Imagem mostra cápsulas de zinco.

Seja bem-vindo ao novo artigo do nosso Guia de suplementos. Neste post você poderá encontrar a informação mais atualizada sobre o zinco, um oligoelemento essencial para a saúde. Ao final deste artigo, você saberá como inserir o zinco na sua dieta, qual quantidade utilizar e como evitar os possíveis efeitos secundários.

O zinco ajuda na formação de novos glóbulos brancos, fortalecendo nossas defesas. Além de adicionar força e vitalidade ao cabelo, pele e unhas. Algumas fontes garantem que uma a cada três pessoas possui níveis de zinco muito abaixo do recomendado, o que afeta de forma negativa o seu sistema imunológico, fertilidade e bem-estar geral.

O mais importante

  • O zinco é um oligoelemento essencial, que só perde em importância para o ferro na hora de manter o organismo em ótimas condições de saúde.
  • O déficit de zinco está relacionado com um sistema imunológico fraco que fica predisposto a sofrer doenças. Essas doenças podem ser desde um resfriado comum até patologias muito mais graves, como o câncer.
  • O zinco é abundante nos alimentos de origem animal. Por outro lado, frutas e verduras são pobres em zinco, fazendo com que os vegetarianos e veganos devam prestar especial atenção na sua alimentação para evitar carências deste mineral.

Melhores suplementos de zinco: A redação recomenda

Em seguida vamos mostrar quais são os melhores suplementos de zinco que é possível encontrar no mercado atualmente. Neste ranking você vai descobrir qual será a melhor opção para você. Além disso, você também poderá escolher a forma de administração, ou optar por suplementos veganos livres de componentes animais.

O melhor suplemento em cápsula vegetal

Esse frasco da Natusvita contem 120 cápsulas de 500 mg. A recomendação de uso é 1 cápsula ao dia, sendo assim, esse suplemento dura 4 meses. A cápsula é vegetal e em sua composição esse suplemento contém hipromelose, carragenina, cloreto de potássio, água e dióxido de titânio.

Este produto não substitui uma alimentação equilibrada e seu consumo deve ser orientado por nutricionista ou médico. O suplemento não deve ser exposto ao calor e frio e deve ser guardado em lugar seco e longe de luz direta.

Suplemento de zinco sem glúten, lactose e açúcar

O zinco da Sundown vem com 90 cápsulas de 7 mg cada, fazendo com que o frasco dure por até 3 meses.

É um produto sem glúten, lactose e açúcar. É um suplemento livre de ingrediente de origem animal. É indicado consumir uma cápsula ao dia antes do almoço.

Uma ótima opção importada

Ideal para veganos ou vegetarianos, esse suplemento é importado. Esse frasco da Now Foods possui 100 cápsulas de 30 mg de zinco com os aminoácidos metionina.

A marca promete que este produto é melhor absorvido – e mantido por mais tempo – do que outras formas de zinco testadas.

Suplemento de zinco sem aromatizantes artificiais

Esse frasco da VitaminLife contém 90 cápsulas de 7 mg cada. O Zinco quelato é um composto sendo melhor absorvido e aproveitado pelo nosso organismo. Deve ser ingerido uma cápsula ao dia, antes do almoço. Esse produto não contém glúten, lactose e açúcar. Também é livre de aromatizantes artificiais.

Uma opção para durar muito tempo

Cada frasco da Apisnutri possui 60 cápsulas de 280 mg. Esse kit é composto de 3 frascos que devem durar 6 meses, já que a indicação é ingerir 1 cápsula ao dia antes da refeição principal. Esse suplemento não contém glúten. Ele deve ser ingerido com água. Não é indicado para gestantes e crianças até 3 anos sem orientação médica.

Guia de Compras: O que você deve saber sobre o zinco

Mais de uma centena de reações metabólicas necessitam da presença do zinco para poder acontecer. Em termos gerais, é possível dividir esse processo em três grandes grupos: regulação de reações enzimáticas (químicas) a nível celular, manutenção dos tecidos em bom estado (como cicatrização de feridas) e proteção, gerando um escudo ao DNA contra o dano oxidante e promovendo a formação de novos glóbulos brancos.

No artigo de hoje você aprenderá tudo a respeito desse suplemento, como ele pode auxiliar na sua dieta, qual a quantidade ideal e seus inúmeros benefícios.

mulher tomando suplementos de zinco

O zinco fortalece os ossos e os dentes. (Fonte: Puhhhar: 47895081/ 123rf.com)

O que é exatamente o zinco?

O zinco é reconhecido como um oligoelemento essencial para o bem-estar do nosso organismo. Este mineral se encontra em pequenas concentrações em todas as células de um adulto, que costuma ter de 2 a 4 gramas de zinco.

Em 1961, este mineral foi utilizado como um método de tratamento numa população de crianças com desnutrição associada ao atraso do crescimento. O experimento teve sucesso, onde foi possível observar que houve uma melhora clara dos sintomas. Desde então, sabe-se da importância do zinco para o correto desenvolvimento e manutenção dos tecidos.

Embora uma pessoa saudável precise de uma pequena quantidade de zinco para satisfazer suas necessidades diárias, é cada vez mais comum encontrar pessoas com deficiência desse mineral.

Uma alimentação pobre em produtos animais e rica em sementes e fibra pode causar falta de zinco em pessoas no período de crescimento, idosos, grávidas ou mulheres durante o período de amamentação.

Qual é a função do zinco?

O zinco intervém nos processos de replicação celular, proteção do DNA e regulação hormonal por todo corpo. A seguir, mostraremos as funções que foram descobertas até então:

Sistema Função
Imunológico Criação de novos glóbulos brancos, reforço na imunidade
Cérebro Potencializador das conexões neurais. Resistência ao estresse
Pele, cabelo e unhas Defesa da barreira epitelial. Cicatrização. Antioxidante. Crescimento do cabelo e unhas
Metabolismo celular Anti-inflamatório. Antioxidante. Protetor do DNA
Ossos Formação óssea
Reprodutor Aumento da fertilidade, da libido e da função sexual
Sensorial (sabor, visão e olfato) Mantém a visão normalizada, melhora a visão noturna. Sensibiliza as papilas gustativas e o olfato. Aumenta o apetite
Cardiorrespiratório Melhora as funções respiratórias e cardíacas. Regula pressão sanguínea. Criação de células sanguíneas

Qual é a dose recomendada de zinco?

A dose recomendada de zinco varia segundo sexo, a idade e condições especiais. Por isso é tão importante consultar um médico para confirma a dosagem ideal para cada pessoa, levando em consideração o tipo de alimentação que possui.

Na tabela abaixo você consegue ter um parâmetro dessas quantidades:

Grupo populacional Dose diária recomendada
Bebês 0-6 meses 2 mg
Bebês 7-12 meses 3 mg
Crianças entre 1 e 3 anos 3 mg
Crianças dentre 4 e 8 anos 5 mg
Crianças entre 9 e 13 anos 8 mg
Adolescentes do sexo masculino entre 14 e 18 anos 11 mg
Adolescentes do sexo feminino entre 14 e 18 anos 9 mg
Homens adultos 11 mg
Mulheres adultas 8 mg
Grávidas ou mulheres em período de amamentação 11 mg
Homens com mais de 61 anos 10 mg
Mulheres com mais de 61 anos 10 mg

Acredita-se que muitas pessoas maiores de 61 anos não consumem a quantidade suficiente de zinco, o que interfere na correta cicatrização das feridas, debilita o sistema imunológico e as predispõe a sofrer infeções do aparelho respiratório e do sistema digestivo.

Quais alimentos são ricos em zinco?

Em geral, o zinco se encontra disponível na proteína animal e ainda mais abundante na carne do que em frutos do mar. A carne bovina e a de porco são as mais ricas neste mineral em comparação com as das aves. Os frutos do mar, especialmente mariscos e ostras, também contêm uma alta quantidade de zinco.

As abóboras, o chocolate, os frutos secos e inclusive o vinho e a cerveja são outras fontes deste mineral. Por outro lado, cereais, frutas e verduras frescas não contêm zinco.

Além disso, contêm ácido fítico ou fitatos, que são compostos que impedem a absorção deste oligoelemento. Os vegetarianos e veganos também devem prestar bastante atenção na sua alimentação para evitar os efeitos da falta de zinco.

Como a falta de zinco se manifesta?

Diariamente se perde uma pequena quantidade de zinco pela urina, pelo suor, e às vezes através dos fluídos corporais. Durante a menstruação e o período de amamentação, a perda deste oligoelemento costuma aumentar.

Os idosos, veganos, vegetarianos, alcoólatras e pessoas com doenças hepáticas ou renais também possuem uma maior perda deste mineral, que regula uma enorme quantidade de processos celulares, entre os quais se inclui a replicação celular e a proteção do material genético.

Sua falta afetará a estrutura e a estabilidade dos tecidos, produzindo assim uma deterioração do sistema imunológico. Suas manifestações serão mais ou menos graves dependendo da quantidade que falte.

Doutora Samar YordeMédica especialista em Saúde Pública e Medicina de Obesidade

“O zinco é muito importante na divisão de células e na formação de proteínas. Em uma dieta vegetariana, é possível que sua ingestão não seja suficiente. “

Manifestações leves:

  • Maior frequência de resfriados e gripe;
  • Diminuição dos níveis de testosterona e do desejo sexual;
  • Diminuição metabólica ou perda de peso;
  • Dificuldade de visão noturna;
  • Dificuldades na audição;
  • Diminuição do paladar e falta de apetite;
  • Atraso na cicatrização de feridas;
  • Dificuldade de concentração, cansaço e apatia;
  • Problemas de pele: acne, rugas, pele seca;
  • Aftas bucais;
  • Perda de cabelo;
  • Manchas brancas nas unhas (leuconiquia).
alimentos com zinco em uma mesa

O zinco está mais presente nos produtos de origem animal. (Fonte: Baibakova: 55559993/ 123rf.com)

Manifestações graves:

  • Atraso no crescimento de crianças e adolescentes;
  • Impotência masculina e perda de libido em homens e mulheres;
  • Alterações graves no paladar, olfato e vista;
  • Alterações metabólicas graves (insulina e hormônios da tireoide);
  • Envelhecimento acelerado;
  • Possível aumento da incidência de câncer.
foco

Você sabia que o zinco pode ser capaz de impedir danos no DNA, protegendo os componentes celulares da oxidação?

Quem deve tomar o suplemento de zinco?

Em geral, recomenda-se o suplemento de zinco para pessoas que perdem muito líquido em forma de suor, como esportistas e pessoas que realizam trabalho braçal ao ar livre.

Pessoas que costumam se resfriar com frequência, veganos ou vegetarianos e idosos – especialmente aqueles com problemas da visão ou perda de apetite – também estão no grupo que merecem mais atenção e devem precisar desse suplemento.

Os suplementos de zinco também são recomendáveis para pessoas com:

  • Aftas, úlceras bucais ou halitoses;
  • Acne ou cicatrizes derivadas da mesma;
  • Transtornos alimentícios (anorexia e bulimia);
  • Tenham sofrido queimaduras graves;
  • Cãibras musculares;
  • Dores ósseas e articulações;
  • Hipertensas que tomam diuréticos (segundo recomendações médicas).

Como um suplemento de zinco pode me beneficiar?

Um suprimento adequado de zinco influenciará positivamente – e completamente – o seu estado de saúde. Ele protege o DNA dos processos oxidativos, favorecendo a replicação celular, fortalecendo defesas e estimulando a produção de hormônios. Por isso, adicionar o suplemento de zinco a sua dieta pode oferecer os seguintes benefícios:

  1. Menor frequência de gripes, resfriados e doenças gastrointestinais;
  2. Cabelos e unhas mais saudáveis, com uma velocidade de crescimento maior e menor queda ou rompimento;
  3. Melhora da cicatrização de feridas de queimaduras;
  4. Efeito antioxidante na pele que previne a formação de rugas e linhas de expressão;
  5. Melhora da acne, úlceras e aftas bucais;
  6. Aumento de testosterona em homens e em mulheres, aumentando o desejo sexual;
  7. Prevenção das lesões esportivas e cura mais rápida dos ferimentos.
comidas com zinco espalhadas em uma mesa

O zinco melhora as dores osteomusculares e de articulações. (Fonte: Ratmaner : 77215665/ 123rf.com)

Quais tipos de suplemento de zinco existem?

Para poder encapsular o zinco, é necessário associar este mineral a outros elementos. Normalmente se utilizam cargas elétricas para unir o zinco a elementos orgânicos, a este processo se dá o nome de quelação. Uma vez ingerido o suplemento, o organismo descompõe essa formação para absorvê-lo de forma pura.

Deve-se levar em conta que estes compostos podem alterar absorção do zinco e influenciar na experiência com este suplemento. Portanto, é necessário que se conheça as principais composições para poder escolher um produto adequado às suas necessidades:

  • Orotato de zinco: Este composto associa duas moléculas de ácido orótico. As bactérias de trato intestinal são capazes de sintetizar este ácido em condições normais. Associa-se a uma maior absorção e assimilação deste mineral.
  • Picolinato de zinco: É um ácido orgânico capaz de atravessar a membrana celular, resultando na melhor efetividade na absorção e no transporte de zinco.
  • Bisglicinato de zinco: Para criar este suplemento, se associa o zinco a dois pequenos aminoácidos de glicina. Sua absorção é similar ao picolinato de zinco.
  • Gluconato de zinco: É a forma mais comum de encontrar este mineral, na qual ele se associa a um ácido que procede da glucose para permitir a sua absorção. É o composto com menor poder de absorção.
  • Citrato de zinco: O citrato é um sal que é derivado do ácido cítrico. Sua capacidade de absorção e similar à do gluconato de zinco.

Qual a faixa de preço de um suplemento de zinco?

Os suplementos de zinco são bem acessíveis, isso porque apenas uma pequena quantidade do mineral é necessária para a suplementação.

A maioria dos fabricantes oferecem frascos com 100 cápsulas. Deste modo, uma única compra garante zinco suficiente para mais de 3 meses.

A seguir, mostraremos uma tabela com o preço médio dos principais compostos:

Composto Preço médio
Orotato de zinco R$ 40 a R$ 80 R$
Picolinato de zinco R$ 22 a R$ 80 R$
Bisglicinato de zinco R$ 20 a R$ 40 R$
Gluconato de zinco R$ 40 a R$ 80 R$
Citrato de zinco R$ 40 R$ 80 R$

É possível tomar zinco em excesso?

Segundo os especialistas, é possível. Eles possuem um lema que diz “nem pouco, nem muito”. É crucial que sejam respeitadas as instruções do fabricante ou as indicações do seu médico. Não tome uma quantidade superior a recomendada.

O excesso de zinco produzirá efeitos imediatos como: vômito, dor de cabeça, mal-estar geral e as cãibras musculares.

A suplementação excessiva ao longo de vários meses ou semanas provocará alterações crônicas no metabolismo. Entre elas, podemos encontrar: a anemia, falhas nas funções imunológicas e alterações de colesterol.

É necessário consultar um médico se sua intenção é usar o suplemento de forma contínua.

Os consumidores desenvolveram estratégias para evitar o excesso de zinco. Alguns tomam este suplemento apenas durante os meses mais frios do ano para se proteger da gripe. Outros preferem tomar meia dose ao invés de um comprimido completo.

Posso tomar suplementos a base de zinco se estou grávida?

A relação entre o zinco e a infertilidade é controversa. Mulheres que buscam engravidar, gestantes e mulheres no período de amamentação necessitam de níveis saudáveis de zinco. Entretanto, o consumo excessivo de zinco por parte da mãe pode afetar negativamente o feto e bebê.

De forma geral não se recomenda que as grávidas saudáveis se suplementem com zinco. Se existem suspeitas de que possa haver carência de zinco durante a gravidez, o mais recomendado será realizar uma consulta com seu médico, que determinará por meio de exames se será necessário adicionar esse mineral.

foco

Você sabia que a probabilidade de gravidez são maiores em casais onde o homem tem níveis de zinco adequados?

Critérios de Compra

A seguir, apresentaremos os fatores de compra com maior relevância na hora de escolher um suplemento de zinco. Recomendaremos que antes de escolher um novo produto, você avalie cuidadosamente as seguintes características:

  • Alérgenos e interações
  • Efeito desejado
  • Capacidade de absorção
  • Forma de administração
  • Relação custo-benefício.

Alérgenos e interações

Os suplementos de zinco aprovados pela Anvisa são fabricados com todas as garantias sanitárias. A maioria são aptos para veganos, não possuem glúten, açúcar ou elementos transgênicos.

Sempre verifique o rótulo para se certificar de que o suplemento escolhido cumpra com as suas exigências, e caso seja necessário consulte o fabricante.

Por outro lado, o uso de suplementos de zinco é capaz de produzir interações com os seguintes fármacos:

  • Antibióticos: O zinco é capaz de interagir com os antibióticos mais comuns e desativá-los. É importante ingerir antibióticos ao menos 2 horas antes ou 6 horas depois da ingestão de zinco.
  • Penicilamina: É um medicamento que se utiliza para tratar a artrite reumática. O zinco impede a correta absorção deste fármaco, e por isso é preciso consultar um médico antes de seu uso. De modo geral, é recomendável a ingestão da medicação 2 horas antes ou 2 horas depois do consumo deste suplemento.

Efeito desejado

Os efeitos do zinco geralmente afetam totalmente o organismo. Entretanto, o gluconato de zinco demonstrou uma maior efetividade na hora de prevenir infeções, o que se deve levar em conta no momento de escolher o suplemento ideal.

Forma de administração

A via de administração mais reconhecida como segura pelos órgãos internacionais para os suplementos de zinco é a via oral. Durante um tempo foi testada a suplementação de forma intranasal, técnica com resultados duvidosos, já que alguns consumidores sofreram efeitos colaterais como a perda de olfato.

No geral, os suplementos orais se apresentam em forma de:

  • Comprimidos: Submete-se o suplemento de zinco em pó a altas pressões para dar uma forma definida, geralmente redonda. Se deixar este comprimido na boca por muito tempo, ele vai se desintegrando e você sentirá o sabor do suplemento, que geralmente é amargo.
  • Tablete: Esta forma de apresentação tem um processo de fabricação similar ao comprimido. Além disso, possui uma capa que impede que se desintegre na boca, dando um melhor sabor para que seja mais fácil de engolir.
  • Cápsulas: Diferente dos anteriores, as cápsulas contêm o pó do suplemento livre em seu interior. A cápsula, normalmente feita de gelatina (ou uma alternativa vegana), facilita a ingestão e faz com que a absorção seja mais rápida. As cápsulas podem ser duras ou moles, sendo mais fáceis de engolir.

Relação qualidade-preço

Em geral, o suplemento de zinco possui uma boa relação custo-benefício. Lembrando que muitos fabricantes oferecem frascos com uma quantidade suficiente para um ano. Outros oferecem um produto que pode parecer mais econômico à primeira vista, porém contém uma menor quantidade.

Existe uma forma simples de garantir a realização de uma compra inteligente. Dividindo o preço pela quantidade de comprimidos. Assim, será possível realizar uma comparação “preço-por-cápsula” entre marcas diferentes.

Resumo

O zinco é um mineral essencial para nossa saúde. Proporciona uma saúde de ferro, uma pele bonita, unhas mais fortes e um aumento de energia, do desejo sexual e incremento da fertilidade.

Entretanto, “menos é mais” quando se trata deste oligoelemento. Não devemos superar a dose diária recomendada se queremos evitar os efeitos colaterais.

Esperamos que este Guia seja útil no momento de escolher a opção mais adequada para você. Uma escolha certa vai permitir que você aproveite todas as vantagens deste mineral sem esvaziar o seu bolso.

Se você gostou do nosso Guia sobre o zinco, deixe seu comentário abaixo e compartilhe este artigo.

(Fonte da imagem destacada: Yemelyanov: 48592451/ 123rf.com)

Por que você pode confiar em mim?

SAUDÁVEL&FORTE
Os redatores do portal SAUDÁVEL E FORTE estão preparados para pesquisar a fundo e escrever artigos de alta qualidade e com as informações necessárias para que você saiba tudo o que precisa sobre suplementos e boa forma.