos consumidores para lhes oferecer essa lista com os melhores produtos de D3:

Opção nacional com ótimo custo-benefício

Muitas marcas nacionais produzem vitaminas, e a Senhora Vitamina é certamente uma das principais. Em seu frasco unitário, a marca oferece 120 comprimidos, capazes de fornecerem 2.000 UI cada um, por um preço bastante acessível.

Mesmo sabendo que o uso é variável conforme a necessidade de cada indivíduo, a empresa garante que o frasco dura 4 meses, resultando em um dos grandes custos-benefícios do mercado.

Um kit para quem quer economizar

A Gelvitta até vende pote em unidade, mas é em seu kit com 3 potes que existe a melhor relação custo-benefício para o consumidor. Contendo 60 cápsulas de 250 mg em cada um e aconselhando a tomar um comprimido por dia, esse kit promete durar 6 meses na sua mão.

Composto basicamente por óleo de soja e Vitamina D (colecalciferol), a empresa promete vários benefícios para sua saúde. Mas preste atenção, como apenas um pote por vez será utilizado, conserve os outros ao abrigo da luz, calor e umidade.

Excelente suplemento em formato líquido

A Stay Well é uma das que inovam no mercado e apresentam o suplemento de vitamina D3 em formato líquido. Garantindo que cada gota possui uma concentração de 200 UI, a marca aconselha o consumo de 5 gotas diárias para uma melhor experiência.

Conhecedora da particularidade de fazer o suplemento líquido, a empresa utiliza em sua composição: óleo de girassol, Vitamina D (colecalciferol) e, logicamente, aromatizante.

Um excelente suplemento importado

Para brigar no mercado, a Vitgold apostou na sempre confiável indústria farmacêutica dos Estados Unidos e importa sua vitamina. Possuindo 2000 UI em cada uma de suas 100 cápsulas e sem acrescer muito no preço, seu pote é certamente um dos mais acessíveis do comércio.

Fornecendo uma excelente resposta perante seus consumidores, a cápsula da Vitgold vem caindo nas graças também dos brasileiros.

Suplemento de vitamina D3 muito barato

Essa opção da Stay Well é uma das mais baratas do mercado e é extremamente benquista por aqueles que desejam começar um tratamento de suplementação, afinal paga-se pouco e contém apenas 45 cápsulas de 250 mg cada uma.

Se o primeiro mês é ainda de testes, muitos consumidores adoram as respostas da suplementação de vitamina D3 em seus corpos e passam a buscar as opções mais duradouras da marca. Então, se você deseja um começo acessível e mesmo assim usufruir das boas condições da vitamina, esse frasco certamente deve estar em sua pesquisa.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre a vitamina D3

A vitamina D é uma substância que se comporta como um hormônio em nosso organismo. Suas ações permitem que os sistemas ósseos, cardiovasculares e nervosos funcionem com perfeição. Uma de suas formas mais ricas em termos de potência e eficácia é a vitamina D3, também conhecida como colecalciferol.

Imagem de mulher tomando cápsula de vitamina.

Um suplemento de vitamina D3 pode melhorar nosso bem-estar físico e mental. (Fonte: Guillem: 89108330 / 123rf.com)

O que é a vitamina D3?

Uma vitamina é uma substância indispensável para a vida e que não é criada pelo próprio organismo a partir de outros compostos. Atendendo a essa definição, não seria totalmente correto referir-se ao colecalciferol como vitamina, pois, o corpo é capaz de produzi-lo quando é exposto ao sol.

Assim, a “vitamina D3” (considerada por muitos especialistas como um hormônio) é uma substância lipossolúvel que é armazenada na gordura dos tecidos corporais. Sua estrutura é muito similar à molécula de colesterol. De fato, a radiação UV do sol modifica a estrutura do dehidrocolesterol cutâneo, sintetizando colecalciferol ou D3.

Dr. OzCirurgião cardiologista, personalidade televisiva

“Se eu tivesse que escolher um suplemento vitamínico dentre todos os disponíveis, ficaria com os de vitamina D”.

Também é possível encontrar a vitamina D3 nos produtos de origem animal, especialmente em peixes, ovos e laticínios. Este suporte dietético é essencial para manter os níveis de vitamina D estáveis naquelas pessoas que não se expõem suficientemente à luz solar.

Por que a vitamina D3 é considerada a forma mais potente de vitamina D?

Existem até cinco formas diferentes de vitamina D. Porém, no âmbito da nutrição humana só serão importantes duas formas dessa molécula: a vitamina D2 (ergocalciferol) e a vitamina D3 (colecalciferol). Ambas moléculas seguirão a mesma via de ativação dentro do organismo e passarão a formar a vitamina D ativa.

Durante um tempo, se acreditou que a única diferença entre essas vitaminas eram sua origem, encontrando-se a vitamina D2 em alimentos vegetais e a D3 em produtos animais. Estudos recentes comprovaram que o colecalciferol é mais potente do que o ergocalciferol, pois, resulta em uma maior quantidade de vitamina D ativa.

Vitamina D2 Vitamina D3
Origem Fungos, liquens e plantas

Alimentos fortificados (principalmente leite e cereais)

Sintetizados pelo próprio organismo devido à exposição solar

Alimentos de origem animal

Alguns fungos e liquens geneticamente modificados

Conversão para vitamina D ativa Capaz de elevar moderadamente a concentração de vitamina D ativa Como suplemento oral, duplica a concentração de vitamina D ativa comparado com outras formas
Existência de suplementos veganos Sim Apenas sob a forma de preparações à base de fungos ou liquens
Absorção Alta, se a absorção de gorduras é adequada Alta, se a absorção de gorduras é adequada
Toxicidade Em quantidades elevadas Em quantidades elevadas

Na tabela anterior, você pode observar como as vitaminas D3 e D2 são moléculas muito similares que possuem uma absorção e potencial tóxico (caso se faça um uso incorreto delas) idênticos. Entretanto, a diferença entre ambas reside na eficácia de cada uma, sendo a D3 a favorita entre os especialistas do campo da dietética.

Como a vitamina D3 é absorvida em meu organismo?

Após a exposição solar ou mesmo depois da ingestão de alimentos ricos em vitamina D3, a molécula de colecalciferol passará para a corrente sanguínea. Esta substância então será metabolizada no fígado e rins para dar lugar, depois de múltiplas reações, à forma ativa da vitamina D, conhecida como calcitriol.

Portanto, qualquer enfermidade que afete o sistema hepático ou renal, invariavelmente impactará nos níveis de vitamina D ativa no organismo. Neste caso, a administração de qualquer suplemento de D3 pode causar um acúmulo da substância, que não passará para sua forma ativa, resultando-se tóxica.

Imagem de duas crianças tomando leite.

O leite vitaminado é rico em vitamina D3. (Fonte: Kuzmina: 36587787 / 123rf.com)

Todos os especialistas são unânimes ao afirmarem que a forma mais segura e efetiva de se obter a quantidade ideal de vitamina D3 é através da exposição solar. Porém, aquelas pessoas que passam a maior parte de seu tempo dentro de algum ambiente fechado, podem absorver essa substância através da dieta, desde que sigam as rigorosas instruções médicas.

Qual é a função da vitamina D3?

A vitamina D3 atua como um precursor hormonal inativo que necessita ser transformada (hidroxilada) antes de passar para a forma ativa. O calcitriol, ou vitamina D ativa, vai funcionar como um hormônio capaz de regular uma ampla variedade de funções do organismo, as quais algumas estão listadas na tabela a seguir:

Sistema Função
Osso Aumento da absorção de cálcio ao nível intestinal, reparação de osso danificado e criação de novo tecido ósseo
Muscular Contração muscular (incluindo a musculatura cardíaca)
Cardiovascular Controle da dilatação arterial, controle da pressão arterial e controle da função cardíaca
Pulmonar Controle dos mecanismos de inflamação
Renal Ajuste da função renal e controle dos níveis de fósforo e cálcio
Reprodutor Síntese e regulação de hormônios sexuais
Imune Reforço do sistema defensivo, regulação da autoimunização e controle de crescimento celular excessivo (tumores)
Nervoso Proteção neuronal e controle do estado de ânimo
Hormonal Controle da produção hormonal (especialmente insulina) e controle de peso e do apetite

A maior parte da vitamina D3 será ativada com o objetivo de controlar a absorção de cálcio e seu depósito nos tecidos. O colecalciferol restante será transformado em calcitriol, passando a ser uma molécula imprescindível para diferentes processos orgânicos, como os que regulam o apetite e o estado de ânimo.

Qual é a ingestão diária recomendada de vitamina D3?

A ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina D3 depende de diversos fatores individuais, como a idade, o gênero e as particularidades de cada indivíduo. Entretanto, a comunidade científica foi capaz de chegar a um consenso geral sobre a IDR de colecalciferol e os números podem ser observados na tabela a seguir:

Grupo populacional IDR vitamina D3
Bebês 0-6 meses 400 UI ou 10 μg
Bebês 6-12 meses 400 UI ou 10 μg
Crianças 1-3 anos 600 UI ou 15 μg
Crianças 4-8 anos 600 UI ou 15 μg
Adolescentes 9-18 anos 600 UI ou 15 μg
Adultos até 70 anos 600 UI ou 15 μg
Mulheres maiores de 70 anos 800 UI ou 20 μg
Homens maiores de 70 anos 800 UI ou 20 μg

Estabelecer uma unidade de medida para a vitamina D3 é ainda mais complicado do que a realizada com outros nutrientes, porque sua verdadeira funcionalidade será dada pela quantidade de calcitriol ou vitamina D ativada que será gerada a partir do colecalciferol. Portanto, os especialistas aconselham quantificar essa molécula em forma de Unidades Internacionais (UI).

A UI de vitamina D3 dá informação sobre a quantidade de colecalciferol que se transformará em uma forma biologicamente ativa. Também será possível calcular a IDR dessa molécula em microgramas (μg) ou até em nanogramas (ng). Na internet você pode encontrar várias calculadoras capazes de converter essas unidades.

Quais problemas provocados pela carência de vitamina D3?

A carência de vitamina D3, quando no começo, fornece sintomas pouco específicos, resultando em sentimentos de desconforto e exaustão difíceis de serem descritos. Depois, pode aparecer dores na coluna vertebral, região pélvica e pernas, todos os sintomas que podem ser facilmente confundidos com alguma doença reumática ou com lesões pós treino.

As dores ósseas são consequências de um déficit da mineralização do osso, o que também pode acarretar o aumento da probabilidade de sofrer fraturas (especialmente de quadril) e lesões musculares e ligamentosas. Nos adultos, pode causar osteoporose e nas crianças, um problema de crescimento dos ossos conhecido como raquitismo.

O déficit de colecalciferol também afeta os mecanismos de regulação do crescimento celular. Isso pode aumentar a frequência de aparição de alguns tumores e de doenças autoimunes como a psoríase. Além disso, o sistema imunológico pode se tornar defeituoso, diminuindo sua capacidade de combate às infecções.

O metabolismo corporal também será modificado pela deficiência de vitamina D3, diminuindo assim sua resposta perante a insulina, elevando o nível de açúcar no sangue e dificultando o controle do peso. O controle da pressão arterial também pode piorar, aumentando a incidência de hipertensão arterial.

Qual a faixa de preço dos suplementos de vitamina D3?

Os suplementos de vitamina D3 possuem um preço acessível que varia entre R$ 15 e R$ 40. A maioria dos frascos contém uma quantidade de produto que permite a suplementação durante o ano todo, resultando em um dos complementos nutricionais mais rentáveis quando se considera sua efetividade.

Alguns fatores podem elevar o preço do produto. Por exemplo, os suplementos de vitamina D3 para veganos utilizam ingredientes exclusivos (liquens e fungos geneticamente modificados) que tornam o preço final maior.

foco

A associação com outras vitaminas e ingredientes também afetará o custo final do suplemento.

Quais são as causas do déficit de vitamina D3?

É possível reunir todas as causas de déficit de colecalciferol em três grandes grupos: a diminuição das sínteses de vitamina D3, a ingestão insuficiente de colecalciferol e a má absorção dessa vitamina. Nos próximos parágrafos você encontrará mais informações detalhadas sobre essas três causas de hipovitaminose:

Imagem de frasco e cápsulas de vitamina D3.

Os comprimidos são as formas mais comuns de suplementos de vitamina D3. (Fonte: Gigowaska: 88930098 / 123rf.com)

Diminuição da síntese de vitamina D3

  • Falta de exposição ao sol: As pessoas hospitalizadas, aquelas que trabalham à noite e as sedentárias terão uma menor exposição à radiação solar, o que diminuirá a produção de vitamina D3.
  • Bloqueio da radiação solar: Vestimentas cotidianas que cobrem a maior parte do corpo também evitam que os raios solares entrem em contato com a pele e aumentam o risco de déficit de vitamina D3. O protetor solar e (surpreendentemente) a poluição ambiental também são fatores de bloqueio da radiação UV.
  • Estação do ano e zona geográfica: A radiação solar é menor nos meses de frio, diminuindo a quantidade de vitamina D3 sintetizada a partir da exposição ao sol. Este efeito é ainda mais evidenciado nas zonas do norte europeu e da América do Norte.
  • Peles muito pigmentadas: A melanina é o pigmento responsável pela cor característica da pele. As pessoas de pele escura possuem uma maior quantidade de melanina em suas epidermes, algo que as protegem das queimaduras solares, mas, em troca, diminuem suas capacidades de sintetizar vitamina D3 na pele.
  • Pessoas idosas: A capacidade da pele de produzir vitamina D3 a partir da exposição solar vai diminuindo com o passar dos anos. As pessoas acima de 60 anos têm maiores riscos de sofrerem com hipovitaminose, mesmo que se mantenham ativos e tomando banho de sol.
Imagem de ostras, limão e vinho branco sobre mesa.

As ostras são alimentos ricos em vitamina D3. (Fonte: Grecaud: 57557070 / 123rf.com)

Ingestão insuficiente de vitamina D3

  • Veganos e vegetarianos: O colecalciferol é uma molécula muito difícil de ser encontrada nas dietas livres de produtos animais. Então, os veganos passam a ter uma ingestão menor de vitamina D3 e um maior risco de apresentar hipovitaminose caso não tomem banho de sol adequadamente.
  • Dietas inadequadas: As dietas ricas em alimentos processados (doces, enlatados e comidas congeladas) e pobres em alimentos ricos em vitamina D3, como o peixe e leite, elevam o risco de sofrer algum tipo de carência.

Má absorção de vitamina D3

  • Má absorção de origem intestinal, hepática ou pancreática: Qualquer desordem que afete os sistemas de absorção e metabolização dos nutrientes (como é o caso da doença celíaca, doença de Crohn ou as sequelas da cirurgia bariátrica) dificultará a absorção de vitamina D3 de forma grave.
  • Consumo excessivo de antibióticos: Os fármacos antibióticos podem afetar a absorção intestinal ao destruírem as bactérias benéficas, necessárias para a digestão e assimilação dos nutrientes.

A carência de vitamina D3 é cada vez mais comum em nosso mundo. Para alguns nutricionistas, este é um problema de proporções epidêmicas que afeta negativamente a saúde de milhares ou mesmo milhões de pessoas. Felizmente, é possível aumentar nossos níveis de colecalciferol de forma simples e segura.

Como posso aumentar meus níveis de vitamina D3?

A forma mais econômica e efetiva para aumentar os níveis de vitamina D3 é através da exposição da pele perante a radiação UV. Porém, o tempo de exposição necessária para cumprir com a IDR recomendada dependerá de quanto de pele está exposta e da idade da pessoa, como podemos observar na próxima tabela:

Indivíduo Tempo de exposição para cumprir com a IDR de vitamina D3
Jovem, com roupa de inverno 40 minutos
Idoso, com roupa de inverno 2 horas
Jovem, com roupa de verão 20 minutos
Idoso, com roupa de verão 1 hora
Jovem, com roupa de  banho 10 minutos
Idoso, com roupa de banho 20 minutos

A tabela anterior é uma aproximação muito básica e que se utiliza como referência alguém magro, de pele branca, que vive em um clima de sol e que recebe luz solar ao meio-dia. Céu nublado, uma maior massa corporal, pele morena e o uso de protetor solar, resultarão em uma necessidade maior de tempo de exposição solar.

Entretanto, uma exposição exagerada à luz solar resultará em um envelhecimento prematuro da pele e aumentará a probabilidade de aparecimento de melanoma ou câncer de pele. Por isso, muitas pessoas preferem evitar os raios UV, sendo necessário realizar a absorção de D3 através da alimentação.

Quais os alimentos ricos em vitamina D3?

Uma dieta rica em colecalciferol contribuirá para evitar a carência dessa vitamina, especialmente se a exposição à luz solar for inadequada. Os peixes gordurosos são a principal fonte de alimento rico em D3. Os laticínios fortificados com vitaminas também adicionam uma boa quantidade de colecalciferol à sua dieta.

A tabela a seguir contém os principais alimentos que são fontes de vitamina D3 e os classificam conforme suas concentrações de colecalciferol. Você também poderá se informar sobre a porcentagem de ingestão diária recomendada (IDR) de vitamina D3 que possui em cada um desses produtos, utilizando um adulto médio como referência.

Alimento Concentração aproximada (UI) % IDR (para um adulto)
Azeite de fígado de bacalhau (1 colher de sopa) 500 80
Salmão (75 g) 350 60
Ostras (100g) 320 50
Cavala (75 g) 200 30
Atum (75 g) 150 25
Camarão (100 g) 150 25
Sardinhas (75g) 150 25
Leite fortificado (250 ml) 100 15
Gema de ovo (unidad) 45 8
Fígado de vitela (75 g) 35 6
Margarina fortificada (1 colher de sopa) 30 5
Queijo Cheddar (100 g) 25 4

A combinação de uma dieta rica em vitamina D3 e uma exposição adequada à luz solar, proporcionará os melhores resultados para se aumentar os valores de reserva de colecalciferol. Se essas duas medidas não forem suficientes para se atingir o IDR desse nutriente, pode se recorrer ao uso de suplementos de vitamina D3.

Quem deve recorrer ao suplemento de vitamina D3?

A carência de colecalciferol pode atingir 80% da população. Por isso, existem especialistas que defendem a necessidade de fornecer suplementos a todas as pessoas (vitaminando os alimentos básicos como leite ou ovos, por exemplo). Assim, os grupos que mais se beneficiariam de um suplemento extra de D3 serão:

  • Adultos maiores de 60 anos
  • Pessoas que seguem uma dieta vegana ou vegetariana
  • Pessoas com uma exposição inadequada (para sua idade, peso e constituição) à luz solar 
  • Mulheres adultas, especialmente aquelas com risco de sofrer com osteoporose 
  • Indivíduos com sobrepeso ou obesidade
  • Pessoas que utilizem tratamento antibiótico com frequência 
  • Pessoas com patologias que resultam em má absorção (como a doença de Crohn)  
  • Pessoas que fizeram cirurgia bariátrica
  • Pessoas hipertensas, especialmente se controlam a doença apenas através da dieta e dos exercícios (sem medicação)
  • Pessoas com insuficiência renal

Um estudo alemão fez uma descoberta inesperada ao suplementar duzentos homens com vitamina D3, observando um aumento significativo nos níveis de testosterona desses indivíduos depois de um ano de suplementação. Portanto, o colecalciferol também pode beneficiar os homens que desejam aumentar seus níveis de testosterona.

Dr. Mark PorterMédico e correspondente de Medicina do The Times

“(…) a recomendação é que quase toda pessoa de menos de 5 anos ou de mais de 65, as grávidas, as mães que amamentam, e qualquer um que não se expõe adequadamente ao sol, deveria considerar tomar um suplemento de vitamina D”.

Quais benefícios posso esperar da vitamina D3?

Depois de algumas semanas de suplementação com vitamina D3, pode esperar uma melhora dos níveis de humor e energia. Meses depois, aumentará a mineralização dos ossos e se reduzirá notavelmente o risco de osteoporose e de fraturas. Também aparecerão mais alguns benefícios, como os listados a seguir:

  • Aumento da força e da resistência muscular
  • Diminuição da pressão sanguínea com a melhora da saúde cardíaca 
  • Melhora do estado dos dentes e gengivas
  • Melhora da imunidade e menor incidência de gripes e resfriados 
  • Redução de inflamações
  • Melhora de doenças autoimune, como a psoríase
  • Aumento da produção de testosterona em rapazes
  • Aumento da sensibilidade a insulina e melhor controle do açúcar no sangue
  • Diminui a frequência de aparecimento de certos tipos de câncer
  • Melhora do controle de peso

Alguns entusiastas do mundo fitness utilizam esse suplemento para ganhar massa muscular ou para perder peso. Apesar dos níveis adequados de colecalciferol serem indispensáveis para o aumento muscular e a redução de massa gorda, nunca se encontrou uma associação direta entre o consumo desses suplementos e uma melhora do aspecto físico.

Como tomar meu suplemento de vitamina D3?

Os complementos nutricionais de vitamina D3 são fáceis de utilizar e armazenar. As instruções do fabricante garantem todas as informações necessárias para se fazer uma suplementação adequada. A seguir você também pode encontrar as respostas para as perguntas mais frequentes que surgem diante do uso desses produtos:

  • Junto ou não de alimentos? A absorção dos suplementos de vitamina D3 é muito elevada, independente se ingerida ou não com alimentos. Por ser uma vitamina lipossolúvel, sua assimilação pode ser levemente favorecida caso a consuma juntamente com alimentos ricos em gordura (peixes, azeite de oliva ou laticínios).
  • A que horas? Se você tomar o suplemento em alguma das refeições mais abundantes do dia (almoço ou café da manhã), terá um aumento de absorção proporcionado pelas gorduras presentes nesses alimentos. A longo prazo, isso pode acarretar uma absorção 50% mais efetiva do colecalciferol.
  • Qual a dosagem? É aconselhado que se utilize a vitamina D3 em doses que cumpram com sua IDR (800 – 1000 UI). A partir de 3000 – 4000 UI por dia, existe o risco de superdosagem e intoxicação associada ao excesso de vitamina D3, por isso não se recomenda superar essas doses em nenhum caso.

É possível tomar uma quantidade excessiva de vitamina D3?

Se você consumir uma quantidade excessiva de suplementos de vitamina D3, superando as 3000-4000 UI diárias, esta vitamina lipossolúvel se acumulará nos tecidos corporais, aumentando a absorção de cálcio e provocando sintomas como náuseas, vômitos e diarreias. A longo prazo, esse excesso de mineral causará efeitos ainda mais perigosos.

O excesso de colecalciferol pode provocar um aumento de depósitos de cálcio. Se este mineral se acumular na parede dos vasos sanguíneos, os tornará rígidos e aumentará a chance de hipertensão e outras doenças cardiovasculares graves, como infarto de miocárdio e AVC.

Quais as contraindicações dos suplementos de vitamina D3?

Os suplementos de vitamina D3 podem ser adquiridos de forma livre e serem tomados sem prescrição médica, pois, são considerados seguros para o consumo humano. Entretanto, existe uma polêmica que ronda os complementos nutricionais de colecalciferol. Eles também já foram relacionados com o aparecimento de efeitos indesejados em algumas pessoas.

É aconselhado uma maior precaução para aquelas pessoas que apresentam um histórico familiar de doenças como trombose, AVC ou infarto de miocárdio. Alguns estudos já encontraram dados que parecem indicar um possível aumento da incidência dessas doenças em certas pessoas, provavelmente relacionados com um aumento de calcificação arterial.

Infográfico sobra vitamina D.

A vitamina D3 fortalece nossos dentes e ossos. (Fonte: Sadovnikova: 94387331 / 123rf.com)

Também será recomendado que as pessoas com problemas metabólicos renais, hepáticos ou pancreáticos (como o caso dos diabéticos) consultem um profissional da saúde antes de iniciar a suplementação com D3. As mulheres grávidas ou em período de amamentação necessitam supervisão médica antes de utilizar colecalciferol.

foco

Você sabia que a radiação necessária para sintetizar vitamina D3 na pele não é capaz de atravessar o vidro? Portanto, você não aumentará seus níveis de colecalciferol caso se exponha a luz solar apenas dentro de um prédio ou de um veículo.

Critérios de Compra

Se quiser se beneficiar de todas as propriedades da vitamina D3 e, ao mesmo tempo se proteger de seus efeitos indesejáveis, será necessário escolher com cuidado seu suplemento. Os seguintes critérios de compra te ajudarão na hora de se decidir por um produto seguro, efetivo e econômico.

  • Nutrição vegana ou vegetariana
  • Alérgenos
  • Interações medicamentosas
  • Combinação com vitamina K2
  • Forma de administração
  • Relação qualidade preço

Nutrição vegana ou vegetariana

Se você for vegano ou vegetariano, será muito complicado escolher um suplemento de vitamina D3 específico para você. A maioria dos produtos são sintetizados a partir de óleo de peixe, um produto animal. Porém, existem alguns fungos e liquens (geneticamente modificados) capazes de produzirem colecalciferol vegano.

Leia atentamente o rótulo do suplemento antes de realizar a compra e busque por algum selo de veganismo que comprove a origem vegetal da vitamina D3.

foco

Deve-se ter certeza que sua compra contém colecalciferol e não ergocalciferol, um tipo de vitamina D de origem vegetal (mas menos potente).

Alérgenos

Apesar de ser raro, algumas pessoas já sofreram com reações alérgicas depois de tomarem os suplementos de vitamina D3. Aqueles intolerantes ao glúten, lactose ou outros produtos menos comuns (como óleo de peixe), devem tomar cuidado ao escolher seu suplemento de colecalciferol.

Alergias a alimentos.

Se possui alguma intolerância, é muito importante que busque informações sobre alérgenos no pote de seu suplemento. (Fonte: Grigoreva: 43832150 / 123rf.com)

Interações medicamentosas

A vitamina D3 é um nutriente potente e altamente efetivo. Isso a transforma em uma substância capaz de reagir e interagir de diversas formas com um grande número de medicamentos. Se você toma algum dos seguintes remédios, consulte um profissional da saúde antes de começar a realizar qualquer tipo de suplementação com vitamina D3:

  • Antiepilépticos e anticonvulsivantes
  • Tratamento para a insuficiência renal
  • Estatinas
  • Corticoides
  • Diversos antibióticos
  • Remédios para arritmias
  • Tratamento para hipertensão
  • Diuréticos
  • Laxantes

Combinação com vitamina K2

Os principais críticos da vitamina D3 a acusam de ser capaz de produzir um depósito de cálcio arterial que, em grande escala, acabará deteriorando a função dos vasos sanguíneos, predispondo o organismo a sofrer doenças graves e potencialmente fatais, como o infarto de miocárdio e o AVC.

Discute-se muito se esses efeitos se devem a uma suplementação excessiva e prolongada ou se aparecem sempre. Se você se preocupa com essa polêmica, considere utilizar um suplemento de vitamina D3 combinado com vitamina K2, ela evita a calcificação arterial e potencializa os efeitos benéficos do colecalciferol.

Forma de administração

Os suplementos de vitamina D3 podem ser adquiridos em múltiplos formatos. Sendo em pó, comprimido, cápsulas moles ou como líquido, qualquer um desses formatos terá uma ótima absorção e efetividade similares. Porém, os produtos em spray ou em conta-gotas podem gerar dúvidas sobre o uso.

O certo é que o formato líquido é muito prático de se utilizar. Simplesmente deposite a quantidade de gotas de vitamina D3 indicada nas instruções diretamente na língua. Já se o produto for em spray, pode pulverizá-lo na boca ou colocá-lo sobre os alimentos como se fosse um tempero.

foco

Sabia que o uso de filtros solares pode limitar a produção de vitamina D em até 97,5%?

Custo-benefício

Se quer que seu bolso sofra o menos possível com sua suplementação com colecalciferol, escolha itens que contenham doses moderadas de vitamina D3. As doses elevadas aumentam o custo do produto, sem mesmo aumentar o efeito benéfico e aumentando a probabilidade de sofrer com efeitos secundários.

No entanto, você pode escolher um suplemento que contenha doses muito elevadas (maiores de 4000 UI) e consumi-lo em dias alternados ou uma vez por semana. Esta é uma forma segura e econômica para tirar proveito da vitamina D3, mesmo que seja com uma dosagem excessivamente alta.

Resumo

Atualmente, o déficit de vitamina D3 é um verdadeiro problema para a maioria da população. Nosso estilo de vida, cada vez mais sedentário, a poluição e o uso abusivo do protetor solar, contribuíram para a perda desse maravilhoso nutriente, trazendo consequências danosas para a saúde.

Uma mudança de hábitos e a adição da suplementação de vitamina D3 à dieta contribuirá para manter os ossos, corações e cérebros nos melhores estados de saúde possíveis. Faça um uso prudente e sem excessos da “vitamina do sol” e mantenha a osteoporose sob controle. Desfrute de uma vida ativa e saudável com o colecalciferol!

Se você gostou do nosso Guia sobre vitamina D3, por favor, deixe um comentário e compartilhe este artigo.

(Fonte da imagem destacada: Yemelyanov: 78280631 / 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

Anabel Rodríguez Formada em Medicina
Formada em Medicina, tem como missão utilizar o método científico para encontrar novas formas de potencializar o rendimento esportivo e intelectual das pessoas. Quer conversar com as pessoas que desejam se informar sobre suplementação com base em evidências. Seus suplementos favoritos são a L-teanina e as vitaminas do grupo B.