menina grávida
Ultima atualização: 7 de agosto de 2020

Como escolhemos

17Produtos analisados

31Horas investidas

23Estudos avaliados

72Comentários coletados

Não há dúvidas que a gravidez é um momento muito importante na vida da mulher. Trazer um bebê ao mundo fará com que as futuras mães fiquem muito animadas. Mas também pode trazer muitas dúvidas. O que é preciso fazer para que o bebê seja saudável?

Cumprir rigorosamente as recomendações médicas e não perder nenhuma consulta ou exame durante a gravidez é a melhor forma de proteger o bebê. É muito possível que, durante as consultas, o médico aconselhe utilizar vitaminas para gestantes. Você gostaria de saber mais sobre estes suplementos? Então, nos acompanhe, temos muita coisa para mostrar!

O mais importante

  • As vitaminas para gestantes são complementos nutricionais que proporcionam à mulher que seja engravidar (ou que já está grávida) vitaminas, minerais e ácidos graxos essenciais para o desenvolvimento do feto.
  • O médico será responsável por decidir quais micronutrientes a mãe deve tomar, dependendo das suas necessidades individuais. O ácido fólico é recomendando para praticamente todas as mulheres que estão grávidas ou querem engravidar.
  • Na hora de escolher suas vitaminas para gestantes, é importante prestar atenção nos nutrientes incluídos, na origem deles, na qualidade e também no preço. Existem opções cruelty-free para as mamães veganas.

Vitaminas para gestantes: Nossas recomendações

As vitaminas para gestantes (também chamadas de vitaminas pré-natais) são complementos que devem ser utilizados sobre supervisão médica. Alguns médicos podem dar a “liberdade” para você escolher sua marca e produto favorito. Se for o seu caso, dê uma olhada nos suplementos pré-natais que escolhemos abaixo:

Nestlé Materna: um suplemento de uma marca super reconhecida

Este polivitamínico com vitaminas e minerais para gestantes possui uma tecnologia de liberação das vitaminas e minerais em três camadas, que auxiliam no desenvolvimento do feto. Em uma embalagem com 30 comprimidos, a dose recomendada é 1 comprimido ao dia e esta dose não deve ser ultrapassada.

Uma vitamina para gestantes com ótimo custo benefício

O suplemento Regenesis é muito completo e tem um alto teor de ômega 3 e ácido fólico, que são essenciais para as gestantes. Ele reduz o risco de parto prematuro, auxilia no desenvolvimento do sistema nervoso central do bebê, entre muitos outros benefícios para mãe e filho. A embalagem contém 30 cápsulas moles, de fácil absorção pelo organismo, e a dose recomendada é 1 cápsula ao dia.

Vitaminas para quem deseja engravidar

Estas cápsulas de ácido fólico e outras vitaminas da Famiferti é recomendado para mulheres que estão desejando engravidar e deve ser utilizado até o início da gestação. É recomendado tomar 30 dias antes da gravidez, para preparar o corpo e ter todos os nutrientes necessários em uma gestação. Disponível em versões para 4, 8 e 12 semanas. A dose indicada é 1 comprimido ao dia.

A vitamina para gestantes mais completa

Este suplemento alimentar de óleo de algas com vitaminas e minerais é super completo e essenciais para o desenvolvimento do feto, fundamental para as gestantes e lactantes. Em uma embalagem com 60 comprimidos, a dose recomendada é de 2 cápsulas ao dia, antes das principais refeições.

Tudo que você precisa saber sobre as vitaminas para gestantes

A nutrição da mãe vai afetar de forma importante na saúde do seu futuro filho. Se a mulher grávida tem níveis insuficientes de alguns nutrientes, é possível que o crescimento do feto não seja o esperado, ou podem aparecer malformações. Para evitar estas carências, muitos especialistas recomendam as futuras mamães tomar vitaminas para gestantes.

casal esperando bebê

O ácido fólico é o composto mais importante das vitaminas pré-natais. (Fonte: Dolgachov: 93690277 / 123rf.com)

Qual é a importância das vitaminas para gestantes?

Não há dúvidas que dar a vida a um ser humano é um dos processos mais belos que existem. No entanto, este “mágico” ato de criação exige muito da futura mãe. Para que o feto cresça adequadamente, o corpo da mulher deve ter energia e nutrientes em grande quantidade.

Se a gestante não contar com as vitaminas, minerais e calorias necessárias para este momento, é possível que sua saúde e do seu futuro filho sofram. Por exemplo, a carência de ácido fólico (vitamina B9) pode aumentar a probabilidade de má formação na coluna vertebral.

Além disso, um déficit de nutrientes durante a gravidez também pode provocar doenças como diabetes ou hipertensão no futuro do bebê. Para evitar esta carência, os médicos recomendam suplementos de vitaminas e minerais especiais para gestantes (1).

Dr. Raúl Fanego RodríguezMédico Ginecologista e Obstetra

“É recomendado utilizar vitaminas para repor as perdas durante a gravidez e aumentar as defesas. São melhores os multivitamínicos complexos, que contenham vitamina C, ferro, cálcio e ácido fólico, entre outros. É importante sempre evitar a automedicação.”

Quais são as vitaminas mais importantes para a gravidez?

Manter uma dieta equilibrada e nutritiva deve ser uma das principais prioridades das futuras mamães. Mesmo assim, alguns nutrientes são mais importantes que outros durante a gravidez.

Na seguinte tabela, vamos mostrar uma comparação entre as necessidades de duas mulheres jovens e saudáveis. Uma está grávida e a outra não (2):

Nutriente Necessidades diárias não grávida Necessidades diárias grávida
Vitamina A 650 microgramas 800 microgramas
Vitamina B1 (tiamina) 1,1 miligramas 1,4  miligramas
Vitamina B2 (riboflavina) 1,2 miligramas 1,5 miligramas
Vitamina B3 (niacina) 14 miligramas 17 miligramas
Vitamina B5 (ácido pantotênico) 5 microgramas 6 microgramas
Vitamina B6 (piridoxina) 1,3 miligramas 1,9 miligramas
Vitamina B7 (biotina) 30 microgramas 35 microgramas
Vitamina B9 (ácido fólico) 330 microgramas 500 microgramas
Vitamina B12 (cobalamina) 2,4 microgramas 2,6 microgramas
Vitamina C 75 miligramas 85 miligramas
Vitamina D 5 microgramas
(200 Unidades Internacionais)
15 microgramas
(600 Unidades Internacionais)
Vitamina K 70 microgramas 70 microgramas

Não se preocupe se você não conhece alguma destas moléculas! Vamos te ajudar a conhecer todas estas vitaminas com outros artigos já disponíveis aqui no Saudável&Forte. Também vamos mostrar abaixo um breve resumo da importância destes nutrientes para a saúde da gestante:

  • Vitamina A: Esta molécula é necessária para que o feto desenvolva olhos saudáveis e defesas fortes (3).
  • Vitaminas B1, B2, B3, B5 e B6: Estas vitaminas hidrossolúveis ajudam no crescimento do corpo do bebê. As crianças que receberam uma quantidade normal destas vitaminas tem um peso mais saudável ao nascer (4).
  • Ácido fólico (vitamina B9): O ácido fólico ajuda na formação de novas células. Ela também interfere na formação da coluna vertebral e na medula espinhal do bebê. Sua carência pode provocar os temidos defeitos no tubo neural, causando incapacidade e deformidade (5).
  • Vitamina B12: Esta molécula contribui para a reaplicação celular e na formação do sistema nervoso do bebê. Qualquer carência vitamínica neste aspecto pode provocar defeitos graves no crescimento do bebê e prejudicar o desenvolvimento adequado do seu cérebro (6).
  • Vitamina C: Este importante nutriente pode favorecer o crescimento normal do feto. Alguns estudos também apontam que o consumo adequado de vitamina C pode reduzir o risco de complicações graves da gestação, como pré-eclâmpsia (hipertensão com perda de proteínas) (7).
  • Vitamina D: A “vitamina do sol” ajuda no desenvolvimento do feto, contribuindo na formação dos ossos e, possivelmente, do cérebro e das defesas do bebê. Os níveis adequados podem evitar problemas durante a gestação (pré-eclâmpsia, infecções, diabetes gestacional e parto prematuro, entre outros) (8).
  • Vitamina K: A vitamina K (do dinamarquês, koagulation) tem uma importância crítica para mãe e filho. Este nutriente auxilia na coagulação sanguínea, para ajudar mãe e filho antes e depois do parto (9).

As vitaminas são os únicos micronutrientes importantes na gravidez?

Não podemos falar das vitaminas para gestantes sem citar outros compostos essenciais para o desenvolvimento do bebê. Os minerais (cálcio, ferro, iodo e magnésio) e os ácidos graxos, como o ômega 3, também são essenciais para o desenvolvimento do bebê (2):

  • Cálcio: Os ossos do futuro bebê precisam de cálcio para crescer adequadamente. Uma quantidade suficiente também pode proteger a mãe de sofrer com dores musculares, cãibras ou alterações na pressão arterial (10).
  • Ferro: O feto utilizará grandes quantidades de ferro para criar novos tecidos, crescer e se desenvolver. Além disso, a mãe também utiliza para criar suas células sanguíneas, evitando a anemia que pode ocorrer antes ou depois do parto (11).
  • Magnésio: Consumir a quantidade recomendada deste nutriente pode evitar muitas complicações durante a gestação e favorecer o correto crescimento do feto (12).
  • Iodo: O iodo é um mineral essencial para o desenvolvimento da tireoide. Uma quantidade inadequada de iodo pode causar hipotireoidismo na mãe ou no bebê (13).
  • Zinco: Os níveis saudáveis de zinco favorecem o desenvolvimento do feto e evita que o bebê nasça prematuro (14).
  • Ômega-3: Estas gorduras essenciais são imprescindíveis para o desenvolvimento do sistema nervoso do feto. O ácido docosahexaenóico (DHA) tem importância crucial para a formação do cérebro e da retina (15).
menina tomando remédio

Muitas vitaminas para gestantes também incluem DHA, um composto que contribui para o desenvolvimento do bebê. (Fonte: Bizoń: 102565635 / 123rf.com)

Qual dieta seguir para não faltar vitaminas durante a gestação?

A dieta tem muita importância para as mulheres que querem engravidar ou já estão grávidas. Uma alimentação equilibrada deve ser capaz de atender as necessidades de energia, proteínas, gorduras e micronutrientes da mãe e do bebê.

É essencial manter uma dieta saudável durante a gravidez.

Se você está tentando engravidar, é importante incluir na dieta alimentos ricos em ácido fólico, ferro, vitamina D e vitamina B12. Se você tem alguma doença, como diabetes ou hipertensão, verifique a dieta adequada com seu médico.

Para mulheres grávidas, os especialistas recomendam seguir uma dieta equilibrada com frutas, vegetais, alimentos integrais e carnes magras. É essencial consumir alimentos que forneçam vitaminas e minerais, além de sempre ser acompanhada pelo profissional de saúde (1, 16).

  • Vitamina A: Pode ser encontrada em frutos do mar, frutas (como damasco) e verduras (cenoura, pimentão, entre outros).
  • Vitamina C: Abundante em frutas e verduras frescas.
  • Vitamina D: Pode ser encontrada nos lácteos, peixes oleosos ou alimentos fortificados. É recomendado que as grávidas sejam expostas diariamente ao sol, de forma prudente, claro.
  • Ácido fólico (vitamina B9): As verduras de folhas verdes (como espinafre ou brócolis) e os legumes são boas fontes de ácido fólico. Estes alimentos devem ser cozidos para evitar qualquer possível intoxicação.
  • Vitamina B12: Esta vitamina é encontrada exclusivamente em produtos de origem animal. As mulheres veganas devem consultar seu médico para suplementar de acordo com suas necessidades.
  • Ferro: Pode ser encontrado na carne vermelha e em alguns legumes.
  • Cálcio: É encontrado nos lácteos e também em peixes pequenos com espinha (como as sardinhas).
  • Iodo: Este micronutriente é encontrado, principalmente, no sal iodado e nos frutos do mar.
  • Zinco: A gema de ovo e os lácteos são ótimas fontes de zinco.

Durante a gravidez, os legumes, carnes e peixes devem ser bem cozidos. Lave cuidadosamente as frutas e evite aquelas com imperfeições. Os lácteos devem ser pasteurizados e é necessário evitar queijos gordurosos e os com micro-organismos. Caso tenha dúvidas, consulte seu médico!

menina grávida comer saudável

Os complementos de vitaminas para a gravidez podem provocar incômodos digestivos leves. (Fonte: Dolgachov: 65345883 / 123rf.com)

Por que as vitaminas para gestantes são recomendadas?

As vitaminas para gestantes são opções muito populares para garantir que o corpo da mãe conte com todos os micronutrientes necessários para o crescimento do bebê. Apesar do nome, estes suplementos podem conter vitaminas e minerais, em alguns casos também o ácido graxo DHA.

A maioria dos especialistas concordam na importância de utilizar um suplemento com ácido fólico. Esta vitamina consumida diariamente pode reduzir o aparecimento de defeitos no tubo neural (coluna e medula espinhal) (18).

Para os demais nutrientes, o consenso não é tão claro. Alguns especialistas consideram que, além do ácido fólico, também é necessário consumir ferro e iodo, obtendo os demais nutrientes dos alimentos.

Como utilizar os suplementos de vitaminas para gestantes?

A menos que seu médico diga o contrário, a maioria dos suplementos de vitaminas para gestantes devem ser tomadas uma vez ao dia. As mulheres com o estômago mais sensível podem sofrer náuseas. Tomar as vitaminas pré-natais depois de comer ou antes de dormir pode evitar o aparecimento destes incômodos.

comer grávida de forma equilibrada

Se você sofre de náuseas, é melhor tomar suas vitaminas antes de dormir. (Fonte: Stiahailo: 121644041 / 123rf.com)

Por que não posso utilizar o multivitamínico comum durante a gravidez?

Se você costuma tomar polivitamínicos, provavelmente está se perguntando se o seu complemento comum pode “substituir” as vitaminas para gestantes. Não recomendamos que você faça esta escolha sem consumar seu médico. Leve em consideração que:

  • Os multivitamínicos comuns não são formulados para mulheres grávidas: Estes produtos geralmente são dirigidos ao público saudável, jovem e que não está esperando um bebê. A quantidade de nutrientes incluídos nestes produtos pode ser muito baixo ou alto para a mulher grávida (20).
  • Podem incluir compostos nocivos: A vitamina A, por exemplo, é um nutriente necessário para o desenvolvimento fetal. No entanto, o consumo de retinol (derivado desta vitamina) pode causar malformações no feto. Os suplementos que incluem esta vitamina, são feitos em forma de betacaroteno, um componente seguro para o feto (21).
  • Risco de dose excessiva: É muito provável que seu médico recomende ácido fólico (e outros nutrientes) durante a gravidez. Se a mulher começar a tomar estes complementos e não parar se utilizar o multivitamínico, pode correr o risco de consumir mais nutrientes do que o necessário. Os excessos também podem ser nocivos para o feto.
Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia (SEGO)

“Mulheres com hábitos alimentares que não incluem frutos do mar podem utilizar complementos nutricionais com ácidos graxos essenciais.”

Quais precauções tomar com as vitaminas para gestação?

As vitaminas para gestação podem causar alguns efeitos colaterais, que vamos observar melhor abaixo:

  1. Efeitos colaterais: As vitaminas para gestação podem causar incômodos digestivos leves, como náuseas, perda de apetite e dor de estômago. Se o suplemento conter ferro, pode causar constipação. Se estes efeitos não diminuírem, pode ser necessário trocar o suplemento (20).
  2. Alergias: As mulheres alérgicas ao glúten, lactose, frutos do mar, ovos ou qualquer outro alérgeno comum devem ficar muito atentas à composição das suas vitaminas pré-natais. É recomendado consultar o médico se surgir alguma dúvida sobre os possíveis alérgenos de um suplemento antes de começar a utilizar.
  3. Interações medicamentosas: Se você faz algum tratamento farmacológico, estes suplementos podem interagir com sua medicação regular. Por isso, o seu médico pode ajustar a dose de acordo com as suas necessidades.
  4. Uso inapropriado: Algumas pessoas utilizam as vitaminas pré-natais para estimular o crescimento do cabelo. Não é uma boa ideia! As vitaminas para gestantes são muito ricas em nutrientes e seu consumo por pessoas que não querem engravidar pode provocar um excesso de vitaminas perigoso. Existem produtos específicos para esta finalidade.

comida saudável para a gravidez

Você não deve utilizar o multivitamínico comum durante a gravidez. (Fonte: Ivanova: 133720720 / 123rf.com)

Critérios de compra

Como você pode ver, o mundo das vitaminas para gestantes é complexo. O seu médico é quem deve te guiar no processo de escolha destes produtos para que a sua nutrição seja completa e segura. Recomendamos também que você considere os seguintes critérios de compra na hora de comprar suas vitaminas pré-natais:

Alimentação vegana ou vegetariana

As mulheres veganas ou vegetarianas não devem ter grandes problemas para encontrar um suplemento que se ajuste às suas necessidades dietéticas. Hoje em dia, existem muitos produtos adequados para estas necessidades. Verifique se o produto tem um selo de qualidade vegano e que forneça, além do ácido fólico, a vitamina B12.

menina grávida na cozinha

O seu médico será responsável por decidir quais micronutrientes você deve tomar, dependendo das suas necessidades individuais. (Fonte: Kruk: 72249008 / 123rf.com)

Rótulo e informações do produto

Este não é o momento de experimentar! Um suplemento tão importante como as vitaminas para gestantes deve conter informações claras, concisas e precisas sobre os ingredientes do produto, forma de uso e data de validade. Lembre de guardar a bula para qualquer dúvida que possa surgir durante a suplementação.

Nutrientes essenciais

As vitaminas para gestantes podem ser muito simples (exclusivamente a base de ácido fólico) ou incluir múltiplas vitaminas e minerais. Caso seu médico aconselhe um suplemento com múltiplos micronutrientes, verifique se deve incluir um destes (19, 20):

  • Ácido fólico: Uma vitamina para gestantes saudáveis e sem complicações deve conter 400 microgramas (0,4 miligramas) de ácido fólico. Você não deve deixar de comer alimentos ricos em ácido fólico, mesmo utilizando um suplemento.
  • Vitamina B12: A maioria das mulheres onívoras não terá problemas para adquirir esta vitamina por meio da dieta. No entanto, as mulheres grávidas que não consomem produtos animais devem utilizar um suplemento que forneça vitamina B12 suficiente para evitar qualquer carência. Consulte a dose adequada com seu médico.
  • Vitamina D: Esta vitamina faz parte de muitos suplementos para gestantes, geralmente em doses moderadas (200 Unidades Internacionais ou 5 microgramas de vitamina D3). Se você tem deficiência de vitamina D, consulte um especialista para uma dose mais elevada.
  • Ferro: Este mineral ajudará a mulher grávida a prevenir a anemia, que é muito frequente em mulheres em idade fértil. Os suplementos pré-natais terão doses baixas de ferro, por isso é importante continuar com uma boa alimentação para manter os níveis de ferro adequados.
  • Iodo: Alguns especialistas afirmam que o sal iodado e os peixes não proporcionam uma quantidade adequada de iodo para beneficiar mãe e filho. Por isso, consideram que os suplementos pré-natais devem fornecer um mínimo de 200 microgramas diárias deste mineral.
  • DHA: Muitos complementos possuem ômega 3 (DHA) para favorecer o desenvolvimento do cérebro e vistas do bebê. A dose comum recomendada é de 200 miligramas.

Origem dos nutrientes

É muito importante que as vitaminas para gestantes não contenham produtos tóxicos ou ingredientes de qualidade questionável.

Se você escolheu um complemento com ômega 3, lembre-se que estas moléculas geralmente são obtidas das algas e frutos do mar. Neste caso, é essencial ter certeza que estas matérias primas são livres de mercúrio, uma substância tóxica.

Resumo

Trazer uma nova vida ao mundo é uma experiência maravilhosa. As dúvidas e os medos fazem parte do emocionante processo de concepção e da gestação. Seu médico vai te ajudar a solucionar todas estas questões difíceis, como a de escolher um suplemento de vitaminas perfeito para todas as etapas da gravidez.

Se você está pensando em engravidar, lembre-se que as vitaminas para gestantes (principalmente o ácido fólico) devem começar a ser tomados, pelo menos, um mês antes da concepção. É muito importante ter este cuidado e nós desejamos para você muita sorte. Esperamos que logo você esteja com seu bebê no colo!

Se este guia te ajudou na sua escolha de vitaminas para gestantes, por favor, deixe um comentário para nós e compartilhe este artigo em suas redes sociais!

(Fonte da imagem destacada: Dolgachov: 38665052 / 123rf.com)

Referências (23)

1. Sánchez A. Guía de alimentación para embarazadas. Medica Diet . 2015;44.
Fonte

2. Diet I. Ingestas Dietéticas de Referencia (IDR) para la Población Española, 2010. Act Dietética . 2010 Oct;14(4):196–7.
Fonte

3. Bastos Maia S, Rolland Souza A, Costa Caminha M, Lins da Silva S, Callou Cruz R, Carvalho dos Santos C, et al. Vitamin A and Pregnancy: A Narrative Review. Nutrients . 2019 Mar 22 ;11(3):681.
Fonte

4. Pannia E, Cho CE, Kubant R, Sánchez-Hernández D, Huot PSP, Harvey Anderson G. Role of maternal vitamins in programming health and chronic disease. Nutr Rev . 2016 Mar ;74(3):166–80.
Fonte

5. Folato — Datos en español . 2020 .
Fonte

6. Dror DK, Allen LH. Interventions with Vitamins B6, B12 and C in pregnancy. Paediatr Perinat Epidemiol . 2012 ;26(SUPPL. 1):55–74.
Fonte

7. Rumbold A, Ota E, Nagata C, Shahrook S, Crowther CA. Vitamin C supplementation in pregnancy . Vol. 2016, Cochrane Database of Systematic Reviews. 2015.
Fonte

8. Dovnik A, Mujezinović F. The Association of Vitamin D Levels with Common Pregnancy Complications. Nutrients . 2018 Jul 5 ;10(7):867.
Fonte

9. Shahrook S, Ota E, Hanada N, Sawada K, Mori R. Vitamin K supplementation during pregnancy for improving outcomes: a systematic review and meta-analysis. Sci Rep . 2018 Dec 30 ;8(1):11459.
Fonte

10. Hacker AN, Fung EB, King JC. Role of calcium during pregnancy: Maternal and fetal needs. Nutr Rev . 2012 Jul ;70(7):397–409.
Fonte

11. Institute of Medicine. Iron nutrition during pregnancy. In: Nutrition During Pregnancy . 1990 . p. 1–481.
Fonte

12. Zarean E, Tarjan A. Effect of Magnesium Supplement on Pregnancy Outcomes: A Randomized Control Trial. Adv Biomed Res . 2017 ;6(1):109.
Fonte

13. Yarrington C, Pearce EN. Iodine and pregnancy . Vol. 2011, Journal of Thyroid Research. Hindawi Limited; 2011 . p. 1–8.
Fonte

14. SIMMER K, THOMPSON RPH. Zinc in the Fetus and Newborn. Acta Paediatr . 1985 May ;74(s319):158–63.
Fonte

15. Greenberg JA, Bell SJ, Ausdal W Van. Omega-3 Fatty Acid supplementation during pregnancy. Rev Obstet Gynecol . 2008 ;1(4):162–9.
Fonte

16. Poggi LM. Seguridad alimentaria para futuras mamás – FDA. 2017;1–17.
Fonte

17. Vujkovic M, De Vries JH, Lindemans J, MacKlon NS, Van Der Spek PJ, Steegers EAP, et al. The preconception Mediterranean dietary pattern in couples undergoing in vitro fertilization/intracytoplasmic sperm injection treatment increases the chance of pregnancy. Fertil Steril . 2010 ;94(6):2096–101.
Fonte

18. Review C. Folic acid supplements before conception and in early pregnancy (up to 12 weeks) for the prevention of birth defects | Cochrane . 2010.
Fonte

19. Control Prenatal del Embarazo Normal. Prog Obs Ginecol . 2018;61(05):510–27.
Fonte

20. Suplementos en embarazadas: controversias, evidencias y recomendaciones. Inf Ter Sist Nac Salud . 2010 ;34(4):117–28.
Fonte

21. Hon SL. Vitamin A. In: Encyclopedia of Toxicology . Elsevier; 2014 . p. 960–1.
Fonte

22. Braun JM, Messerlian C, Hauser R. Fathers Matter: Why It’s Time to Consider the Impact of Paternal Environmental Exposures on Children’s Health. Curr Epidemiol Reports . 2017 Mar 11 ;4(1):46–55.
Fonte

23. Kolasa KM. Nutrition Across Life Stages. J Nutr Educ Behav . 2018 ;50(9):950.
Fonte

Por que você pode confiar em nós?

Anabel Rodríguez Formada em Medicina
Formada em Medicina, tem como missão utilizar o método científico para encontrar novas formas de potencializar o rendimento esportivo e intelectual das pessoas. Quer conversar com as pessoas que desejam se informar sobre suplementação com base em evidências. Seus suplementos favoritos são a L-teanina e as vitaminas do grupo B.
Redatora do Saudável&Forte, Luiza pesquisa com muito cuidado e auxiliar na redação e edição de artigos relevantes que envolvem um dos temas que mais lhe interessam: o universo da suplementação.
Guia oficial
Sánchez A. Guía de alimentación para embarazadas. Medica Diet . 2015;44.
Ir para a fonte
Documento oficial
Diet I. Ingestas Dietéticas de Referencia (IDR) para la Población Española, 2010. Act Dietética . 2010 Oct;14(4):196–7.
Ir para a fonte
Artigo científico
Bastos Maia S, Rolland Souza A, Costa Caminha M, Lins da Silva S, Callou Cruz R, Carvalho dos Santos C, et al. Vitamin A and Pregnancy: A Narrative Review. Nutrients . 2019 Mar 22 ;11(3):681.
Ir para a fonte
Artigo científico
Pannia E, Cho CE, Kubant R, Sánchez-Hernández D, Huot PSP, Harvey Anderson G. Role of maternal vitamins in programming health and chronic disease. Nutr Rev . 2016 Mar ;74(3):166–80.
Ir para a fonte
Site oficial
Folato — Datos en español . 2020 .
Ir para a fonte
Artigo científico
Dror DK, Allen LH. Interventions with Vitamins B6, B12 and C in pregnancy. Paediatr Perinat Epidemiol . 2012 ;26(SUPPL. 1):55–74.
Ir para a fonte
Estudo científico
Rumbold A, Ota E, Nagata C, Shahrook S, Crowther CA. Vitamin C supplementation in pregnancy . Vol. 2016, Cochrane Database of Systematic Reviews. 2015.
Ir para a fonte
Artículo científico
Dovnik A, Mujezinović F. The Association of Vitamin D Levels with Common Pregnancy Complications. Nutrients . 2018 Jul 5 ;10(7):867.
Ir para a fonte
Revisão sistemática
Shahrook S, Ota E, Hanada N, Sawada K, Mori R. Vitamin K supplementation during pregnancy for improving outcomes: a systematic review and meta-analysis. Sci Rep . 2018 Dec 30 ;8(1):11459.
Ir para a fonte
Artigo científico
Hacker AN, Fung EB, King JC. Role of calcium during pregnancy: Maternal and fetal needs. Nutr Rev . 2012 Jul ;70(7):397–409.
Ir para a fonte
Livro online
Institute of Medicine. Iron nutrition during pregnancy. In: Nutrition During Pregnancy . 1990 . p. 1–481.
Ir para a fonte
Artigo científico
Zarean E, Tarjan A. Effect of Magnesium Supplement on Pregnancy Outcomes: A Randomized Control Trial. Adv Biomed Res . 2017 ;6(1):109.
Ir para a fonte
Artigo científico
Yarrington C, Pearce EN. Iodine and pregnancy . Vol. 2011, Journal of Thyroid Research. Hindawi Limited; 2011 . p. 1–8.
Ir para a fonte
Artigo científico
SIMMER K, THOMPSON RPH. Zinc in the Fetus and Newborn. Acta Paediatr . 1985 May ;74(s319):158–63.
Ir para a fonte
Artigo científico
Greenberg JA, Bell SJ, Ausdal W Van. Omega-3 Fatty Acid supplementation during pregnancy. Rev Obstet Gynecol . 2008 ;1(4):162–9.
Ir para a fonte
Artigo científico
Poggi LM. Seguridad alimentaria para futuras mamás – FDA. 2017;1–17.
Ir para a fonte
Artigo científico
Vujkovic M, De Vries JH, Lindemans J, MacKlon NS, Van Der Spek PJ, Steegers EAP, et al. The preconception Mediterranean dietary pattern in couples undergoing in vitro fertilization/intracytoplasmic sperm injection treatment increases the chance of pregnancy. Fertil Steril . 2010 ;94(6):2096–101.
Ir para a fonte
Revisão Cochrane
Review C. Folic acid supplements before conception and in early pregnancy (up to 12 weeks) for the prevention of birth defects | Cochrane . 2010.
Ir para a fonte
Guia clínico
Control Prenatal del Embarazo Normal. Prog Obs Ginecol . 2018;61(05):510–27.
Ir para a fonte
Documento oficial
Suplementos en embarazadas: controversias, evidencias y recomendaciones. Inf Ter Sist Nac Salud . 2010 ;34(4):117–28.
Ir para a fonte
Livro online
Hon SL. Vitamin A. In: Encyclopedia of Toxicology . Elsevier; 2014 . p. 960–1.
Ir para a fonte
Artigo científico
Braun JM, Messerlian C, Hauser R. Fathers Matter: Why It’s Time to Consider the Impact of Paternal Environmental Exposures on Children’s Health. Curr Epidemiol Reports . 2017 Mar 11 ;4(1):46–55.
Ir para a fonte
Livro
Kolasa KM. Nutrition Across Life Stages. J Nutr Educ Behav . 2018 ;50(9):950.
Ir para a fonte